segunda-feira, 23 de maio de 2016

ESTUDAR A GUERRA, PARA GARANTIR A PAZ!

A semana que está prestes a terminar foi marcada por diferentes acontecimentos de interesse nacional. Foi nesta semana que o presidente da Frelimo, Filipe Nyusi efectuou uma visita à República Popular da China para pedir dinheiro e experiências militares em academias militares. A Frelimo em conluio com o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) preferiu que o Governo falasse sobre as dívidas escondidas num fórum também escondido (Comissão de Orçamento da AR). No mesmo período, o Presidente da RENAMO recebeu uma carta da Presidência da República para a retomada do diálogo político que para a RENAMO deve ser entendida como uma negociaçao política. E foi a partir da China que Filipe Nyusi endossou uma carta ao Presidente Afonso Dhlakama, aceitando (mesmo sem o explicitar) a proposta feita pela RENAMO há três meses. Comecemos pela visita a China: Tal como aconteceu no passado com as emboscadas empreendidas pelas forças da Frelimo contra o presidente Afonso Dhlakama e o cerco à sua residência na cidade da Beira, também desta vez a resposta sobre a retoma do diálogo político, veio numa altura em que o Filipe Nyusi se encontra fora do país, concretamente na China, onde para além de outros assuntos foi pedir dinheiro e visitar academias militares, numa clara demosntraçao de que continua em vigor a sua empreitada de aniquilar a RENAMO militarmente. Na sua escala à Academia Militar de Nanjing, uma das mais prestigiadas instituições militares da China, Filipe Nyusi não perdeu a oportunidade de afirmar aos cadetes de diferentes países ali em formação que é “preciso estudar a guerra para garantir a Paz”. Se bem que é verdade como afirmou Nyusi para se garantir a paz é preciso estudar a guerra, não deixa de ser verdade que a própria guerra é oposta ao conceito de paz. Hoje, mais do que nunca, é preciso buscar à memória que chegámos à desgraça da dívida insustentável, das valas comuns, dos esquadrões da morte e das degradáveis condições sociais e económicas do nosso povo por causa da guerra. Chegamos onde estamos por causa da guerra. Pois, ao que sabemos, a paz busca-se em academias de estudos de paz e resolução de conflitos e não nas academias militares. Ficamos a saber que o Presidente da Frelimo, Filipe Nyusi, agora com a capa de Presidente da República (lembre-se que a RENAMO não reconhece este Governo) , foi à China numa visita de cinco dias para pedir apoios financeiros, face a recente decisão da maioria da Comunidade Internacional em cancelar os financiamentos por falta de seriedade da Frelimo. Na verdade, não deixa de ser uma decisão estúpida esta assumida pelo Governo de Filipe Nyusi, em mandar passear os seus habituais parceiros para recorrer a China para contrair novos empréstimos e com probabilidade de terem juros insustentáveis.. Também na China de onde escreveu esta semana ao presidente da RENAMO em resposta a um convite anteriormente feito para a retomada do diálogo político, Filipe Nyusi reiteira a sua posiçao de dispensar a mediação internacional e pede para que o presidente Afonso Dhlakama apresente os nomes que vão constituir a comissão que junto a do Governo vão elaborar a agenda das negociações. Embora o presidente Afonso Dhlakama tenha manifestado a disponibilidade de voltar a mesa do diálogo, mantém-se a posição da RENAMO em ir a mesa das negociações com o acompanhamento da mediação internacional e de forma séria. Depois de muitos falhanços em processos anteriores, desta vez não pode existir mais espaço para uma negociação paliativa que apenas visa entreter a RENAMO e através dela fazer passar a mensagem de que tudo está sob controlo. Que fique claro que a posição assumida pela RENAMO e o seu Presidente em apresentar os três membros do partido para tratar com aquela comissão criada pela Frelimo da elaboração da agenda das negociações é um gesto de boa vontade. Por outras palavras, a elaboração da agenda é que dispensa a presença dos mediadores internacionais, mas o próprio processo negocial e as suas conclusões precisarão sim serem testemunhadas com olhos internacionais. Mantém-se ainda a posição da RENAMO, de negociar com o Governo da Frelimo em igualdade de circunstâncias sem nenhuma subalternização em relação ao executivo. Para tal, esperamos que seja um processo sério e que traga resultados para uma solução duradoira. Desejamos que o avanço neste processo negocial que recomeça, possa resgatar a confiança do Povo moçambicano e dos parceiros internacionais. Para a RENAMO porém, é importante que se mantenham as suspensões impostas pela Comunidade Internacional até que os moçambicanos se reencontrem e estabeleçam uma plataforma de confiança. Qualquer reabertura da bolsa dos doadores ou financiadores a este Governo, nas condições em que o País se encontra, pode ser transformada numa forma de financiar a Guerra em Moçambique. Em relação a dívida, a RENAMO continua a defender que a justificação deve ser em sede do Plenário da Assembleia da República e não em comissões restritas como aquela do Plano e Orçamento e da Defesa. Nas referidas Comissões, Adriano Maleiane não foi ouvido nem pela metade dos 34 membros que as compõem porque os 12 deputados da RENAMO não tomaram parte, cinco da Frelimo e um do MDM estiveram ausentes. Para a RENAMO, esclarecer a questão da dívida oculta tem a ver com questões de legalidade, daí que o lugar próprio para o Governo ser questionado deve ser em sede da Plenária da Assembleia da República perante os 250 mandatários do Povo e com os órgãos de comunicação a difundir as intervenções na hora. Entendemos também que o pedido de desculpas avançado pelo senhor Maleiane deve ser ilucidado com acções concretas e não se resumir basicamente em palavras. Precisa igualmente o Governo da Frelimo, falar ao Povo e a Comunidade Internacional as razões que levaram o país a resvalar para uma situação de guerra e as constantes execuções sumárias de activistas da oposição.

OS TRÊS ELEMENTOS DA RENAMO PARA PREPARAÇÃO DO REATAMENTO DO DIÁLOGO
A RENAMO em Maputo convocou a imprensa para informar sobre a cons￾tituição do grupo que fará parte da Comissão Conjunta para a prepara- ção dos pontos para o diálogo, bem como para a harmonização dos pro￾cedimentos e os termos de referên￾cia. Segundo o Dr António Muchanga a conferência de imprensa de ontem, quinta feira, 19 de Maio corrente ti￾nha por finalidade pôr em prática as orientações dadas pelo Presidente Afonso Dhlakama em cumprimento da promessa feita na entrevista con￾cedida no passado 17 de Maio. Nessa entrevista, o Presidente Dhlakama ga￾rantiu aos Moçambicanos e a comuni￾dade Internacional que indicaria, até 5ª Feira, ontem, os três membros do Partido RENAMO para se juntarem ao grupo indicado pelo Gabinete da Pre￾sidência da República para a criação da Comissão conjunta com vista ao re￾atamento do diálogo entre o Governo e a RENAMO. Trata-se dos deputados José Mantei￾gas Gabriel; António Augusto Eduardo Namburete e André Joaquim Magibi￾re. Segundo António Muchanga, já exis￾tem mínimas condições para a indica- ção de membros por parte da RENA￾MO atendendo a que o ofício de 17 de Maio do Gabinete da Presidência da República, admite que o grupo a ser criado vai trabalhar na “preparação dos pontos para o diálogo, bem como na harmonização de procedimentos e dos termos de referência.” Ainda nesta conferencia de impren￾sa foi tornado claro que a situação evoluiu pelo facto de se admitir que a mediação internacional nas fazes posteriores será ponderada, o que difere do posicionamento an￾terior, que se limitava a solicitar a in￾dicação de quadros do Partido RENA￾MO para a preparação do encontro em observância da recomendação da III reunião do Conselho Nacional de Defesa e Segurança, sem avançar com clareza suas atribuições. Muchan￾ga condenou as práticas do governo e do partido Frelimo nos seguintes termos: “Queremos aproveitar esta ocasião para denunciar e condenar aqueles que sabendo da verdade so￾bre quem massacrou os moçambi￾canos, cujos corpos estão nas valas comum e nas matas de Gorongosa e Macossa província de Sofala e Manica respectivamente, tentam tapar o sol com a peneira e como forma de criar confusão acusam a RENAMO, quando sabem perfeitamente que RENAMO não tem camiões militares.” No mes￾mo desenvolvimento, o porta –voz da RENAMO fez recordar a todos que as populações locais, testemunharam movimentos de camiões pertencen￾tes as Forças de Defesa e Segurança deitando corpos sem vida nos locais denunciados, o que remete a total culpa para as Forças governamentais e não à RENAMO. Permanecendo no rol das denúncias, Muchanga disse: “Ainda sobre os raptos e assassina￾tos, há duas semanas que a cidade da Beira viveu-se uma situação atípica com o rapto frustrado duma mem￾bro e funcionaria da Delegação Polí- tica Provincial da RENAMO no bairro da Manga. Alertados, os membros da RENAMO e sua família com envol￾vimento de pessoas de boa vontade neutralizaram os raptores na zona da ponte do aeroporto da Beira levando os raptores e a raptada a esquadra lo￾cal, onde apesar das evidências e do flagrante os raptores foram postos em liberdade logo que se confirmou que eram membros das Forças de Defesa e segurança do Grupo de Operações Especiais e que aquele acto era o cumprimento da sua missão.” O Porta-voz da RENAMO fez saber ainda que no dia 10 de Maio, em Ca￾tandica Distrito de Bárue Província de Manica o senhor Sabão, um membro da RENAMO foi raptado e levado ao Comando Distrital tendo sido força￾do a apontar as casas dos quadros da RENAMO, acto que foi recusado, o que custou lhe torturas, tendo sido crivado de balas devido a recusa em colaborar. Contudo, apesar dos tiros a vítima sobreviveu milagrosamente, disse Muchanga, tendo dado a co￾nhecer que pessoas de boa vontade prontamente socorrerram Sabão e o enviaram à Cidade de Maputo para tratamentos médicos. No prosseguimento da denúncia das barbaridades do Governo Moçambi￾cano e de seus agentes, Muchanga narrou: “Após a 1ª intervenção me￾dica, baixou na ortopedia I, cama 45, surpreendentemente ao que se es￾perava a Policia da República de Mo- çambique ao tomar conhecimento de que aquele cidadão não morreu e es￾tava internado naquele local, invadiu aquela enfermaria na noite do dia 16 cerca de 22 horas para retirar o visado do leito hospitalar alegando que rece￾beram uma informação a indicar que aquele cidadão era um foragido da justiça que escapuliu-se da mãos das autoridades policiais em Manica onde deveria ser devolvido naquela noite, para responder pelos seus crimes.” António Muchanga fez saber que o assunto era do conhecimento da Di￾recção do Hospital Central de Maputo e da Procuradora Geral da República. Disse ainda que estes actos são ape￾nas a ponta do iceberg, ou seja uma pequena amostra do que acontece todos os dias com os Moçambicanos, praticado por aqueles que têm a mis￾são constitucional de proteger as pes￾soas e os seus bens sem olhar a que Partido essas pessoas pertencem.

BANCADA PARLAMENTAR DA RENAMO POSICIONA-SE SOBRE A DIVIDA
A bancada parlamentar da RENAMO convocou uma Conferência de Imprensa, no 18 de Maio de 2016, para esclarecer seu posicionamento de querer ouvir o Governo em sede do Parlamento a fim de explicar ao povo moçambicano sobre a melindrosa dívida, esta calamidade que ameaça asfixiar o nosso país. Eis na íntegra a posição da bancada parlamentar da RENAMO: A atitude da Bancada Parlamentar da Frelimo, ao travar a intenção de convocar o Governo para esclarecer a dívida escondida em sede do Plenário da Assembleia da República onde foi requerida pela Bancada Parlamentar da RENAMO nos dias 6 e 12 de Abril de 2016, revela autoritarismo peran￾te o povo a quem deve uma explica- ção plena e aprofundada. Entretanto, o próprio Governo já vinha anunciando através do Minis￾tro da Economia e Finanças há mais de uma semana a sua tentativa de ida ao Parlamento para prestar estes esclarecimentos. Ocorre, porém, que a vinda dos deputados à sede da As￾sembleia da República em Maputo, deveu-se à sua convocação, via sms, sem indicação da agenda. Os deputa￾dos apresentaram-se nas suas comis￾sões no dia 16, onde tomaram conhe￾cimento de que o assunto agendado era uma suposta audição ao Governo sobre a dívida escondida. Estranha￾mente, no dia 16 de Maio de 2016, a Bancada Parlamentar da RENAMO tomou conhecimento, através dos seus representantes na 2ª e 6ª Co￾missões que alguém na Assembleia da República convocara o Governo da Frelimo para, junto das Comissões supramencionadas, prestar informa- ções, em sede de audição parlamen￾tar, sobre a dívida escondida, o que contraria o preceituado nos artigos 29, 200 e 201 do Regimento da As￾sembleia da República que versam sobre Matéria Urgente, Informações do Governo e Perguntas ao Governo. De salientar que o debate de Matéria Urgente, Informações do Governo e Perguntas ao Governo não carecem de pareceres das Comissões especiali￾zadas nem de Relatórios a submeter à Comissão Permanente da Assembleia da República, não se percebendo po￾rém a legalidade daquela suposta au￾dição parlamentar. Ficou claro que, como forma de lu￾dibriar a opinião pública, a Bancada Parlamentar da Frelimo, através do Sr Eneias da Conceição Comiche, Presi￾dente da Comissão do Plano e Orça￾mento da Assembleia da República convocou unilateralmente, no dia 17, o Governo para, em sede destas Comissões, proceder a uma suposta audição sobre a dívida escondida de Moçambique perante as Comissões, no dia 18 de Maio, não obstante o próprio Deputado Eneias Comiche ter declarado desconhecimento de tal convocação, no dia anterior, 16 de Maio de 2016. Por isso, a manobra de trazer o Go￾verno para se esclarecer a dívida em sede das comissões especializadas, denota uma vã tentativa de ludibriar os moçambicanos, a Comunidade In￾ternacional e os credores da dívida, e uma clara violação das normas cons￾titucionais e demais legislação ordi￾nária vigentes no nosso Estado, que se pretende que seja de Direito. No lugar de ser a Casa da democra￾cia, esta Casa Magna está sendo ins￾trumentalizada como a casa da men￾tira, do autoritarismo e de ausência da democracia. Ao não convocar o Governo a pres￾tar os esclarecimentos em sede do Plenário da Assembleia da Repúbli￾ca, onde pode ser questionado por 250 deputados que representam o povo, preferindo prestar estes escla￾recimentos a apenas dezasseis depu￾tados, sendo quinze da Frelimo e só um do MDM, revela subordinação às estratégias de engano do Governo e a funcionar de acordo com a agenda governamental. A Bancada Parlamentar da RENA￾MO reitera que o governo da Frelimo deve explicar os pormenores da dívi￾da escondida em sede do Plenário da Assembleia da República.

DO TRANSITO ASSASSINO AO TRANSITO SANTIFICADO
Os camiões muito grandes, que nós moçambicanos sem￾pre pensamos que são sul afri￾canos pelo simples facto de sempre julgarmos que aquilo que é grande é bom nunca nos pertence a nós mas tem de ser sempre propriedade dos outros, aqueles camiões mesmo que nas nossas estra￾das nacionais são apelidados de assassinos, quando estão a circular na África do Sul se transformam nos mais santi￾nhos cumpridores das regras de segurança rodoviária. Circulam sempre encostadi￾nhos na direcção que o códo￾go da estrada lhes recomen￾da, sem abuso de velocidade, sem parcerias com o espírito da morte. Esta educação no trânsito não se limita aos camiões. Os condutores das viaturas ligei￾ras também levaram as regras da boa educação e da etique￾ta para a estrada e conduzem sempre com a preocupação de não prejudicar ou dificultar o outro condutor. Espantoso ver coisas tão lindas aconte￾cerem mas seria maravilhoso se conseguíssemos estender este cavalheirismo rodoviário para todo o lado, e especial￾mente trazê-lo aqui para o nosso Moçambique. É verda￾de que isso depende um pou￾co da nossa Polícia, que passa a vida a pedir refresco em vez de fazer cumprir a lei, mas também depende de nós, a sociedade moçambicana. É possivel criarmos um movi￾mento em prol da condução segura nas nossas estradas e este é um problema nacio￾nal que nos deve preocupar. Precisamos apenas de querer fazê-lo e vontades moçambi￾canas não pode ser importa￾das. Temos nós próprios que querer, e saber querer, ou se não, nada feito. Nós moçambicanos somos capazes de renovar nossos próprios hábitos e de corri￾girmos nossos próprios erros quando queremos. Isso preci￾saria de muito sacrifício mas é possível. Deixar o hábito das ultrapassagens irregula￾res, dos estacionamentos em lugares e de formas impró- prias, será uma grande vitória sobre nós mesmos . É de louvar a disciplina de trânsito na Africa do Sul. As autoridades moçambica￾nas da área devem ter a cora￾gem de aprender com as res￾pectivas congéneres da terra do rand. Não são todas as coisas que colocam Moçambique em posição inferior à da África do Sul. Nas ruas de Mapu￾to, a capital da terra do me￾tical, vendem-se inhames limpos, libertos de todas as particulas do solo onde fo￾ram criados. Completamente lavados, enquanto num dos supermecados mais distintos de Joanesburg se encontram inhames sujos, cheios de ter￾ra em exposição para venda, ao lado de batatas europeias bem lavadinhas. Também a batata-doce está na montra com areia. Serão sobras do racismo institucional que vi￾gorou nos tempos do Apart- -heid? É que os tubérculos mais consumidos por negros são postos na montra cheios de areia, enquanto os conota￾dos com os brancos estão de casca limpa. Será que as máquinas de la￾var tubérculos são racistas? É urgente que as mamanas de Maputo possam ensinar aos comerciantes e também aos camponeses de Pretória, como se lava inhame para fi￾car bonito na montra. Seria muito util a existência de uma escola aberta entre Moçambique e África do Sul pois são muitas as coisas que temos que ensinar-nos mutu￾amente. Quando alguém vai a um hospital se tratar, tem que pagar apenas aquilo que lhe é cobrado no caixa para logo em sequência ser trata￾do como hospede ou familiar por todos os funcionários.Em vez de pedirem refresco ofe￾recem chá, dispõem-se a aju￾dar em tudo. 
FIQUEM ATENTOS
DHLAKAMA VAI FALAR A TV ALJAZEERA DAQUI APOUCO!
Informações de fontes credíveis dão contas que o Lider da renamo Afonso Dhlakama dará uma entrevista ainda hoje na TV-Aljazeera uma Televisão Árabe.
Dhlakama vai falar das actrocidades do regíme.
começando com o Espancamento do nosso irmão da mesma casa o João Massango que a dias Teve uma briga com o muçulmano sobrinho ambicioso do Lider da renamo Afonso Dhlakama.
O Lider Tambem vai falar do baleamento do José Jaime Macuiane e por ultimo vai falar um pouco sobre a satisfação do Nyusi pela sábia resposta da renamo mas que ainda continúa triste com os militares da renamo que continúam a levar acabo contra ataques de auto defesa e Dhlakama dará respostas ao Nyusi que os comandos da renamo vão proceguir porque estão se auto defender.
DHLAKAMA DIZ QUE O CHICALANGO FOI UM MIÚDO LADRÃO E VIOLADOR DAS MULHERES NAS FILEIRAS DA RENAMO!
Uma das nossas fontes bem posicionado disse que o lider está espantado com o comportamento do chicalango que até agora não muda para o melhor mas sim para o pior porque afinal o chicalango foi um miudo que assumiu o cargo de general muito novo mas que começou a levar acabo acções vandalo como roubar, matar descontrolado isto é matar inocentes, violar mulheres e ai teve punição mas depois fugíu.
foi pegue pela frelimo e aceitou ser usado dantes estava tambem a comandar combates contra o lider porque ele dizia que conhecia onde estava o general mas fracassou e assim pediu para que não voltasse mais aos combates porque ele anda doente.
As nossas fontes vão mais longe dizendo que o chicalango foi ontem a Beira mas assim esta de malas aviadas porcausa de Alerta de unay cambuma kkkkk!
mais é tarde demais porque todos estão a caça dele e se ele se safar é melhor não voltar mais porque a vida é uma vêz.
DHLAKAMA CONFIRMA AS NOTICIAS DE UNAY CAMBUMA DE CARACTER HECATÓMBICAS.
Informações da ultima hora dão contas que o lider tem ouvido falar de unay cambuma e confirma Perdas das FDS...

