sábado, 19 de março de 2016

Não vamos fazer milagre



18.03.2016 às 11h49



Lula da Silva e Dilma Rousseff na campanha que viria a reeleger Dilma presidente, em agosto de 2014
NELSON ALMEIDA/AFP/GETTY IMAGES

Lula nasceu pobre, ficou no desemprego por se recusar trabalhar ao sábado, reergueu-se e conquistou o povo com afirmações diretas ao coração: “Não sei se vou poder fazer tudo que tenho na cabeça, mas podem estar certos de que vou começar fazendo o necessário, depois vamos fazer o possível, e depois até chegar no impossível”. Dilma nasceu com conforto, andou em boas escolas, envolveu-se na política, foi torturada e cedo impôs o seu estilo imperioso de mandar. “Não vamos fazer milagre”, disse Lula um dia - mas o Brasil chegou a acreditar que sim. E esse mesmo Brasil parece agora não acreditar em nada. A história incrível de Lula e Dilma

"Sei que não posso falhar", disse Lula da Silva num comício em Fortaleza pouco antes de ser eleito presidente do Brasil em 2002. "Sei que não posso trair o sonho de milhões e milhões de brasileiros que estão juntos comigo. Qualquer outro presidente da República pode ser eleito e não fazer nada, que o povo já está acostumado, mas nós não temos esse direito, porque tem gente que carrega a nossa bandeira há 10, 20, 30 anos."
O sonho de que falava era evidentemente o de melhorar a vida e subir a condição dos pobres. Ele conhecia na pele o que estava em causa. Filho de agricultores analfabetos, começara a trabalhar ainda na infância. Vendeu laranjas, esteve numa tinturaria, engraxou sapatos... Aos 14 anos, quando pôde finalmente ter a sua carteira de trabalho, foi para uma siderurgia onde um torno lhe roubou um dedo. Mais tarde seria despedido de uma empresa por se recusar a trabalhar ao sábado, o que lhe valeu um longo período no desemprego.
Tornou-se sindicalista ainda nos anos 60, tendo estado preso várias vezes por causa disso. Em 1980, foi fundador do Partido dos Trabalhadores, um partido que reunia pessoas de grupos muito diferentes que tinham em comum a preocupação social. Eleito líder do PT, começou a concorrer a eleições, tornando-se deputado federal em 1986. O advento das eleições presidenciais diretas permitiu-lhe fazer a sua primeira tentativa nessa corrida, em 1989. Mais duas se seguiriam sem resultado, até ele ter finalmente sucesso em 2002.
Nessa altura, já moderara bastante a sua plataforma económica - a tal ponto que o próprio FMI viria a elogiá-lo quando ele começou a governar. Ainda no comício de Fortaleza, tinha avisado: "Não vamos fazer milagre. O país está metido numa dívida sem precedentes, está há oito anos sem ver a sua economia crescer. Não sei se vou poder fazer tudo que tenho na cabeça, mas podem estar certos de que vou começar fazendo o necessário, depois vamos fazer o possível, e depois até chegar no impossível".

MENINA DE CLASSE MÉDIA ALTA, DEPOIS REVOLUCIONÁRIA


FERNANDO BIZERRA JR. / EPA

Dilma Roussef, sua grande aliada, que lhe sucedeu no cargo em 2011, tem uma origem social bastante diferente. Filha de um empresário búlgaro comunista que emigrou para o Brasil por razões políticas, nasceu na classe média confortável. Andou em boas escolas, tendo o seu despertar politico acontecido na adolescência, após o golpe militar que instituiu a ditadura no Brasil. Dilma aderiu ao movimento estudantil de contestação, e depois ao partido comunista.
Pertencia à fação que defendia a luta armada, e parece que já então se notava a personalidade muito forte - o seu estilo imperioso de mandar, segundo alguns. Esteve presa entre 1970 e 1972, tendo sido torturada. Uma vez em liberdade, foi viver para o Rio Grande do Sul na companhia de um homem que seria seu companheiro durante três décadas. Envolveu-se na política municipal e estadual, contando-se entre os fundadores do Partido Democrático Trabalhista, que só abandonaria em 2001, após uma cisão, para ir integrar o Partido dos Trabalhadores.
Durante a campanha presidencial deste, teve responsabilidades na elaboração da política para o sector energético, e após a vitória tornou-se ministra das Minas e Energia. Uma pasta crucial, pois foi o petróleo, em especial durante o período em que o seu preço se manteve elevado, que permitiu ao governo desenvolver muitos dos seus programas sociais. A outro nível, também o papel central da Petrobrás nos escândalos atualmente em curso mostra a importância da companhia petrolífera nacional brasileira.
Dilma permaneceu no Ministério das Minas e Energia até 2005, quando o Mensalão (ver abaixo) obrigou à demissão do então chefe da Casal Civil do Presidente, José Dirceu. Dilma substituiu-o, e aí ficou até ser ela própria eleita para a presidência. Sucessora escolhida de Lula, prometia continuar as suas políticas, que eram extremamente populares. Mas a sua gestão económica seria bastante menos feliz.

REDUÇÃO SUBSTANCIAL DA MISÉRIA


PAULO WHITAKER / REUTERS

Lula governou o país entre 2003 e 2011. O grande emblema desses anos, e a principal fonte da sua popularidade, chama-se Bolsa Família. É um programa especificamente destinado às camadas mais pobres da população. Criado pelo governo anterior mas muito expandido por Lula, assenta num sistema de transferências condicionadas. A troco de manterem as crianças na escola e cumprirem determinados cuidados de saúde, as famílias recebem verbas variáveis que, em média, andam pelos 176 reais (43 euros). Cerca de 14 milhões de famílias estão atualmente abrangidas, e estima-se que o programa tenha contribuído para uma redução de 75% nas situações de miséria extrema no Brasil.
Imitado pelo mundo fora, o Bolsa Família tem sido elogiado por instituições como o Banco Mundial, e só raras vozes o contestam. O mesmo não se pode dizer de outras posições tomadas por Lula, por exemplo em relação a países como Cuba, Venezuela e Irão, que ele sempre apoiou apesar das restrições aos direitos humanos que neles se verificam. A justificação óbvia eram as velhas (ou novas, falando de Hugo Chavez) fidelidades de esquerda, e a concomitante rejeição do imperialismo americano. Nada que ameaçasse a popularidade de alguém como Lula num país como o Brasil.
Já com os escândalos a história é outra. Em 2005 e 2006 houve um que levou o nome de Mensalão em referência àquilo de que se tratava – entregas de dinheiro, em muitos casos mensais, a deputados da oposição a troco de votos a favor do governo no Congresso brasileiro. Dezenas de pessoas seriam julgadas, incluindo o ex-ministro José Dirceu, condenado a 10 anos e a uma elevada multa. Lula conseguiu não ser pessoalmente atingido, e foi reeleito presidente. O facto de o Brasil estar então em alta, com uma situação económica que o tornava uma estrela entre os BRIC (Brasil, Rússia, Índia, China), terá contribuído para isso.

UM ESCÂNDALO NA PIOR ALTURA


ADRIANO MACHADO / REUTERS

Com o Lava Jato é muito pior. Por um lado, o preço do petróleo desceu a pique e o país está em recessão. Por outro, o dinheiro que circulou ilegalmente não visava objetivos políticos mas enriquecimento pessoal. Se for verdade o que a procuradoria alega, é corrupção pura e simples, e Lula encontra-se no centro. Ele e outros políticos teriam sido subornados para ajudar construtoras a conseguir contratos no estrangeiro. Teriam recebido bens cuja propriedade ocultaram e dinheiro que tentaram lavar. No caso de Lula, por exemplo, recebendo a título de remuneração por “palestras”, dadas literalmente a peso de ouro, além de um apartamento triplex de luxo e de um "sítio" que ele garante não serem dele, desmentindo a versão da procuradoria.
O governo está cercado, e cada vez é mais difícil entrever uma saída. Dilma diz que a nomeação de Lula para a Casa Civil - o mesmo posto que ela ocupou no tempo dele - é uma forma de revitalizar o executivo, mas muita gente acha que objetivo é evitar a prisão de Lula. Dilma também não está em posição fácil, pois há um processo de 'impeachment' a correr no Congresso. Instaurado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, aparentemente em retaliação pelas suas próprias dificuldades - acusado de corrupção e outros crimes, ele está em risco de ver o seu mandato cancelado - tem por base uma alegada falsificação das conta públicas por parte do governo. Mesmo antes de um eventual julgamento no Congresso, não é impossível que os protestos públicos já maciços, e que continuam a crescer, obriguem Dilma a demitir-se.
Ela tem força de carácter para resistir, se for de todo possível. Mas à desilusão geral já não escapa, a avaliar pelas sondagens que a põem de rastos. Alguns dos mais desiludidos, inevitavelmente, são os que mais esperavam dela e do seu aliado. Um exemplo típico é uma brasileira que nasceu e cresceu pobre antes de vir para Portugal e se tornar empresária. "Quando vi o que era, chorei", diz ela emocionada. "Lula era tudo para nós, era um deus. Ele não tinha o direito."

YASUYOSHI CHIBA/GETTY IMAGES
um texto que me comove e me representa..... heart emoticon \o
"ontem eu fui ao protesto e chorei
entre bandeiras de tantas cores, entre pessoas de tantas cores, entre estandartes de tantas queixas, dores e declarações de amores, eu vi.
vi cortadores de cana, recendendo à terra, ressentidos por não possuir um quinhão, inúmeros, famílias inteiras, enroladas à bandeiras do mst, comendo biscoito de polvilho, esperando uma palavra simples de lula, "a democracia é respeitarem o voto da gente, do nosso filho", sentados na civlovia.
vi o povo de olhos marejados, parecia um imenso campus de humanas, em que todos se interessassem pelo entendimento da complexa teia política brasileira e reivindicassem sua ordem a partir da história, da economia, da sociologia, da antropologia, das letras, da geografia das artes... e do clamor por justiça social, a alma de toda política que preste ou mereça esse nome.
vi tanta gente com cara de assustado, indignado, mas resignadas também. sabendo que o golpe já está posto, servido aos oligarcas corruptos por serviçais que se humilham para reafirmar uma sociedade injusta, roubando de nós, seus irmãos, deslavadamente, a democracia. são jornalistas-juízes-de-um-lado-só, essa espécie hedionda de profissional tocado pela máquinda suja de fazer vaidade, a fama. mas essa é uma profissão antiga, todos sabemos.
vi e flutuei nesse mar em que todos pareciam primos, amigos de longa data. tive ânsia de chamar um desconhecido qualquer para uma cerveja, uma pinga que afogasse esse inevitável impeachment de ódio, emergido feito um monstro dessa bacia descomunal de sangue e lama chamada mídia.
andava sozinho, não encontrei os amigos, flanava pela multidão em silêncio, só um adesivo "na luta pela democracia" no peito, mas sentia-me indescritivelmente abraçado, exatamente ao inverso de quando estou com a maioria de meu grupo social agora: junto, perto, mas nessas horas atuais incontornavelmente sozinho e mudo.
então chorei mesmo. não por revolta ou desespero, fraqueza. talvez por uma dor funda, a que não alcanço definição por ora, mas que se assemelha muito a um cansaço ancestral.
chorei porque estava feliz, é isso. feliz de uma endorfina cidadã, esgotado de forças, extenuado de gritar, mas certo do que é visível e invisível: somos muitos e estamos às ruas pela soberania de nossa terra.
chorei vendo rostos lindos, silenciosos passando por mim. olhavam-me firme e eu a eles, fundo nos olhos, sentindo, todos que ali estavam, que ontem foi o primeiro dia do resto de uma luta que não acabará jamais."
(marcílio_godoi)
  • Imagem


    Mas traiu "o sonho de milhões e milhões de brasileiros"!! Quanto à origem social de nada Vale, pois Dilma veio da Classe Média Alta e Lula da Pobreza,... e Ambos caíram nas malhas da Corrupção!! Cadeia com eles, para que sirva de Lição para os próximos Políticos terem mais Respeito pelas Pessoas!!


    • Imagem


      Fazer ao Povo promessas que não se podem cumprir - por muito boas que sejam as intenções ou mui agradáveis as promessas - é MENTIR.
      Em Política, isso chama-se DEMAGOGIA e POPULISMO.
      E nem falo dos "democratas" que estão prontos a fazer tudo para MANDAREM NA DEMOCRACIA.


        • Imagem



          • Imagem


            hahahahahaahaha fazendo Promessa que não pode cumprir....hahahahahahahahahahahahahahahahahah
            O "VOSSO adorado "MESSIAS DE MASSAMA "
            1-Nos estamos impacientes (57 mentiras do FARSOLA ) o "MITOMANO" urbano
            2- … Se o problema é que o estado o governo está a prometer alienar participações como quem vende os anéis para ir buscar dinheiro…
            3- …Nos não podemos aumentar esta receita aumentando mais impostos .Porque se de cada vez que tivermos um problema de finanças publicas em Portugal nos últimos anos , a receita foi sempre a mesma , foi por as famílias e as empresas a pagar mais impostos ….
            Pergunta : não é a favor, e é bem claro nesta obra .Não é a favor do aumento dos impostos ?
            4-Resposta: não acho que o estado tem de dar o exemplo. Portanto nos não devemos aumentar os impostos .O orçamente que foi apresentado na assembleia da republica esta ano, de alguma maneira vai buscar a quem não pode fugir que é aos funcionários públicos e “PORTANTO PRECISAMOS DE UM GOVERNO NÃO SOCIALISTA “ em Portugal
            5- …não se importam que eu diga isto :Eu também sei perdoar e espero que saibam perdoar…
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            6- …não faz sentido estar a pedir ás pessoas ás famílias Portuguesas as para pagarem mais a crise e ao mesmo tempo o estado estar a atribuir em milhões de euros de bónus aos gestores públicos .
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            7- …mas na prática estão-se a preparar para aumentar a carga fiscal .Como:?
            reduzindo nas deduções que nos podemos fazer em sede de IRS, e que representa sempre o mesmo esforço de tratar os Portugueses á bruta e de lhes dizer :
            Agora não há outra solução. Nos temos um défice muito grande e portanto vocês vão ter de o pagar .
            8- Já sugeri por mais que uma vez a substituição do senhor Procurador Geral da Republica
            9- Eu penso que não é permitido que os salários mais baixos da função publica possa não perder poder de compra , isto é ser actualizados apenas pelo nível da inflação e portanto e só há duas formas de fazer isto. Tributar mais o capital financeiro com certeza que sim.
            10- E quero começar por pedir desculpa
            11- Não se pode manter um pais a gerir a austeridade sem reforma estrutal e sem crescimento
            12- Aqueles que hoje cumprem , esse não te ajuda de ninguém esse pagam a crise , esse tem de pagar mais impostos .
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            13- A politica de privatizações SERÁ CRIMINOS NOS PROXIMOS ANOS SE VISAR APENAS VENDER ACTIVOS AO DESBARATO PARA ANRRANJAR DINHEIRO.
            14- Os sacrifícios não têm sido distribuídos com justiça nem equidade
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            15- Para sugeria ao governo , que na preparação do orçamento de estado para 2011 adopte aquilo que os economistas ás vezes chama o orçamento de base 0
            16- Agora é muito importante que esse resultado seja alcançado sobretudo por via do corte da despesa , que não sobretudo á custa da receita fiscal
            17- Não contarão para mais ataques á classe média em nome dos problemas externos.
            18- Nos não olhamos para as classe de rendimentos a partir dos 1000 e poucos 1000 euros , dizendo. Aqui estão os ricos de Portugal , que paguem a crise.
            20- Que nos temos um nível de vida mais caro do que a maioria das sociedades desta Europa fora, com ordenados bem mais baixos .
            21- Nós obrigamos hoje as pessoas a pagarem com aquilo que não têm
            22- O Pais quer mesmo saber se nos vamos ser como os outros até aqui , ou vamos ser diferentes
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            23- É a nossa segunda condição :”A DE NÃO TRAZEREM UM NOVO AUMENTO DE IMPOSTOS “, NEM DIRECTO NEM ENCAPOTADO
            24-Tenciona o governo ps que os Portugueses paguem mais em impostos 460 milhões de euros
            25- Acusava-nos os partido socialista de querermos liberalizar os despedimentos…”QUE LATA “
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            26- Eu espero que esse orçamento , não traga mais impostos
            27- …e já estão a fazer sacrifícios , mas eles não estão a ser distribuídos com justiça dentro da sociedade portuguesa. Relativamente a medicamentos que tinham até hoje uma comparticipação de 100%, porque correspondem a doenças graves, que atingem muitas vezes” PESSOAS QUE NÃO TEM CONDIÇOES PARA COMPRAR ESSES MEDICAMENTOS “, a esses baixa-se as comparticipações , para esse não há dinheiro para o estado apoiar…?
            28- …do nosso lado não conta para mais impostos …
            29- …para que o caminho que tem pela frente não seja ainda de mais impostos , mais desemprego e mais falências das empresas…
            30- …aqueles que tem mais dificuldades vem progressivamente os estado retirar as suas contribuições , É NOS MEDICAMENOS, É NA PRESENÇA DE SERVIÇOS PUBLICOS …
            31- …é provável que o desemprego continue a aumentar … nos vamos dizer que é por causa da crise…?
            32- …é que não é justo que ricos e pobres tenham o mesmo esforço quando beneficiam das politicas publicas …
            33- … não podem ser aqueles que tem uma dimensão económica mais modesta a pagar para aqueles que precisam menos …
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            34-…passados 5 meses o governo limitou-se a aumentar os impostos …
            35-…foi o próprio governo quem confessou a sua incapacidade , quando anunciou o PEC 3 . “LANÇADO DE NOVO ENCARGOS SOBRE AS PESSOAS E AS FAMILIAS”, e antecipando medidas que só estavam previstas para o orçamento de 2011. Sempre pois pelo caminho mais fácil…não é só uma problema de justiça , na repartição dos sacrifícios . É também saber se teremos condições de nos anos futuros de cumprir os nossos objectivos …
            36- …que não matemos o doente com a cura , quer que enquanto for preciso apertar o cinto, que não fiquem aqueles que tem a barriga maior , com o cinto mais largo a desaperta-lo e a folga-lo….
            37- …nos estamos impacientes …
            38-…nos não podemos em 2011 fazer o que outros fizeram no passado “NÃO DIZEMOS HOJE UMA COISA E AMNHA OUTRA”…
            39- …não basta austeridade e cortar… “NÃO SE PODE CORTAR CEGAMENTE”…
            40- …é que as medidas agora anunciadas traduzem uma imcompreensivel insistência no erro . porque se “VOLTA A LANÇAR EXIGÊNCIAS ADICIONAIS SOBRE AQUELES QUE SÃO SEMPRE SACRIFICADOS” … porque se atacam uma vez mais alicerces básicos do estado social…
            41- … “NOS PRECISAMOS DE VALORIZAR CADA VEZ MAIS A PALAVRA”, para que quando ela é proferida possamos acreditar nela….
            42- …espero que como futuro primeiro ministro não dizer ao pais ingenuamente , que não conhecemos a situação… nós temos uma noção de como as coisas estão …
            43- …se eu fosse primeiro ministro nos não estávamos hoje com as calças na mão a pedir e a impor mais uma plano de austeridade …
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            44- …outra vez medidas extraordinárias… a transferência do fundo de pensões da PT para o estado…não podemos por reformistas e pensionistas a “PAGAR”…
            45- … se vier a ser necessário algum ajustamento fiscal ainda “A MINHA GARANTIA ERA QUE ELE SERIA CANALIZADA PARA OS IMPOSTOS SOBRE O CONSUMO “e não para IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS….
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            46- …já ouvi o primeiro ministro dizer infelizmente que o psd que acabar com muitas coisas e também com o 13º mês …. mas nós nunca falamos disso , e isso é uma disparate…tá bem?... isso é um disparate…
            47- …o que o pais precisa para superar esta situação de dificuldade , não é de mais austeridade. Portugal já vive em austeridade
            O entrevistador pergunta : mas foi o senhor que falou em mais austeridade , relembro quando foi a Bruxelas
            48- Resposta: …não é assim … lá …lá , lá lá …lá ..lá la, la
            (referindo-se ao governo Sócrates)
            49- …o psd acha que o aumento de impostos que já está previsto por este governo, já é mais do que suficiente . não é preciso fazer mais aumento nenhum de impostos…
            50- …o IVA já ontem o referi .Não é para subir ….
            51- …achamos que a carga fiscal que está definida é mais do que necessária , não precisamos de ir mais longe nesse aspecto…
            (referindo-se ao Portas)
            52- …conseguir defender que os Portugueses de continuarem a despender despesas socias na área da educação , na área da saúde e da habitação que o partido socialista cria cancelar em sede de IRS…
            52- ..temos pessoas que deixaram de ter subsídios de desemprego, quase 300 mil pessoas …
            53-...estes que hoje sofrem, estes que não se sabem hoje defender, “ENCONTRARÃO SEMPRE EM MIM”, e no futuro governo do psd , um aliado amigo…
            54- …significa que é importante em primeiro lugar não repetir os mesmo erros do passado que conduziram a uma recessão económica
            55- … nós precisamos de diminuir mais a despesa e de aumentar mais a base fiscal “PARA OBTER UMA RECEITA FISCAL MAIOR “ , NÃO É AUMENTAR OS IMPOSTOS ….
            56- …eu não quero ser primeiro ministro para dar empregos ao psd … eu não quero ser primeiro ministro para proteger AQUELES QUE SÃO MAIS RICOS em Portugal
            57- Nós não assinámos o PEC4 porque entendíamos que bastava de austeridade


              • Imagem


                Parece que os facholas de cá, não estão interessados em combater a corrupção da esquerda, e muito menos da direita. Eles querem é acabar com o pouco estado social que o Brasil conseguiu com o PT...


