terça-feira, 21 de março de 2017

A LUTA DA RENAMO PELA DEMOCRACIA EM MOÇAMBIQUE


A história de Moçambique não está bem contada. Aliás a frelimo falsificou a sua história oficial. Para começar, Samora Machel nunca esteve nas matas para enfrentar o colono, todas imagens de um Samora nas zonas de combates são encenações. Samora e seus apaninguados passavam a maior parte do tempo em Tunduru, Tanzania, a viver a grande e a francesa e a abusar das então miúdas do destacamento feminino, hoje grandes mulheres da frelimo. Quem arriscava as suas vidas em combate eram os bravos como o Chipande, Pachinuapa, Caliate, Ntemansaka, Ntumuke, entre outros.
Também não houve massacre de Mueda nenhum, a ala sulista da frelimo de então manipulou o Chipande, na altura um miúdo alfabeto, para mentir. O que houve foi um motim entre alguns populares e o administrador local por causa do preço de produtos agrícolas e os cipaios tiveram que abrir fogo para dispersar a multidão e 14-20 foram mortas e 600 como reza a falsa história da frelimo. Do mesmo modo não houve massacre de Homoine.
Em Homoine houve um erro táctico-operativo das forças da frelimo que bombardearam indiscriminadamente Homoine a partir de Phembe e de seguida foi destacado para lá um contigente das tropas especiais Libias que estava estacionado em Panda; então, quando os homoinenses ouviram o ruido dos carros militares que se aproximavam, saíram dos seus esconderijos mas os libios confundiram como se fossem "matsangas" e abriram fogo cerrado contra a multidão e o desastre foi grandes proporções. Mas como a frelimo está habituada a mentir, imputou este crime a renamo. 
Este assunto já foi esclarecido internacionalmente só que a imprensa lambe bota nunca fala do assunto. Sobre o massacre de Manjacaze, este sim aconteceue foi mesmo um massacre premeditado mas perpetrado pela frelimo para sujar a imagem da renamo. Um ex - comando sul africano "desbobinou" toda história no seu livro de memórias. O engraçado é que depois do acto hediondo, a frelimo espalhou no local vários cartazes como fotografia de Dhlakama e timbre da renamo. 
Não queremos dizer que a renamo não cometeu excessos durante a guerra dos meus 16 anos mas estes massacres não são da sua responsabilidade. Infelizmente, a frelimo usa este crime seu para manipular o povo de Gaza que até hoje odeia a renamo. Para dizer a verdade, Gaza é o mais escravizado povo de Moçambique. A maior parte das suas terras foram expropriadas das pela elite corrupta da frelimo e o pobre camponês está confinado em áreas remotas e pouco produtivas. As imagens de várias cabeças de gado bovino, extensos arrozais e grandes campos com hortícolas são, em grande parte, propriedades de graúdos da frelimo.
Mas hoje a frelimo quer dar a entender que sempre foi democrática e esquece se dos seus muitos crimes e mentiras. A frelimo esqueceu se que logo após a independência implantou o monopartidarismo, isto é, o regime de partido único, violando assim os Acordos de Lusaka assinado com os portugueses. O acordo dizia que tinham que se organizar eleições envolvendo vários partidos o que não veio a acontecer, pelo contrário, a frelimo matou os líderes dos outros partidos e outros fugiram para o estrangeiro. 
 Com o monopartidarismo, todos os mocambicanos tinham que pertencer a frelimo, quem tentasse contrariar era considerado "inimigo do povo", "reaccionário" ou "xiconhoca". Quem tivesse um carro, moageira ou uma manada de bois era chamado de "burguês" ou "capitalista" e a maioria era deportada para os campos de concentração do Niassa ou Cabo Delgado ou levados para um comício popular para ser chamboqueado e humilhado publicamente mas a maioria era fuzilada sem julgamento.
A frelimo também obrigou milhões de camponeses a viverem em aldeias comunais que eram na verdade campos de concentração e prisões para controlar o povo. Para circular/viajar haviam as chamadas guias de marcha. Para ir a machamba tinha que se pedir autorização ao partido frelimo. Haviam vários absurdos e crimes durante o regime comunista da frelimo incluindo o chefe de "dez casas" contar os ovos da galinha ou levar a força a mais bonita mulher ou filha de um cidadão. Quem fosse apanhado com um hóspede sem ter a "autorização" do chefe do partido seria deportado para os campos de "reeducação" de Cabo Delgado ou Niassa. 
Aliás, durante a actuação dos famigerados esquadrões de morte, a frelimo reviveu pouco esta sua antiga política medonha e horrível. Em apenas 5 anos a frelimo fez muito pior que o colonialismo português em 500. Mas estas brincadeiras e abusos terminaram quando dois jovens que fundaram um movimento hoje conhecido por renamo. Um dos jovens era o de André, natural de Chirapa, Machaze, o outro, é o Afonso, natural de Mangunde, Chibabava. 
Hoje, graças a heróica luta da renamo o povo está livre, quem quiser pode ir viver em qualquer província ou viajar livremente. Hoje até os próprios frelimistas tornaram se "burgueses e xiconhocas" e também capitalistas selvagens graças a renamo. Hoje um Refila Boy ou Azagaia podem cantar "besteiras" contra os dirigentes e regime da frelimo, o que era impossível e impensável antes de a renamo "ensinar" a frelimo. Naquele tempo até ter um "gramafone", relógio de pulso ou bicicleta era problema muito sério. Aqueles eram tempos tenebrosos, caros compatriotas. 
É por isso que queremos chamar atenção aos jovens de hoje que não viveram tudo isso e se calhar nunca ouviram falar ou simplesmente são manipulados pela Radio Moçambique, TVM ou jornal noticias, transformados em órgãos de propaganda da frelimo. A frelimo não gosta de ouvir falar da guerra dos 16 anos. Geralmente diz que a renamo desestabilizou o país. Sim realmente a renamo desestabilizou e desmantelou o regime marxista-comunsta da frelimo. Aliás, hoje todos nós estamos a assistir a galopante destruição das nossas florestas, hospitais e escolas a caírem de podre e sem equipamentos básicos, estradas esburacadas, é a renamo que "destabiliza"? 
A frelimo é que arruinou o país oferecendo de graça aos seus aliados militares os vastos recursos do nosso país para defender o seu poder, tal como fazem com os chineses hoje, que devastam impiedosamente os nossos recursos e escravizam a massa laboral Moçambicana. Tanto durante a guerra dos 16 anos, como durante o actual conflito ora em 'stand by', a frelimo teve o apoio maciço de vários países como a então super potência mundial a União Soviética, Cuba, Zimbabwe, Tanzânia, China, etc. 
Eram usados aviões, helicópteros, tanques, artilharia pesada, bombas de 500 kg, etc, etc. No actual conflito a frelimo e seus aliados tentaram utilizar tecnologias militares de nova geração como binóculos de visão nocturna, coletes a prova de balas, mini drones, câmaras cctv, satélites body heat visualization, etc. Mas tudo isso foi anulado pelas formidáveis e invencíveis forças da renamo com o grande apoio do povo e de muitos patriotas anónimos. Milhares e milhares de militares da frelimo morreram. 
 Hoje o que a frelimo está a fazer neste país não tem sentido nenhum, a frelimo apenas está a defender o "tacho" de uma minoria e sobretudo evitar a prisão do Guebuza e seus apaniguados. O incrível de tudo isso é que existem alguns comandantes do exército que aceitam estas manipulações e defendem estes absurdos. Muitos oficiais do exército morreram e os mais espertos não entravam nas matas, comandavam as tropas via celular mas não teriam sobrevivido em conflito de alta intensidade. 
A guerra actual existe devido a fraude eleitoral jamais vista e a frelimo, usando os biliões de dólares das dívidas escondidas, investiu pesadamente na área militar, certa de que depois da fraude iria eliminar Dhlakama e esmagar militarmente a renamo só que o plano deu errado mas também sabe se que, depois da falhada "Savimbização" de Dhlakama, seguir - se - a as tentativas de "John Garanguização" de Dhlakama. Para os estrategas da frelimo, matar Dhlakama é a solução mas não sabem que este será um erro catastrófico. 
Enfim, esperamos que o diálogo ora em curso produza soluções e que seja acelerado. Nenhuma acção militar vai resolver os problemas do país e é melhor não transformarmos este conflito de pequena intensidade e guerra total de grande escala. E a renamo nem estava a fazer a guerra, apenas era um "cheirinho". 
O país é grande e a espaço para todos. Moçambique não pertence a frelimo muito menos a renamo, pertence aos macuas, chuabos, ajauas, senas, ndaus, nyungues, vátuas, bitongas, changanas, macondes, kimuanyes, etc. Esta é terra dos grandes Macombe, Kupula, Mussa Quanto, Ngungunhana, etc e não propriedade privada de um Guebuza ou Chipande.
Unay Cambuma
GostoMostrar mais reações
13 comentários
Comentários
José Nbeua
José Nbeua O grande problema é:
Como proceder nas eleições autárquicas e gerais para presidente e para o parlamento, de modo a que os frelos não viciem mais vez nenhuma os resultados!
De modo a que as eleições sejam de facfo controladas aos olhos de todos, e não 
controladas por um grupelho, pago pelos frelos para vigarizar os resultados a seu favor!!
Já vimos o k os frelos fazem. Depois do fecho das urnas começa a MARRABENTA, invadem as assembleias de voto,as urnas tudo...e fazem o necessário para ganhar a frelimo!!!
Como garantir a credebilidade!!!
Gosto · 1 · 1 h
Gote Rafa
Gote Rafa Tende que se refazer a história de Moçambique, ultimamente os próprios Moçambicanos já nem conhece a sua verdadeira história. É triste isso, Me lembro a última entrevista do ex antigo combatente do destacamento da Zambézia na reserva o malogrado Bonifácio Massamba Groveita desmentiu que Alberto Chipande não foi autor do primeiro tiro como vê escrito nos livros da história de Moçambique, foi falso, quando cheguei em cabo delgado fui confirmar com um antigo combatente residente me confirmou que o verdadeiro autor do primeiro tiro foi o Raimundo Pachinuapa contra um padre caçador, confundido de um militar português. Onde até hoje confirmo plenamente que a história narrada nos livros de Moçambique é falsa. Precisa se imediatamente se refazer.
Gosto · 1 h
Rauljoao Chai-chai
Rauljoao Chai-chai A história de Moçambique está mal contada.
Gosto · 2 h
Tsala Muana
Tsala Muana Insulto aqui mesmo? Não é etico para um academico
Gosto · 2 h
Elves Cean Tovic
Elves Cean Tovic Vamos deixar canetas , Academia , civismo do lado ,e,vamos derramar sangue p lbertar proximas gercoes Irmaos ,nnhum Governo , policia ou forca militar e nada perante furia populacional ! Unay as pexoas te ouvem muito veja se toma a dianteira a manifestacao , ate q geracao minha e dos outros deve Sofrer e , amanha seremos ridos plos noxos flhos , o nalfabeto ebaqle q n muda d cmportamento perante um acto negativob!
Gosto · 1 h
Ell Yuran Marley
Ell Yuran Marley Filho da puta
Gosto · 2 h
Bacar Abdala
Bacar Abdala Bem contado...
Gosto · 1 h
Stefan Zweig
Stefan Zweig A redesenhar o mapa
Gosto · 1 h
Armando Pangane
Armando Pangane eles devem sair do poder,ja chega
Gosto · 2 h
Gimo Tomas Tivane
Gimo Tomas Tivane unay sera que azagaia canta besteira?????
Gosto · 2 h
Ramos Vilanculo
Ramos Vilanculo Mal contada porque não

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.