domingo, 11 de setembro de 2016

Filipe Nyusi está contra à auditoria às dívidas pedida pelo FMI

O chefe do estado moçambicano, Filipe Jacinto Nyusi, opõe-se à auditoria externa às contas públicas, pelo menos até que existam resultados da investigação que está a ser feita pela Procuradoria-Geral da República.

Aliás, a questão da dívida pública moçambicana deverá dominar o encontro, este mês, em Washington, entre Filipe Nyusi e a directora-geral do FMI, Christine Lagarde.

O Governo de Moçambique pode não está aceitar a exigência do Fundo Monetário Internacional (FMI) de uma auditoria forense às chamadas dívidas escondidas. A opinião é de analistas que avisam que tal posição pode ter graves consequências.


Ante a situação das dívidas que tinham sido ocultadas nas contas públicas e contraídas sem o seu conhecimento, o FMI exigiu ao Governo de Moçambique uma auditoria forense a essas dívidas.

Esta exigência foi reiterada na semana passada pelo antigo representante do FMI em Moçambique, Alex Segura, afirmando que a auditoria deve apurar o destino dado a essas dívidas, num valor superior a 1.4 mil milhões de dólares.


Fonte: DN

PIMO - Bloco de Orientação Construtiva adicionou 6 fotos novas.
SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA! OS MOÇAMBICANOS PRECISAM URGENTE DE UMA AUDITORIA FORENSE PARA INVESTIGAR EM PARALELO COM A PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA, TODAS ÀS FORTUNAS ACUMULADAS COM A NOVA BURGUESIA CAPITALISTA DE RENDIMENTOS DUVIDOSOS
Se formos avaliar o valor dessas construções + dinheiro que comprou às armas em uso numa guerra entre os moçambicanos, será = ao valor aproximado das dívidas secretas!
Um ditado popular diz: "A velha desapareceu na aldeia e, no dia seguinte a hiena espalha excrementos misturados com o cabelo branco"! Afinal quem comeu a velha?
Filhos de pobres sem nenhuma fortuna herdada dos seus antepassados, foram eleitos pelo povo para governar o país!
Durante a vigência do seu mandato, os moçambicanos foram vítimas de dívidas estranhas e secretas!
Mas no fim do mandato, os ex-governantes aparecem com fortunas milagrosas, e os moçambicanos foram surpreendidos com dívidas públicas para pagar, dividas essas desconhecidas pela Assembleia da República,Tribunal Administrativo e Banco de Moçambique!
Nas zonas rurais os moçambicanos estão a ser vítimas de uma guerra com armamento moderno, cuja ordem da mesma guerra não foi declarada oficialmente pelo Comandante em Chefe das Forças de Defesa e Segurança da República de Moçambique, de acordo com os dispositivos Constitucionais!
Quem paga a logististica e armamento de uma guerra que não foi declarada nos termos da Constituição da República?
De repente, a cidade de Maputo é ingulida pelos arranhas céus, cujos donos estão ligados aos cargos políticos e governamentais do Partido no poder!
Afinal, quem roubou o dinheiro dos credores internacionais usando nomes dos pobres, representados pelo Estado?
Como é que não admitir uma auditoria forense?
Eís o gato escondido com o rabo fora!
Comentários
Armandinho Da Filipa Cambuma As palavras doce.
221 h
Edson Mussa Luis Manenja A verdade bem dita e a pergunta bem posta
12 h

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook