terça-feira, 6 de novembro de 2018

A Ponte Maputo-KaTembe não foi concebida a pensar em VOCÊS....apenas.

“GAJOS DA KATEMBE E MAPUTO”, ENTENDAM UMA COISA
• A Ponte Maputo-KaTembe não foi concebida a pensar em VOCÊS....apenas.
• A Ponte Maputo-KaTembe não foi concebida PARA VOCÊS....apenas.
• A Ponte Maputo-KaTembe enquadra-se no projecto nacional da infraestruturação do país, incluindo o sonho de ligar a nação por estrada do Rovuma ao Maputo.
O Estado Moçambicano não começou agora a fazer Pontes com Portagem. Em Caia (Sofala) existe a Ponte Armando Guebuza...com portagem. Em Tete existem as pontes KASSSUENDE e SAMORA MACHEL, com Portagem. O Colonialista Português deixou uma ponte em Xai-xai, com portagem. Portanto, há muita malta que já paga portagens há muito tempo. “Gajos da Matola” ou que para lá vão trabalhar ou estudar ou viver, etc. também pagam há muito tempo portagens. E os preços são esses mesmos.
O problema vosso é pensar que a Ponte Maputo-KaTembe é um Projecto Social. NÃO É.
• A Ponte Maputo-KaTembe É UM PROJECTO ECONÓMICO, pensado para alavancar a economia do país.
• A Ponte Maputo-KaTembe é um PROJECTO NACIONALISTA, pensado para promover a unidade nacional, ligando o povo moçambicano do Rovuma a Maputo. Portanto, a Ponte Maputo-KaTembe foi feita TAMBÉM pensando no “kimwani” de Pemba, para que no dia que entender conhecer Salamanga ou Bela Vista, não tenha problemas. Foi feita pensando no MaRonga da KaTembe, para quando pensar em alargar o seu negócio de venda de ovos de codorniz na Baixa de Maputo, não fique condicionado ao horário de batelão ou Mapapaia. Foi pensando no bêbado de Chamanculo, para que quando pensar em perseguir “upustu” ou canhú barato, não tenha receio de morrer afogado.
• A Ponte Maputo-KaTembe, também é um projecto regional (SADC), feito a pensar em servir os países do hinterland. A ponte foi feita pensando no operador turístico de Inhambane e no turista de Durban, que agora terá poucos motivos para não voltar várias vezes.
Portanto, quem vai assegurar a vitalidade da ponte não são vocês. Vocês mais é vão estragar a ponte, com vossos chapas e dubaizinhos ainda por cima pagando taxas bonificadas, à semelhança do que se paga um pouco por todo país. Quem vai assegurar a vitalidade da Ponte Maputo-KaTembe contribuindo ao mesmo tempo para a prosperidade do país são aqueles que irão pagar o preço real. A Ponte Maputo-KaTembe foi feita para gerar receita.
Para ser ainda um pouco mais inconveniente, posso mesmo dizer que a Ponte Maputo-KaTembe não foi feita PARA vocês de Katembe e Maputo. Foi feita para vocês TAMBÉM. Vocês apenas precisavam de 3 km da ponte para resolver o problema da travessia. Mas o projecto todo contempla uma rede de estrada de 200km incluindo acessos. Portanto, o projecto PASSA PELA VOSSA CIDADE. A ponte não vos pertence.
Deixo-vos dois vídeos. Um para demonstrar que noutros cantos do pais também estão a ser construídas pontes. Outro, para vos provar que a Ponte se enquadra num projecto económico.
A lógica que deve guiar o debate intelectual deve ser essa mesma: como rentabilizar aquela infraestrutura? Como rentabilizar os 200km de estrada? Já com estrada ponta, o que pode ser feito para catapultar o desenvolvimento em todos sectores possíveis? A lógica da discussão não deve ser sobre o que o “povo pode aguentar pagar, mas sobre o que pode rentabilizar o investimento”, só para citar o Professor Elisio Macamo. Até porque “o povo” irá de “chapa” ou machimbombo sem custos adicionais e diminuindo o tempo de travessia em aproximadamente 90%.
PS: vão perceber que usei linguagem informal e altamente irónico. espero que descontem isso e cinjam-se na mensagem.
Comentários
GostoMostrar mais reações
14 h
Egidio Vaz Obrigado pela apreciação meu caro.
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Antonio Gomes é um projecto econometrista...isso sim!
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Anita Chichava Kkkkkkk Egidio Vaz tenho medo de dizer o que penso sobre isto. Não quero ser bloqueada por ti. Mais não construí a verdade isso. Pois até onde tdos nós sabemos em Katembe não têm emprego, empresas saem funcionários de lá pra cá pra virem trabalhar dia pois dia, enquanto um turista vêm fazer das suas vai embora. Uma questão de lógica econômica social, política. Não vamos aqui bater palmas enquanto alguns irão sofrer pela ponte que outra hora achavam que era o fim do sofrimento
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Egidio Vaz Anita Chichava a ti não bloqueio. Porque tú não insultas. Mesmo esses, estão sendo todos desbloqueados. Vamos trocar impressões. EU disse o que penso, o que pode ser totalmente errado. Mas tentei com os videos, demonstrar. Venha dai a sua justiça.
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Anita Chichava Paciência, fazer más como? teremos que pagar essa factura. Essa sarna veio pra ficar acredite
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Naty Nhabinde Concordo consigo Anita Chichava, mas fazer como mesmo, será que os nossos irmãos da Katembe não querem descansar feryboat? Não tem direitos comuns???, Uma coisa é ir por turismo a Ponta de Ouro, nem que cobrassem 500,00 depois de 100Km dava para entender.
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Anita Chichava Prontos tirou palavras da minha boca
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Dudu Matlombe Vaz, não compare ponte MAPUTO-KATEMBE com a ponte de XAI-XAI ou GUIJÁ. Lá a malta paga 10 a 20MT.
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
GostoMostrar mais reações
12 h
Dudu Matlombe Yah mas é simbólico visto que os referidos projetos também não são sociais.
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 hEditado
Célio Barros O Massikine Egidio Vaz falou bem, mas existiram outras prioridades muito importantes na época quando a concepção da ponte, depois alavancar como tal a nossa economia isso não será já porque que me recorde essa ponte foi feita com frutos de empréstimo Chinês então não vejo nada que irá alavancar a economia de já pra já. Até que o Silva Magaia que me lembre era contra a ponta, mas prontos.
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Dudu Matlombe Na verdade a ponte veio averbar o sofrimento do pacato cidadão porque se ele gastava 20MT dia no ferry boat, agora irá pagar cerca de 120MT/ dia no chapa. Tomara que não nos tirem os mapapai.
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Azarias Chihitane Massingue Uma viatura no ferryboat custa 10Mts? Olha Dudu Matlombe, as taxas não sabre indivíduos transportadora, mas sobre os veículos. Eu ainda não vi qual será o preço de chapa para Katembe, mas se fiver que ser diferente em função da Portagem da ponte, o chapeiro terá que dividir os 40Mts por 15 passageiros e resultado acrescerá no preço em curso no Município. Por exemplo 7+3. Portanto os 120 são mais para aquecer cabeças dos incautos.
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Dudu Matlombe Eu disse CIDADÃO não viatura
Gerir
GostoMostrar mais reações
10 h
Dudu Matlombe Oxalá que se cumpram os seus cálculos meu caro Azarias. Eu já não confio nesse governo.
Gerir
GostoMostrar mais reações
10 h
Eder Nala Hehehe as vezes tentar ti contrariar carissimo Egidio Vaz é mesmo grande perca de tempo apenas imaginar quanto custara a viagem d chapa a esses pacatos municipes. Kkkkk Portagem a 160 kkkk eix desaguento visitar familia dai kuya buwe tem k amar mesmo kkkkk.
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Elizabeth Adriana Prontos...ja deu p perceber.
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Arnaldo Williams Phelembe Sabe o maior problema, no fundo não está no preço, está sim em como a mesma informação é veiculada! Alguns dirigentes nossos precisam de reciclagem em termos de ética e deontologia!
Quanto ao teu Post EV, tem algo palpável nele e se calhar é nisso que as pessoas que hão-de ler deviam se concentrar!
Aí está a retórica aos críticos dos preços a pagar na ponte Maputo-ka tembe!
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Adelino Luis Leite Kkkk ...Nós do Chamanculo só pensamos em persseguir uputsu ou canhú barato.... Kkkk foste loge ....os chapeiros vão lhe seguir
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Efraime Macitela Marcelo Mosse, meu par anda cá ver esta obra do Egídio, certamente inspirada do seu post.
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Egidio Vaz Sim, inspirei-me no post dele. Achei que devia elaborar a "paulada" que lhe dei.
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Samuel Lakeny É complicado erguer algo que não me pertence no meu terreno, e sem condições para no mínimo tirar proveito, ... eu é que sou pobre se calhar para competir com poderosos
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Billy Blanks Samuel Lakeny isso revela a tamanha lacuna de certos “académicos” da praça (eles já vem do sistema copy and paste) .
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Samuel Lakeny Billy Blanks ,kkkkk, como querem querem nos colocarem na plateia ver eles a viverem a vida à seu bel prazer, agora já o fazem nas nossas barbas sem poder para competir com eles,...
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Egidio Vaz Samuel Lakeny o terreno nunca foi teu. Esqueceu que a terra pertence ao estado? O senhor faz uso e aproveitamento.
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Samuel Lakeny Egidio Vaz ,obrigado por me elucidar , pelo menos deu me entender que perdi o sentido de pertença até a terra que pensava que me pertencesse, também, não é minha,....
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 hEditado
Billy Blanks Logo, estamos perdidos.
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Vasco Manhica O novo sempre assusta. Vamos passar pela ponte, pagar a taxa e ainda ficarmos felizes. Mesmo se dissessem que dão 10 meticais a quem passa pela ponte arranjariamos algum motivo para reclamar.
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Leandro Leandro Vasco Manhica passar essa ponte será um previlégio pois nem todos teremos capacidades de o fazer, pelo menos já vi que não será um problema para SI.
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Azarias Chihitane Massingue Leandro Leandro, nunca foi privilégio pará ninguém subir chapa. Os de Katembe passarão a usar chapa pará vir a Maputo. Só quem achar que tem condições para usar transporte próprio terá que pagar as tais taxas sociais. Não se disse ainda ainda que chapa para Katembe será mais caro em relação ao para Malhampsene, por exemplo.
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 hEditado
Samuel Lakeny Azarias Chihitane Massingue , e você terá de compensar financeiramente a quem tem carro semore que quiser chegar à outra margem
Gerir
GostoMostrar mais reações
9 h
Henrique Patricio Junior Portanto, aquele que é "do povo" nao deve sonhar em ter uma carrinha motor 0,66 super economica que lhe garanta descansar o chapa. Como diria os outros, o pobre que se mantenha pobre o suficiente para deixar desenvolver o negocio do rico, se nao dêr pra tal, que o rico aperte o cerco pois o dinheiro do pobre deve sair a todo custo. 

Vamos brincar de adivinhas: em pouco menos de 1 ano a tariva será agravada, seja qual for o portugues pra justificar.

Ah..."QUEM NAO ESTÁ PREPARADO PRA VIVER NA CIDADE, QUE VOLTE PRA O CAMPO".🤗
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Lucas Inacio Olece Acho k o maior problema esta no nosso poder de compra k já é lastimavel, só de pensar k o combustível ja ta caro e ainda ter que pagar os 320 diariamente
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
Jussubo Inacio Saide Mano Egigio. Com toda sinceridade e humildade. Gostei muito do seu raciocinio
Gerir
GostoMostrar mais reações
14 h
GostoMostrar mais reações
13 h
GostoMostrar mais reações
13 h
Mauro Dos Santos Silva Projecto Econômico e não Social.
Que fique claro.


Projecto Nacional e não regional do País. 
Que também fique claro.
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Samarate Chembene Cacatas querem viver de borla. Tudo reclamam. Mas nos fins de semana ou a partir da sexta feira não falta tako para um txiling cerveja e carne.
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
GostoMostrar mais reações
13 h
Shelio Chaia Meu amigo Egidio Vaz, só posso bloquear a minha mente para não pensar tanta coisa a respeito desse texto, vou ficar numa de que é crónica e nada mais que isso, porque sendo uma crónica o sentido do mesmo passa a ser outro...
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Sérgio Pedro Malauene Entendido Mais Velho.
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Aghast Alili Egídio Vaz parabéns pelo post. Eu ainda continuo na dúvida em relação os preços a se pagar por cada passagem.
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Joana Nyusi Está bem claro....
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Manuel Julai Kkkkkkkkkkkk Cota!
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Félix Esperança Foi feita pensando no bêbado de Chamanculo??? Sejamos razoáveis, mano Vaz!
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 hEditado
GostoMostrar mais reações
12 h
Félix Esperança Há bebados do Chamanculo que perseguem uputsu na Katembe??
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Lukuekue Amani Não precisam criar um ambiente hostil para se certificarem de ser boa obra ou não. A infraestrutura é sobre maneiras mais valia para todos. E mais dessas são necessárias 
Ninguém contesta isso.


A incapacidade das pessoas de juntar o útil ao agradável é gera essa onda de contestação.

Esta difícil para os que estão na dianteira de muitos projectos, trabalhos ... em Moçambique fazer saber de forma simples prática e directa como serão as coisas deste ponto para frente. 

Os factores que determinam a fixação desta tabela de preços não tem nada haver com o "f.boat"... 

É um equívoco fazer tal comparação. O f.boat é uma coisa que é muito diferente da ponte. 

Procurem outras comparações.
Gerir
GostoMostrar mais reações
13 h
Marcelino Machoco A ponte armando emilio guebuza sobre o rio Zambeze a carinha de 3,5 t pagamos ja faz tempo 400 mts
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
GostoMostrar mais reações
12 h
Moses Filho No comment
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Lígia Da Luísa Nádia A ponte 🌉 é nossa só 😁 😁 😁 😁 😁 😁😁 já esse outro pensar seu não me afecta... 🏃 🏃 🏃 🏃 🏃 🏃se conseguir pode me perseguir....
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Esmael Valentim Metro bus vai subir, assim sendo, só devo sublinhar que isso é Pais do PANDZA como se sempre. #Bufalo
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Elísio de Sousa Tout court! Parabéns e obrigado pela aula Professor🙏🏿
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Recluso Do Mato As pontes que o ilustre mencionou não se paga duas vezes.... paga-se apenas a entrada, que permanecesse os 64 mas uma das viagens não deveriam se pagar... lá vai o sonho dos que compraram terreno na catembe.... os preços voltarão a baixar.... também o chefe já disse que quem não está preparado que se retire. ...
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Jose Guerra Tembe Foi incisivo mas falou a verdade.
É daquelas verdades que dói, mas que seja dita
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Lunede Parrote Se as receitas vão agigantar a nossa economia e permitir não só a longevidade da mesma, mas a construção de outras infraestruturas ao longo do país, as taxa são o de menos. As pessoas gastam 10000 mil meticais embebedando-se ou pagando uma prostituta não vejo mal nenhum nas taxas.
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Buanansa Juma Lunede Parrote Mas 10000 mts por duas vezes ao dia?
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Olegário Samuel Muando Quantos dos 28.000.000 de compatriotas fazem isso?
Gerir
GostoMostrar mais reações
10 h
Salvador O Africano Parrote eu não acho posetivo ter que descontar o valor de portagem no meu salário minimo para alavancar a economia, não se deve sacrificar o povo em nome da economia,
Gerir
GostoMostrar mais reações
6 h
Egidio Matsinhe A forma como algumas pessoas falam em nome do povo sem qualquer mandato ate emociona. Xara EgidioVaz thanks for the post. Abaixo o bairrismo hehehehhe
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Nanrupa Magoado Mataka Vamos continuar subir os nossos marbotis e deixamos a ponte para os patrões FRELIMITAS.
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Vasquinho King Gostei do Kimwani de Bela Vista defacto já somos dois naquelas bandas laborando na Reserva Especal de Maputo e precisamos bastante da ponte
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Leonel Bambo #Egídio está de volta... kkkkkkkkkk... Pensando bem, o #EV pode até ter razão...
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Octavio Machado Leonel Bambo é um lambe bota pha.
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Becane Sibia Todos comentarios sao validos, isso ja é bom.

Para nós que vivemos depois da Catembe e ou Catembe e trabalhamos na cidade, usando meios proprios nao é justo. Falam muito pois nao tem nem ideia da escassez do transporte doutro lado da baia. Usamos o ba
rco com muito medo, mas por falta de alternativa.

O distrito de Matutuine so teve ensino secundario geral em 2013, vejam, 2013 devido a desligacao com a Capital. 

Acredito que so os que olham para a ponte como facilitador de ida a ponta de ouro ou Durban é que acham justo o valor, mas para os residentes isso a longo prazo vai doer
Gerir
GostoMostrar mais reações
12 h
Michaque Nuvunga Meu caro, a ponte poderá ajudar a resolver os problemas que apontou. Deve imaginar como é fazer chapa servindo-se do ferry para fazer a travessia.
Gerir
GostoMostrar mais reações
8 h
Octavio Machado Egidio Vaz se fizeram a ponte contanto com isso tudo que você mencionou porque não usaram dinheiro deles em vez de endividar o país? Seria fácil se tivessem "eles" construído com dinheiro deles em vez do nosso dinheiro, fruto de nossas contribuições, afinal qual é o papel do estado, não é para assegurar os serviços básicos ao seu povo, e você acha que essa ponte não é um serviço básico que o estado deveria prover ao seu povo. 
Desculpa la, não conheço um macena tão lambe bota que você. Se você tem, outro moçambicanos não têm. 
Os Ana Mutarara não são assim.
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Elisio Macamo são boas achegas para a discussão. dois reparos apenas. primeiro: a questão da justiça social coloca-se e teria sido bom que o projecto a tivesse considerado. algumas pessoas podem "enfeitiçar" o projecto e aí o país perde. segundo: eu estava apenas a Ver Mais
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Domus Oikos Elisio Macamo boa observação Prof.
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
GostoMostrar mais reações
9 h
Carlos Edvandro Assis O ferry é um meio de transporte com especificações peculiares. Está nesta peculiaridade a capacidade deste meio de transportar carros. Se não estou errado o ferry carrega no máximo 10 carros dependendo dos respectivos pesos. Ainda mais, este mesmo ferry tem uma periodicidade de tempo para atravessar de um lado para outro que varia de 1 à 1horas ou de 30 à 30 minutos. Aqui chama-se a atenção a raricidade (escassez) deste meio de transporte. Então apartida, estas características tornam no ferry um meio caro. Coisas que não encontro numa ponte como aquela que vai escoar carros a cada segundo. Primeiro precisamos perceber que aquela é uma infraestrutura pública. Sendo uma infraestrutura pública o seu acesso não pode ser proibitivo. Ja tivemos centenas de milhares de kilometros de estradas construidas em moçambique mas nunca houve estas políticas de rentabilizar as infraestruturas usando portagens. Sendo assim, na mesma medida em que se pensa em rentabilizar as infraestruturas públicas deve-se pensar na qualidade da nossa económia. Quando se fala de uma económia a primeira coisa que deve vir a cabeça de qualquer um é PESSOAS. Uma económia so existe porcausa de PESSOAS se não ela seria inexistente. O maior erro que estamos a incorrer nesta política pública, é pensarmos em carros ao invés de pessoas como sendo usuários daquela infraestrutura.
Gerir
GostoMostrar mais reações
1 h
Arsénio Phacul Menete Projectos para extorquir o povo e encher vossos bolsos isso sim.
Gerir
GostoMostrar mais reações
11 h
Orlando M'sede Pedro Se tivessem exposto estes preços durante a campanha eleitoral teriam ganho folgadamente. Durante a campanha a ponte foi bem aproveitada e acredito que também será aproveitada do mesmo jeito nas presidenciais. Na minha terra não pago portagens porque deram me as possibilidades de atravessar de bicicleta, motorizada e até a pé. A sorte é diferente e os projectos também o são.
Gerir
GostoMostrar mais reações
10 h
Afonso Dete A ponte Maputo- katembe pode ser qualker projecto mas, muito longe de ser projecto economico ( nem daqui a 50 anos)
Gerir
GostoMostrar mais reações
10 h
GostoMostrar mais reações
9 h
GostoMostrar mais reações
4 h
Simon Machaieie Que pronunciamento infelizmente da sua parte senhor Vaz. Os projetos sociais são da responsabilidade do estado sim. Elegemos governos para fazerem a parte social o negócio é para os privados.
Gerir
GostoMostrar mais reações
8 h
Egidio Vaz Simon Machaieie a ponte não é projecto social. Existem tantos projectos sociais
Gerir
GostoMostrar mais reações
8 h
Heinrik Sam Paindane Estou a pensar nos "cidadãos da pobreza absoluta", um conceito introduzido por Egídio Vaz hoje, 06/10/2018, na Rádio Moçambique. Que defina claramente quem são esses "cidadãos da pobreza absoluta". Maputo - Katembe...
Gerir
GostoMostrar mais reações
8 h
Azevedo Pedro Marcelino A patria ja foi vendida, as infraestruturas a que se dizem ser do povo, são imperios que estão a ser erguidos para a chegada do novo colono, o governo Chinês
Gerir
GostoMostrar mais reações
8 h
GostoMostrar mais reações
7 h
Salomão Mambo Pena que so agora eque dizem a eles. Ficaram tanto tempo a espera e ate ha quem comprou espaco em Katembe a pensar em fixar a sua residencia. E agora? 

Ate a maior frustracao nao eh do povo de Katembe porque esses sempre vieram a Cidade de Maputo sem a ponte.


Eh daqueles que queriam passar por la para txialar. Sonho estragado.
Gerir
GostoMostrar mais reações
7 h
Celeste Marllen Então a ponte será "sustentada" pelos turistas??
Entendo o posicionamento de E.V realmente a ponta não foi "feita" para nós, aliás o que é feito para nós neste país? 
Talvez diga que a ponte não é feita para nós porque acredita que não fazemos parte de
 quem movimenta a economia deste país, o que creio ser um engano. E mais não será o turista que vem de Durban uma/duas vezes ao ano que sustentara a infraestrutura, mas seremos nós à quem se DIRIGEM dizendo aquela infraestrutura "não feita pensando em VOCÊS".
Gerir
GostoMostrar mais reações
7 h
Santinho J. Dos Santos Jr. Epah...vocês gostam de complicar as coisas meu..
Onde nao há...procuram..
Poxaaaa
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Xavier Carlos Singarire A ponte Samora Machel cá em Tete são 30 mt para viaturas ligeiras ( turismo ) e só paga-se em um único sentido.
Gerir
GostoMostrar mais reações
7 h
Tato Tomocene Bem esclarecido Mano gostei da explicação
Gerir
GostoMostrar mais reações
6 h
Manuelinho Albino Soares Desse jeito, os Moçambicanos vão morrer de tanto rir da sua própria desgraça...
Gerir
GostoMostrar mais reações
6 h
Josue Mucauro Ok... Mas, se...!
Na verdade, o que vai acontecer com os da catembe é o quê acontece em Moatize, onde é extraído mineiros que rendem milhões de USD e dificilmente as populações são investidos milhões de MT.
Quando o desenvolvimento passa ao lado dos na
cionais, teremos estatisticas falsas, do tipo PIB a crescer e a população a não ter 2USD diário.
Os gestores da ponte deve dar uma tarifa bonificada aos residentes e trabalhadores dependentes da pontes! Corre-se o risco de a ponte ser como aeroporto, onde nem todos residentes já subiram "avião".
Irmão... pontes, estradas, hospitais, escolas, primeiro vêm como responsabilidade social e depois a parte economica, aliás, ainda lembra mos no dia em que lançou se a primeira pedra, quais foram as palavras
Gerir
GostoMostrar mais reações
5 h
Benjamim Bccnuro Conjo A verdade dói,mais é essa...não à outra maneira...
Gerir
GostoMostrar mais reações
5 h
Ussene Aly Esta bem claro ilustre Egídio Vaz....
Gerir
GostoMostrar mais reações
5 h
Milton Boane Mas não acha EV que, os "gajos da Katembe" , por serem tanto moçambicanos quanto "outros gajos daki" , deveriam merecer uma ponte? 
Faço esta pergunta pq, ao ler as primeiras questões no post, me pareceu que na verdade, queria é, afirmar e não perguntar. 
"Madjeis da Katembeeeee, relax brós. Essa ponte não é pra vocês! ".
Gerir
GostoMostrar mais reações
5 hEditado
GostoMostrar mais reações
5 h
GostoMostrar mais reações
5 h
Ilda Candeia De facto ilustre concordo consigo
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Braunde Francisco Mechendura Uma pura verdade carissimo ilustrissimo EV
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Santinho J. Dos Santos Jr. Isso Egidio Vaz,falaste muito bem
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Germano Pais Minha questao é muito simples. Porque não Matola Ka- Tembe, esta ultima opcao seria menos dispendiosa pela distancia. Da Matola para o outro lado são menos de 300 metros provavelmente. Penso eu.
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Germano Pais Não vi nada economico neste investimento. Papaia só!
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Germano Pais Para os turistas vindos dos paises como a africa do sul, Swaziland, Botswana, Namibia, ou Lesotho não será economicamente viavel, pois terao de pagar duas portagens em menos de 2 km? Grande visao de negocio este hein?
Gerir
GostoMostrar mais reações
4 h
Edson João João Alberto Nenhum cidadão normal pode defender o que #EgídioVaz escreveu. Um moçambicano que vive na Ka-tembe e que trabalha na Cidade de Maputo, numa viagem de ida e volta gastará 320mts, em 5 dias gastará 1600 e em um mês 6400mts.

Senhor #EV, não acha que 6400mts ultrapassa o salário minimo? Acha lucidez.
Gerir
GostoMostrar mais reações
3 h
GostoMostrar mais reações
1 h
Matenglane Muchanga Os preços não ajudam o povo.
Gerir
GostoMostrar mais reações
3 h
Fídelo Fabio Naif Interessante
Gerir
GostoMostrar mais reações
3 h
Arsenio Constantino Estamos entregues!
Gerir
GostoMostrar mais reações
3 h
Francisco Pacheco Chigogoro Egídio Vaz os comentários na rádio Moçambique me deixaram muito enjoado, prefiro ler o que escreves ,do que o aquilo que foste falar,alias os meus ouvidos estão a zumbir ate agora
Gerir
GostoMostrar mais reações
2 h
Nogueira Napera Parece que a mente do senhor Egidio Vaz foi formata. Sera que este senhor já faz parte da famosa Lista?
Gerir
GostoMostrar mais reações
1 h

1 comentário:

alfino jalane disse...

Pelo menos eu nao pertenço ao grupinho que finge para agradar. Não pertenço a esse grupinho de sorrisos ensaiados. O senhor usa um argumento cómico ao afirmar que a Ponte Maputo-KaTembe “É UM PROJECTO ECONÓMICO”, pensado para alavancar a economia do país. Não estaria a confudir economia do país com economia dos bolsos da elite? Parece que o espirito do engano está a reinar. O Sr. diz que nós (o povo) vamos estragar a ponte? Para não estragarmos a vossa ponte façam palestras ensinando o povo como deve-se usar a vossa ponte. Ainda afirma que a Ponte Maputo-KaTembe não foi feita PARA os de Katembe e Maputo. É errado dizer isso. Nosso país é dominado por alguns sangue suga. Me digam, o que faz uma elite construir uma ponte que custa milhares e milhares, até milhões de milhões de meticais, enquanto os que residem nessa comunidade, moram no esgoto, passam fome, dormem no chão?