quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

QUELIMANE Conselho Municipal chumba obras da Ceta construções

FlashNews . Liberdade & Independência Quelimane, 08 de Fevereiro de 2017 • Ano II • N° 29 DIRECTOR: Zito Ossumane SEDE: Av. Samora Machel N° 618 Quelimane- República de Moçambique Geral: (+258) 876046955 Email: jornaltxopela@gmail.com Site: www.txopela.com Renamo prepara “assalto” à Zambézia Sociedade Se Mondlane ressuscitasse: Porquê iria lutar? Politica “Somos o futuro governo deste país”  Afirma — Sandes Carmona -MDM Saúde DEPOIS DA CERTIFICAÇÃO DA ERRADICAÇÃO ANO PASSADO Poliomielite volta a ser preocupação Pág. 12 Pág. 07 Pág. 05 Preço: 50 MT POR CORRUPÇÃO E DESVIO DE FUNDOS Sete Funcionários detidos no Município de Nampula Pág. 10 Pág. 07 Sai às quarta-feiras 2 Quarta-feira | 08 de Fevereiro 2017 j Jornal Txopela Sociedade quam am nes eatia duciendi iliam ea vel QUELIMANE Conselho Municipal chumba obras da Ceta construções  ter observado irregularidades grossas na obra. A decisão foi tomada sob orientação de Daviz Simango, Presidente do Município da Beira que esteve de visita à Quelimane a dias na condição de Presidente do MDM para dentre vários pontos avaliar o nível de execução do plano de governação do seu partido nesta circunscrição geográfica. Na ocasião aquele dirigente com carteira de engenheiro civil aconselhou a edilidade local a mandar rever a infraestrutura rodoviária sublinhado que alguns elementos não foram observados e ou deixados de fora facto que comprometeu a qualidade da obra. Questionado se a edilidade não possui técnicos qualificados para avaliar questões como as de género, Calú foi robusto em afirmar que a instituição tem técnicos qualificados mas que não tem técnicos com a experiência que o engenheiro Daviz Simango possui. Portanto que a Joana Cuambe Quelimane (Txopela) — Trata-se de uma estrada com uma extensão de mais de dois quilómetros cujas obras de asfaltagem estão sob responsabilidade da nacional Ceta Construções, num investimento de 15 milhões de meticais, dinheiro proveniente dos cofres do Estado através do Fundo Nacional de Estradas. A via em causa, cuja conclusão da empreitada esteve prevista para Dezembro último, atravessa dois bairros populosos de Quelimane, nomeadamente Coalane e Sangariveira. O seu traçado é de cerca de 3 quilómetros até a ponte de Ivagalane, mas, devido a limitações financeiras, a asfaltagem contemplou, por enquanto, aproximadamente cerca de 2 quilómetros. A edilidade recusou recentemente em receber a obra das mãos da empresa Ceta Construções alegando má qualidade, informou ao Jornal Txopela Yassin Calú, Vereador de Infra-estruturas no Conselho Municipal de Quelimane que segundo suas palavras a sua instituição não recebeu a estrada por observação feita pelo edil da Beira veio sustentar a posição da edilidade local. O Conselho Municipal de Quelimane garante que não irá inaugurar a infraestrutura rodoviária até que as irregularidades sejam resolvidas e que neste momento a vereação que superintende questões de construção no município já notificou a Ceta Construções para tratar do assunto. Yassin Calú, tranquiliza aos munícipes advogando de que a edilidade não sairá prejudicada em termos financeiros pois o valor que ainda tem por pagar a referida empresa é suficiente para lançar um novo concurso de adjudicação e resolver o problema. Ceta retira equipamento de Quelimane Um dos pontos fortes deste imbróglio é a retirada da máquinaria pesada nas obras de asfaltagem do troço BeneditoSangariveira, facto que foi contestado pelo Conselho Municipal de Quelimane. A retirada do equipamento de trabalho não é do conhecimento e nem consentimento do contratante, reagiu Yassin Calú Vereador da área. Segundo informações colhidas, finda as obras de asfaltagem do troço no período de conversações, a empresa retirou as suas máquinas do circuito de Quelimane alegadamente porque possui um estaleiro para parquear. Embora decepcionado, Yassin Calú disse que é prematuro falar em burla entretanto preocupação existe pela ausência, pela má qualidade e abandono da obra. Ao que apuramos o Conselho Municipal de Quelimane no contrato é devedor e em atrasos grossos de pagamento a Ceta Construções. NAS ÁGUAS DE QUELIMANE 14 Pessoas morreram por afogamento Redacção Quelimane (Txopela) – Catorze pessoas morreram por afogamento ao nível do distrito de Quelimane, só no ano passado. A informação consta de um relatório dos Serviços distritais de Actividades Económicas de Quelimane na posse do Jornal Txopela. De acordo com o documento, os Conselhos Comunitários de Pesca (CCP), reportaram a ocorrência de 8 naufrágios que culminaram com a morte de 12 pessoas e as restantes 2 que perfazem 14, morreram por afogamento durante o banho em ponto não determinado e afogamento após queda na ponte de Tate, respectivamente. As autoridades mostram-se preocupadas e medidas estão a ser desenhadas para dimunuir drasticamente o os afogamentos nos rios. Recenseamento Geral da População arranca em Agosto próximo Redacção Quelimane (Txopela) - Será realizado em Agosto próximo, em todo o território Nacional o Recenseamento Geral da População, cujos preparativos arrancaram ano transacto. Trata-se de um evento de tamanha importância para o processo de construção do desenvolvimento do País, pelo que exorta-se antecipadamente a participação de todos. No contexto das celebrações do dia dos heróis moçambicanos, o Governador da Zambézia Abdul Razak, diz que, “o Recenseamento Geral vai nos dar indicações do crescimento demográfico, saúde, educação entre outros elementos dos últimos anos, por isso apelamos o envolvimento de toda população e que sobretudo forneçam as informações que forem solicitadas”. Sabe-se que este processo determina inclusive a forma como o Governo pode actuar, pelo que, constitui uma das actividades de destaque para o ano 2017 em curso. # Yassin Calú 3 25 ATRAVÉS DE CONCESSÃO DE MEIOS CIRCULANTES Jhpiego reforça a capacidade interventiva da Saúde em Mocuba Jacinto Castiano Quelimane (Txopela) — Com o objectivo de fortalecer a comunicação entre a comunidade e as Unidades Sanitárias, a Jhpiego, uma Organização Não Governamental que actua na área de Saúde na Província da Zambézia, concedeu a título de apoio, meios circulantes aos Serviços Distritais de Saúde Mulher e Acção Social do Distrito Autárquico de Mocuba, Centro da Província da Zambézia, em Moçambique. Acto teve lugar quinta-feira última. Trata-se de 15 bicicletas marca HERO e 1 motorizada XL 125, colocadas à disposição daquele sector, no âmbito da cooperação entre a Jhpiego e o Sector da Saúde, no reforço das estratégias das unidades sanitárias distritais para melhoria da saúde da mulher e criança. Falando à margem do acto de entrega dos meios, Manuel Napua, Director da Jhpiego na Zambézia referiu que, a questão da saúde da mulher e da criança é a grande preocupação da sua organização em Moçambique, daí que a disponibilização de meios circulantes irão oferecer maior dinâmica no processo de comunicação, população - unidades sanitárias. “Disponibilizamos estes meios de transporte para que possam facilitar a comunicação da comunidade e as unidades sanitárias e sobretudo que melhorem a saúde da mulher e criança”, - sublinhou Manuel Napua, Director da Jhpiego. Para aquisição dos meios, referiu a fonte, foram investidos cerca de 230 mil meticais. Entretanto, Dionísio Maitor, Director dos Serviços Distritais de Saúde Mulher e Acção Social de Mocuba, enalteceu o acto da Jhpiego, pois segundo disse, os meios de transporte constituem elemento crucial na actuação do sector. “Acreditamos nós que com estes meios, algo irá mudar, os nossos indicadores melhorarão substancialmente. Estes meios irão funcionar focalizados na questão da saúde materno-infantil e esta área tem sido uma das prioridades do nosso sector a nível do distrito e o país em geral, entretanto queríamos agradecer a Jhpiego, por esse gesto”, - referiu. Dionísio Maitor, foi mais longe ao referenciar que a realização de partos extrahospitalares tem vindo a ser uma das preocupações candentes daquele distrito e reconheceu que nos últimos tempos os indicadores tendem a mudar, pois as comunidades já estão a compreender que fazer parto institucionalmente oferece vantagens tanto para mãe, como para o bebé, mas isso é resultado de um esforço combinado no sector e sobretudo o reforço na componente sensibilização. “Esses meios que hoje fomos concedidos irão alavancar mais o alcance das pretensões do sector, pois as mães grávidas que não puderem chegar às unidades sanitárias, poderão ser apoiadas através destes meios”, - sublinhou a fonte. Por seu turno, Yanina Baduro, médica-chefe distrital, referiu que os meios circulantes eram realmente desejados no sector e principalmente para facilitação dos Agentes Polivalentes (APs), pois o distrito possui uma única viatura (ambulância) para execução de todas actividades, portanto, os meios circulantes concedidos facilitarão a ida ao campo com maior frequência assim como a melhoria das supervisões internas, pelo que, os meios são uma mais-valia, referiu. Yanina, reconhece que as comunidades já têm conhecimentos correlação a importância de partos hospitalares, porém há necessidade de trabalhos de sensibilização para que situações esporádicas deixem de acontecer, dado que um parto hospitalar é seguro para ambos, nesse caso a mãe e o bebé. “Temos estado a fazer interacções com as parteiras tradicionais, elas acompanham as parturientes às unidades sanitárias, até terminar os trabalhos de parto, assim, melhoramos substancialmente a nossa capacidade de cobertura”- sublinhou a médica-chefe. Refira-se que para além da preocupação pela componente de saúde materno infantil, a Jhpiego, tem direccionado seus esforços no processo de circuncisão masculina, uma prática que reduz em cerca de 60% as possibilidades de contaminação por HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. # Fale Connosco SEDE: Av. Samora Machel N° 618 Quelimane- República de Moçambique Geral: (+258) 876046955 Email: jornaltxopela@gmail.com Site: www.txopela.com Jornal Txopela À esquerda Manuel Napua, director da Jhpiego no acto de entrega de meios circulantes aos SDSMASM , direita Dionio Maiotor Acto de entrega de meios circulantes aos SDSMASM 4 Quarta-feira | 08 de Fevereiro 2017 j Jornal Txopela Quelimane (Txopela) – O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo, defende a necessidade de se repensar com profundidade sobre os ideais de Eduardo Mondlane, Arquitecto da Unidade Nacional. Araújo expressou este posicionamento em declaração à jornalistas na Praça dos Heróis Moçambicanos, no âmbito das celebrações do Dia dos Heróis Moçambicanos. “O que é que Mondlane queria, porque é que deu a sua vida, quais eram os objectivos que norteavam a visão política de Mondlane, será que cada um de nós está a seguir o sonho de Mondlane, será que o nosso governo esta a trilhar pelos caminhos de Mondlane, as dívidas ocultas que existem são dívidas que se Mondlane estivesse vivo nós não teríamos cometido… Será que a guerra que tema em continuar no nosso território nacional fazia parte dos ideais de Mondlane, a existência dos esquadrões de morte fazia parte de Mondlane?”, Foram com estas inquietações que Manuel de Araújo, um dos políticos mais proeminentes na actualidade pediu para que os moçambicanos de todos os extractos sociais se questionassem sobre o futuro que se deseja construir, advogando que são teses a serem respondidas individual e ou colectivamente, para a posterior encontrar-se o fio norteador dos ideais de Mondlane e por conseguinte posicionarmo-nos adequadamente como um povo e uma nação. O autarca considera que o grande desafio que Moçambique, actualmente enfrenta prende-se com o alcance da paz, reconciliação nacional e consolidação da democracia. Araújo entende que muitos dos sonhos de Mondlane estão a ser frustrados. “Mondlane queria a libertação da terra e dos homens. A pergunta que faço hoje é, estarão os homens livres? Estará Moçambique livre? O que é liberdade? Ser livre é poder viajar do Rovuma ao Maputo sem nenhum impedimento, ser livre é poder acordar e ter pão na mesa, é poder dizer o que lhe vai na alma, no cérebro e sobretudo aquilo que é o seu ideal” Num outro passo, Manuel de Araújo reconheceu que alguns feitos de Mondlane foram sim conseguidos mas há questões que deviam ter sido conseguidas também, “Conseguimos a independência nacional mas não conseguimos a liberdade, conseguimos ter a terra mas a mesma está-nos a ser arrancada, não temos liberdade de dizer aquilo que pensamos, se pensas de maneira diferente, os esquadrões da morte no mesmo dia ou dia seguinte tiram-te a vida”, Lamentou De Araújo, para depois sublinhar, “esses não eram os sonhos de Mondlane, essa não era a trajectória que Mondlane sonhava para o povo moçambicano e para a República de Moçambique”. Questionado Araújo, sobre o papel dos partidos da oposição na valorização dos ideais dos heróis nacionais, este disse que era de recordar os ideais de Mondlane, pois segundo suas próprias palavras, Mondlane sonhava com uma democracia, sonhava com um Moçambique livre, com o bem-estar do povo, sonhava com um parlamento onde de facto, se exerce a fiscalização das actividades do Governo e não onde se legitimavam os interesses de um pequeno grupo. Manuel de Araújo aponta dentre outros, problemas de má nutrição, fome generalizada, crianças aprendendo em condições desfavoráveis, 40 mil candidatos para 5 mil vagas no ensino superior, como os que não faziam parte do plano de Eduardo Mondlane. A entrada dos jovens nos Institutos e ou Universidades de acordo com as capacidades de cada um era parte do plano de Mondlane, disse o autarca, numa alusão hipotética dos níveis alarmantes de extorsão e corrupção existentes no país. Araújo, entende que os escritos de Mondlane devem ser lidos e neles ver o quão é importante a semelhança na diversidade. “No 1o Congresso da Frelimo houve candidatos, Mondlane ganhou as eleições quem ficou em segundo lugar foi colocada como vice-presidente da Frelimo, portanto, ele aceitava os outros. No 2o Congresso idem, Urias Simango não concorreu para ser vice-presidente da Frelimo, concorreu sim como Mondlane para ser presidente não tendo ganho essas eleições foi possível coloca-lo como vicepresidente, o que é que isso nos mostra? Isso nos faz entender que ele sabia conviver com a diferença e acima de tudo trabalhar com a diferença. Ele não via quem pensa diferente, como um inimigo a abater”. Manuel de Araújo, diz ser imperioso o resgate dos ideais de Mondlane para que Moçambique se possa reencontrar, sob pena de se estar em guerras cíclicas ou seja, paz intermitente. Sobre a trégua em vigor, o edil de Quelimane, diz que os moçambicanos esperam algo definitivo. “Nós moçambicanos não podemos ficar a espera que a trégua acabe, cada um de nos deve fazer o que estiver ao seu alcance para que esta trégua seja infinita, o povo moçambicano já sofreu de mais. Tivemos 10 anos de guerra de libertação nacional, tivemos mais 16 de guerra civil, guerra no tempo de Guebuza, houve acordo, agora outra, o povo moçambicano não pode ser carne para o canhão consumir”, concluiu Manuel de Araújo. # Frelimo desviou-se dos ideais de Mondlane  Manuel de Araújo, Edil de Quelimane “É necessário resgatar os ideais de Mondlane para que Moçambique se reencontre. Moçambicanos não podem ser carnes para o canhão!” MOCUBA Malária continua a principal causa de internamento Jacinto Castiano Quelimane (Txopela) — A malária continua a ser a principal causa de internamento e de procura de cuidados de saúde no distrito de Mocuba. A informação foi prestada por Yanina Baduro, médica-chefe distrital em entrevista ao Jornal Txopela. Sem avançar números, a médica-chefe referiu que tem estado a dar entrada muitos casos mas, o mais importante é como se tem respondido. “É um desafio, estamos a reforçar principalmente nesta época do ano, passou recentemente a campanha de pulverização, esperamos que dê resultados e ainda assim continuamos o trabalho no campo na componente sensibilização”, - disse para depois acrescentar, “na componente terapêutica não temos muitas dificuldades, tanto no diagnóstico e tratamento, o que faz com que consigamos responder positivamente”. De acordo com a fonte, neste momento decorre a nível das comunidades a distribuição de certeza para tratamento da água, sensibilização sobre as boas práticas de higiene individual e colectiva para prevenção de doenças de origem hídrica, nesse caso, diarreias e cólera. O sector de saúde apela aos cidadãos para que continuem a enveredar por praticas de higiene recomendáveis ao nível colectivo e individual como forma de combater doenças. Em casos de detectar sintomas de doenças, aquela responsável do sector da saúde ao nível do distrito municipal de Mocuba apela a população a dirigir-se imediatamente aos centros de saúde para receber tratamento hospitalar# ZAMBÉZIA Economia e Finanças reforça medidas de segurança Jacinto Castiano Quelimane (Txopela) — Nos finais do ano passado, o Ministério Público, na pessoa de Miguel Cândido, Procurador-Chefe Provincial, veio ao público através da imprensa revelar que mais de 5 profissionais da Direcção Provincial de Economia e Finanças da Zambézia estavam sob investigação acusados de crimes de corrupção e peculato. Entretanto, com vista a precaver-se de eventuais situações do mesmo género, o Director Provincial de Economia e Finanças da Zambézia, Graciano Francisco, disse em entrevista ao Jornal Txopela de que o seu sector já fez um trabalho de base e inclusive um funcionário, sobre o qual recaía as suspeitas de seu envolvimento no acto, foi comprovado e neste momento está afastado das suas funções. “Estamos a reforçar as medidas de segurança interna”, - disse Graciano, para depois explicar que, o facto é para evitar que bens do Estado continuem a ser vandalizados por funcionários desonestos. Refira-se que os processos dos funcionários envolvidos ainda correm no Ministério Publico e espera-se que dentro dos próximos dias os resultados venham a tona. Nos últimos dias na Zambezia há um crescente registo de funcionários públicos envolvidos em actos de corrupção# Manuel de Araújo, Edil de Quelimane 5 25 Sociedade Se Mondlane ressuscitasse: Porquê iria lutar? que hoje temos não a que existia na época em que Mondlane estava a lutar. O País está a crescer, está a tomar um outro rumo do ponto de vista de desenvolvimento, graças aos ideais de Mondlane. Temos estado a ver um Moçambique que a cada dia fica mais transitável, com escolas por todos os cantos, centros de saúde e outros bens sociais”. Beato refere que a juventude tem estado a lutar para o desenvolvimento do País, por isso mesmo é que vê-se um grande movimento nas Universidades e outras frentes. A fonte diz estar consciente de estar a dirigir um sector de muita responsabilidade e sobre o qual o futuro de Moçambique está assente, pois vela pela juventude. O dirigente olha com preocupação as questões de consumo de bebias alcoólicas, drogas entre outras práticas que retrocedem o desempenho positivo destes mesmos jovens e a solução passa necessariamente pela ocupação, disse. “Nós temos estado em campanhas de sensibilização para que estes jovens se ocupem. Uma das coisas que faz com que estes jovens enveredem por estas práticas é a falta de ocupação. Esta ocupação poderá de alguma forma distanciá-los destes comportamentos nocivos. Muitos destes jovens não vão à escola, então, o que queremos é que possam ir à escola porque é uma ocupação e além disso, façam outras actividades, por exemplo, actividades desportivas, que criem associações para encontrar soluções de seus problemas”. Para Beato Dias, se Mondlane voltasse hoje iria continuar a lutar pela unidade dos moçambicanos. “Em Moçambique hoje há muitas vozes que lutam no sentido de desunir os moçambicanos, são vozes que transportam ideais antipatrióticos”, - referiu. # Jacinto Castiano Quelimane (Txopela) — Moçambique parou última sexta-feira para prestar homenagem aos heróis de libertação nacional tendo como o seu símbolo expressivo a figura de Eduardo Mondlane. Crianças, adolescentes, jovens e adultos, políticos, agentes económicos, religiosos, diversos estratos sociais acorreram à Praça dos Heróis em Quelimane na Zambézia, para prestar homenagem à aqueles que derramaram seu sangue pela causa da pátria. Aliás, todas altas individualidades do Governo da Zambézia, diga-se, marcaram presença neste acto. Sabe-se que os heróis lutaram por uma causa, fundamentalmente, a libertação da pátria do jugo colonial português, era uma preocupação daquele tempo. Hoje, se Mondlane ressuscitasse porquê iria lutar, ou seja, qual é a preocupação de Moçambique hoje? Para responder a esta questão a Reportagem do Jornal Txopela, procurou ouvir varias figuras. Maria Armando Freitas, combatente de luta de libertação nacional, disse em entrevista que se Mondlane ressuscitasse hoje, a primeira causa pela qual iria lutar seria o progresso nacional nas suas múltiplas dimensões. Esta diz que os jovens particularmente, não estão a saber valorizar os ideais de Mondlane, pois estes envolvem-se em muitas praticas maléficas, nomeadamente, consumo de drogas, prostituição, criminalidade entre outras práticas que se Mondlane e outros jovens pudessem agir da mesma forma a 40 anos atrás, Moçambique não seria o que é hoje. Para a combatente, há necessidade de os jovens olharem para frente e enveredarem por acções que garantam a continuidade desta pátria de heróis. “A bebida e outros males destroem o indivíduo, destroem a nacionalidade, é necessário que diminuam esta atitude, pautem por uma consciência livre e responsável”. Nós queremos um país livre da opressão, não pode existir exploração de “homem para homem” no contexto nacional nem estrangeiro. Devem ser cimentados os valores da paz e patriotismo, pois não se tem ideia do que os combatentes passaram para libertar esta pátria, disse. Um outro combatente de libertação nacional, cuja identidade não nos foi possível apurar, sublinhou que os ideais de Eduardo Mondlane estão sendo valorizados mas ainda há muito por ser feito para que a valorização seja efectiva. Aquele combatente de libertação nacional, disse ao Jornal Txopela, que se Mondlane voltasse hoje, iria lutar fundamentalmente pela economia nacional. A fonte entende que o factor económico é que muitas das vezes coloca os cidadãos nacionais numa situação de desconforto e propicia à diversas vulnerabilidades internas e externas. Justina Caminho, irmã consagrada, disse em entrevista ao Txopela que os ideais de Mondlane não estão a ser seguidos na totalidade, mas não se pode desanimar. Ir. Justina entende que os problemas que Moçambique está a atravessar hoje são sim de uma dimensão preocupante mas o mais importante é procurar-se cada vez mais aquilo que une os moçambicanos, porque no seu entender, é daí que tudo começa. “Os adultos devem pautar em transmitir valores morais aos mais novos, transmitir valores de paz, concórdia, harmonia e sobretudo patriotismo. Os moçambicanos devem ter o sentimento de pertença desta pátria e só assim é que poderão algo fazer para o bem da mesma” Os professores, educadores mais do que ensinar questões que tem a ver com as lições diárias, devem saber todos os dias, transmitir os valores de Mondlane, de Samora Machel e outros heróis. Para Ir. Justina, se Mondlane voltasse hoje lutaria pela unidade nacional e paz, porque são estas coisas que os moçambicanos precisam para se reerguer. Mondlane se voltasse trabalharia bastante com a juventude, chamandoos para que se concentrem naquilo que realmente é necessário, concluiu. Zeferino Ismael, Presidente da Comunidade Muçulmana Nativa na Zambézia, começou por manifestar seu optimismo “Uma criança quando nasce atravessa várias etapas. Somos uma nação que nasceu embora a 40 anos atrás, somos um bebe de 4 meses, então estes obstáculos devem ser vistos como naturais e usa-los para o progresso”. Para Zeferino Ismael, se Mondlane voltasse, lutaria para cimentar o objectivo pelo qual lutou ontem, portanto, a unidade nacional. Este entende que os moçambicanos estão bastante divididos e há necessidade de reorganizá-los para que seja uma só nação. Tendo em conta que a continuidade da materialização dos ideais de Mondlane, conforme os nossos interlocutores avançam, recai sobre a juventude, o Jornal Txopela interpelou Beato Dias, Director Provincial da Juventude e Desportos na Zambézia, para compreender o que está sendo feito no seu sector com vista a garantir que estes mesmos jovens dêem o seu bom contributo à Pátria. A fonte sublinhou que têm sido realizadas várias actividades para oferecer aos jovens elementos que os permitam desembaraçar-se das limitações e darem o seu contributo ao País. “Temos visto um Moçambique em constante desenvolvimento, a nação Jornal Txopela Acidentes de viação continuam a enlutar famílias em Nampula Cristovão Bolacha/Nampula Quelimane (Txopela) - Cinco pessoas perderam a vida e outras oito contraíram ferimentos, dentre ligeiros e graves, durante a semana finda, em consequência de um total de cinco acidentes de viação. Nos incidentes, foram registados danos materiais avultados. Actualmente, fazer-se as estradas tornou-se uma acção para quem tem coragem. Maior parte dos automobilistas quando fazem-se ao volante, usam e abusam da velocidade dos seus veículos, facto que aumenta o derrame de sangue nos asfaltos. Se por um lado os condutores não observam as regras de trânsito, por outro, a má travessia dos peões têm igualmente provocado inúmeros acidentes de viação. Segundo o porta-voz da PRM em Nampula, Zacarias Nacute, no dia 30 de Janeiro, um acidente de viação do tipo despiste e capotamento foi registado ao longo da Estrada Nacional Número 12 (EN 12), no distrito de Nacala – à – Velha, onde é apontada como sendo a principal causa, o excesso de velocidade. Já no distrito de Rapale, ao longo da EN 13, por excesso de velocidade e má travessia do peão, um automobilista atropelou um indivíduo mortalmente. Entretanto, na mesma estrada, concretamente no distrito de Ribáuè, uma viatura despistouse por deficiências mecânicas. Outro caso deu-se no distrito de Nacala Porto, onde um cidadão foi atropelado. De acordo com Nacute, 76 automobilistas foram submetidos ao teste de alcoolemia, onde não se constatou álcool nos condutores. Na mesma semana, um indivíduo está a contas com a Polícia por condução ilegal. No que diz respeito aos acidentes ferroviários, ainda em Nampula, no dia 28 de Janeiro, foi registado um caso de trucidamento no bairro de Natikire, ao longo do mercado grossista Waresta, envolvendo uma locomotiva pertencente a empresa CLN que na altura do ocorrido fazia o trajecto Cuamba a Nacala – à – Velha. Nacute sublinhou que a vítima não observou as regras elementares de segurança durante a travessia. O corpo foi removido a morgue do Hospital Central de Nampula. Já no distrito de Angoche, um idoso de 65 anos de idade, morreu afogado no dia 27 de Janeiro. A Polícia resgatou o cadáver e foi entregue aos familiares para cerimónias fúnebres. # Ir. Justina Caminho Zeferino Ismael, presidente da Comunidade Muçulmana Nativa na Zambézia Beato Dias- Director Provincial da Juventude e Desportos na Zambézia Maria Armando Freitas 6 Quarta-feira | 08 de Fevereiro 2017 j Jornal Txopela Publicite a sua marca aqui. Contacto: 876046955 SOLTARAM OS LOBOS Abriram as jaulas e soltaram os lobos Enfraqueceram as impalas e fecharam o cerco Blindaram as pontes e levaram os deuses Fecharam a floresta e secaram o orvalho Soltaram os lobos Gasificaram os olhos e defenderam o fogo Uivaram as narinas e assombraram as impalas Escadeiraram as ruas e mantiveram a esperança Sangraram os santos e levararam os pombos brancos Soltaram os lobos Deixaram impalas livres mas os lobos torceram seus pescoços Caluniaram sua educação e blindaram em corpos suas unhas Fecharam seu futuro e presentearam-lhes a escuridão Chacinaram seus sorrisos e entregaram suas tristezas Soltaram os lobos As hienas que se redimiram, serviram de exemplo E os lobos que se santificaram, choraram antes das duas Bloquearam suas nascentes e entregaram suas cordas Pra que sozinhos chorassem ao se esforçarem Soltaram os lobos E ensangraram a floresta Cativaram a desunião entre impalas E maximizaram as que renderam-se E quando um dia tudo parou Os lobos já se haviam transformado em deuses!! Soltaram os lobos! FACE TO FACE CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL “Alcançando a Grandeza Através da Excelência” Leccionamos cursos de:  Secretariado Executivo • Inglês Normal 9 meses • Francês 6 meses • Informática 4 meses • Contabilidade 4 meses.  Reparação e Montagem de Computadores em Hardware-Software 4 meses.  E mais, Interprete Ajuramentado … Tudo isto e muito mais... Inscrições Limitadas Venha para nossa recepção e fale connosco cara a cara para mais informação ou ligue nas horas de expediente. Vagas limitadas. Localize-nos, Estamos na Rua Cheguevara 154 em Quelimane.CELL.828092347/867216721. Email:facetofacequelimane@gmail.com. Facebook: facetofaceenglishacademy.quelimane “Formar-se com qualidade nunca foin tao fácil” Aguardamos por Si… “A OUTRA VOZ DO CACHIMBO” Por: Belcio Mahoho 843636403 7 25 QUATRO DÉCADAS APÓS A INDEPENDÊNCIA “Ainda há muito que se fazer para o bem-estar da população”  Confessa Abdul Razak, Governador da Zambézia Zito Ossumane Quelimane (Txopela) — O principal objectivo da “Geração 25 de Setembro” era libertar a terra e os homens, Moçambique tornou-se independente mas ainda temos muito trabalho para que haja desenvolvimento harmonioso. Quem assim, o diz, é Abdul Razak, Governador da província da Zambézia. Razak falava esta quinta-feira em declaração à imprensa na Praça dos Heróis Moçambicanos em Quelimane, no contexto das celebrações do dia 3 de Fevereiro, Dia dos Heróis, em Moçambique. O Chefe do Executivo da Zambézia reconhece que ainda há muito por ser feito, para que o País em geral e para a Província da Zambézia em particular, no que se refere ao desenvolvimento e melhoria de vida da população. “Ainda há muitas zonas onde precisamos ter energia, água e escolas”, – disse. Nos últimos anos temos estado a verificar um desenvolvimento contínuo, isto é, pouco a pouco vamos criando melhores condições de vida para a população. Na ocasião, o governante mencionou e parafraseou os feitos daqueles homens e mulheres que derramaram seu sangue pelo bem da pátria não só os perecidos mas também os vivos em todas vertentes mensuráveis. “Queremos saudar a todos aqueles que nos seus locais de trabalho fazem tudo para o desenvolvimento e reconciliação do país. São heróis na cultura, no desporto entre outras áreas”. Num outro desenvolvimento, o dirigente exortou a população da Zambézia e não só para que saiba valorizar os feitos dos libertadores da pátria, através de trabalhos que levam o país ao progresso, um dos substratos pelo qual foi travada a luta de libertação nacional. # RENAMO prepara “assalto” à Zambézia Quelimane (Txopela) – A Resistência Nacional de Moçambique (RENAMO), diz estar a preparar-se para fazer um “assalto” à Província da Zambézia nas eleições autárquicas agendadas para Outubro do próximo ano. A informação foi avançada esta sexta-feira, 3 de Fevereiro, pelo próprio líder da RENAMO, Afonso Dhlakama, falando em teleconferência a partir de Gorongosa para Sede Provincial do partido na Zambézia. Os membros da perdiz, lotaram a sala de reuniões da sua sede provincial para ouvir orientações amigos, vocês são quadros, a Renamo sobrevive aí através de vocês”, - disse. Dhlakama, garantiu aos seus membros que brevemente sairá do local onde se encontra para uma vida política mais pública. O líder da RENAMO, explicou aos presentes que a trégua concedida, visa parar com todos actos de violência e sobretudo a morte dos quadros do seu partido, pelos esquadrões de morte, nome atribuído a um grupo de homens que tem vindo a aniquilar membros de partidos da oposição em Moçambique. Dhlakama sublinhou ainda que a partir da segunda-feira (06), , começou o processo de criação de dois grupos, isto no capítulo das negociações. Trata-se dos grupos para a negociação para a descentralização da administração pública e assuntos militares. # do seu Presidente e dentre várias questões que abordou, apontou a necessidade da tomada da Zambézia, do ponto de vista de direcção dos municípios. Afonso Dhlakama, avançou a necessidade de retoma as actividades do partido na província da Zambézia, porque segundo disse, trata-se de uma província vital para a Renamo. “A Zambézia sempre deu votos a RENAMO e ao seu líder e é estratégica para nós”,- disse para depois sublinhar “estamos em preparação para o assalto, quando digo assalto, queremos ter a maioria nas eleições autárquicas de 2018”. O líder transmitiu confiança e conforto aos seus membros e os encorajou a tudo dar para que os objectivos do partido sejam alcançados. “Meus Joana Cuambe Quelimane (Txopela) – O Movimento Democrático de Moçambique, está a fazer uma digressão pelo país inteiro, num processo de formação de rotina dos seus quadros. Falando semana finda em Nampula, Sandes Carmona, deputado da Assembleia da República e Porta-voz do Partido, explicou que a formação é essencialmente em matérias de liderança, humanização e campanhas eleitorais, matérias consideradas cruciais pelo partido, para responder os desafios futuros. De acordo com a fonte, as zonas sul e centro já foram abrangidas pelo processo e neste momento decorre na zona norte de Moçambique. Espera-se que com as formações, haja um ambiente técnico-político serio dos quadros ao nível das províncias, distritos e postos administrativos. “O partido espera que haja multiplicação de formandos ao nível do País para fazer face aos desafios que o MDM é proposto pela actualidade política e administrativa”, - disse a fonte. O porta-voz do MDM disse estar confiante que o partido do qual faz parte irá sem dúvidas assegurar a sua liderança nos municípios sob gestão do MDM e inclusive tomar a direcção de outros municípios. “A conjuntura política, económica e social, indica-nos que somos o futuro governo deste país, não só nas autarquias como também do país no seu todo, porque o povo já percebeu que nós somos a esperança, somos os únicos capazes de resgatar aquilo que o povo moçambicano já perdeu”, - vincou. # Jornal Txopela “Somos o futuro governo deste país”  Afirma — Sandes Carmona -MDM Política Foto: Paulo Noronha Abdul Razak em homenagem aos heróis moçambicanos na praça dos heróis em Quelimane (3 de fevereiro de 2017) 8 Quarta-feira | 08 de Fevereiro 2017 j Jornal Txopela Editorial CONFLITO POLÍTICO-MILITAR “Batata Quente” nas mãos de Filipe Nyusi Pelo tom das suas declarações esta sexta-feira, (03 de Fevereiro) Afonso Dhlakama em teleconferência na Delegação Politica da RENAMO em Quelimane não é difícil acreditar de que a RENAMO se esteja a preparar para os próximos pleitos eleitorais e não para a guerra, possivelmente motivado pela crença, entre alguns dos seus dirigentes, de que é possível arrancar o poder pela via democrática. Promessas de cessão de hostilidades, reactivação dos circuitos políticos nos bairros, municípios e distritos da Zambézia foram as mensagens passadas pelo líder da maior força política da oposição em Moçambique aos seus correligionários num discurso de perto de meia hora de duração. Resumidamente, Afonso Dhlakama deixou a famosa “batata quente” a Filipe Nyusi, Presidente da Republica de Moçambique, como sendo ele a única pessoa que pode viabilizar as pretensões da RENAMO relactivamente a rápida volta ao convívio político normal e o regresso a estabilidade (Paz). Há algum tempo ganhava espaço a ideia de que o Presidente Filipe Nyusi é uma figura com pensamentos liberais, mas que a sua actuação estava a ser estorvada por forças moralistas no seio do partido Frelimo. A especulação era de que essas forças eram poderosas que não possibilitavam Filipe Nyusi avançar com as suas ideias. Os últimos acontecimentos, mormente a trégua acordada entre os dois beligerantes provou o contrário de que ambos têm poder suficiente para devolver aos moçambicanos, a paz. Neste momento de abertura total de Afonso Dhlakama, apela-se ao Presidente da Republica para tudo fazer em nome de milhares de cidadãos moçambicanos para repor a paz que a bastante tempo esta ausente. Os efeitos nefastos desta guerra são notórios em quase toda extensão territorial deste Moçambique. Neste momento de esperança urge a necessidade de todas as forças vivas unirem-se para apoiar o alcance da PAZ. Paz significa ausência de forças militares com mandato de mutilar, aniquilar membros de partidos da oposição. Paz significa convivência sã e harmoniosa para todos sem distinção de cor, raça preferência política e opinião. “O QUE LÍ” Não se pode construir uma Nação com bando de preguiçosos [Continuação] - Estranhamente, nos balcões de atendimento tanto em instâncias comerciais como de outros serviços é possível encontrar pessoas cujos humores afugentam, com pouco disposição, sem flexibilidade e agora um comerciante é capaz de dizer “vai procurar troco eu não tenho”, mas como assim, será que tempos de respeito pelo comprador se foram ou não se lembra mais que o real patrão é o cliente sem o qual não vai poder ter seu bendito salário no final do mês? Esqueceu-se que derramou rios de lágrimas para ter o emprego com que agora brinca. Em suma, de acordo com minha leitura pessoal ou seja “o que li” é que o nível de pobreza e de desemprego dos moçambicanos não tem a ver com falta de recursos e ou emprego como tal mas por falta de espírito de entrega ao trabalho. Alguns cidadãos moçambicanos e aliás, na sua maioria, são desonestos, gostam ganhar pelo que não fizeram e sobretudo gostam de ganha mais, mesmo que para isso tenha de prejudicar os outros, roubando, assassinando ou praticando alguma acção maléfica. E minha leitura pessoal Eu pessoalmente entendo que esta atitude de querer ganhar pelo que não trabalhou é o que tem estado por de trás de altos e assustadores índices de corrupção na Pátria Amada. Senhores, Roma, Japão, China, Estados Unidos da América entre outras cidades importantes do mundo foram construídas com trabalho e não preguiça, desonestidade, corrompendo, matando, roubando ou praticando qualquer acto ilícito. Olhem as formigas, quanto tempo levam para transportar pedaço de pão para o seu buraco. Olhem as aves, quanto tempo levam encontrado capim, um a um para construi seu ninho. Quanto tempo elas levam encontrando insectos e pequenas sementes para se alimentar, para dizer que há sempre necessidade se suar um pouco para ter as coisas. Aliás, na sagrada escritura, Gênese, após o pecado cometido por Adão e Eva, Deus fala para o homem que ele teria que trabalhar para por o pão na mesa, não é por acaso. Tudo que vem, fácil, facilmente vai, se tem dito. O homem deve pautar por trabalho e sobretudo um trabalho digno. Numa instituição qualquer que seja, se há um funcionário que se dedica de verdade, o que ganha dos outros colegas são murmúrios e ódio mas como? É assim que tencionamos desenvolver? Depois se esquece. Se esquece que muita gente chora dia e noite a procura do pouco que você não valoriza… lembre-se de onde vem, onde estás e para onde vais, assim é compreendida a história. Um homem que não sabe viver seguindo os passos da sua história, considere-se morto. É como li, quem leu como eu li? Propriedade: Afro Media Company Registo: 01/GABINFO-DEC/2016 Administração Zito do Rosário Ossumane Direcção, Redacção e Administração Av. Samora Machel N° 618 Quelimane- República de Moçambique FICHA TÉCNICA Contactos Geral: (+258) 876046955 Publicidade :(+258) 843636403 Email: jornaltxopela@gmail.com Site:www.txopela.com Director Zito do Rosário Ossumane zito.ossumane@txopela.com Chefe de redacção Jacinto Castiano castiano.jacinto@txopela.com Redacção Jacinto Castiano Joana Cuambe Anita Pinto Ernisio Daniane Fotografia Jornal Txopela Colaboradores Cireneu do Rosário Alcides Madeira Natália Jaime Sarmento Piloto Cristovao Bolacha Manuel Jamal Colunistas Belcio Mahoho Zito Ossumane Jessemusse Cacinda Rogério Marques Depart. Comercial Assinatura, Publicidade e Distribuição Jesuina Aguinaldo comercial@txopela.com Secretariado Fernanda Papelo geral@txopela.com Mais uma plataforma que garante que a sua marca chegue mais longe www.txopela.com Jornalismo Livre & Independente De: Jacinto Castiano Frases Motivacionais  "As oportunidades são como o nascer do sol, se você esperar demais, vai perdê-las." William Arthur Ward  “Um país se faz de homens e de livros." Monteiro Lobato  "Não se pode "muitos" sem o "um"." Platão 9 25 DELITO COMUM Indivíduo encontrado morto Anita Pinto Quelimane (Txopela) — Um indivíduo cuja identidade não nos foi possível apurar foi brutalmente assassinado na sua própria residência por indivíduos até agora a monte, informou esta segunda-feira Miguel Caetano Porta-voz da Polícia da República de Moçambique na Zambézia. O caso deu-se no distrito de Molumbo, na Província da Zambézia, onde indivíduos desconhecidos com recurso a objectos contundentes, fizeram-se no interior de uma residência tendo espancando o proprietário até à morte, na tentativa de furtar os seus bens. O facto acontece numa altura em que se regista naquela parcela da província um nível crescente de crimes organizados, onde indivíduos na calada da noite assaltam residências e estabelecimentos comercias, causando terror e insónias as pessoas. Segundo Miguel Caetano Porta-Voz da Polícia da Republica de Moçambique na Zambézia disse que as linhas operativas estão no terreno com vista o esclarecimento deste caso e a responsabilização dos meliantes deste crime macabro. # ATRASO DAS OBRAS DO MERCADO SANGARIVEIRA Comerciantes agastados com o Conselho Municipal Joana Cuambe Quelimane (Txopela) — Comerciantes do mercado provisório de Sangariveira reclamam da morosidade das obras de construção do novo mercado devido as condições precárias que o actual apresenta. De acordo com os comerciantes, o facto de o mercado ser provisório não lhes confere a oportunidade de melhorar as condições das suas bancas, construir armazéns para guardar suas mercadorias. A falta de informação da actual localização do mercado (provisório) faz com que os clientes não adiram facto que resulta em prejuízos assinaláveis nos rendimentos dos comerciantes. O Conselho Municipal de Quelimane já reagiu a esta preocupação através do Vereador de Urbanização e Construções, Yassin Calú alegando questões de conjuntura económica que o Pais atravessa aliado a tensão militar que conheceu o recrudescimento ano findo na zona centro. A previsão da edilidade era de Outubro último para finalização da obra e abertura ao público entretanto o empreiteiro apresentou dificuldades em proceder a cobertura do edifício devido a exiguidade de material propício para a obra e em consequência teve de ser alterado o projecto da obra. A infraestrutura está avaliada