terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Nixon sabotou paz no Vietname para ganhar votos

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA


3
Notas do seu antigo chefe de gabinete encontradas na biblioteca presidencial mostram que o ex-Presidente americano terá dado ordens para boicotar negociações quando ainda era candidato.
AFP/Getty Images
Richard Nixon terá dado instruções a um dos seus principais colaboradores para encontrar uma forma de bloquear as negociações de paz no Vietname. A ordem terá acontecido nos meses que antecederam a campanha presidencial de 1968, por medo que o progresso em direção ao fim da guerra prejudicassem as suas chances de chegar a Presidente dos Estados Unidos, de acordo com notas descobertas recentemente.
Watergate. É tudo, ou quase tudo o que se pensa, quando se fala em Richard Nixon. E se é verdade que foi o escândalo das escutas, vigilâncias e sabotagem de larga escala com que Nixon e os seus homens tentaram prejudicar os seus adversários, republicanos e democratas, não se ficou por aqui.
Uma das histórias mais debatidas ao longo dos anos, mas sobre a qual têm faltado provas definitivAs, é sobre o envolvimento de Nixon e dos seus colaboradores na tentativa de quebrar as negociações de paz no Vietname.
Agora, de acordo com notas encontradas recentemente na biblioteca presidencial de Richard Nixon por um investigador, a prova que faltava pode ter sido encontrada. De acordo com o New York Times, o investigador descobriu um conjunto de notas de Bob Haldeman, um dos principais colaboradores de Richard Nixon e que foi seu chefe de gabinete – figura central no caso do Watergate e no seu encobrimento -, relativas a um telefonema do então candidato à presidência dos EUA.
Nesse telefonema, Nixon deu instruções a Haldeman para que o intermediário da equipa continuasse a trabalhar entre os líderes do Vietname do Sul para os persuadir a não aceitarem um acordo antes das eleições.
O esforço clandestino da equipa de Nixon para tentar derrotar a iniciativa de Lyndon Johnson, Presidente democrata que tinha decidido não se recandidatar, terá sido levado a cabo através de Anna Chennault, viúva dos Tigres Voadores na China durante a Segunda Guerra Mundial, que tinha acesso à liderança do Vietname do Sul.
Nixon terá prometido um acordo melhor aos vietnamitas do sul, caso rejeitassem negociar no âmbito da iniciativa de Lyndon Johnson.
Anne Chennault terá dito mesmo ao embaixador do Vietname do Sul que tinha uma mensagem do seu “chefe”: “Aguentem, vamos ganhar”.
Lyndon Johnson terá tido conhecimento do que se passava através de vigilância e escutas, e chegou a queixar-se de que o que Nixon estaria a fazer era “traição”, mas nunca o chegou a denunciar publicamente porque lhe faltavam provas mais concretas da sabotagem.
Nas notas, Bob Haldeman terá a instrução de Nixon para “manter Anna Chennault a trabalhar no SVN [Vietname do Sul, sigla em inglês]”. Mais tarde, Nixon terá dito a um senador para ligar a Johnson a queixar-se da iniciativa de paz e a mandar o seu candidato a vice-presidente ligar ao diretor da CIA para lhe exigir mais informação, caso contrário não continuaria no cargo quando Nixon fosse eleito em 1968. “Diga-lhe que queremos a verdade – ou ele não terá o lugar”.
Nixon negou sempre as mensagens para Anna Chennault
As notas, de acordo com este investigador da Universidade da Virginia, provam mesmo que Richard Nixon cometeu um crime durante a eleição presidencial.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook