quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Iraque retira embaixador de Lisboa


Augusto Santos Silva anunciou que o embaixador iraquiano e os filhos vão deixar Portugal. Imunidade diplomática não foi levantada. Processo judicial das agressões de Ponte de Sor será transferido para o Iraque.
Daniel Rocha
Foto
DANIEL ROCHA
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, anunciou nesta quinta-feira que o embaixador do Iraque em Lisboa vai sair do país, por decisão das autoridades de Bagdad, por considerarem que este "não está em condições" de se manter no posto na sequência do incidente de Ponte de Sor. Os filhos gémeos do embaixador iraquiano estão acusados de ter agredido violentamente um jovem português de 15 anos naquela localidade em Agosto passado.
Santos Silva revelou que as autoridades iraquianas consideram que não existem razões para levantar a imunidade diplomática dos filhos do diplomata, conforme foi requerido pelo MNE português. Bagdad informou também que se reserva o direito de que o caso seja investigado pelas autoridades iraquianas.
O ministro português considerou que, no conjunto, este é um desfecho com lados positivos, porque garante que seja feita justiça.
O anúncio da saída do embaixador iraquiano foi feito um dia depois de o Ministério dos Negócios Estrangeiros português ter divulgado, em comunicado, que recebeu da Procuradoria-Geral da República elementos adicionais sobre o processo e que estes reforçavam a necessidade de ser levantada a imunidade diplomática aos filhos do diplomata.
O embaixador iraquiano em Lisboa chegou recentemente a um acordo extrajudicial com a família de Ruben Cavaco, a quem pagou mais de 40 mil euros pelos danos provocados ao jovem português e assumiu ainda o pagamento das despesas de saúde no valor de 12 mil euros. 

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.