LikeShow more reactions
Comments
Like13 hrs
Bethe Bernadethe FORÇA PRESIDENTE DLHAKAMA
Like23 hrs
Sodja Rinosvika Kure Bem haja o líder do povo
Like22 hrs
Tomas Humbe Gostaria de ouvir que apartir de hoje maputo sera fustigada com chuvas de balas.
Like12 hrs
Santos Jossias Chauque Nao e boa idea isso
Like2 hrs
Muzungu Ndini Alguem te que parar o Chicalango e seus pares.
Like32 hrs
Bethe Bernadethe SE AINDA NÃO FUGIU VAI CAIR NAS MÃOS DO RANGERS
Like2 hrs
Masú Martinho Martinho Mas isso e verdade?
Like2 hrs
Rafa Barroso Força nossos guerrilheiros, o povo está convosco.
Like2 hrs
Edy Manuel Agora o chicalago vive aonde keremos mantar toda familia dele ja xtamos preparado
Like2 hrs
Tonny Maphosa O nosso pai dhlakama tem dom e sabedoria de iriminar tudu oque afrelimo tentam fazer
Like2 hrs
Lery Pay Vai enfrente unay.kkkkllk
Like2 hrs
Francisco Guerreiro Ate quando?
Like12 hrs
Jose Majasse Dombe Estamos atentos.
Like2 hrs
Joaque Muchanga Todo o k tem principio tem o seu fim...
Like2 hrs
Toziamanejo Vidal Pai do meu
Like2 hrs
Delmar Bazima Força, perdiz a frelixo tá acabar com os nossos quadros ainda queremos a oposição forte e estar no trono...fuiiiii
Like2 hrs
Luis António Macuacua E o unico homem em moz n vai haver mais em moz
Like2 hrs
Massane Massane Ele fala as que horas?
Like2 hrs
Niga Fix Biaque Mavinga Queremos as horas
Like2 hrs
Niga Fix Biaque Mavinga Ñ só tabem devem nos encorajar do nosso combino.
Like2 hrs
Prince Abraham O verdadeiro presidente de Moz
Like1 hr
Jose Samarii ilustre cambuma qual e a hora k presidente Dhlakama falar na imprensa aljazira
Like1 hr
Manuel Chabane Tapuali Peço pra transcrever essa entrevista,so poderei aceder atraves deste meio.
Like1 hr
Simão Gomes Uki eu gosto d ouvir,to muito feliz.
Like11 hr
Afonso Chicuare Chicuare E só ficar atento na hora de noticias
Like11 hr
Antonio Timba Q horas?
Like1 hr
Afonso Chicuare Chicuare Esperava se da entrevista entre as 14 a 16 horas
Like159 mins
Afonso Chicuare Chicuare o que significa que so pode sair as 20 dependendo da hora que aljz tem dado o seu breaking
Like257 mins
Antonio Timba Okay obrigado
Tinga Manguala Atempertad parte dot maré Alto para continent
Like1 hr
Titos Filipe David Simango Forçaaaaaaaaaa marechal
Like1 hr
Tinga Manguala Atenpestad parte do maré alto,para o continent,prevensão amigos.
Like1 hr
TheRock Chitombi Obrigado pela informação.
Like11 hr
Ematum Guepatos O único presidente com os tomates no lugar.
Like11 hr
Pedro Maputo força queremos ouvir hoje xtamos atento.
Like149 mins
Ussen Justice heroi verdadeiro d povo
Like244 mins
Watongui Wa Moçambique Wassanhepadi tv alvejrr poso localiza_la na gotv ou startime?
Chaimite Luís Estaremos atento em ouvir
Like130 mins
Neto Orlando Buramuge poraaaa mano afonso chicuare tou mal empreza do filho d ladrão Guebuza cortou os meus canais como eu usso startime tem este canal agora tou mal vou ouvir aonde esta entreviste, mas vou pedir meu lider se vai ajudar me oque posso fazer.
Like123 mins
Nire Ernesto Manhalo Ele tenk dar entrevista a uma televisão pública americana...
Like116 mins
Ussen Justice xtou pedir irmaos me informar toda mensagem k o presidente dhlakama ira falar hoje...
Like111 mins
Afonso Chicuare Chicuare Nire pouco pouco vai longe
Like9 mins
Elton Machava VAI FALAR AQUI HORAS
Like6 mins
Afonso Chicuare Chicuare Jornal da noite

2 comentários:

Nickson Tome Luis disse...

E em Moçambique aguera não vai acabar o próprio presidente e bandidos não sabe é não tem pena com povo.

Nickson Tome Luis disse...

E em Moçambique aguera não vai acabar o próprio presidente e bandidos não sabe é não tem pena com povo.

Windows Live Messenger + Facebook