domingo, 5 de fevereiro de 2017

Suspensão do bloqueio mantém-se: tribunal rejeita recurso da Casa Branca

Presidente Trump

1.310
46
Cidadãos vão poder continuar a entrar nos EUA. Um tribunal federal dos EUA rejeitou o recurso interposto pela Casa Branca que pretendia deitar abaixo a suspensão do bloqueio decidida por um juiz.
MICHAEL REYNOLDS / POOL/EPA
Foi chumbado o recurso apresentado pelo Departamento de Justiça norte-americano para levantar a suspensão do bloqueio à entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana nos EUA. A decisão foi conhecida este domingo (sábado à noite nos EUA), depois de ter sido publicado o acórdão na conta Twitter da Procuradoria-geral norte-americana.
“RECUSADA”, assim mesmo, em letras garrafais. Foi dessa forma — com uma referência ao recurso interposto pela Administração Trump sobre a suspensão do bloqueio da ordem executiva de Donald Trump contra cidadãos de sete países muçulmanos — que a Procuradoria-geral dos EUA se manifestou em relação à decisão do Tribunal da Relação.
Mas não é a decisão definitiva — ainda — deste tribunal, que pediu agora às partes que apresentassem uma resposta até segunda-feira.
Ainda assim, é mais uma derrota para o Presidente dos EUA. A segunda derrota judicial desde que Trump tomou posse, há pouco mais de duas semanas. A primeira tinha acontecido durante esta semana, quando um juiz federal se decidiu pela suspensão da ordem executiva.
De imediato, o Governo norte-americano anunciou que ia recorrer da decisão do juiz James Robart — “suposto juiz”, como Trump se referiu ao magistrado — e, menos de 24 horas depois, nova derrota. A Relação valida a decisão da primeira instância. Na prática, isso significa que os cidadãos provenientes dos sete países muçulmanos visados na ordem de Trump vão poder continuar a entrar no país com os respetivos vistos.
Irão, Iraque, Iémen, Síria, Líbia, Somália e Sudão — é este o eixo do mal que Trump quer combater, ao proibir a entrada de cidadãos provenientes destes países nos EUA. A suspensão das entradas (se algum dia o Presidente conseguir fazê-la passar na Justiça) é temporária, exceto no caso sírio. Para Damasco, Trump defende um bloqueio de duração indefinida.
“Pelo facto de o bloqueio ter sido levantado por um juiz” — e não “suposto juiz”, como chegou a escrever — “muita gente má e perigosa pode estar a entrar no nosso país. Uma decisão terrível”, escreveu Trump entre decisões judicias.
Mas o Presidente acredita que a sua ordem executiva vai vingar. Este sábado à noite, à chegada a uma gala da Cruz Vermelha em Mar-a-Lago, Florida (onde foi passar um fim-de-semana de descanso depois de assumir a presidência), Trump mostrava-se confiante: “Vamos vencer”, dizia, quando questionado sobre o revés judicial. “Em nome da segurança do nosso país, vamos vencer”. Resta-lhe o Supremo Tribunal Federal para conseguir o seu objetivo.

d
Amon Rá
26 m
Ainda bem que ainda existem nos Estados Unidos órgãos de soberania capazes de travar a sanha persecutória deste presidente "tsunami", que causa mais estragos políticos do que um elefante mastodôntico causa numa loja de porcelanas.
João Eduardo Gata
2 h
It's the "Checks & Balances" thing, STUPID !!!
Zacarias da Fonseca
2 h
Contra o Islão, chouriça e garrafão!
MaxMartins MartinsZacarias da Fonseca
1 h
Sou cristão católico, não acredito no Islão, mas discordo que seja desrespeitado..
É uma regra básica...:Se queres ser respeitado... respeita os outros também...


O inverso também é verdadeiro.

Se eles não nos respeitam, porque irei eu respeitá-los?
MaxMartins MartinsMike Az
1 h
E isso então quer dizer que...
Em matéria de desrespeito...somos todos iguais...?
Sim.

Só que nós não torturamos, não violamos nem assassinamos ninguém, nem ficamos contentes caso isso aconteça,  se nos faltarem ao respeito.

Já eles, acho que nem preciso de comentar...
Luis MPP Martins
6 h
Há aqui muita confusão, muitos argumentam que Trump fez mesmo que Obama e é só histeria dos media. Mas se assim foi porque é que quando Obama o fez não houve um único juiz a dizer que era ilegal.  Dir-me-ao que estão todos contra Trump, acho mais plausível que  seja Trump quem esteja errado. Negar o acesso a imigrantes com vistos de entrar não é o mesmo que dificultar a obtenção de vistos por partes de certos países.
Simplesmente porue os Juizes que fazem isso agora estavam/estão ao serviço do Obama, sendo que os Juízes independentes e conservadoras, antes, tal como agora estavam/estão de acordo com as medidas pelo que não irão intrevir.

Já os capangas do Obama, na altura ficaram caladinhos mas agora como já não é o seu dono que fez oo decreto, já rosnam e mostram os dentes.

De qualquer modo, no final quem irá decidir o que se fará ou não, será  Supremo.
Dark Prince IILuis MPP Martins
4 h
porque é que quando Obama o fez não houve um único juiz a dizer que era ilegal

Não terá sido porque ninguém levou o tema perante um juíz? 😉


O gajo 'iluminado' por tras disto tudo...

(2017) CELEBRITY EXPOSES GEORGE SOROS - BILL O'REILLY EXPOSES GEORGE SOROS - THIS IS HUGE!

https://www.youtube.com/watch?v=9zyn0NCavPQ
Ricardo BugalhoMike Az
2 h
Isso é um ad hominem sem qualquer facto que o suporte.

Aliás, o juíz que decretou a suspensão a que esta notícia se refere foi nomeado para o cargo pelo George W Bush e, creio eu, é um Republicano.
Provavelmente um RINO.

Esses são os mais perigosos...
Marta GuimaraesLuis MPP Martins
18 m
O Obama impediu que qualquer cidadão iraquiano, com visto ou sem visto, refugiado ou não, entrasse nos US durante seis meses e criou esta lista de 7 países com um racional, fora o Irão são países sem governo e instituíções crediveis que garantam que quem de lá vem sejam as pessoas que dizem ser ou sequer que elas sejam minimamente controláveis. Trump optou por subir um nível o que o Obama fez, a Europa pelo contrário optou pelo total laxismo de quem está refém do politicamente correcto e o resultado fo/é um desastre colossal.
Ca Da
6 h
Judge Jeanine: Entry to US is not a right for non-citizens

https://www.youtube.com/watch?v=8zpqA7FsM9c
jjj rrr
7 h
Nós, enquanto portugueses, podemos estar contra ou a favor do trump. Mas isso pouco importará, já que estamos todos no mesmo saco...
Se o trump trouxer boas coisas, trará para aqueles que estão contra ele. Se trouxer más coisas, também os que estão a favor dele as irão sofrer.
É esse o tempo que me interessará comentar mais. Estou ansioso...
MaxMartins Martins
9 h
Trump não sabe o que é e como se vive em democracia...
Espero que a Democracia americana consiga passar este teste...
O próximo passo de Trump é mandar assassinar quem lhe faça frente...
Trump é um homem sem Lei...



Marta GuimaraesMaxMartins Martins
8 h
Detesto o homem com tanta força como detestava a sua oponente, mas a lei não está a ser cumprida? A lista dos 7 países foi feita pelo Obama que fez o mesmo mas só a um país dessa lista, o Iraque, sem que na altura houvesse esta histeria das gentes que suportam o establishment o que tem uma certa graça. O racional do Obama estava certo para 6 desses países porque excepto o Irão são países sem governos e sem lei pelo que é díficil controlar quem de lá vem.
Rui Da Costa GomesMaxMartins Martins
8 h
Para a patetada de esquerda Lei...é o que os gangs de inuteis andam a fazer pelos USA, nomeadamente os actos sociais Nazis
Artur NunesMarta Guimaraes
8 h
o que é que a lista dos 7 países sobre imigração clandestina e observação apertada no controle de vistos tem a ver com proibição pura e simples, inclusive de um bebé que vinha fazer uma operação e não foi autorizada entrar (agora já conseguiu e vai fazer a operação que lhe salvará a vida)? Mas como bem diz, Marta, já com o Obama era prestada atenção apertada às entradas de estrangeiros (até foram deportados mais estrangeiros ilegais do que antes com qualquer presidente). Então como ficamos? quem é que anda histérico(a)?...

MaxMartins MartinsMarta Guimaraes
7 h
Marta...
Tudo se quer com conta, peso e medida...
Is excessos ...são sempre prejudiciais não lhe parece...?
Ricardo BugalhoMarta Guimaraes
2 h
A lei do Obama estava a ser cumprida. Só que a famosa lei do Obama onde constam os 7 países aplica-se mais a si ou a mim do que aos cidadãos desses 7 países.
Portugal faz parte de um grupo restrito de países (38) cujos cidadãos podem entrar nos EUA e permanecer por até 90 dias sem pedir um visto prévio aos EUA.
O resto do mundo precisa de pedir um visto aos EUA, que conforme o caso, podem demorar 1-2 meses a analisar o pedido. E no caso de pedidos de asilo, podem demorar uns 2 anos.
A tal ordem do Obama onde constam esses 7 países diz apenas que se eu ou você tivermos visitado um desses 7 países desde 2011, deixamos de estar isentos de visto e precisamos de ir pedir  um visto à embaixada dos EUA, se quisermos ir aos EUA.
 comparação entre a lei do Obama e esta ordem executiva é apenas uma das muitas mentiras que saem da administração Trump.
Marta GuimaraesArtur Nunes
12 m
A razão da lista é a mesma subjacente ao impedimento temporário de entrada, concorde-se ou não com ele e eu não concordo, mas compreendo o racional, são países sem instituíções credícveis que garantam com segurança saber quem de lá vem. O Obama fez o mesmo que o Trump quer fazer durante três meses e fê-lo durante seis meses, embora só a iraquianos. Acho muito bem que se faça um assessment das condições desses países antes de abrir as portas, a Europa, refém do politicamente correcto optou por escancarar as portas e o resultado foi/é desastroso, e vamos ver se não será ainda pior, dar uma vitória à Le Pen porque o resto dos partidos se recusa a olhar de frente para os problemas e a oferecer soluções melhores do que as radicais que ela oferece. Quem anda histérico são as elites cujo pensamento foi capturado pelo establishment e são totalmente incapazes de mostrar qualquer tipo de bom senso.
Marta GuimaraesMaxMartins Martins
10 m
Parece, claro, mas como não houve e não há conta peso e medida sequer para se perceber os problemas das pessoas aparecem os Trumps, o Brexit e esperemos não vir a ter que lidar com a Le Pen que será bem pior para nós do que o Trump.
Marta GuimaraesRicardo Bugalho
5 m
Errado, primeiro o Obama impediu o acesso de cidadãos com passaporte do Iraque com ou sem visto e com ou sem estatuto de refugiado durante seis meses, e restringiu e dificultou muito o acesso de cidadãos com passaportes dos referidos países aos US, o Trump subiu um nível para, diz ele, fazerem o assessment das condições desses países onde as instituíções não funcionam. Aqui na UE fizemos o contrário num total laxismo refém do políticamente correcto e não só já tivemos os problemas que tivemos como nos arriscamos a ter que vir a lidar com a Le pen por teimarmos a não olhar de frente para os problemas.

Além disso a visita a um desses 7 países faz automáticamente o ESTA ficar sem efeito, ou seja cidadãos com autorização de entrada nos US ficariam á porta caso tenham visitado um desses países, aliás à luz do que a maioria dos países muçulmanos faz com um visto de Israel.
josé maria
9 h
Trump é um incompetente, faz-me lembrar o Pedro Cambalhotas quando as suas medidas eram sistematicamente chumbadas pelo nosso TC.

Marta Guimaraesjosé maria
8 h
O Trumpster faz lembrar é a geringonça a reverter tudo o que de bom tinha sido feito pelo governo anterior, além de ter com ela em comum a política económica, o keynesianismo delirante.
Pedro Stark
11 h
As ideias do islão são um grande problema para o ocidente e para o mundo de um modo geral. Devem ser ferozmente combatidas.
O problema é que Trump, a sua equipa e os seus apoiantes, (talvez deliberadamente) ainda não se aperceberam que as ideais atravessam fronteiras.

A EO do Trump é um disparate! Estão a utilizar a estratégia errada para combater este problema! É uma pena porque é uma perda de tempo e de recursos e um desgaste desnecessário para a causa do combate ás ideias da religião de ódio que o islamismo representa !


Marta GuimaraesPedro Stark
8 h
De facto apesar de ter apresentado as soluções erradas e ser um completo desastre quer nas políticas. algumas até partilhadas pela nossa esquerda, quer comunicação, o desastre total, foi o único que trouxe para a mesa problemas sentidos pelos povos mas que o politicamente correcto mantém amordaçados e sem resolução.
António PauloMarta Guimaraes
8 h
Qual politicamente correcto! O Sr. Trump o que quer é distrair as massas para que a sua entourage se encha de  dinheiro  e poder durante o seu mandato. Polémicas atrás de polémicas ajudam para esse fim.
Artur NunesMarta Guimaraes
8 h
a Marta fala por si ou pelos povos amordaçados?... nas democracias os eleitores expressam-se pelo voto, os cidadãos pela liberdade de expressão. De que povos amordaçados está a falar?... 
José Pedro Faria
11 h
A salvação da Humanidade das garras de um louco pode muito bem residir na Constituição americana.
JB Dias
12 h
Eu fiquei impressionado foi com as letras garrafais com que foi escrito ARQUIVADO - "FILED"!

Assim mesmo! Nem sei como é que isto passou ao "jornalista" de serviço ...


Artur G. Nunes
12 h
num caso estamos a falar de emigrantes ilegais (2011). neste caso estamos a falar de portadores de vistos, devidamente escrutinados e autorizados (2017) qual a semelhança?...
Marta GuimaraesArtur G. Nunes
8 h
O Obama fez o mesmo com os Iraque que impediu de entrarem com ou sem visto durante seis meses. O racional é legítimo, excepto o Irão, os outros países da lista do Obama são países sem governo e instituíções a funcionar pelo que é muito difícil assegurar sequer que as pessoas são quem dizem que são quanto mais saber o que fizeram ou pretendem fazer. O trump faz as coisas da pior maneira, a UE também mas ao contrário, com o total laxismo mandatório a quem se guia pelo politicamente correcto e passa olimpicamente por cima dos problemas das pessoas.
Artur NunesMarta Guimaraes
8 h
ainda gostava que lguém me explicasse o que é isso do politicamente correcto... será que abençoar tudo o que Trump pense, diga ou faça começa a ser um sinal de inteligência inatacável?... outra coisa: repetir uma informação errada não a torna certa, o que Obama fez em 2011 não tem nada a ver com o que Trump quer fazer em 2017. Informe-se primeiro, escreva depois.
Ricardo BugalhoMarta Guimaraes
2 h
Errado.
O Obama apenas decretou uma revisão do processo de concessão de asilo a Iraquianos (coisa para demorar 2 anos) que atrasou o processo 6 meses.
O Obama não decretou a suspensão da emissão de vistos normais a Iraquianos.
O Obama não decretou a suspensão da entrada de Iraquianos já com visto,  muito menos residência.

Uma vez mais, essa comparação é mais uma das mentiras que saem da administração Trump.
Shiri Biri
12 h
Não se trata da derrota de Trump, trata-se de um perigoso precedente no Estado de Direito norte-americano: há 2 pesos e 2 medidas na Justiça e nem todos são iguais perante a Lei.
Obama tomou medida idêntica a esta de Trump em 2011 e os tribunais não bloquearam essa medida; agora em 2017 vêm bloquear a mesma medida.
A Justiça tem sido um pilar fundamental da democracia e Estado de Direito norte-americano. Todos os cidadãos se sentem iguais perante a Lei. Com esta decisão abrem-se brechas na crença no sistema de Justiça.  Aguardemos por novos episódios.
Dark Prince II
12 h
E muito bem!!

O que o Hussein fez ininterruptamente durante 8 anos e ainda se mantém é que está correcto, bastante mais eficaz e nada inconstitucional ... é matá-los à bomba na origem. 😛
victor guerra
12 h
Agora vai ao Supremo e se falhar,a uma nova redação.Era o que faltava ,que o Presidente dos States não pudesse impedir a entrada de pessoas de certas origens ,por razões de Segurança Nacional.Tudo histeria da imprensa internacional
Pedro Cristovictor guerra
12 h
Não são razões de segurança. Desde quando é que aqueles 7 países são os únicos de onde "supostamente" aparecem terroristas? Chama-se descriminação, ponto final. Espero sinceramente que o deixem de entrar a si ou proibi-lo de dar a sua opinião num jornal online, por exemplo, só porque tem "guerra" no nome por exemplo. Quando isso acontecer quero saber da sua opinião.
João Porretevictor guerra
12 h
Também acho. É uma medida com inúmeros precedentes nos EUA. Se calhar estava mal formulada mas não vejo que seja possível mantê-la inativa por muito tempo. Faz sentido excluir o Iraque e não excluir a Arábia Saudita?Em todo o caso são os checks and balances da democracia americana, e ainda bem. 
Pedro StarkJoão Porrete
9 h
Claro que esta medida foi mal pensada. Salta aos olhos de qualquer leigo!

Ou é incompetência pura e dura ou estes tipos acham lá no fundo que podem fazer o que lhes apetece e dá na gana!
Marta GuimaraesPedro Cristo
8 h
Então o Obama descriminou aqueles países? Porque o terá feito? Talvez porque sejam países sem governos e sem instituíções a funcionar devidamente que permitam garantir quem são as pessoas que de lá vêm? Porque é que acha que podem entrar cidadão de todos os outros países muçulmano que não constavam da lista do Obama? Porque é que acha que o próprio Obama fez o mesmo em relação ao Iraque ou criou esta lista?

Marta GuimaraesPedro Stark
8 h
E no entanto o Obama fez o mesmo ao Iraque durante seis meses sem levantar pruridos. Eu acho a medida estúpida, sobretudo nesta altura, mas é óbvio que há uma enorme dualidade de critérios em relação ao Trumspter.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.