terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Novas acusações a polícia que brutalizou jovem francês

Mais distúrbios nos subúrbios de Paris por causa de Théo, brutalizado pela polícia há duas semanas. Relação da polícia com cidadãos de novo no centro de debate. Estudo mostra que 80% dos jovens árabes ou negros foram interpelados pela polícia, comparando com 16% da restante população
No dia 8 de Fevereiro, o jovem recebeu a visita no hospital do Presidente francês, François Hollande
Foto
No dia 8 de Fevereiro, o jovem recebeu a visita no hospital do Presidente francês, François Hollande LUSA/ARNAUD JOURNOIS / HANDOUT
O ministro do Interior francês, Bruno Le Roux, pediu esclarecimentos à Inspecção Nacional da Polícia sobre novas acusações à polícia feitas por um amigo de Théo L.., o jovem que foi brutalizado há duas semanas pela polícia. Mohamed K., também morador de Aulnay-sous-Bois, nos subúrbios de Paris, disse ter sido espancado uma semana antes de Théo pelo polícia acusado de ter violado o jovem de 22 anos com um bastão. Numa reportagem publicada pelo L’Obs, Mohamed K. diz ainda que lhe chamaram de “preto sujo”.
“São acusações graves ao mesmo funcionário, que merecem obviamente ser esclarecidas”, disse o porta-voz do Ministério do Interior à AFP.
Este é o caso que tem ocupado os media franceses nas últimas semanas. O Presidente francês chegou até a fazer uma visita a Théo no hospital no dia 8. Os polícias alegaram que o jovem resistiu numa busca feita a uma zona de tráfico de droga, mas investigações ao caso, que continua a ser analisado, têm revelado violência desmedida. Hospitalizado em sequência do episódio com a polícia, Théo foi diagnosticado com fortes lesões no canal anal, relata o Parisien. O jovem não tem qualquer cadastro criminal.
Em plena campanha eleitoral para as presidenciais de Abril e Maio, os distúrbios voltaram aos subúrbios de Paris, com detenções feitas pela polícia em vários pontos. No sábado, uma manifestação em solidariedade com o jovem Théo, com mais de duas mil pessoas, terminou com carros incendiados e 37 pessoas detidas. Na noite de segunda para terça-feira, cerca de 25 foram detidos pela polícia, em localidades como Seine-Saint-Denis, a Norte de Paris, ou Yvelines, no Sul – isto depois de alguns episódios de violência, diz o Le Monde, que ouviu fontes policiais e oficiais, e depois de outras tantas detenções entre domingo e segunda-feira.
Bruno Le Roux tem apelado à calma, até porque estes episódios voltaram a lembrar os motins de 2005, quando vários carros e edifícios ficaram em chamas ao longo de três semanas de incidentes e o então ministro do Interior, Nicolas Sarkozy, declarou o estado de emergência. Aulnay-sous-Bois foi uma das cidades onde dispararam os motins.

Jovens negros ou árabes 20 vezes mais abordados pela polícia

No centro do debate tem estado a relação entre a polícia e os subúrbios. Um estudo feito em 2016 pela Provedoria de Justiça, divulgado pelo Le Monde, mostra que os jovens são sete vezes mais controlados pela polícia do que o resto da população.
No estudo, que tem uma amostra aleatória de mais de cinco mil pessoas, disponível na Internet, conclui-se que 80% dos jovens “percepcionados como árabes ou negros” foram interpelados pela polícia nos últimos cinco anos (comparando com 16% do restante), tendo assim uma probabilidade de serem 20 vezes mais abordados pela polícia.
Cerca de 20% desses jovens reportaram ter sido brutalizados no último controlo. O Provedor de Justiça, Jacques Toubon, que abriu um processo de investigação ao caso, disse sobre Théo: “Não se trata de um fait-divers mas de uma questão judicial, uma questão da sociedade”.

Chryst Passard
 Aos que vem aqui falar merdas sobre este jovem devem saber que ele não tem passagem pela justiça, é trabalhador social no seu departamento, vem duma família de desportistas muito apreciada em Aulnay. Infelizmente ao ir buscar uma encomenda para sua irmã, foi tratado de forma brutal pela polícia. Hoje encontra-se com uma bolsa à beira do estômago para poder fazer suas necessidades pois teve seu anus dilacerado por um objeto. Queria que se fosse um de vossos familiares ou amigos viessem a aplaudir e falar asneiras nas redes sociais. Informem-se não custa nada !!!!!
Gosto · Responder · 16 · 5 h · Editado
Jose Dias
Jose Dias Bai para la, fazer de policia , durante uma semana e sozinho, nesses bairros da pireferia de paris de franca, habitados por este mohamed e por outros e depois coloca aqui ( se ainda se aproveitar alguma coisa ), as tuas experiencias policiais...
Tudo meninos de coro, tadinhos...
Gosto · Responder · 3 · 6 h
Chryst Passard
Chryst Passard Jose Dias velhaco vai curar-ti dessas tuas idiotices. Por acaso existe boas clinicas na periferia de Paris !!
Gosto · Responder · 2 · 6 h
Eduardo Faria
Eduardo Faria Coitado, ia buscar uma encomenda e quando foi mandado parar pela polícia, o rapaz de boas famílias achou que devia armar-se em esperto para a polícia. Lol
Gosto · Responder · 3 · 5 h
Chryst Passard
Chryst Passard Pois então seu Eduardo enfias um objeto daquele tamanho no teu rabo e depois conversamos se estiveres bem !!!
Gosto · Responder · 7 · 5 h
Sérgio André
Sérgio André É só rir!
Gosto · Responder · 2 h
Sérgio André
Sérgio André Também moras na mesma "cité"?!
Gosto · Responder · 1 · 2 h
Chryst Passard
Chryst Passard Sergio da-me teu endereço vou vim com um pedaço de 10cm de diâmetro e vou enfiar-ti no rabo para ver o quão é bom
Gosto · Responder · 1 · 2 h
Alex Rodrigues
Gosto · Responder · 2 h
Jose Dias
Jose Dias Coitadinho, consta que ate ia a caminho da mesquit(ela) e foi barbaramente interpelado por esses assassinos policiais, que quase o mataram.
Consta tambem, que na ONU , vai haver uma interpelacao por parte do gutierres, sobre tao " brabara " actuacao policial.
E o lollande foi logo a correr ao lopital, visitar o coitadinho...

Bem haja.
Gosto · Responder · 6 · 8 h
Chryst Passard
Chryst Passard Es estupido ou fazes de propósito ?
Gosto · Responder · 10 · 7 h
Ana Cristina Passos Ferreira
Ana Cristina Passos Ferreira E mesmo estupido
Gosto · Responder · 6 · 5 h
Jose Dias
Jose Dias Ana Cristina Passos Ferreira - olhe, dado o seu extraordinario curriculo, fiquei sem palavras. Se quiser seguir o meu conselho, procure nunca cair nas maos de todos estes " inocentes " cidadaos francius, pois faziam - na num 8 e depois o lollande, de certeza que nao a ia visitar.
Passe muito bem.
Gosto · Responder · 5 h
Jorge Quinta-Nova
Jorge Quinta-Nova José Dias, espero sinceramente que nunca tenha de cagar com auxílio de um saco, mas a acontecer, que seja com a "viril" ajuda desinteressada de um polícia.
Gosto · Responder · 4 h · Editado
Jose Dias
Jose Dias Jorge Quinta-Nova - Muito obrigado pela sua preocupacao e votos formulados.
Espero que, de facto, nunca precise disso, assim como o senhor.
Agora, tambem nao ando nas ruas das periferias de paris, a provocar e a resistir a policia. As historias que a
parecem nos midia sao muito adulteradas e os culpados sao sempre os policias. 
Nunca sao os pacificos neguinhos e moh@meds, que depois e como as TVs mostraram , incendeiam os habituais carros e casas.
Por outro lado , nao sofro de nenhum " Sindroma de Estocolmo" e nao gosto de me auto - flagelar por passados colonialistas.
Gosto · Responder · 1 · 4 h
Manny Gomes
Manny Gomes Jose Dias quem os defende vive longe deles ou é gente igual a eles
Gosto · Responder · 1 · 4 h
Regy Fsouza
Regy Fsouza Não defendo porque não estava lá...mas também nao tenho nenhuma simpatia por esses que dizem fazer a lei...principalmente quando entram na tua casa a procura de não sei o que, sem mandato as 4 h da manha ...e mole reviram toda a minha casa quebraram o que tinham que quebrar e foram embora ..estou até hoje me perguntando o porque daquilo se eu não devo ... nunca devi nada pra eles...eles não tinham esse direito mas fizeram ...hoje não confio neles de jeito nenhum tenho medo...
Gosto · Responder · 2 h · Editado
Irina Martins
Irina Martins Só parvalhões por aqui!
Nuno Caetano
Nuno Caetano "conclui-se que 80% dos jovens “percepcionados como árabes ou negros” foram interpelados pela polícia nos últimos cinco anos (comparando com 16% do restante), tendo assim uma probabilidade de serem 20 vezes mais abordados pela polícia."

Isso só é rele
vante com o outro dado... Qual é a percentagem de "árabes ou negros" que vivem em bairros de elevada atividade criminal que pode justificar esta situação? De certeza que a polícia não anda pelos bairros finos a incomodar certas raças enquanto entram para os seus BMWs.
Gosto · Responder · 2 · 8 h · Editado
Sofia Gouveia
Sofia Gouveia A falta de respeito pelas forças policiais é tal que um Presidente visita uma possível vítima ou suspeito sem que as averiguações terminem.A caça ao voto não tem limites para o partido deste socialista tal como a sua cobardia e hipocrisia.

Hollande co
nseguiu com esta façanha duas coisas: dar mais popularidade à Le Pen e colocar a segurança de cidadãos em risco porque as forças policiais agora nem vão aparecer nesses locais.
Gosto · Responder · 2 h · Editado
João Chaves
João Chaves Se é inocente, sem dúvida que merece justiça. Há que punir quem conspurca a imagem da polícia. Dito isto... esta notícia usa aquele truque sujo de associar um número anormal de detenções a racismo. Não... cara jornalista Joana Gorja Henriques, há mais detenções em média quando o grupo demográfico comete mais crime.
Gosto · Responder · 6 · 8 h · Editado
Filipa Sousa
Filipa Sousa Se fosse um polícia acho que este Hollande não o ia visitar ao hospital. Mas como é um delinquente magredino pode dar alguns votos!!
Gosto · Responder · 5 · 7 h
Jose Dias
Jose Dias Segundo a " narrativa " do chris , tratou - se de um inocente cidadao frances legitimo ( nao multicolorido, daqueles que so fazem tropelias ) e que ate nem ia a mesquit (ela) , etc, um inocente e puro cidadao e os violentos policias, sem motivo nenhum molestaram...
Deviam ser imediatamente demitidos os policias ( e claro ) , o chefe da policia, e o ministro da admnistracao interna ( ta quieto... era o que faltava ) .
Ainda bem que o lollande foi a correr ao lopital, preocupadissimo com o legitimo cidadao franciu.
Gosto · Responder · 6 h
Joana Do Mar
Joana Do Mar Na sequência desta temática sobre violência, pretendo divulgar o vídeo que está a representar Portugal na campanha europeia STEPUp relacionada com a violência contra as mulheres, crianças e jovens. É já dia 16 de Fevereiro que termina a votação do público no qual o vídeo com maior número de visualizações será o vencedor. Vamos partilhar esta mensagem para que chegue ao maior número de pessoas e para que possamos fazer a diferença na ajuda às vítimas de violência. Conto com a vossa ajuda, porque nós, juntos, somos Portugal, somos a diferença de todas estas pessoas que precisam da nossa ajuda. O vídeo está disponível no link https://www.youtube.com/watch?v=aoOzdxuthr0&t=1s. Muito obrigada por toda a vossa ajuda
No âmbito do Concurso de Vídeo "Jovens pela Prevenção da Violência Doméstica e…
YOUTUBE.COM
Gosto · Responder · 3 h
José Semedo
José Semedo Prisão , penas pesadas para os policias racistas. Isto é vergonhoso para quem jurou proteger. Há que acabar com o racismo institucional.
Joze Vieira
Joze Vieira Conheço alguns que já foram para Paris causar distúrbios
Gosto · Responder · 1 · 5 h
Pedro Sanches
Pedro Sanches Quando as pessoas começam a legitimar violações, enfiar cabos no rabo de quem quer que seja para fazer cumprir a lei, sob que justificação for...
Gosto · Responder · 1 h
Maria Vargas
Maria Vargas E as que levou foram poucas! É como a fábula do lobo. Nao foste tu, foi o teu pai!...
Gosto · Responder · 5 h
Tonny Silva
Tonny Silva Agora vem as virgens ofendidas
Gosto · Responder · 3 · 8 h
Katya Marques
Katya Marques lol agora vira moda.
Gosto · Responder · 1 · 6 h
Martines Fernando
Martines Fernando Inergumes ...
Gosto · Responder · 4 h
Sérgio André
Sérgio André Mas, o esquerdalho não foi visitar os polícias, guardas feridos...
Gosto · Responder · 1 · 2 h
Sérgio André
Sérgio André Essa gente islâmica é sempre muito pacífica...
Gosto · Responder · 2 h
Bina Dos Santos
Bina Dos Santos Pudera; a restante populacäo näo é taä criminosa, de certeza.
Gosto · Responder · 1 h
Carlos Torres
Carlos Torres Poliçia francesa muito gentil,mas quando pode...

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook