quinta-feira, 3 de março de 2016

Major General JÚLIO DOS SANTOS JANE é o novo comandante geral da PRM


O General Júlio dos Santos Jane é o novo Comandante-Geral da Polícia. Militar de carreira, Jane vinha assumindo a direcção dos Serviços Cívicos nas Forças Armadas de Moçambique, soube o Noticias de fontes seguras.
O novo Comandante – Geral toma posse esta sexta-feira, 04. Jane substitui no cargo Jorge Khalau, exonerado na quarta-feira pelo Presidente da República

E Agora? Problema Resolvido?
Desde que se tornou pública a exoneração de Jorge Kalau do Comando Geral da Polícia, as redes sociais foram tomadas por mensagens de satisfação e/ou chacota com relação ao homem. São tantas que chego a pensar que, para muitos, os problemas na e da polícia ficaram resolvidos com aquela exoneração. 
Jorge Kalau não foi o primeiro Comandante Geral da Polícia. Aliás, ele chegou ao topo num momento particularmente agitado naquela casa e sai num momento de desestabilização da ordem pública materializada pelas emboscadas dos homens armados da RENAMO em determinados pontos do país. De que forma será Kalau avaliado ao longo dos anos em que esteve a frente da polícia? Pelo discurso? Pelo deslize da soneca? Pelos resultados operativos no combate ao crime (como se medem)? Pela corrupção de que se fala no seio da polícia? Ou pelo a vontade com que, muitas vezes, andamos nas ruas nas nossas cidades? 
Em tempos festejou-se a saída de Manuel António do cargo de Ministro do Interior (celebrizado por aquela tirada "daqui não saio"). Parecia que a sua saída e só ela era a solução para os problemas naquele ministério e na segurança no geral. Terá sido? 
A verdade é que o Ministro que sucedeu Manuel António (e os subsequentes) enfrentaram novos desafios que o tempo, a evolução/desenvolvimento vai impondo. Ocorrerá o mesmo com o sucessor de Kalau. 
Numa outra perspectiva só a mudança do Comandante Geral pode não ser suficiente para mudar o cenário na polícia; outras reformas internas podem ser necessárias para termos os resultados que muitos de nós esperamos. 
O novo comandante pode até ter sucesso, por exemplo, no combate aos raptos mas poderá, a breve trecho, ter que fazer face a novos desafios em termos criminais com o aparecimento de crimes "novos" ou a sofisticação dos que hoje conhecemos. O sucesso poderá estar no estudo permanente e na capacidade de antecipação e/ou prontidão/preparação para fazer face a esses desafios. 
Não conheço ainda o sucessor do Comandante Kalau e espero que nivelemos as nossas expectativas e não esperemos que só a saída de kalau e sua entrada resolva, como que por magia, os problemas de que se fala naquela casa por aí (que me lembre) antes mesmo da chegada de Kalau. Não acredito que todos os problemas se resumissem num homem só: Kalau, como não acredito que a solução esteja num único só: seu sucessor. A solução para termos a polícia que queremos deve ser encontrada do conhecimento dos constrangimentos existentes e da combinação de factores necessária para darmos o salto. O Estado tem ali homens com experiência e, nos últimos anos, formou pessoas que julgo capazes de conduzir esse processo. 
PS: O sucesso do novo homem que for indicado será vivido no dia a dia de cada um neste imenso país. E, do fundo do meu coração, desejo que ele tenha todo o sucesso do mundo. 
Ao Comandante cessante, bom descanso. Acredito que sai com a consciência do dever cumprido e de ter contribuido com o saber e labor que podia para a segurança de todos. Espero que se saiba extrair o melhor da sua experiência para servir de aprendizado, ao mesmo tempo que se reconheçam erros para que não se repitam. Bom descanço comandante.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook