sábado, 19 de março de 2016

Atentado à bomba volta a abalar Istambul


Zona comercial da cidade turca registou explosão. Governador confirma pelo menos quatro mortos.
Um dos feridos é levado pelas equipas de socorro KEMAL ASLAN/REUTERS
Tudo indica que voltou a haver um atentado suicida esta manhã na Turquia. Uma explosão na Avenida Istiklal, a grande zona de compras de Istambul, causou, pelo menos, dois mortos. Os números de vítimas diferem consoante a fonte. A Reuters cita o governador local, que fala em quatro mortos confirmados. Haverá ainda 20 feridos.
Istiklal, onde se sucedem grandes cafés e lojas das grandes marcas, é um rodopio de residentes e turistas aos fins-de-semana, que atravessa o bairro de Beyoglu a partir da praça de TaksiAs imagens que vão sendo divulgadas pelas agências mostram o pânico de muitas pessoas que tentaram fugir do local.
BULENT KILIC/REUTERS
No domingo passado, 37 pessoas foram mortas num ataque na capital turca, Ankara. A autoria desse atentado foi reclamada pelo grupo curdo TAK, os Falções da Libertação do Curdistão, grupo dissidente do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, em resposta às operações militares turcas no sudeste, de grande presença curda.
O TAK opõe-se às negociações tentadas na última década entre Erdogan e Abdullah Öcalan, o líder histórico do grupo curdo, preso desde 1999. Ao contrário do PKK, que privilegia alvos militares, tornou-se conhecido por fazer ataques em zonas de civis, incluindo locais turísticos do país.
O mesmo grupo reivindicou um ataque bombista que em Fevereiro fez 28 mortos e dezenas de feridos. Na altura, o Presidente da República, Recep Tayyip Erdogan  culpou as milícias curdas na Síria (YPG) e o PKK. Já em Janeiro, outras dez pessoas foram mortas num atentado, dessa vez atribuído ao Daesh. 
O Presidente da República, Recep Tayyip Erdogan diz que os ataques aumentam a sua “determinação para combater o terrorismo”.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook