segunda-feira, 20 de junho de 2016

China perdoa dívida que Moçambique não pôde pagar até ano passado


PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por Redação  em 14 Junho 2016
Share/Save/Bookmark
A República Popular da China anunciou, na segunda-feira (13), em Maputo, o perdão de mais de 273 milhões de meticais da dívida, sem juros, que Moçambique devia ter pago até o ano passado, porém não foi tornado público o valor exacto do dinheiro em causa.
Para além da remissão, a China comprometeu-se a abrir mais de 202 furos de água nas regiões assoladas pela seca e apoiar a investigação na área da agricultura.
Para Nyeleti Mondlane, vice-ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, o perdão parcial da dívida reflete o empenho do Governo chinês em apoiar ao progresso social e económico de Moçambique, e terá contributo na "materialização dos objectivos plasmados no plano quinquenal do Governo, particularmente neste momento importante de desafios que se colocam ao país".
Zhang Xiangchen, vice-ministro do Comércio da China, disse que o perdão da dívida é a concretização do acordo de Parceria Estratégica Global, assinado em Maio passado, em Pequim, aquando da visita do estadista moçambicano, Filipe Nyusi, àquele país asiático.
No total foram rubricados três acordos na segunda-feira (13). Segundo Xiangchen, os mesmos traduzem a vontade dos dois países de elevarem a cooperação bilateral. O seu país confia no desenvolvimento económico de Moçambique, por isso, irá prestar o seu apoio nas áreas económicas e comerciais.
Refira-se que a 04 de Maio último a China concedeu cerca de 16 milhões de dólares norte-americanos para a compra de 80 autocarros destinados a transporte público, abertura de 200 furos de água, construção de um Centro Cultural China/Moçambique e oferta de 10 mil toneladas de cereais em apoio à segurança alimentar? O doação foi no âmbito de um acordo de Cooperação Técnica e Económica.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook