terça-feira, 29 de novembro de 2016

TRABALHO DE MARRACUENE




Egidio Vaz


TRABALHO DE MARRACUENE

Trabalho de Marracuene é um termo geral que pode significar duplicação de esforços ou quando um casmurro que, não acatando os conselhos dos outros, avança sozinho, implementando as suas ideias por sua conta e risco. Mas quando as suas ideias provam-se improdutivas, volta às ideias iniciais, refazendo/desfazendo tudo o que teria antes feito. O problema do trabalho de marracuene é que é irritante pois envolve os que desde a primeira hora aconselharam a tomar a posição prestes a ser realizada. É irritante trabalhar com casmurros.


Arecente posição do FMI é isso mesmo: o lançar de uns dois ou três balões de oxigênio para o fundo da mina, para que os mineiros, bloqueados no subsolo, não morram por asfixia e desta forma continuem a trabalhar e encontrar o seu próprio caminho para a superfície.

A medida recentemente tomada pelo FMI, de já iniciar a negociação para um novo pacote de assistência é o reconhecimento do perigo em que se incorria, caso continuasse intrasigente e com uma linguagem áspera, bloqueando Moçambique de todas opções para a reconquista da confiança junto dos demais parceiros nacionais e internacionais. Continuar assustar os mercados não era opção. O dinheiro endividado deve ser pago. Mas para pagar é preciso que os devedores trabalhem. Pelo que, encurralar alguém no quarto para obrigá-lo a pagar a dívida não é boa opção. Isso acontece só com talibãs.

Mas atenção: o que o FMI diz com esse tipo de declarações não é “vão, acabou a punição, endividem-se”. Pelo contrário, é “olhem, aquele nosso combinado mantê-se em pé: auditoria às contas, adoção de medidas correctivas ao nível da política económica, monetária e financeira bem como de gestão. Façam isso o mais brevemente possível para ver se renegociamos os termos de novos pacotes”.

Portanto, há muito mais trabalho, muito mais sangria por fazer, muito mais vigilância de todos e a todos; muito mais rigor no uso dos fundos públicos, muito mais parcimónia no uso dos fundos públicos. E muito mais aprendizado.

PS: Guebuza foi ao Parlamento para responder a um inquérito (anónimo) sobre as dívidas ocultas. A Renamo, por sua vez, não faz parte da comissão por desconfia-la que traga algo sério. Quem perdeu? A renamo ou a Frelimo? Quem é o último desfavorecido? Partidos políticos ou o povo?

E a propósito dessa audição, eu só tenho a dizer o seguinte: aos que acreditam que traga algo de novo, VOCÊS estão sentados sobre ovos podres. Ovos podres não chocam pintos.


Gosto







Partilhar
112 112
4 partilhas
Comentários

Muchuquetane Guenjere Sem Sombra de Duvidas Dr Egidio Vaz, a audicao a Armando Guebuza nao vai trazer nada, aquilo eh so para o ingles ver ou o Burro dormir. Quem sai a perder pela ausencia da Renamo na comissao da investigacao das dividas escondidas? Julgo que eh Renamo, pois a sua presenca podia no minimo ver in loco as manobras dilatorias da Frelimo e denuncia-las. E o ultimo desfavorecido? Naturalmente, o de sempre: O POVO.
Gosto · 9 · 4 h

Zina Ngorinenhi Thomas COM OU SEM A RENAMO TUDO FANTOXADA
Gosto · 1 · 4 h

Leonel Muchano Se o FMI finalmente sentiu e compreendeu que compelir o país à insulação não era a melhor saída, então mostrou que é sábio. Aliás, aqui entre nós quando alguém comete uma infracção é condenado à prisão adicionada a multa. Como gerar o dinheiro para saldar a multa se a pessoa está eclausurada. Mas isso não me interessa, o certo é que a encenação a volta da questão da dívida ainda está longe de nos mostar o possível destino dado ao dinheiro, que nos amaldiçou a ponto de estarmos a comer hoje o pão que o diabo amassou.
Gosto · 2 · 4 h

Francisco Mandlate Em Marracuene dizemos TRABALHO DE MANICÔMIO. Porque a expressão surge do facto de que em Marracuene é onde estava sediado o primeiro Hospital Psiquiátrico do país. E todos os doentes mentais de todo o país eram enviados para Marracuene. Portanto quando te dizem que isso é Trabalho de Marracuene estão a dizer que é trabalho de maluco.
Gosto · 22 · 4 h

Dino Foi Bwakakka . Não sabia dessa mas minha filha de 7 anos não tem meios termos diz "papá, isso é coisa de malucos"
Gosto · 1 · 2 h · Editado

Claudio Lombene Reza a lenda que os doentes eram dados a encher um tambor furado com Vista a aferir o seu grau de (in)sanidade mental.E como o tambor estivesse furado,o trabalho não terminava.
Gosto · 5 · 4 h

Carlos Cumbula Certo
Gosto · 2 h

Tarcísio Azevedo A propósito da audição de Guebuza no parlamento: Estamos "sentados sobre ovos podres. Ovos podres não chocam pintos"...
Gosto · 1 · 4 h · Editado

Leonel Muchano O dedo acusador pelo Trabalho de Marracuene que estamos a realizar deve ser apontado ao responsável pelas decisões que tomou mesmo ciente das sérias consequências que hoje amargamente todos estámos a testemunhar. Não quis pensar muito menos ouvir as implicações mas areastou a todos ao abismo da desilusão.
Gosto · 4 h

Tocova Amisse É OQ VIMOS, OUTRO SE ACHAVA DE SER MAIS ESPERTO, ATÉ CHEGOU UM TEMPO QUE CUSPIA PELO AR DIZENDO QUE APOBREZA DOS MOÇAMBICANOS ERA MENTAL, O TRISTE É DE SABER QUE MESMO OS MENDIGOS PAGAM AQUILO QUE ELE ENDIVIDOU, ALEI NAO FOI APROVADA NO PARLAMENTO AGORA OS DEBATES SAO FEITOS NO PARLAMENTO, AS AUDIÇOES SAO FEITAS NO PARLAMENTO.
Gosto · 4 h · Editado

Leonel Muchano Mais do que ovos podres, acho que foi uma sessão entre velhos compadres, onde se renovou a velha confiança e entoar hinos de esperança no desfecho da tempestade financeira.
Gosto · 3 · 4 h

Muzila Wagner Nhatsave Gostooooo
Gosto · 4 h

Andre Mahanzule Também acho com relação aos ovos podres kkk, está bom de mais para ser verdade. Tenho a impressão de que já sabemos tudo o q há a sabermos sobre as dívidas, o q não sabemos é porque não é pra sabermos, mas vamos olhando, é o q nos resta.
Gosto · 4 h

Mondlane Dzowo Também sabe-se de trabalho de marracuene fazer um trabalho sem fim e sem frutos. Mesmo que tentar encher de agua um tambor furado. O inquérito da comissão parlamentar e, também, um verdadeiro trabalho de marracuene.
Gosto · 1 · 4 h

Evaristo Cumbane O parlamento está a fazer isso só para o inglês ver. Que inquérito é esse entre irmãos da mesma barriga? Eu só aguardo os resultados da auditoria internacional.
Gosto · 4 h

Muchuquetane Guenjere Ilustre #EvaristoCumbane, nem mais: "Que inquérito é esse entre irmãos da mesma barriga?" Estas muito certo.
Gosto · 1 · 3 h

Macutinha Macutana Macuta Cresci conhecendo a expressão e lutando para nunca fazer um trabalho de Marracuene.
Gosto · 4 h

Jose Alexandre Faia VOCÊS estão sentados sobre ovos podres. Ovos podres não chocam pintos. E NESSA LINHA DE IDEIA ... NEM PATOS !!!!!
Gosto · 6 · 4 h

Helio Banze Kakakakaka.....há muita sangria por se fazer.....kakakakak...like
Gosto · 3 h

Mauro Pacule "O dinheiro endividado deve ser pago. Mas para pagar é preciso que os devedores trabalhem. Pelo que, encurralar alguém no quarto para obrigá-lo a pagar a dívida não é boa opção. Isso acontece só com talibãs." VAMOS AO TRABALHO ENTAO!!!
Gosto · 3 h

Lenon Arnaldo Feche o gato num quarto minúsculo e sem saídas e comece a batê-lo, vais assistir o espetáculo 😜😂👀🙈
Gosto · 1 · 3 h

Mauro Pacule
Gosto · 3 h

Josue Mucauro Eu não acredito que esteja mos sentados sobre ovos podres, ou que tudo isso seja cantigas para o inglês ver. Eu acredito que a comissão parlamentar irá criar bases para que a procuradoria tenha como agir, seja na "recuperação do valor" ou responsabilização... E é de referir que esse entendimento entre governo e FMI, é uma vitória da massa crítica do país, PK foram os únicos que defenderam comissão parlamentar e auditória forense para ultrapassar essa situação, e estamos a ver uma luz no fim do túnel
Gosto · 1 · 3 h

Franchelone Appollo Granz Isso é mesmo que acreditar que o sol irá se pôr na direção leste
Gosto · 2 h

Nelson Junior Irmao , gostei essa de ovos podres...kkkkkkkkkkkkk!...mas, esses lindos negrinhos de gravatas vindas de Paris ou de Londres nunca vao aprender de que os patroes do FMI, do Banco Mundial sao brancos...mudaram os tempos,passaram tantos anos, mas o branco eh que domina a economia mundial...e se,esses nossos lindos negros de dirigentes nao tomarem medidas de autonomia economica,o branco vai ser sempre um branco: enriquecer-se-a sob a custa da estupidez, ignorancia e incompetencia do negro: chegou a hora de ser orgulhoso por ser negro ou negra
Gosto · 1 · 3 h

Salomão Mambo ...."aos que acreditam que traga algo de novo.... voces estao sentadoa em ovos podres....." gramei desta. Entao voce sabe toda verdade entao terias ido substituir pra ele nao dizer nada que sabe. Mocambicano eh mais sabio que outro.
Gosto · 3 h

Nelson Junior Ps!...O FMI vai dar um passo....espero que os frelimistas nao se facam de malandrinhos mais uma vez!...a renamo nao participa a tam comissao: mas, a renamo quando se trata de assuntos serios, foge de responsabilidades: a renamo so quer o poder-
Gosto · 1 · 3 h

Lenon Arnaldo Nem mais, acertaste na mosca.

Assuntos sérios e da nação foge. Quando é regalias ou sabotagem está em peso.
Gosto · 1 · 3 h

Leonel Muchano Nelson Junior a independêcia ou emancipação é coisa que o velho Robert Mugabe, hoje incompreendido por muitos, há muito disse que os líderes africanos deviam lutar mas os anos passam e a meta continua por concretizar.
Gosto · 3 h

Dino Foi O MUGABE não é bom exemplo, ele deveria ter imitado MACHEL, libertar o homem e a terra.
O tipo como tomava chá com a Rainha da Inglaterra nunca viu a necessidade de redistribuição da terra até quase perder eleições.
Então a clarividência do RGM foi mais política do que ideológica.
Gosto · 2 h

Leonel Muchano Aceito a tua observação Dino, mas o grande mérito de Robert Gabriel Mugabe está no facto de reconhecer, depois do chá a ele servido pela coroa britânica, que os africanos precisam, isso sim da sua independêcia económica. Se estamos cegos política e ideologicamente, quando despertamos vamos procurar concertar as coisas. Podemos usar a política para resgatar os nossos valores ideológicos há muito tempo perdidos.
Gosto · 1 · 2 h

Sulemane Rachide Penso, que a RENAMO tomou um decisão errada, por ter boicotado a sua inclusão na comissão de inquérito da dívida pública. Parece que a RENAMO nada faz quando é boicotar. Se o assunto fosse aprovar novos salários, para , os deputados todos eles estariam de acordo. Esta mais que claro que, esta equipe de inquérito não passa de um fiasco.
Gosto · 1 · 2 h

Grupo Fic EU tambem penso que essa CPI nao vai trazer nada, so ficam a tomar cafe depois saem. Quase todos os menbros da comissao foram subordinados do ex PR , eu so olho.
Gosto · 27 min

Mundirwa Gazitua Não acredito q o dossiê "dívidas oculta" vai ser encerrado usando exclusivamente a legislação moçambicana há q verificar a luz dos diferentes tratados a q Moçambique encontrasse veiculado. Na RSA, Zuma retirou o seu país do "TPI". Recordar q o FMI é um dos proponentes pra q se "investigue o escândalo financeiro" logo com competência pra solicitar da parte do governo o envio do "dossiê" ao "TPI". Concerteza a " ENI" ou a "VALE" devem ter-se perguntado: com qem afinal firmamos o "contrato"? Com o " ESTADO" ou com "entidades individuais"? Muita poeira xta por vir. Preparem-se!
Gosto · 4 min

Heleno Bombe Mas para quando é que vai iniciar a tal auditoria internacional e forense as dívidas ocultas a ver se saimos deste calvário a que os mocambicanos foram sujeitos?
Gosto · 1 min

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook