segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Embaixador russo morto a tiro na Turquia por atirador que quis vingar Alepo

TURQUIA
EM ATUALIZAÇÃO336
18
O embaixador russo na Turquia foi baleado esta segunda-feira em Ancara. Atirador terá gritado "nós morremos em Alepo, vocês morrem aqui" antes de disparar. Imprensa turca diz que atirador é polícia.

O atirador, que estava vestido com uma farda da polícia, estava atrás do embaixador russo na Turquia, enquanto este discursava
STRINGER/AFP/Getty Images
O embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, morreu depois de ser baleado oito vezes por um atirador que está a ser identificado como um polícia de Ancara. O incidente ocorreu na tarde de segunda-feira, enquanto o embaixador de Moscovo discursava na inauguração de uma exposição de arte na capital da Turquia. O atirador, que estava atrás de Andrei Karlov enquanto este falava, foi filmado a gritar que aquele crime era um gesto de “vingança” pela intervenção russa na cidade síria de Alepo.
O diplomata chegou a ser levado para um hospital, mas não conseguiu sobreviver aos ferimentos. O atirador foi abatido pelas forças especiais turcas, que montaram um cerco ao local do crime pouco depois do incidente. Há três feridos, que estão neste momento no Hospital Güven, em Ancara.

Imagem do embaixador russo em Ancara, momentos antes de ter sido morto a tiro (Twitter)
A morte do embaixador russo na Turquia foi confirmada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros de Moscovo. A porta-voz daquele ministério já reagiu ao incidente, que descreveu como um “ato terrorista”. “Hoje é um dia negro para a diplomacia russa”, disse. Andrei Karlov era embaixador na Turquia desde 2013. A sua missão mais longa foi na Coreia do Sul, onde foi embaixador entre 1979 e 1997. Entre 2001 e 2007, liderou a embaixada russa na Coreia do Norte.
Segundo o jornal turco Yeni Şafak, o atirador é agente do corpo de intervenção da polícia de Ancara. Está a ser identificado como Mevlüt Mert Altıntaş e terá 22 anos. Ao mesmo tempo, também já circulam teorias entre os partidários do Presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, e do seu partido, o AKP, de que o atirador é ligado ao movimento gulenista — ou seja, que agiu sob o nome de Fethullah Gülen, o clérico turco que vive no exílio nos EUA e que foi acusado por Ancara de ter estado por trás da tentativa de golpe de Estado de julho deste ano.

“Nós morremos em Alepo, vocês morrem aqui!”

Os relatos que surgem de testemunhas que estavam no local, o atirador gritou: “Nós morremos em Alepo, vocês morrem aqui!”. Num vídeo onde ficou registado o momento, o homicida grita “Alla u akbar”, sinónimo de“Deus é grande” em árabe e faz menções à “jiade”.
“Só a morte me poderá tirar daqui”, disse o atirador, que pouco depois viria a ser abatido pelas forças turcas. “Enquanto os nossos estados não forem seguros, vocês também não se vão sentir seguros. Quem tiver responsabilidade na brutalidade na Síria irá lidar com as consequências”, acrescentou o radical, logo após o crime.
Alepo, que antes da guerra na Síria era a maior cidade daquele país, caiu na sua maior parte às mãos das tropas de Bashar Al-Assad, que contaram com o auxílio de bombardeamentos aéreos russos. Na semana passada, o ditador sírio congratulou-se dizendo que aquela cidade tinha sido “libertada”.
Já surgiram imagens recolhidas antes, durante e depois do crime. O homicida estava atrás da vítima enquanto esta discursava e vestia uma farda da polícia.
O embaixador Karlov estava a fazer um discurso dentro da sala da exposição quando foi baleado. As forças especiais turcas têm, neste momento, o edifício cercado.
Uma imagem divulgada nas redes sociais mostra o embaixador russo caído no chão, no meio da exposição.
ataque ainda não foi reivindicado por nenhuma organização.
Andrei Karlov foi o primeiro embaixador russo a ser assassinado desde que Pyotr Voykov, representante da União Soviética em Varsóvia, foi morto por um anti-bolchevique em Varsóvia. É também a primeira vez que um embaixador é morto na Turquia.
O embaixador dos EUA na Turquia já repudiou o incidente, numa mensagem na conta oficial de Twitter da representação diplomática de Washinton em Ancara. “Condeno da maneira mais firme o ataque repugnante contra o embaixador Karlov”, escreveu John Bass. Enquanto isso, o Departamento de Assuntos Consulares dos EUA aconselhou os cidadãos norte-americanos a não se aproximarem daquela zona de Ancara — a galeria de arte fica nas imediações da embaixada norte-americana — até aviso em contrário.

Incidente surge depois de “normalização” de laços entre Rússia e Turquia

Depois de um período de tensão entre a Rússia e a Turquia — que atingiu o auge quando as forças turcas abateram e novembro de 2015 um avião russo, em combate na Síria, alegando que este tinha entrado no seu espaço aéreo —, os dois países procederam à “normalização” das relações diplomáticas um com o outro. A exposição que o embaixador russo inaugurava (“A Rússia através dos olhos dos turcos”) momentos antes de ser assassinado era uma prova disso.
Segundo informou à agência turca Anadolu um porta-voz do Governo turco, o Presidente Recep Tayyip Erdoğan ligou ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, para informá-lo sobre detalhes do incidente. Em declarações à agência de notícias russa Interfax, o deputado russo e líder do Comité da Duma para os Negócios Estrangeiros, Leonid Slutsky, disse que o incidente “não deve prejudicar as relações entre a Rússia e a Turquia”.
Apesar do incidente, o governo russo já confirmou que não vai desmarcar uma reunião agendada para esta terça-feira em Moscovo entre os ministros dos negócios estrangeiros da Rússia, da Turquia e do Irão. O representante turco, Mevlüt Çavuşoğlu, aterrou em Moscovo na tarde desta segunda-feira, poucas horas depois do incidente em Ancara.
O tema da discussão entre os três países será a guerra na Síria, com destaque para a situação em Alepo.
Ainda assim, apesar da atual “normalização” diplomática, os dois países estão longe de estarem na mesma página. Um dos maiores pontos de discórdia é a guerra na Síria, onde a Rússia dá apoio às tropas de Bashar Al-Assad. Este, por sua vez, tem a oposição do Presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, praticamente desde o início da guerra, em 2011. Em setembro deste ano, a Turquia entrou na guerra da Síria — mais concretamente em Jarablus, junto à fronteira turca, para combater o Estado Islâmico — mas não entrou em confronto direto com forças do regime ou russas.
(Notícia em atualização)
PARTILHE
Embaixador russo morto a tiro na Turquia por atirador que quis vingar Alepo
Mais votados3
Todos24
João Gata
13 m
Estou intrigado. Será que o Regime de Putin pensava que podia entrar na Gueera Civil da Síria, bombardear milhares de locais, assassinar milhares de civis inocentes e sair incólume sem haver retaliações? Se pensava então são mais parvos do que eu pensava. E aconselhava o Regime Russo a ter muito cuidado com alvos dentro da Rússia como os Metros de Moscovo e de São Petersburgo. Poderão muito bem ser os próximos alvos de ataques de vingança.
martins bento
42 m
Algum deste sangue está nas mãos de Obama,o provocador do ódio contra Putin 
Carlos Saraivamartins bento
30 m
acrescente Holland
João Gatamartins bento
6 m
Agora a culpa é do Obama !!! Sim, porque Putin é um verdadeiro SANTO !! Ó homem, poupe-nos aos seus disparates !!!
Maurilio Raposo
1 h
Foi soh um mal entendido. No final o gajo disse 'olha lah tu o snack bar!'
JB Dias
2 h
E a culpa não é do Pedro Passos Coelho? 
Então deve de ser do Trump!
Sillas Va
2 h
Para os defensores dos chamados rebeldes moderados... ! Eis uma prova da selvajaria, fanatismo e radicalismo dos ditos rebeldes. Assassinar covardemente a sangue frio um diplomata, um embaixador, que devia ter sido protegido pelas autoridades Turcas-
Essa história de evacuação de terroristas do leste de Aleppo, deve servir de lição para os russos. com terroristas não se conversa. Combate-se-
João GataSillas Va
6 m
Estou intrigado. Será que o Regime de Putin pensava que podia entrar na Gueera Civil da Síria, bombardear milhares de locais, assassinar milhares de civis inocentes e sair incólume sem haver retaliações? Se pensava então são mais parvos do que eu pensava. E aconselhava o Regime Russo a ter muito cuidado com alvos dentro da Rússia como os Metros de Moscovo e de São Petersburgo. Poderão muito bem ser os próximos alvos de ataques de vingança.
João Amaro
2 h
Num vídeo onde ficou registado o momento, o homicida grita “Alla u akbar”

VIVA A JIHAD!!!!!!!!!!!!!! =D
João GataJoão Amaro
5 m
Estou intrigado. Será que o Regime de Putin pensava que podia entrar na Gueera Civil da Síria, bombardear milhares de locais, assassinar milhares de civis inocentes e sair incólume sem haver retaliações? Se pensava então são mais parvos do que eu pensava. E aconselhava o Regime Russo a ter muito cuidado com alvos dentro da Rússia como os Metros de Moscovo e de São Petersburgo. Poderão muito bem ser os próximos alvos de ataques de vingança.
André Agos
2 h
"Importem-nos" para a Europa, que depois se verá...
Nate Brass
2 h
Vídeo:

youtube.com/watch?v=yx97s2igPGg
Carlos Saraiva
2 h
foram os amigos do obama e do holland, e por ele armados ...  e um grande heroi concerteza para o nosso jornalismo esquerdelho .. 
João GataCarlos Saraiva
5 m
???? Você anda mesmo confuso !!!
Maurilio Raposo
3 h
A religiao da paz a espalhar o amor! Na casa do novo ditador, conquistador do Merkelistao 
João Eduardo Gata
3 h
Pois é, o Regime Russo dominado por Putin está a começar a pagar o preço das acções vergonhosas que cometeu na Síria, e não só..
á sério, não ve seem os ambaixadores da França, Uk, US a serem atingidos pelos shit shows no Iraque, Lybia, Syria, Afghanistao, Yemen .. pois não ? 

então qual é a razão ?
O "Regime Russo" com tu dizes, a sofrer actos de terrorismo por parte de nazis islâmicos como é este caso, só vai mesmo é ganhar simpatizantes por essa Europa fora.

E eu sou um deles.
José MotaMike Az
1 h
Entre o nazi islâmico e o nazi eslavo... venha o diabo e faça o que tem a fazer.
Nazismo, hoje em dia só conheço o islâmico.

Os nazis queriam extreminar os Judeus.
Os islamitas querem extreminar os Judeus.

Os nazis queriam conquistar a Europa.
Os islamitas querem conquistar a Europa.

Os nazis odiavam a América.
Os islamitas odeiam a América.

Logo, só posso chegar à conclusão lógica que islamismo = nazismo.


... Ler mais
José António Rodrigues CarmoMike Az
35 m
E tudo isso se aplica tb  ao regime russo. Detesta judeus, quer controlar a Europa ( até já conquistou partes dela, nos últimos dois anos)), e odeia a América.
Ah, e é apoiado pelo PCP.

Estão bem uns para os outros. Já agora, os turcos tb são farinha do mesmo saco. Que fazer? Incentivá-los a continuarem a liquidar-se uns aos outros.



O Putin até pode não ser de confiança.

Mas depois do abandono, do favorecimento aos fundamentalistas islâmicos, por parte da grande maioria dos dirigentes Europeus.
Depois dos ataques à liberdade de expressão, de ataques opressores e perseguições por parte dos dirigentes Europeus, a quem não se cala e se submete aos cumplices, dos fundamentalistas islâmicos, só nos resta mesmo recorrer ao Putin que é o único com força que ainda não se submeteu à ditadura islamista na Europa, travestida de ditadura fascista do politicamente correcto.

Além do mais, entre os líderes Europeus que estão a ajudar a expansão do fundamentalismo islâmico, seja por medo, por omissão ou por cristofobia, e a cumplicidade e colaboração do Obama com esses mesmos fundamentalistas, infelizmente terei sempre que escolher o mal menor, ou neste caso, aquilo que eu considero, o mal muito menor.
E esse mal muito menor, claramente que é o Putin.

Felizmente, com a eleição do Trump, a minha esperança, aumentou exponencialmente.
João GataJosé Silva
12 m
Talvez o embaixador russo tenha fugido de algum restaurante sem pagar a conta !!!
João GataMike Az
10 m
Favorecimento aos fundamentalistas islâmicos, por parte da grande maioria dos dirigentes Europeus??? Você não deve estar bom da cabeça. Os russos é que classificaram todos os opositores ao Regime Ditatorial Sírio como Terroristas. Uma coisa é o Estado Islâmico. Outra coisa são os Curdos e todos os outros opositores ao Ditador Bashar Al Assad. Parece que o tiro lhes está a sair pela culatra. Mas claro, para alguns marxistóides, a Europa é que tem Sempre a Culpa !!

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook