sexta-feira, 17 de junho de 2016

Duvido que os gatunos durmam tranquilamente, pois esperam que a polícia bata à porta a mando da Procuradoria.

Início  Opinião  Sérgio Vieira  ASSIM CANTÁVAMOS

ASSIM CANTÁVAMOS

Enviar por E-mailVersão para impressãoPDF
CARTA A MUITOS AMIGOS
Cantávamos Lázaro Traidor… Porventura já esquecemos as nossas canções que denunciavam os corruptos, ambiciosos, gananciosos?

Simango Gwenjere traíram a pátria por causa da ambição pelo poder. Simango sempre perdeu as eleições para Presidente, diante de Mondlane. Por isso participou no seu assassinato (Hoje cá na terra o terrorismo faz parte do ideário do eterno perdedor de eleições). Lázaro Silvério Nungopilhavam as populações nas lojas do povo, roubavam donativos para venderem nas suas lojas. Quando denunciados, traíram, assassinaram camaradas: Mateus Sansão Muthemba em Dar es Salaam, Paulo Samuel Khamkomba na fronteira entre a Tanzânia e Moçambique. Depois com o apoio da PIDE, culminaram a triste saga com o assassínio de Mondlane.

Hoje pululam entre nós e na FRELIMO gatunos e ambiciosos. Aparentemente ainda não assassinaram, mas pilhar um país inteiro, dívidas ocultas, comprar armas a traficantes, mostram que renasceram os novos LázarosSimangos e similares.

Há quem contra factos desejam reabilitar a infâmia e alta traição, até deram ruas na Beira!!!

Li e com gosto no dia 27 de Maio a magnífica entrevista dada ao semanário Savana pelo veteranoJorge Rebelo.

Como se diz não teve papas na língua e chamou gato ao gato.

Se a Procuradoria e o Estado recuarem perante a exigência da devolução do pilhado e a indiciação, julgamento e condenação dos ladrões do Estado, haverá um sério recuo na confiança dada pelo povo à FRELIMO, para desgraça do país.

Na sequência haverá perseguições contra gente honrada e alianças entre gatunos que, na sequência, se digladiarão entre eles para verem quem fica com o melhor pedaço..

Em Lichinga, excelente exemplo, prenderam, julgaram e condenaram a 18 meses de cadeia o Presidente obrigatoriamente cessante do Conselho Municipal.

O Povo moçambicano aguarda que embaixadores e outros bem grandes respondam perante uma verdadeira Justiça e devolvam o pilhado por eles, filhos e parentes e sigam para a cadeia. Não pode haver clemência e desculpas para quem utiliza funções para roubar.

Duvido que os gatunos durmam tranquilamente, pois esperam que a polícia bata à porta a mando da Procuradoria.

Somos nós cidadãos que queremos dormir tranquilos, sem pagar dívidas dos gatunos, ocultas ou não. Como declarou e em público Graça Machel, nós, nossos filhos e netos não devemos pagar as gatunices. Moçambicanos sofrem a vergonha da corrupção que mundialmente denunciam.

A Senhora Lagarde declarou que o FMI cessou apoios devido à corrupção. Enlamearam-nos! Mas o que ela diz e vários de fora, não me dá alento ou confiança. Que países fazem parte dos maiores devedores do mundo? Que medidas tomam eles? Alguma auditoria de Bretton Woods e EU aos grandes deste mundo?

Pelas experiências passadas do nosso relacionamento com as instituições de Bretton Woods e outras, pouco ou nada confio nelas.

Durante o apartheid tudo fizeram para nos asfixiar e não fazermos concorrência às transnacionais que acarinhavam o regime hediondo.

Mandaram matar a MABOR, pneus com fama mundial e ganhando prémios em todo o mundo, aCOMETAL fabricava vagões que hoje vamos comprar fora, o INFLOMA fazia parte das indústrias do topo no processamento da madeira, as têxteis e o caju sofreram nas garras desses senhores.

Banco Mundial, por definição presidido por um americano, FMI por um francês, desde a criação após a II Guerra Mundial. Nada muda e viva a transparência e a democracia, não é?

Escândalos e infâmias sucedem-se, de par calúnias e difamações.

Sim houve pilhagens em Moçambique. A Procuradoria já abriu 3 processos, os moçambicanos, o Estado remeteu os indícios à Procuradoria, não foram os de fora, mas sim nós.

Queremos recuperar a nossa dignidade, apresentarmo-nos em toda a parte como gente honrada, Governo honesto. Isto faz parte das nossas responsabilidades e obrigações como moçambicanos, Esperamos acções concretas, eficientes e rápidas do Judiciário. Nada de protecções ou tabus, honestidade.

A Agência Lusa, portuguesa, difundiu urbi et orbe, fotos e notícias de uma vala comum na região Centro do país.

Acaba de reconhecer que nenhum jornalista da agência lá se deslocara e, pior ainda, que as fotos nada tinham a ver com o nosso país e a LUSA não as difundira, mas terceiros. As calúnias e difamações respondem-se em tribunal e urbi et orbe pedir desculpas pela calúnia e sancionar, expulsar das suas fileiras quem fez esta vergonha. De onde vieram as fotos? A LUSA que diga se indevidamente usaram o seu nome.

Porque não explica a LUSA as razões que só a FRELIMO entregou a lista completa dos prisioneiros de guerra, que Portugal entregara à PIDE e esta assassinou os prisioneiros. Não sabe ela que o Acordo de Cessar-Fogo permaneceu secreto a pedido da parte portuguesa, mas anos depois Vasco Gonçalves publicou, quando já saíra do Governo?

Ignora a LUSA que Jorge Rebelo entregou os prisioneiros de guerra ao exército português na sequência dos Acordos de Lusaca?

Não tem ela conhecimento dos massacres praticados pelas forças coloniais, rodesianas e sul-africanas em Moçambique? Desconhece que jamais as FPLM e as FDAM praticaram qualquer massacre? De onde vem esta vontade de nos enlamear? Quem paga a calúnia? Ouviram falar deMkumburaWyriamu e tantos outros sítios, mesmo antes da guerra colonial? MuedaInhaminga?

Um académico e um jornalista tornaram-se vítimas de agressão, o académico baleado, o jornalista espancado.

Aparentemente e embora 4 tiros recebidos os bandidos não quiseram matar Macuane e diz-se que afirmaram desejar apenas torna-lo coxo. O jornalista da TVM sofreu espancamentos. Continuam por se esclarecer vários assassinatos, do jurista Cistac, de magistrados e outros. Mas que meios possuem os nossos laboratórios de criminalística e a nossa patologia forense? Mesmo na capital do país?

Solidarizo-me com as vítimas, aguardo que os meliantes e seus possíveis mandantes respondam em tribunal. Ignoro as causas, por isso, recuso-me a especular.

Tirando uns pasquins que ninguém com o seu tino respeita, até este momento todos ignoram as causas. Há momentos em que o silêncio, como se diz, é de ouro.

Nada indicia até este momento que estes crimes obedecessem a motivações políticas. Há muitos crimes que resultam de querelas por causa de dinheiros, saias, invejas, nem tudo resulta de desacordos políticos.



P.S. Em finais de Maio a 23 e 28 celebrámos os aniversários de dois grandes patriotas e escritores, Marcelino dos Santos que completou 87 anos e a 28, José Craveirinha que jaz na Praça dos Heróis. Que jamais as novas e futuras gerações esqueçam estes nomes e seu feitos.

Faleceu depois de longa doença um dos fundadores e Presidente da Frente PolisarioMohamed Abdelazis. O seu país luta pela libertação nacional, continua como última colónia no nosso continente, colónia de um país africano. Que o Saará se liberte, assim desejam as Nações Unidas e a União Africana e todos amantes da paz e liberdade.

SV

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook