quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O Governo de Moçambique solicitou ao Clube de Paris

O Governo de Moçambique solicitou ao Clube de Paris, um grupo internacional de doadores a países endividados, para começar negociações que possam ajudar a reestruturar a dívida pública externa, que está em níveis actualmente considerados insustentáveis.
De acordo com a agência de informação financeira Bloomberg, que cita o site informativo Zitamar, o Governo pediu ajuda ao Clube de Paris, um grupo de doadores institucional constituído por 22 países que prestam assistência financeira a países endividados.
De acordo com a informação disponível no site, o Clube de Paris é "um grupo informal de credores oficiais cujo papel é encontrar soluções sustentáveis e coordenadas para as dificuldades de pagamento dos países devedores".
O Clube de Paris "fornece tratamentos para a dívida dos países devedores na forma de reescalonamento, que é alívio de dívida por adiamento ou, em caso de reprogramação concessional, redução nas obrigações do serviço da dívida durante um determinado período ou numa data específica", acrescenta o site deste grupo.
O Clube de Paris foi formado em 1956 quando a Argentina concordou encontrar-se em Paris com os seus credores, e desde então este grupo já realizou 433 acordos com 90 países diferentes, num total que ultrapassa os 580 mil milhões de dólares.
Entre os 22 países que constituem o grupo de forma permanente está boa parte dos países da União Europeia, excluindo Portugal, e o Brasil, o Canadá, Israel, Japão, Coreia do Sul, a Rússia e os Estados Unidos, entre outros.
Moçambique já recorreu por oito vezes a este grupo, tendo pagado integralmente sete empréstimos. O oitavo, ao abrigo do programa de ajuda para os países pobres altamente endividados (Heavily Indebted Poor Countries, no original em inglês), está ainda activo, e foi solicitado em Novembro de 2001.
O Ministério das Finanças confirmou em Janeiro que não ia pagar a prestação desse mês, de 59,7 milhões de dólares relativos aos títulos de dívida soberana com maturidade em 2023, entrando assim em incumprimento financeiro ('default').
"O Ministério da Economia e Finanças da República de Moçambique quer informar os detentores dos 726,5 milhões de dólares com maturidade a 2023 emitidos pela República que o pagamento de juros nas notas, no valor de 59,7 milhões de dólares, que é devido a 18 de Janeiro, não será pago pela República", lê-se num comunicado disponibilizado em Maputo.
No documento, o Governo lembra que já tinha alertado em Outubro para a falta de liquidez durante este ano e salienta que encara os credores como "parceiros importantes de longo prazo, cujo apoio à necessária resolução do processo da dívida vai ser crítico para o sucesso futuro do país".
Na sequência deste anúncio, a Standard & Poor's cortou o 'rating' do país para 'SD/D', ou seja, incumprimento financeiro parcial, e considerou que a falta de pagamento era uma estratégia governamental para forçar os detentores de dívida a negociarem uma reestruturação da dívida, o que até agora têm rejeitado.
Já a Fitch manteve o 'rating' do país mas alertou que a falta de pagamento da prestação de Janeiro por Moçambique vai "aumentar o período de incerteza" sobre a reestruturação da dívida soberana emitida em Abril do ano passado.
A Moody's, por seu turno, também considerou a falta de pagamento como um incumprimento, mas não desceu o 'rating', considerando que a avaliação de Caa3 já implica uma assunção de potenciais perdas para os credores de 20 a 35%, que podem chegar a quase 50% de acordo com a média histórica de 'defaults' soberanos.
Os credores, por seu turno, avisaram que podiam avançar judicialmente contra o país e consideraram que o 'default' é apenas uma estratégia para fazer os credores renegociarem a dívida.
Lusa – 01.02.2017
    MOÇAMBIQUE EM DESESPERO E PEDE SOCORRO AO GRUPO DE PARIS PARA TENTAR SALVAR SEUS EMPRESTIMOS ILEGAIS.

    Moçambique, ou seja, pátria do atum, está em momentos de total amargura económica e financeira. As dívidas ocultas estão a arrastar consigo grandes desesperos no seio dos camaradas. A verdade inquestionável é que o país está de rastos. Mergulhado nas ruínas. Recentemente a Pérola do Índico assumiu publicamente que não dispõe de qualquer " quinhenta" para pagar as prestações dos meses previamente acordados com os seus credores, referentes as dívidas incostitucionais. Passou a ser considerado nação em "default" que significa um país que não honra com seus compromissos, passou igualmente a ostentar um nome sujo no panorama internacional. Com esse título nenhúm investidor sério aceita colocar seu dinheiro num país declarado em " default". Informações bem confirmadas indicam que o governo moçambicano está , desde os últimos dias, a encetar encarecidademente pedidos de ajuda a um grupo internacional de 22 paises chamado GRUPO DE PARIS, vocacionado na ajuda financeira de países sem reservas e envividados até ao pescoço, como é o caso de Moçambique. Uma espécie de dar uma luz de esperaça a alguém que se encontra em apuros num fundo de um túnel. Desesperado clamando por um socorro. Digamos, por outras palavras simples, REANIMAÇÃO. Entretanto, de acordo com as mesmas indicações, o expediente do governo de Maputo ainda não foi correspondido posetivamente. Importa salientar que Moçambique já recorreu a este grupo informal de credores por um total de 8 veze tendo devolvido na íntegra 7 vezes e até agora continua com uma dívida pendente por pagar.

    NOTA: A frelimo perdeu o norte. Pagará altas facturas nas próximas eleições. Alguém precisará de um exílio.

    Muzungu Ndini, terras alheias.

    GostoMostrar mais reações
    Comentar
    Comentários
    Stefan Cumbi Cumbi
    Stefan Cumbi Cumbi hey, that's good one I love that!Ver Tradução
    Gosto · Responder · 1 h
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.na minha ótica vejo q a frelixo está em desespero 
    não acha meu general Muzungu Ndini
    Gosto · Responder · 1 h
    Rafael Tembe
    Rafael Tembe K situaçao
    Gosto · Responder · 1 h
    Muzungu Ndini
    Muzungu Ndini Sem dúvidas meu caro watongui
    Gosto · Responder · 3 · 1 h
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi os gajos já estão andar dum lado pra outro sabendo q há muitas quintas q possui quantidade s maiores de bois. cabritos, ovelhas etc, etc ..nas dívidas comentidos e ainda muitas merdas e hoje estão ser palhaços e espantalhos karingana Washington karingana- no tempo em q os animais trabalhavam e falavam. sáb general toda a região do buzi em sofala possui muitos quintas com crias guarnecidas pelos agentes secretos da Polícia
    Gosto · Responder · 1 h · Editado
    Marcos Cassingano
    Marcos Cassingano Congo(perdeu avida um politico,,chiseketi)
    Gosto · Responder · 1 h
    Alberto Guacha
    Alberto Guacha Ainda é cedo; xina manhanga axipucutiwi xinobhudha patchena dizia o músico Zimbabuéano Leonardo Dhembo
    Gosto · Responder · 1 h
    António Menete
    António Menete Isto é muito simples de resolver.A equação matemática xta aí e logo resolva-se.
    Por ex: pk é ki não se acta o guiso ao gato?
    Pk razão é ki os gatunos da coisa pública não são responsabilizados?
    ...Ver mais
    Gosto · Responder · 6 · 1 h
    Gabriel Jopela Nhapossa
    Gabriel Jopela Nhapossa Quem vai pôr o guiso ao gato?
    Andries Lauryn
    Andries Lauryn Triste! 
    Mas só por causa de um grupinho de imbecis estamos todos lixados.
    Ntla
    Gosto · Responder · 2 · 1 h
    Amilcar Antonio Esdor
    Amilcar Antonio Esdor Sinceramente
    Gosto · Responder · 1 h
    Mangane Mangane Bala
    Mangane Mangane Bala Muzungu Ndini, Paris, Portugal etc, estão disposto ajudar Moçambique particularmente a Beira.
    Gosto · Responder · 1 · 1 h
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi beira para aproveitar dos nossos bens? painculu piapezi Pinalonga imwepo wapiva? ?????????
    Gosto · Responder · 1 h
    Recildo Percio Nhampule
    Recildo Percio Nhampule mas nos não precisavamos chegar ate ao fundo do poço, para depois procurarmos a solução do problema, enquanto sabemos muito bem todos o que se deve fazer para sair desta situação lastimavel é TRISTE TENTAR TAMPAR O SOL COM PENEIRA mas epa o tempo é grande mestre dira tudo
    Gosto · Responder · 1 h
    Fernando Sousa
    Fernando Sousa Tem o que merecem kafas
    Gosto · Responder · 1 h
    Jose Majasse Dombe
    Jose Majasse Dombe A Frelimo desnorteado sem rumo já não vem onde ir depois de tanta mini-amargura o pais ainda vai passar em péssimas situaçöes que assistiremos brevemente desde já.
    Gosto · Responder · 1 · 57 min
    Fumange Fumange
    Fumange Fumange Tamos fritos
    Gulumba D. Mutemba
    Gulumba D. Mutemba A frelimo não irá permitir que haja eleições, ou não vai permitir que o adversário directo Afonso Dhlakama participe nos próximos pleitos eleitorais. Essa é a única maneira de manter se no poder, porque por via eleitoral não passa, o povo está decidido, assim que eles sentem coceira no dedo quando pensam no gatilho, o povo está com coceira no dedo para votar conta.
    Gosto · Responder · 1 · 47 min
    Maria Manjate
    Maria Manjate Acho k já chegamos no fundo do poço,
    Gosto · Responder · 1 · 43 min
    Nelson Arnaldo Arnaldo Arnaldo
    Nelson Arnaldo Arnaldo Arnaldo Cada vez + a caminhar pra o burraco ...
    Loló Ubisse
    Loló Ubisse Pork é k não entregam aos verdadeiros vencedores? wazimu alupwana. k entreguem ao César o k é dele prontos as coisas mudam p o melhor.
    Gosto · Responder · 1 · 42 min
    Fulgencio Antonio Bie
    Fulgencio Antonio Bie Nao so o norte mas todo o pais, ninguem ira votar um bando de incopetentes
    Maria Manjate
    Maria Manjate A crise continua, e ainda por cima há crise de água. Dizem os entendidos na matéria k Maputo depende exclusivamente da chuva, para reverter tal e situaçao. Mas entao se nao chover onde vao parar os citadinos de Maputo? Futuro negro e incerto para o pacato cidadao.
    Gosto · Responder · 25 min · Editado
    Fernando Limpo
    Fernando Limpo O PROFETA SAMORA MOISES MACHEL DISSE UMA VEZ K UM AMBICIOSO E CAPAZ DE VENDER A PATRIA.
    Gosto · Responder · 9 min
    Daniel Chivangue
    Daniel Chivangue Donis singulane afinal foi abarragem orar oque? Orar crise de agua ou fazer turismo ? Eu ja sei dinheiro roubaram votos roubam agua idem .nao explica nada esta chover maputo adias atraz onde vao essa agua da chuva
    Gosto · Responder · 6 min
    TIRE UM TEMPO PRA LER ESSA HISTORIA!
    Se o cão era tão fiel que a mulher poderia deixar seu bebé com ele e sair para cuidar de outros assuntos.
    Ela sempre voltava e a criança dormindo profundamente com o cão fiel cuidando.um dia algo aconteceu. Mulher, como de costume, deixou o bebé ? "nas mãos" nas mãos deste cão fiel e foi as compras. Quando ela voltou, ela descubriu uma cena bastante desagradável, não era uma bagunça total. Berço do bebé foi desmantelamento, suas fraldas e roupas rasgadas com manchas de sangue por todo o quatro onde ela deixou a criança e o cão. Chocada, a mulher perdeu o chão.
    De repente, ela viu o cão fiel saindo de baixo da cama. Ela estava coberto de sangue e lambendo a sua boca, como se tivesse acabado de uma refeição deliciosa.
    A mulher ficou com raiva e concluiu que o cão tinha devorado o bebé. Sem pensar muito, ela bateu no cão com uma madeira até à morte.
    Mas, como ela continuou procurando os restos do seu filho, ela viu uma outra sena. Perto da cama estava o bebé que, apesar de estar no chão, estava a salvo sob a cama uma serpente em pedaço. Foi uma batalha ferroz entre a cobra e o cão, que agora estava morto.
    Então a realidade veio a mulher, que entendeu o que aconteceu na sua ausência.
    O cão lutou para proteger o bebé da cobra faminta. Era tarde demais pra ela agora fazer as pazes, porque na sua impaciência e raiva, matou o cão fiel. Quantas vezes julgamos mal as pessoas e as rasgamos em pedaços com palavras duras e acções antes de ter tido o tempo pra avaliar a situação?

    GostoMostrar mais reações
    Comentários
    Naldo Manhique
    Naldo Manhique Emocionante esta história verídica
    Gosto · 1 h
    Jordao Oscar Furruma
    Jordao Oscar Furruma Hinnnn.coitado d cao
    Gosto · 1 h
    Vasco Gube
    Vasco Gube Cão fiel e protector. Conclusao precipitada da mãe. Isso tem acontecido na sociedade. Aprendi
    Gosto · 1 h
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi hummmmmmmmm.aqui precisa-se de uma boa interpretação porque na minha ótica trata-se de um assunto passado q já foi realizado e i general Afonso passando ela na forma duma parábola .pra dizer QUEM TEM VISTA LEIA E OUVIDO S OUÇA O Q QUER DIZER
    Gosto · 1 h
    Afonso Chicuare Chicuare
    Afonso Chicuare Chicuare Atenção essa historia não é idêntica a do Lider
    Gosto · 1 h
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi
    Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi certo general só q fala indiretamente pra alguns baixinhos por aqui anda
    Gosto · 1 h
    Rosario Armando Domingos Zal
    Rosario Armando Domingos Zal Bela inspiração.amei nem eu pensei que o cão havia comido o bebe
    Gosto · 1 h
    Domingos Sande Lewane Dolesa
    Domingos Sande Lewane Dolesa Linda história querido garanto e manda vir a outra!
    Gosto · 1 h · Editado
    Edmo Cussaia
    Edmo Cussaia Boa história
    Gosto · 1 h
    Tiago Tonico
    Tiago Tonico Aprendi dessa história comandante Afonso Chicuare Chicuare
    Gosto · 1 h
    Domingos Candrinho
    Domingos Candrinho Linda historia.emocionante.um ensinamento para a humanidad.antes d agir.primeiro deve pensar e analisar o pensamento
    Gosto · 1 h
    Shandu Langa Langa
    Shandu Langa Langa Linda histöria!boa tard
    Octávio Santos Cuna
    Octávio Santos Cuna Muito obrigado
    Silvestre José Mungoi Mungoi
    Silvestre José Mungoi Mungoi Chamada de atenção para os precipitados
    Alex Mukora
    Alex Mukora eish! que pena

    Segurança e Defesa

    Angola e Moçambique podem vir a acolher bases militares chinesas


    Angola e Moçambique podem vir a acolher bases militares chinesas

    A China está a preparar a instalação de bases militares de apoio em vários pontos do globo. Angola e Moçambique estão entre os cerca de 18 pontos em avaliação.

    A notícia foi avançada com base num relatório não oficial, que o Ministério da Defesa chinês não confirmou, adjetivando-a de “imprecisa” e “exagerada”. Mas no caso da Namíbia, outro dos países envolvidos, as autoridades já confirmaram a existência de discussões.

    Segundo o jornal Namibian Times, a construção da base, para a marinha de guerra chinesa, está prevista para os próximos 10 anos. O local escolhido é Walvis Bay e as negociações prosseguem.

    As capacidades da generalidade das bases a construir são de reabastecimento, ancoragem e manutenção de navios em países estrangeiros. Deverão ficar aquém das bases militares dos Estados Unidos, mas também estão previstas “Bases de Apoio Estratégico”, com capacidades reforçadas.

    Numa altura em que a China já é responsável por grande parte do comércio marítimo internacional, e alguns dos seus navios têm sido alvo de pirataria, o objetivo é manter a segurança nas principais rotas marítimas internacionais.

    A base de Moçambique insere-se na zona estratégica do Oceano Índico Ocidental, juntamente com outras no Djibuti, Iémen, Omâ, Quénia e Tanzânia. Estão previstas outras nas linhas designadas de Oceano Índico Norte e de Oceano Índico Sul.

    Em Angola, o local preferido para instalar a base será mesmo o Porto de Luanda. No Atlântico, está prevista uma base também em Lagos (Nigéria).

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.