em cerca de três milhões de meticais e será entregue, segundo dados fornecidos pelo Conselho Municipal de Quelimane até meados do mês de Março do ano em curso. A construção daquele mercado esta enquadrado no âmbito da implementação do projecto orçamento participativo, estratégia adoptada pelo Conselho Municipal de Quelimane em 2013 e conta com o apoio técnico do programa DIALOGO# Jornal Txopela SIGA-NOS EM http://instagram.com/jornal_txopela Navegando no mítico rio Bons Sinais em Quelimane Mais uma vez a nossa equipe saiu para registar Quelimane através da objetiva focada nas actividades que geram rendimento aos cidadãos de pés descalços e no rio dos bons sinais ficou registada esta imagem onde dois jovens movidos pela vontade de contribuir para o para o bem estar da sua família não poupam esforços na captura de peixe para venda e alimentação . Casos de Polícia PRM recupera motorizada furtada Anita Pinto Quelimane (Txopela) – Trata-se de uma motorizada furtada que estava na posse de um individuo até ao momento desconhecido. Segundo informa a PRM. Este caso deu-se no bairro do Aeroporto na cidade de Quelimane, capital provincial da Zambézia. Miguel Caetano porta-voz da Polícia da República de Moçambique na Zambezia, conta que a recuperação do meio foi possível na medida em que os meliantes sentiram a presença policial e, de seguida colocaram-se em fuga, abandonando a motorizada no local. Este é apenas um, de muitos casos de furto que vem se registado na cidade da Quelimane na província da Zambézia, onde indivíduos desconhecidos assaltam e roubam bens das populações. “Possivelmente as nossas forças levaram o bem depois de abandonado pelos meliantes, e que agora se encontra nas nossas subunidades”, - disse. Também importa referenciar que a motorizada estava sem matrícula e está sendo feito um trabalho com vista a apura-se quem realmente terá sido o proprietário da mesma. # Crocodilos continuam a somar vítimas na Zambézia Anita Pinto Quelimane (Txopela) — Dois menores foram atacados por crocodilos nos Distritos de Derre e Nicoadala na Província da Zambézia. Os petizes foram surpreendidos nas bermas do rio quando tentavam tomar banho como é habitual nas zonas recônditas da província onde a população recorre aos rios para questões de higiene pessoal e outras actividades com destaque para a pesca. Trata-se de Edú Pereira e Vanessa Carlos de 11 e 10 anos de idade respectivamente, soube a nossa reportagem. Dois casos idênticos a estes tiveram lugar na última quinzena do mês de Janeiro. A Polícia República de Moçambique na Zambézia refere que já há um trabalho em curso com vista a localização do corpo dos menores recémperecidos. Entretanto a corporação continua a apelar aos pais e encarregados de educação para que controlem os petizes quando se fazem ao rio e apela de igual forma paraque as pessoas se distanciem de zonas onde haja suspeitas de existência destes animais.# POR POSE DE DROGAS Dois indivíduos estão a contas com a polícia Anita Pinto Quelimane (Txopela) – Dois indivíduos estão a contas com a Polícia da República de Moçambique acusados de posse de 6 agulhas de seringa, dois colchões e diverso tipo de vestuário. A PRM alega que estes teriam furtado os vestuários para a venda e as seringas, visavam necessariamente para efeitos de aplicação de drogas no seu organismo O bairro Torrone-Velho em Quelimane é tido como o bastião de venda e consumo de drogas. A corporação garante que diligências estão sendo feitas com vista a desactivação desta quadrilha que se dedica a venda drogas naquela circunscrição. # Porta-voz da PRM / Zambézia 10 Quarta-feira | 08 de Fevereiro 2017 j Jornal Txopela Quelimane (Txopela) – Um total de 07 funcionários, afectos ao Balcão de Atendimento Único (BAÚ) da Cidade de Nampula, encontram-se desde 25 de Janeiro a ver o sol aos quadradinhos, indiciados de envolvimento em esquemas de roubo de perto de 4 milhões de meticais. O Gabinete Provincial de Combate à Corrupção continua a não dar trégua aos funcionários que enveredam pelos crimes de desvio de fundos e corrupção. Portanto, por ordens daquela instituição adstrita à Procuradoria-geral da República, na tarde do dia 25 de Janeiro, depois de investigações, 07 funcionários da edilidade afectos ao BAÚ, foram recolhidos as celas. O Edil de Nampula, Mahamudo Amurane disse à jornalistas, que seria implacável aos funcionários que se envolvem POR CORRUPÇÃO E DESVIO DE FUNDOS Sete Funcionários detidos no Município de Nampula  em actos de corrupção, desvio de fundos entre outras irregularidades e decretou tolerância zero. Segundo Francisco Baúque, porta-voz do Gabinete de Combate à Corrupção em Nampula, trata-se de uma rede composta por 11 funcionários que defraudaram os cofres da autarquia em mais de 4 milhões de meticais. Como o Edil já havia suspendido tais trabalhadores, apenas foram localizados os 07 e os restantes estão ainda em parte incerta. Dos detidos, destaque vai para o antigo Vereador de Finanças, Momade Rachad, que desempenhava as funções a menos de 1 ano. A fonte disse ainda que, a detenção daqueles funcionários públicos que já não se encontram no quadro do Município de Nampula, resulta de uma denúncia feita pela própria Edilidade nos finais do ano passado, mas, o esquema já vinha acontecendo desde os finais de 2014 onde eram falsificados documentos contabilísticos. “A nível do Conselho Municipal, no BAÚ, alguns funcionários estavam a desviar avultadas somas de dinheiro socorrendo-se a esquemas de falsificação de cadernetas, avisos de multas, balancetes e por via disto, aproveitavam-se dos valores. Para apurar a veracidade foi levantado um processo a nível do Gabinete, e foram feitas diligências, onde provou-se que perto de 4 milhões foram desviados ”, - sublinhou Baúque. Refira-se que a edilidade de Nampula, despediu vários funcionários que poderão responder criminalmente acusados no envolvimento em esquemas de corrupção, falsificação de documentos contabilísticos. # Publicidade Pub Servimos pratos tipicamente à moda zambeziana Fezemos: Reservas, Conferências, Festas, Casamentos, Aniversários, Baptismos, Crisma, Buffet e Encomendas. Localize-nos na Av. Maputo - Quelimane n° 50, R/C. Email: abdulganygulamoussen@gmail.com Contacto: 861683217 Visite-nos! Aberto todos os dias Sociedade Deixe o seu comentário no Facebook, Twitter ou em www.txopela.com. Os melhores serão aqui publicados. A notícia no Jornal Txopela é completa, isenta e factual. Quero parabenizar a equipe editorial pelo esforço em trazer conteúdos da zona centro com a mesma imparcialidade que nos habituou. Neste 2017 queremos continuar a contar com esta pujaça, parabenizo igualmente pelo novo desenho gráfico mais aprazivel e de ilustração colorida e pelo aumento de páginas de notícias e a frequência na publicação de notícias no website e redes sociais. Bemhaja! Um abraço forte a partir de Portugal - Guilherme Lisboa 11 25 Saúde QUELIMANE Ardeu depósito provincial de medicamentos o Corpo de Salvação Pública (Bombeiros), esteve no local logo às primeiras horas, sem no entanto ter feito nada, porque não tinham condições e só por volta das 9 horas desta segundafeira, estiveram com alguns litros de água, fazendo uma espécie de teatro, conforme disse uma testemunha do incêndio, pois, quando realmente deviam fazer alguma coisa na hora do incêndio, não o fizeram. # boa parte das informações serão recuperadas porque existe uma cópia de segurança para o efeito. Hidayat assegurou no entanto que a apesar de o incêndio ter acontecido nas vésperas da campanha de vacina contra pólio, o processo não estará comprometido, pois, todos os distritos já receberam vacinas com antecedência. Até ao momento desconhece-se a real causa que terá causado o incêndio. Segundo apuramos no local, dos Aeroportos de Moçambique e Cornelder. Passos seguintes de acordo com Hidayat, é restabelecer o fornecimento da corrente eléctrica de modo que as vacinas remanescentes não se deteriorem e enquanto isso não acontece serão encontrados mecanismos de aprovisionamentos nos centros de saúde. Quanto ao banco de dados de registo de medicamente de toda Província que também foi consumido pelas chamas, a fonte assegurou que uma Quelimane (Txopela) – Trata-se do bloco médio dos três que fazem o depósito provincial de medicamentos da Zambézia. Nele funcionava basicamente os serviços administrativos e uma parte o reservatório de vacinas. O incêndio começou por volta das 1 horas de madrugada deste domingo, segundo apurou a Reportagem do Jornal Txopela no local. De acordo com as declarações de Hidayat Kassim, Director Provincial de Saúde na Zambézia, foram perdidas vacinas contra pólio, cuja campanha arranca esta quarta-feira (8) e todo banco de dados referente aos processos administrativos. “Perdemos mais de 10 computadores, 11 geleiras de conservação das vacinas, cadeiras, impressoras, secretarias, sem no entanto apontar documentos, enfim tivemos danos bastante avultados que não são possíveis quantificar neste momento”, - disse Hidayat. A fonte sublinhou que os dois armazéns que contem medicamentos, de um e de outro lado do bloco que ardeu, não foram atingidos pelas chamas graças a intervenção dos bombeiros ÉPOCA CHUVOSA Mocuba prepara-se para o pior Jacinto Castiano Quelimane (Txopela) — As autoridades sanitárias no distrito de Mocuba estão preocupadas com o que poderá acontecer nos próximos tempos ao nível do distrito, tendo em conta que o Instituto Nacional de Metrologia (INAM), prevê chuvas com tendência para acima do normal, nos primeiros três meses do ano em curso. Mocuba tem sido quase que de maneira cíclica afectado por fenómenos extremos, por causa da sua localização geográfica. Aliás, o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), considera que é uma zona de alto risco face a eventos climáticos. Dionísio Maitor, director do sector naquele que é o segundo maior centro urbano da província da Zambézia, referiu em exclusivo em entrevista ao Jornal Txopela, que há um conhecimento pleno do que pode advir, caso a previsão do INAM se materialize. Maitor explica que diarreia, cólera, malária são patologias propícias quando tais fenómenos abatem-se sobre o distrito e avança alguns passos, “Nós como saúde estamos a coordenar as actividades junto ao INGC para fazer face a eventuais situações”. A fonte garante que meios e fármacos já estão acautelados para fazer face a eventuais situações. O director dos Serviços Distritais de Saúde Mulher e Acção Social do Distrito Autárquico de Mocuba, explica que foi feito um levantamento das necessidades de forma atempada e a Direcção Provincial de Saúde respondeu positivamente e neste preciso momento os medicamentos já foram distribuídos pelas unidades sanitárias, pois, em casos de chuvas fortes, teme-se que haja intransitabilidade para algumas unidades sanitárias. Publicidade Jornalismo Livre & Independnte Um Jornal com imensas tendências Sem ser tendencioso Jornal Txopela 4 ANOS Deposito Provincial de Medicamentos consumido pelas chamas Edificio dos SDSMASM 12 Quarta-feira | 08 de Fevereiro 2017 j Jornal Txopela volla us rery Usmagnisinpeditaepossinulpaadisamvoluptia solut la ium sum simaio conEm fugia vellorest, volorem porio. Aliaplature By John Doe Min nulliqu iasimus nient dolupta tiuntur eritatemposmagnatis cusandi ommodoluptiatatquossitquamcommoluptaspernatetquitotemauditet electo blaboremque venihil iquaturraerunt esre poriae nobit vollam sinctae eumidutestiussapitiinctusnoncumlaborestemolutre simeesvenitibus nusrehentdemfuga.Itatveremporionsedqueenihilimus,officit,quisex estora volorum quatia aut ant qui nonsequam ate nobitat inciis que solorum que duciati atatem faccabore eatusam quiducias et audis nobis eos de eum, etadmadesvelibus autemconnaturadmosdoloreperumnamniadoluptam et voluptas eos arum ium quatus quatemp oriatenes dit, invenis cipsam raturite consed ut omnim quis autem quidesequia sandissundis dolorae sit quibusda peribea di cus cus dolorero dolestr uptatis expedic tempore scienimus eiciendunt venis es dictur si si dolorempe pliquun temporeperit utem sam sintibus cuptate ssunda prat animolo recerchicius et magnam doloreictemesequi nos asseque plibusamet lam, nulpa que porehen dipsam, similiquae evellaut erum assi rehent quam, quae. Itat peroreste net volupta plaut qui que mil es sinum excerae riatum qui dolore lab is es nonsedi quundita doluptum, voles suntist ionsequia nonse consequasinis mint. Ro temqui corent officiae voloria veror ma con nestiusaecae dolupta quibus voluptatia dolupta sum volupta nullor sitat magni quam qui nullaut re lia quaturibus essent pre inctatibere opta con coresto te moditatisrest pla consequat qui oditmagniatemexpere pa pro cus as dolo enihitis cum il eatiumut laborepta ducientemhicatis etur? Quis eturehention restrum res volorit eum que nis quidem quibus duciamet volupta quam fugiam ipis aboris eatquam volorsi dolore odisrerumquid et aut ut expeliquias et reium quid evenducia sed es dem faceratiossi denQuibus et expe volo consequunt di cone ped et odit,si volo eum labo. Nam rercime cus veles ellatiatibus ulparum iliqui ariatur aut labor aligen DEPOIS DA CERTIFICAÇÃO DA ERRADICAÇÃO ANO PASSADO Poliomielite volta a ser preocupação Quelimane (Txopela) — Em Julho do ano passado, certificou-se a erradicação da poliomielite em Moçambique. Este facto, teria constituído um grande progresso, tendo em conta que se trata de uma doença até então sem cura. Entretanto, volvidos mais três meses, concretamente em Novembro de 2016, foi confirmado um caso de pólio não selvagem, numa unidade sanitária em Guerissa algures no distrito de Derre. O diagnóstico deste único caso, foi possível graças a intensificação de acções de vigilância epidemiológica por parte das autoridades sanitárias. Em virtude do surgimento deste caso, urge a necessidade de se fazer uma vacinação de bloqueio na província da Zambézia nos distritos de Derre (distrito onde terá sido notificado o caso), Chinde, Inhassunge Luabo, Mocuba, Mopeia, Mopeia, Morrumbala, Milange, Nicoadala e Namacurra, para além de Caia, parte de Sofala e Mutarara (Tete). A campanha de vacinação contra pólio, arranca esta quarta-feira (8) e terá a duração de cinco dias e pelo facto de ter sido detectado em Derre, o distrito vai acolher as cerimónias de abertura. O processo será levado a cabo conjuntamente pelo Ministério da Saúde (MISAU), Organização Mundial da explicou, se transmite através de consumo de alimentos ou água contaminada pelo vírus da poliomielite que geralmente se encontra nas fezes. No início pode dar febres, dores na zona da garganta e sintomas de gripe, náuseas, vómitos e dor de barriga e posteriormente a paralisia dos membros. De acordo com o medicochefe provincial, espera-se que sejam abrangidas cerca de meio milhão de crianças dos 0-59 meses/5 anos, nos pontos previamente indicados. Entretanto, apela-se que os pais e encarregados de educação colaborem permitindo que os agentes de saúde façam o processo. E, por se tratar de emergência, disse Awade, a campanha será feita porta a porta. Em termos de meios técnicoartísticos e humanos, o medico-chefe assegurou que está tudo acautelado, pois foram desembolsados 23 milhões de meticais, 213 viaturas, 428 motorizadas e 3 meios flutuantes (barcos). Na mesma perspectiva, estarão envolvidos no processo um total de mais de uma centena de técnicos de saúde e activistas sócias. Refira-se que o laboratório de diagnóstico de casos de pólio, encontram-se na África de Sul, Zambézia apenas notifica e manda as amostras para o nível central (Maputo) e de lá levas para África do Sul, onde efectivamente se pode dizer com precisão que trata-se de pólio. # Saúde (OMS), Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), entre outros parceiros. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (6) por Óscar Awade, Médico-Chefe Provincial da Zambézia, em conferência de imprensa convocada para o efeito na sala de reuniões da Direcção Provincial de Saúde. Óscar Awade explica que a pólio ou seja poliomielite é uma doença contagiosa, provocada por um vírus que pode levar à paralisia em crianças menores de 5 anos, todavia, pode inclusive em alguns casos, afectar adultos. A paralisia infantil, segundo Saúde 13 25 Pub. Publicidade 14 Quarta-feira | 08 de Fevereiro 2017 j Jornal Txopela Classificados Vende-se um Flete tipo 2 com varanda. O Flete fica localizado no prédio da antiga Segurança Social, 1o andar na cidade de Quelimane. Para mais informações contacte: Cel: 842789854; 876046955; Email: anitainacio51@mail.com Vende-se um Flete tipo 2 sem varanda. O Flete fica localizado no prédio da antiga Segurança Social 1o andar na cidade de Quelimane. Para mais informações contacte: Cel: 842789854; 876046955; Email: anitainacio51@mail.com Vende-se um Flete tipo 1 sem varanda. O Flete fica localizado no prédio Monteiro Giro, frente ao Banco de Moçambique Quelimane. Para mais informações contacte: Cel: 842789854; 876046955; Email: anitainacio51@mail.com Vende-se uma Loja com Habitação A loja está localizada ao longo da Av. Eduardo Mondlane, frente ao INAS, na cidade de Mocuba. É concretamente onde funcionava antiga Escolinha. Para mais informações contacte: Cel: 842789854; 876046955; Email: anitainacio51@mail.com Vende-se uma Loja com Habitação. A Loja está localizada na Rua Joaquim Chissano no distrito de Gurué. Para mais informações contacte: Cel: 842789854; 876046955; Email: anitainacio51@mail.com Fazemos fotos profissionais para eventos como: baptismos, aniversários, cerimónias de graduação, casamentos, confirmações (crisma) entre outros. Contactos: 843795140 Vende-se um Binoculo de longo alcance. Para mais informações: 826436050 O Jornal Txopela possui espaço para Informações Necrológicas. Anuncie nesta pagina pequenos negócios (Venda de Viaturas, Arrendamento de imóveis). Exponha já o teu negócio a preços são simbólicos. Contacte já a comercial do Jornal. Os contactos na Ficha Técnica. VENDA DE CHIBUKU SUPER CRESCE NO MERCADO NACIONAL Introduzido em 2015 pela empresa Cervejas de Moçambique, o Chibuku Super é a cerveja tradicional que mais cresce no mercado nacional, com um volume de vendas anual de 78 mil hectolitros. Produzido à base de milho proveniente de pequenos agricultores do distrito de Catandica, província de Manica, o Chibuku Super é mais um produto assente no pilar do projecto Vamos Cultivar da CDM, que promove a utilização de matéria-prima local. Dos consumidores, Chibuku Super continua a ser a bebida de grande aceitação, principalmente nas zonas rurais, por oferecer um sabor rico que os satisfaz, com uma qualidade em que podem confiar. A produção em grande escala contribui para o incremento da renda e geração de emprego a mais de 3.000 agricultores, Chibuku Super oferece mais mercado para a venda do seu cultivo. Para a directora de Marketing da Empresa Cervejas de Moçambique, Fabiana Pereira “ o Chibuku Super é uma bebida tipicamente moçambicana e é um orgulho saber que os moçambicanos aprovaram-na. Faz parte da estratégia da CDM criar produtos nacionais, que utilizam matéria-prima local e, consequentemente, trazer múltiplos benefícios para o mercado, consumidores e agricultores.” O Chibuku, além de ser produzido em garrafas de vidro retornováveis de 550 ml, versão conhecida por Chibuku Super, é também produzido em caixas de cartão de 1 litro. DIVULGAÇÃO IMOBILIÁRIO IMOBILIÁRIO IMOBILIÁRIO IMOBILIÁRIO IMOBILIÁRIO SERVIÇOS VENDE-SE EMPREGO AVISO Afro Media Company – Agencia de Comunicação e Imagem com sede em Quelimane pretende recrutar para o seu quadro de pessoal um revisor linguístico (Português) Interresados enviar CV, carta de manifestação de interrese dirigida ao director para afromediacompany@gmail.com PUB Ladrão morre linchado em Nampula e PRM frustra outra tentativa Cistovao Bolacha/Nampula Quelimane (Txopela) - Um indivíduo apenas identificado pelo nome de Talibã, que a população considerava um arguido perigoso, morreu na manhã de quarta-feira (01), vítima de linchamento no povoado de Naphome, distrito de Rapale, província de Nampula. Já no dia 05, outro jovem escapou da morte graças a intervenção da Polícia, no bairro de Namutequeliua. Face a intensificação de assaltos à residências e na via pública a nível da província de Nampula, a população que já não confia na operacionalidade dos agentes da PRM, tem uma nova visão sobre a resolução do problema. Maior parte das vítimas defende que a justiça pelas próprias mãos é o meio viável para reduzir os índices de criminalidade. No povoado de Caramaja – Naphome, distrito de Rapale, na capital nortenha de Moçambique, indivíduos não identificados, passavam a perpetrar assaltos à residências, violações sexuais contra mulheres e furtos qualificados, facto que deixava a população daquela circunscrição geográfica amedrontada. Segundo apurou a nossa equipa de Reportagem, o jovem identificado apenas pelo nome de Talibã foi encontrado em flagrante delito quando roubava uma motorizada da marca LIFO numa residência. Portanto, tentativas de neutralizar o individuo, pós-se em fuga, o que levou a dezenas de residentes a desencadear uma operação para a sua detenção. Selemane Rafael, que participou da perseguição, disse que a fuga de Talibã veio a fracassar depois de ter percorrido quilómetros, onde teria sido neutralizado na residência do seu pai. Entretanto, o proprietário da motorizada decidiu poupar a vida do malfeitor, mas a fúria dos populares não ficou sossegada, daí que, pessoas ainda não identificadas tomaram a iniciativa de linchá-lo. Dois litros de gasolina e uma quantidade de capim não especificada, tirou a vida do jovem supostamente chefe de uma quadrilha que vinha a criar pânico em Naphome. Porém, fontes não oficiais garantiram que contactaram a Polícia para a remoção da cinza, mas após terem citado o nome do suposto ladrão, os agentes da Lei e Ordem afectos ao Comando Distrital da PRM em Rapale, referiram que tratava-se de um arguido cujo número de processos criminais já ultrapassavam dez. Pesam sob o cadáver de Talibã, acusações segundo as quais em vida, criava pânico naquela circunscrição geográfica através de agressões físicas contra cidadãos indefesos na via pública, assalto a residências e violações sexuais contra mulheres e raparigas e já vinha sendo procurado pelos agentes da polícia comunitária. Entretanto, nos actuais briefings da Polícia, o porta-voz da PRM, Zacarias Nacute, não confirmou a ocorrência, mas deu a saber que no dia 05 do corrente mês, no bairro de Namutequeliua, os Agentes da Lei e Ordem salvaram a vida de outro suposto ladrão que já estava a ser linchado por populares, alegadamente por ter assaltado uma residência. O indivíduo foi socorrido e após cuidados intensivos no Hospital Central de Nampula, encontra-se fora de perigo. Nacute disse ainda que o jovem continua sob custódia policial para a averiguação das causas que levou os populares a enveredarem para tal acção. # (+258) 843636403 15 25 Foto da Semana TABELA DE ASSINATURA DO JORNAL Período Instituição Nacional Estrangeira Singular Trimestral 5.000,00 MT 6.000,00 MT 3.000,00 MT Semestral 10.000,00 MT 13.000,00 MT 6.000,00 MT Anual 20.000,00 MT 25.000,00 MT 12.000,00 MT Cel: (+ 258) 876046955 Av. Samora Machel nº 618 Quelimane – Moçambique Web: www.txopela.com Suspeitas de corrupção mancham relações entre edil de Nampula e MDM O edil de Nampula está revoltado com o seu partido, o MDM. Mahamudo Amurane acusa a formação de querer prejudicá-lo, por alegadamente ser intolerante com atos de corrupção. O MDM diz que as acusações são infundadas. O mau clima entre a segunda maior força da oposição, o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), e Mahamudo Amurane, edil da cidade de Nampula, norte do país, começou nos finais de 2014, segundo contou o edil à imprensa moçambicana na manhã desta terça-feira (07.02.): "Tudo começou com as pressões, porque tenho vindo a destituir pessoas [do cargo de chefia], e por não compactuar com a utilização de recursos públicos para usos do partido. É justamente por causa disso que acontecem situações desta natureza, de difamação." Refira-se que desde o início do seu mandato em 2014, o presidente do Município de Nampula já promoveu e despromoveu mais de uma dezena de pessoas ligadas ao MDM. Por causa disso, o edil é considerado intolerante e igualmente se diz que presta maus serviços aos cidadãos. E a situação tem gerado muito descontentamento. Amurane diz ainda que "o MDM pretende denegrir a imagem do presidente Amurane justamente porque não compactua com atos de corrupção." Amurane também suspeito de corrupção A situação também já atingiu a sua família que, de acordo com o edil, "passou por momentos de muita intimidação por parte dos membros do MDM." Mahamudo Amurane conta: "Começaram a cercar a minha esposa no sentido de intimidá-la, para que eu possa ter posições mais favoráveis ao partido. E quando viram que o método não surtiu efeito avançaram para uma outra campanha." Recentemente, veio a público Maria Marovica, antiga chefe da bancada do MDM na Assembleia municipal, para denunciar que "outros estão a trabalhar para dar dinheiro ao senhor Amurane para comprar casa em Portugal [onde vive a sua família, alegadamente às custas de desvios do erário público]." VOA Afro Media Company Consultoria • Construção de Websites • Assessoria de Imprensa • Produçoes Audiovisuais (+258) 876046955 Café Central Começaram a cercar a minha esposa no sentido de intimidá-la, para que eu possa ter posições mais favoráveis ao partido. E quando viram que o método não surtiu efeito avançaram para uma outra campanha." Direcção, Redacção e Administração Av. Samora Machel N° 618 Quelimane- República de Moçambique Contactos Geral: (+258) 876046955 Email: jornaltxopela@gmail.com Site:www.txopela.com

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook