domingo, 27 de novembro de 2016

Agência Espacial Russa afirma que o homem nunca pisou na lua:

 “Tudo foi feito em estúdio”

A polêmica declaração foi dada por Igor Komarov, diretor geral da State Corporation for Space Activities Roscosmos, uma estatal russa especializada em programas espaciais

“A KGB sempre soube, desde a década de 1960, que os pousos na Lua nunca ocorreram, como também era conhecido que a viagem de Yuri Gagarin também foi falsificada por nosso próprio governo na época.”
publicidade
Os documentos poderão provar que o programa espacial americano “levou o mundo a uma série de enganos”, afirmou o ex-coronel da KGB que está prestes a lançar o Programa Lunar da Rússia.
A RFSA (Agência Espacial Federal Russa ) promete atestar que os EUA nunca chegaram à Lua, informou a agência de notícias RIA Novosti.
“A Rússia está prestes a embarcar em uma missão tripulada inédita. O mundo deve saber que isso nunca foi feito antes. Nada será feito em um estúdio de filmes de Hollywood, como a América vem tentando esconder durante os últimos 47 anos “, disse Komarov.
O ex-coronel da KGB chama o Programa Espacial Americano de enganoso: 
“Paradigmas precisam ser quebrados e a ciência necessita superar conceitos populares que foram construídos através de fraudes”
Romanov ainda garante que:
“O Programa Espacial Lunar russo será a primeira tentativa na história da humanidade a tentar um pouso real na Lua”, explicou.
A forma como os governos procederam até o momento não é algo que possamos recriminar, porém as capacidades técnicas não estavam presentes no momento”, admitiu o ex-coronel.
O dossiê informa que a viagem de 1969 não passa de uma crença popular e contesta que não havia meios tecnológicos (por parte dos russos) para contestar os americanos na época.
Funcionários do alto escalão russo estavam conscientes de que o feito não era possível com a tecnologia disponível na época, reivindica o Romanov, que espera lançar a primeira missão tripulada à Lua até 2020.
luavento
Teóricos da conspiração afirmam que durante o primeiro pouso na Lua (que foi transmitido ao vivo na TV), os telespectadores puderam ver claramente a bandeira americana sacudindo como que se existisse vento por lá.
Após Neil Armstrong e Buzz Aldrin cravarem a bandeira americana no chão, imagens mostram a bandeira ondulada, como se estivesse sobre efeito de uma brisa.
O fato é que não há ar na atmosfera da lua, e, portanto, qual vento teria causado os efeitos na bandeira?
Um ex-cientista disse que na década de 60 não havia fotografia digital e de acordo com laudo de técnicos e engenheiros da Kodak e Fuji (as maiores fabricantes de filmes fotográficos do mundo), não existe conjunto celulóide (filme) capaz de suportar variações de temperatura no – 270º a 140º graus C.
“Seria impossível tirar fotos num lugar desses.” disse o ex-cientista.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook