quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Filipe Nyusi desafia dirigentes da secreta a garantirem integridade do Estado

Chefe de estado empossou nova direcção do SISE
O Presidente da República empossou hoje a nova Direcção dos Serviços de Informações e Segurança do Estado, SISE. Lagos Lidimo e Sérgio Nathú Cabah, prestaram juramento, respectivamente, como novos director-geral e adjunto, do SISE. Os novos dirigentes recebem como principal missão, a abnegação e entrega, para garantir segurança, perante ameaças internas e externas contra a integridade do Estado.
No acto da posse, Filipe Nyusi desafiou o sector a ser mais actuante na defesa da paz e combate aos factores que constituam ameaças a segurança e integridade do Estado.
O Presidente da República destacou a defesa da paz e a unidade nacional como sendo as prioridades do SISE, e disse esperar que o novo director-geral, em particular, traga ao sector, a experiência de harmonia que caracterizou a sua passagem pelo Estado Maior-General.
Por sua vez, os empossados manifestaram o seu compromisso em seguir as orientações do Chefe de Estado e trabalhar para assegurar a defesa da integridade nacional.
Depois de várias décadas como operativo das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, onde deixou marcas de uma direcção com uma disciplina rígida, Lagos Lidimo deixou promessas de fazer valer a confiança atribuída.
“Que Moçambique não seja um Estado falido e pária”. Filipe Nyusi dixit!! Uma declaração que rompe com o status quo do guebuzismo e demonstra boa vontade para resolver o impasse político e uma predisposição para resolver o dilema da divida quanto mais cedo. Um discurso, hoje na tomada de posse de Lagos Lidimo e Nathu Kabá como Director-Geral e Director Adjunto do SISE.
Sobretudo, a questão da dívida oculta. O SISE está o centro do endividamento recente. A auditoria da Kroll pode trazer resultados dramáticos de corrupção ao mais alto nível.
Recentemente, um estudo do U4, um Centro de Recursos em Anti-corrupção baseado em Bergen, na Noruega, recomenda aos doadores de Moçambique a serem intransigentes na recuperação dos fundos que eventualmente tenham beneficiado o colarinho branco ao invés de investidos, de facto, nas necessidades da MAM e da Pro-indicus. De facto, só assim é que podemos evitar que sejamos um Estado falido e pária.
O mesmo para o contexto político. Nyusi foi muito taxativo quanto à opção pelo diálogo ao invés de uma aposta na solução armada. Pois, só assim é que evitaremos ser falidos e párias.
GostoMostrar mais reações
Comentar
Comentários
Spirou Maltese
Spirou Maltese ...e que não se fiquem pelas palavra. Avante
Gosto · Responder · 6 · 2 h
Boa Matule
Boa Matule Fantochada! Este senhor é provavelmente um dos beneficiários directos desta macabra dívida ilegal!
Gosto · Responder · 4 · 2 h
Sonita Castanha
Sonita Castanha Não duvido. Ocupou o cargo a saber..Não me deixo levar por discursos. Não confio!!! Não me fio na virgem....
Gosto · Responder · 1 · 1 h · Editado
Rafael Ricardo Dias Machalela
Rafael Ricardo Dias Machalela Acredita-se que veio disciplinar o SISE (tipo não ouviremos aqueles que gritavam quatro ventos que são da secreta) mas também, pode ser uma forma de consolidação do poder depois do Congresso...
Gosto · Responder · 1 · 2 h
Buene Boaventura Paulo
Buene Boaventura Paulo Na verdade os discursos não constroem as nações, mas são essenciais para motivar os construtores a irem ao trabalho. Vamos ver se desta vez a sabotagem (interna a partir de seus mais proximos) vai cessar. Resolver a questão da dívida é por assim dizer o maior de todos os desafios, pois isso até pode significar colocar o lugar à disposição de muitos quadros que rodeam o PR e quem sabe Ele mesmo, o que seria um facto inédito em Moçambique e em África. Estou espectante
Gosto · Responder · 1 · 2 h
Solomone Manyike
Solomone Manyike A luta continua!
Gosto · Responder · 1 h
Cristiano Matsinhe
Cristiano Matsinhe Marcelo, assim fica parecendo que a qualidade do discurso de Nyusi é automaticamente renovável a cada 2 anos. No interim... (o que acontece?)
Gosto · Responder · 2 · 1 h
Marcelo Mosse
Marcelo Mosse Pois...parece muito bom de lata...
Gosto · Responder · 1 · 1 h
Cristiano Matsinhe
Cristiano Matsinhe ... às vezes
Gosto · Responder · 1 h
Amado Couto
Amado Couto Admiro sempre quem tem a coragem de falar a verdade. O país está a atravessar um momento dificílimo e este estado de coisas têm que ser assumido por todos. Resolver o passado não eh suficiente para enfrentar o presente e muito menos o futuro. Esta mensagem já devia ter sido dita há muito tempo. Evitar-se-iam muitos dos constrangimentos que passamos hoje.
Gosto · Responder · 1 · 41 min

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.