quarta-feira, 15 de março de 2017

Jovens presos por tentativa de homicídio e assalto na Matola



PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Redação  em 15 Março 2017
Share/Save/Bookmark
Quatro indivíduos encontram-se a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM) nos municípios da Matola e de Quelimane, desde a semana finda. Um deles é acusados de tentativa de assassinato a duas pessoas com recurso a uma catana e três por assalto na via pública e em residências.
Deste grupo, um dos acusados, cuja identidades não foi revelada pela Polícia, é um ex-presidiário que em 2015 beneficiou da indulgência do Presidente da República, Filipe Nyusi. O crime aconteceu no bairro da Machava-Bunhiça.
Ele está detido na 5a esquadra da PRM na Machava, na companhia do seu suposto comparsa. Ambos são indiciados de pertencer a uma quadrilha de assaltantes.
Na sua última incursão, eles assaltaram uma jovem, por sinal namorada do indultado. Este disse que teria sido ele quem planeou a investida contra a própria amada e convidou quatro amigos para ajuda-lo. Na circunstância, eles apoderaram-se do telefone da miúda.
Num outro desenvolvimento, o indultado contou ainda que ele dava aos amigos as coordenadas sobre os movimentos da sua parceira.
No dia do assalto, a vítima chegou de táxi, ido de algures. O namorado avisou aos comparsas que a jovem já estava no local dos factos, tendo eles ido atrás dela.
O assalto deu-se uma das ruas consideradas perigosas à noite, sobretudo para os estudantes do curso nocturno e demais pessoas cuja natureza do trabalho não permite que regressem à casa cedo.
O outro cidadão implicado neste caso disse que ele e o namorado da menina roubaram baterias de viaturas, algures na Matola, por duas ocasiões. A PRM procura os restantes membros desta suposta gangue.
Já no bairro Trevo, ainda na Matola, dois indivíduos foram feridos com recurso a uma catana, durante uma briga resultante de um desentendimento na divisão da carne de porco. O agressor está a contas com a PRM, acusando de homicídio frustrado. As vítimas contraíram ferimentos com alguma gravidade, sobretudo nos membros superiores.
Em Quelimane, um outro cidadão está detido na 3a esquadra da Polícia, suspeito de roubo der vários bens em residências, com recurso a instrumentos contundentes.
Uma das suas vítimas foi um agente da Polícia. Está-se no encalço dos comparsas do suposto ladrão.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.