segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A VONTADE POLITICA DENTRO DO CICLO DA HISTÓRIA:



Breves comentários sobre o encontro do Presidente da Republica e o Líder da Renamo
Uma das palavras que domina o ciclo da história política a nível da mídia e debates públicos em Moçambique é o termo “vontade política”. Paradoxalmente, poucas vezes somos esclarecidos sobre o sentido do termo. A imagem abaixo, quando bem analisada em termos semióticos, pode definir em 70% o conceito em causa. Ora, em rigor teórico pode-se dizer que vontade política se materializa quando a sociedade possui uma necessidade e torna pública essa necessidade de forma racional, sensibilizando os poderes públicos, e muitas vezes até o sector privado. Ou seja, o Presidente da Republica e o Líder da Renamo estão numa acção de vontade política. Portanto, não é menos certo dizer que todo moçambicano almeja a Paz longínqua, também não é menos verdade afirmar que tanto o Presidente da Republica assim como o líder da Renamo estão a evidenciar esforços para que tenhamos a esperada Paz.
Nesta ordem de ideia, Thomas Hobbes, refere que vontade política só pode existir se duas condições forem satisfeitas ao mesmo tempo:
1. Que cada um submeta a sua vontade a de um outro que seja único.
2. Que esta vontade seja considerada como vontade de todos. 
Assim, fica claro que a vontade política não pertence a ninguém. Não é uma determinada autoridade pública que tem a vontade política para a satisfação de uma necessidade social, é mais do que isso. A vontade política não pertence a ninguém; é um sentimento social resultante da integração das vontades de cada um dos integrantes de uma sociedade sobretudo os políticos. Partindo desta premissa é possível aferir que vontade politica não é nenhum instrumento de monopólio de qualquer líder que seja, mas sim é o reconhecimento da ideia do outro. Ou seja, respeito pela alteridade.
Espero que este novo ciclo da “historia cíclica politica” de Van Vogt, confirme que tudo o que acontece já havia ocorrido, de alguma forma. E que a ideia básica é que houve re-acontecimentos de muitos temas gerais que agora voltam a ocorrer sem a intervenção de seu exemplar passado. Coadunando com essa linha de pensamento, devemos recordar que num passado recente, já houve dois encontros entre o Presidente da Republica e o Lider Renamo, sendo este último, o (terceiro) na contagem histórica.
Portanto, uma falha óbvia nessa teoria é que a vida real não é assim tão fútil, e se trabalhar duro o bastante pode até ser que se consiga alterar a história, para a melhor ou para a pior, mas então se viveria numa teoria linear da História. Em termos estruturais pode se dizer que a retórica do protagonismo é que coloca em causa a vontade comum. Eu como cidadão, gostaria que os líderes deixassem a busca do protagonismo e respondessem a vontade politica. Deixemos do lado a história palaciana, vamos incluir a todos nessa história. Bem-vinda esta meia caminhada. 
Penso que não falta muito para que em coro cantemos aquelas músicas de Jeremias Ngoenha de reconciliação.

GostoMostrar mais reações
Comentar
Comentários
Rose De Carpio Sousa
Rose De Carpio Sousa É uma verdadeira aula. Pude ler o texto na plataforma WatsApp há poucos minutos. Já o pus a circular. Acredito que muitos estão a consumir de forma didatica e estao a aprender muito. Se me permitir desde já vou partilhar no meu FB. Acompanhei toda a interdisciplinaridade na explicação do objecto em causa. E aprendi bastante. Agora, fiquei mais curiosa. Quais são as suas áreas de formacao?

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 13 h
Gerir
Edmu Joao Panguene
Edmu Joao Panguene Parabéns Euclides Flavio aprendi muito com esse texto👏👏👏👏👏

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 13 h
Gerir
Heelio Sive Marcos
Heelio Sive Marcos Grande reflexão.amigo Euclides Flavio.
Pois o protagonismo político como forma de "aparecer" é típico do cenário político africano,pois havendo vontade política tudo(paz) é alcansável e isso contribui de certa forma para a satisfação daquilo que Rousseau chama de vontade geral (que seria o apanágio da Democracia).

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
4
 · 13 h · Editado
Gerir
Nildo Guambe
Nildo Guambe "... Penso que não falta muito para que em coro cantemos aquelas músicas de Jeremias Ngoenha de reconciliação..." vamos juntar forças nesse sentido, o resto é o "ciclo da história"

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 12 h
Gerir
Raibo Cardoso Cardoso
Raibo Cardoso Cardoso Esperemos que cantemoa o mais rapido possivel

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 12 h
Gerir
De Waan Candido
De Waan Candido Aplausos amigo. mais palavras pra quê? 
aguardemos pelos próximos passos. so espero k Nyusi não puxe Dlhakhama em "câmera lenta" so pra fazer - se de herói nas vésperas das eleições. ja k parece k agendou - se mais uma passo a alcançar lá pra Dezembro. deve sim haver motivação intrínseca.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 11 h
Gerir
Novo Combatente De Moz
Novo Combatente De Moz O mais importante eh que sejam resolvidos os problemas que nos levaram a guerra.
Nyussi vs Dhlakama. Treatro Político?
Oferecem nos o problema e depois vendem nos a Solução: in Azagaia - Cubaliwa 2013
Esta coisa de produzir herois do nada esta sendo grave.
Então o Presidente Nyussi atacou Dhlakama e por sua vez este foi se refugiar na sua base em Gorongoza.
Dois anos depois o presidente aparece herói dum problema por ele causado.... heroísmo nao vi, mas sim um presidente que pretende corrigir os erros por si cometidos.
Quando o Presidente Guebuza abandonou o poder via democrática, deixou Dhakalama no bairro se Somershild. Foi o Eng quem o mandou ao mato no meio de ataques por aqui e por ali, incluindo na sua residência na cidade da Beira... Coisas quem eram possíveis de evitar.
Resumindo vejo motivo de aplausos e muito menos motivos de veneração. 
GOSTO de pensar um pouco mais para o além .... ou seja a " A iteligencia intelectual deve estar acima do que os olhos Alcançam" _ CN 2012
GostoMostrar mais reações
Comentar
Comentários
José Mazumbe
José Mazumbe Concordo contigo Cleto. Plenamente
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 15 h
Gerir
Belito Mb
Belito Mb eu não concordo contigo Mulopwana Murrom'pwe.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 15 h
Gerir
Mulopwana Murrom'pwe
Mulopwana Murrom'pwe É normal Dr. Belito Mb combatemos o colono para o cada um pudesse ter a liberdade para pensar. Pluralismo de ideias
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 15 h
Gerir
Belito Mb
Belito Mb Mas a liberdade de expressão não inclui minimizar o esforço dos outros
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 15 h
Gerir
Mulopwana Murrom'pwe
Mulopwana Murrom'pwe Liberdade significa ter o poder da transmitir a sua opinião e outros respeitarem na... tal como escrevi acima, respeito a sua opinião...contudo espero k respeite igualmente a minha opinião. Querem um país de SIM do Rovuma ao Maputo? Onde ofende quando a pessoas Pensa diferente de outros?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 15 h
Gerir
José Mazumbe
José Mazumbe Acho que todo mundo lembra-se que dhlakama participou nas ultimas eleicoes. E nao foi de gorongosa que ele participou
José Amor Mudjadju Tovele
José Amor Mudjadju Tovele Acertou em cheio, esse Nyussi só atrapalha os distraídos.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 14 h
Gerir
Dunukah Ngu M'nyuko
Dunukah Ngu M'nyuko Ola paz...as eleições a porta... infelizmente a nossa política é assim...foi assim a beira das eleições passadas...
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 14 h
Gerir
Thodi Viola
Thodi Viola É mesmo por aqui que os caminhos se cruzam. Well said!
Genaldino Alcapone Madede
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 14 h
Gerir
Thodi Viola
Thodi Viola As vezes meu amigo pensa e fala direito. E outras até parece um político em projecção e ascensão...kakakakaaa
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
3
 · 14 h
Gerir
Issufo Issufo
Issufo Issufo Passo de Génio?.Passo em Falso? Inteligência Racional ou Emocional? Não sei. Mas caso seja um Passo Sincero.. (duvido) é um Pequeno Passo para o Homem...mas um Grandiosissimo Salto para o Povo Mocambicano!
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 7 h

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.