sábado, 18 de março de 2017

Pontos-De-Ordem: Não comecemos pela Lei. Comecemos pela atitude.



De acordo com o Jornal “O Pais”, o Professor Adriano Nuvunga afirma que a “Constituição da República garante superioridade à Frelimo”. Ele disse isso durante uma palestra na Beira, durante a cerimónia de lançamento de um estudo sobre cidadania urbana. Bem, não irei cingir-me sobre todo seu argumento mas apenas neste específico. Quero crer que o que aconteceu foi mesmo um lapsus lunguae (ato falhado ou lapso freudiano ou parapráxis, é um erro na fala, na memória, na escrita ou numa acção física que seria supostamente causada pelo inconsciente). Não consigo ver no seu argumento algo que consubstancia a sua conclusão. 
Comecemos assim:
1. O Professor Nuvunga sabe que a FRELIMO que libertou o país não é juridicamente a mesma FRELIMO que hoje dirige o país. Como o Professor bem recorda, o Partido Frelimo nasceu em 1977 no Clube Militar, em Maputo.
2. A Constituição refere-se a Frelimo – MOVIMENTO DE LIBERTAÇÃO – e não ao partido Frelimo. 
3. EU próprio recordo-me de ter sido dos poucos cidadãos que levantou o debate da verdadeira idade do partido Frelimo em 2004, apresentando para tal documentos jurídicos válidos. Posso trazê-los de volta havendo necessidade. 
Portanto, o que existe não é necessariamente a vantagem concedida pela constituição à Frelimo mas sim o APROVEITAMENTO que a instituição Partido Frelimo faz da história, tirando partido de três factores importantes: Primeiro, a ideia de “continuidade” – que tenta passar ao povo (maioritariamente ignorante e muito atarefado em garantir a sua sobrevivência como seres vivos) - dado a predominância de quase mesma estrutura e actores pertencentes ao anterior movimento de libertação; Segundo, o legado dos dez anos do socialismo falhado, durante o qual o povo moçambicano sofreu os mais duros golpes da violência psicológica, física, verbal e até emocional, aliado à guerra de desestabilização e em terceiro lugar – eu apostaria em levar todos sobrevivente da Guerra à tratamentos pós traumáticos. Em terceiro lugar, uma transição democrática falhada e que enfrenta problemas sérios ao nível da institucionalização dos partidos políticos da oposição, da despartidarização das instituições do estado e por último da ausência dos partidos políticos da oposição nas arenas políticas. Explico isso a seguir esse último nível, só para concluir.
• O discurso político dos partidos políticos e principalmente da Renamo é um discurso de auto-exclusão. Da mesma forma que o discurso da Frelimo puxa para si a autoria da independência de Moçambique, a Renamo insistentemente puxa para si a autoria da democracia multipartidária. Da unidade nacional fica um vazio, preenchido por pessoas não muito relevantes. 
• Desde 1992, foram pouquíssimas senão raras as ocasiões em que a Renamo esteve em cerimónias de estado. Para além de Yaqub Sibindy, Mabote, Massango e outros extraparlamentares, participar em cerimónias públicas passou a ser visto como estando ao serviço do regime ou sua marioneta. Eu sei que o protocolo do Estado deve a obrigação de convidar a todos mas que alguns para lá nunca foram (autoexclusão). Ou seja, a teoria de mudança que se cristaliza no seio destes organismos é de que não há nenhuma possibilidade de mudança e democratização senão com a extirpação da Frelimo. No final, todos os partidos políticos nutrem um sentimento de mútua rejeição. E passam esse “veneno” as suas bases, criando um sentimento de desengajamento mesmo quando as condições exigem o contrário. 
• Para mim, uma outra história é possível com a socialização dos valores da democracia. Enquanto vivermos uma sociedade polarizada e instrumentalizada pelas ideologias excludentes, dificilmente chegaremos tão cedo ao que pretendemos. Numa eventual vitória da Renamo, se nós não mudarmos hoje, a nova história será por substituição, onde antigos vilões serão heróis e os heróis de hoje os vilões.

Espero ler bem o livro lançado para também pronunciar-me. Quanto ao resto do seu argumento estou plenamente de acordo e saúdo-o pela audácia. 
UMA SOCIEDADE SÓ TEM CHANCES DE MELHORAR QUANDO HOMENS DE BEM TIVEREM A MESMA AUDÁCIA A DOS CORRUPTOS.
Não haverá despartidarização nem da história muito menos das instituições se as entidades que por vocação devem agir não o fizerem. Mais do que supor, urge aproveitar o momento de tréguas para nos aproximar, conhecermo-nos bem nas nossas ideias, intenções para com o país e os nossos maiores medos, compartilhar esses medos, receios, discuti-los em públicos para depois escolhermos as melhores ideias, os melhores filhos e as melhores organizações e pô-las ao serviço da nação.

Obrigado.
Os temas que fazem a actualidade Moçambicana e Internacional em várias áreas de interesse. Os destaques do dia.
OPAIS.SAPO.MZ
Mostrar mais reações
23 comentários
Comentários
Claudio Lombene Apenas um reparo:Clube Militar professor,não Casa Militar.
Gosto520 h
Egidio Vaz Exactamente. Obrigado
Gosto220 h
Pedro Nacuo Sim, Clube Militar, nao Casa Militar!
Gosto158 min
Calton Cadeado Clube Militar, sim!
Traduzido do Inglês
O chefe
Ver Original
Gosto19 h
Jose Mpica Este é um debate acadêmico que está no meio urbano enquanto a maioria dos moçambicanos estão fora desse debate.
Gosto119 h
Mavuto Cachingamba Viola Ele não foi feliz, mas percebo que queria ganhar protagonismo e ser referência de debate toda esta semana.
Não vejo em nenhum lugar escrito que as mamana São obrigadas a dançar para os maridos no quarto ...
Aliás, as mamanas estão bem livre de dançar a quem quiser. O novunga e moçambicano devia antes começar a sensibilizar as mamanas quando dancam nos lobolos, mas "bonas" nos casamentos, la no bairro onde cresceu viu a mãe ou a tia a dançar nas datas importantes . Nada fez. Até a filha ou sobrinha sai e vai dançar seja na escola ou na igreja oque ele faz? Nada.
Portento, não vem com imaginações próprias nos impor ou corrigir como se fosse lei.
Gosto119 h
Felisberto Luis Machava COMCORDO PLENAMENTE COM O PROFESSOR NUVUNGA.POR ISSO MESMO NA ALGUM MOMENTO DEVE SE ReVER A CONSTITUICAO DA REPUBLICA PRA TIRAR ALGUMS EKIVOCOS
Gosto518 h
Calton Cadeado Felisberto Luis Machava! Se nao for pedir demais, pode ser explicito quanto aos equívocos?! Quais sao os equívocos. Se for mais explicito, estaria a prestar uma contribuição super valiosa!
Helio Maximiliano Robiesperre Caro Egidio Vaz, eu entendo as coisas de outra forma: Na verdade, a Constituição da Republica (CRM) garante superioridade a qualquer um que estiver no poder. Eu explico: 

Tanto a constituição formal como a material, dispõem no sentido de conferir excessivos poderes a quem governa . Dai existir a percepção errada que muita gente tem, de que, aquele instrumento garante superioridade ao Partido Frelimo, pois este é o partido que governa, com maioria parlamentar e seu membro na Presidência.

No fundo basta um exercicio de abstração e imaginarmos outro partido com maioria parlamentar e, seu candidato na presidência, para concluirmos que teria igual superioridade em relação aos demais incluindo a propria Frelimo se estivesse na oposição.

Por esta via, a asserção do dr. Nuvunga não é errada de todo, em meu parecer.

Quanto a distinção entre o movimento de libertação e o partido politico, estou plenamente de acordo e, acrescento, é preciso separar os contextos. A propria constituição destinge embora de forma suisinta o contexto de utilização do partido e do movimento.
Gosto1218 h
Pires Calembo Like, gostei e estou de acordo com a sua observação 100% collecto em todos paises africano se não também europeus assim como asiaticos.
Gosto15 h
Sidonio Pedro Atenção Helio, o que o Nuvunga diz é que a constituição foi escrita propositadamente, intencionalmente para dar superioridade a Frelimo.
Gosto15 h
Valdemar Usta Mano E.V. falou verdade! Tiram proveito deste povo (maioritariamente ignorante e muito atarefado em garantir a sua sobrevivência como seres vivos), eis o interesse de manter o nível baixo de escolaridade, por outra, amputando de conhecimentos ao grosso número deste povo. A minoria escolarizada, são submetidos a concordancias forçadas "lambebotismo" ou a marginalização "se não concordas com o sistema".
Gosto217 hEditado
Sidonio Pedro Delírios...
Gosto17 h
Xigg Strauss Quem sabe menos das coisas , sabe muito mais que eu....
Gosto118 h
Armando Gild Não concordo com tudo o que dizem, porque a CONSTITUIÇÃO DE 2004, a que esta em vigor, não diz nada a respeito da FRELIMO nem da RENAMO, esses são discursos falaciosos. Penso que ainda não leram a Constituição por isso que falam e escrevem barbaridades. Digam-me qual é o artigo da Constituição que estabelece que o partido FRELIMO é superior em relação ao partido X ou Y?
Gosto18 h
Antonio Mauvilo Penso que o Sr Nuvunga está PERDIDO no Espaço. O que foi feito, foi feito e TODOS conseguem VER...Agora querer Negar ou distorcer a NOSSA História é Papel de alguns, como ele mesmo. 
A Dança Moçambicana é nossa Identidade. Desde os Tempos do Monomotapa e Chaka Zulo, dançava-se, oferecia-se Prendas…..
Foi INFELIZ o Sr Nuvunga. O seu Texto, de Académico tem ZERO!!!!!
Gosto117 h
Bruno Morais Achas que teu argumento é suficiente e bastante pra avaliar com nota zero o que foi defendido pelo Dr. Novunga? O seu comentário de menos zero a zero darias quanto? Mas vale calar
Gosto15 h
Emidio Zandamela Infeliz é o seu comentário Sr. António... Em si, que exista sempre a capacidade de análise. Antes de escrever tenha o hábito de viver o assunto.
Gosto23 hEditado
Armando Gild Qual é a Constituição que ele leu mesmo? Vergonhoso isso, vou passar a não acreditar no que o CIP apresenta. Esse senhor MENTIU
Gosto17 h
Jose Waite Venho depois Dr Egidio para uma sapiencia!
Gosto16 h
Juma Aiuba Sabe, Egidio, estamos juntos. Eu, na verdade, não percebi muito bem o contexto deste pronunciamento. Gostaria de ter estado lá para entender como esta conversa de Frelimo e de danças começou.
Gosto16 h
Emidio Zandamela Você está com o Egídio, mas nem sabe o que o Sr. Nuvunga disse. Há vezes que o silêncio é bom.
Gosto23 hEditado
Gosto11 h
Sidonio Pedro Começou com o Nuvunga a mandar umas farpas(como sempre), e de tantas incongruências, disse que os Moçambicanos não podiam manifestar a sua alegria através da dança, porque isso significa adular os chefes. Há com cada figuras, pa!
Gosto215 h
Johnny Jack Guittar Boas, Egidio. Podes, aqui, por favor, partilhar os "tais documentos jurídicos válidos" que tens em tua posse. Agradecia imenso. Desde já, o meu obrigado.
Gosto13 h
Bruno Morais Meus caros, concordo com Prof. Novungo quanto as mamanas que vão dançar bajulando dirigentes ou somos segos ou gostamos de ser segos! Entendem bem o posicionamento dele, portanto, quem não sabe que aquelas mamanas que temos visto dançando nas recepções dos nossos dirigentes não vão lá por simples vontade ou porque gostam de dançar, muitas até já tem idade pra reformar, são sim mamanas que estão ali pra bajular pra sairem bem na fotografia, muitas delas chegam aos inventos esfomeadas e depois do término cada uma a sua sorte ou talves um almoço de encerramento como agradecimento quem disso não sabe, porque não está lá um grupo de filhas, cunhadas, irmas, esposas até amantes dançando pela recepção dos seus esposos.... afinal estas também não tem a obrigação de dar as boas vindas ao seu depois de uma jornada laboral? Porque que a esposa, filha e etc do vizinho é que tem a obrigação de abanar a bunda pra o vizinho porque é diriginte, que deixamos as mamanas irem de livre espontanea vontade e lhes popemos de lhes submeter aos tempos de gungunhana que se usava pele erá antiguidade, deiche-lhes dançar livremente nas igrejas, festas, casamento e etc
Gosto14 h
Sidonio Pedro O vosso ódio à Frelimo, vos leva a negar aquilo que é a nossa cultura, práticas e hábitos. Até que ponto chegamos! Quando a sua mulher vai dançar na igreja, está a bajular a quem? Quando vai dançar na casa do vizinho e na festa do colega, está a bajular a quem? Só te preocupa quando vai dançar na recepção do dirigente?
Gosto3 h
Emidio Zandamela Sidónio, Cultura É dançar para os dirigentes? Kkkkk
Gosto23 h
Emidio Zandamela Oohh cabeça
Gosto13 h
Bruno Morais Sr. Sidonio Pedro anda equivocado ou obsecado por simpatias políticas ao ponto de não dicernir a verdade da mentira e vê tudo como quer ver mas esse é problema de sua consciência! Dizer ódio pela Frelimo....! Nossa Cultura....! Outras coisas, pensar diferente pra te é sentimento de ódio? Minha mulher não vai dançar ou cantar na igreja, no vizinho ou no casamento a mando de alguém nem pra satisfazer vontades de terceiro faz sim por sua vontade como manifestação e demonstração de sua alegria, não lhe é dita que música dançar, cantar nem como dançar muitos menos pra quem dançar.
Calton Cadeado Bruno de Morais! Voce alguma vez participou na selecção da mamonas?! Alias, aquilo nem eh selecção so. Aquilo tem muito de mobilização. Se o Bruno for a definição de bajulação e for a pratica, vai perceber que eh totalmente falso dizer que aquelas mamonas estão la para bajular. Agora, se voce quiser olhar para o nível da liderança que mobiliza as mamonas, ai, talvez eu concorde consigo. Sugiro que faca uma desagregação do grupo alvo. não faca generalizações!
Gosto4 min
Victor Cordeiro Bem dito a um aproveitamento...
Gosto4 h
Ailson Semá Bom dia,
Apenas para dizer caro Egídio que escreve muito bem, tem assuntos bastante interessantes e fundamentados. Acredito que a nossa sociedade precisa da educação política que transmite e muito bem.
Gosto14 h
Enock Adriano Vocês que pensam que estudaram pah falam e no fim não dizem nada
Gosto1 h
Calton Cadeado "Da unidade nacional fica um vazio, preenchido por pessoas não muito relevantes" O que eh que significa isso?!?!!!!
Egidio Vaz Não sei
Calton Cadeado Esse texto entre aspas esta no seu post!!!!
Dercio Saranga E como muito prazer que tenho acompanhado os seus posts dr. E.V , certamente que duma ou doutra forma acaba enriquecendo o nosso intelecto pois leva nos a debates acesos e vibrantes, e serve nao so mais tambem pra medir o grau de intelectualidade dos nossos academicos. Vai o meu kanimambo por isso.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.