              • Imagem


                A história do Lula ter uma casa luxuosa e alegar que não é dele, é uma "narrativa" que deve pagar direitos de autor ao "nosso" Pinóquio.


                • Imagem


                  Um idealista que acabou emaranhado nas teias da corrupção, sucumbido a elas!


                    • Imagem


                      Lula: "... quando um pobre rouba vai para a prisão, quando um rico rouba vira ministro".
                      A quem é que ele se quereria referir?


                      • Imagem


                        Tudo isto é uma pena, de facto, pois é a prova viva de que o poder e o dinheiro são capazes de corromper todos, sem exceção.


                        • Imagem


                          Para ser franco já estou farto desta telenovela rasca. Entendo os problemas dos brasileiros mas nós também temos por cá problemas graves para resolver que merecem a nossa atenção prioritária. Não estou interessado em comentar mais nada sobre a crise brasileira, eles já são grandinhos que se desemerdem.


                            • Imagem


                              https://www.facebook.com/anton... Como é que se pode ignorar que enquanto as luvas da Petrobás foram pagas,Dilma esteve 8 anos na Administração dessa empresa? Enfim, mas eles que são Brasileiros, que se entendam !


                                • Imagem


                                  A maioria das pessoas 'estica-se' até onde os outros deixarem e os políticos não são excepção. Nisso não há esquerda nem direita. Há que nunca baixar guarda; essa é a 1.ª regra de qualquer sociedade. Quem não entender isso, provavelmente, está a viver em Marte.


                                    • Imagem


                                      ESCUTE ESTE ÁUDIO, E DEPOIS PAREM DE ESCREVER BOBAGEM E CUIDEM DO RABO SUJO DE VOCÊS EM PORTUGAL.
                                      MAS ANTES É MELHOR PEDIR AUTORIZAÇÃO PARA ALEMANHA, COMO ESCRAVOS QUE SÃO!
                                      https://m.youtube.com/watch?v=...


                                      • Imagem


                                        Ele não traiu !!! Olhem todas suas ações, ele não é rico, não anda com riquesas e ostentações, a manipulação das informações está convencendo mais do que sua historia, e isso é mentira ! Não é a malha da corrupção, é a manipulação dos fatos para que se encaixe numa cena de corrupção, existe um golpe em curso no brasil, ele é trabalhista, mas querem derruba-lo porque ele será candidato a presidência de novo, e tem fortes chances de ganhar, os grupos oposicionistas estão em desespero, não sabem o que fazer, atacam com mentiras que sempre são descobertas, O Lula sendo ministro será julgado, se algo for encontrado, por 11 juizes, e nem todos sçao de sua epoca de governo, e antes ele tinha apenas 1 juiz, e que vazava informações apenas dele, estava virando um espetaculo. acredito que 11 juizes é mais dificil de enganar do que 1, caso ele fosse culpado, alem do mais pelo superior tribunal, que é a corte maior, não existe recurso, se condenado é pena direto, com o outro juiz existe infinitos recursos. O espetaculo para lhe expor e enfraquece-lo é nitido. Eu ainda confio que Lula posa trazer o país a girar a economia novamente. mas devemos deixar a justiça atuar sem ser um juiz pacial.


                                          • Imagem


                                            Por isso é que fugiu para o Governo!
                                            Quem não deve não teme! Não era Lula que dizia que ladrão pobre vai para a prisão rico vira ministro?!
                                            Quantos desses juízes foram nomeados pelo Lula e Dilma? 9 em 11? o processo deve ser tornado público para que todo o mundo tenha acesso às provas!


                                              • Imagem


                                                Em portugal dos políticos de esquerda e de direita e da sua corrupção nada se publica.


                                                  • Imagem


                                                    Não percebi o seu comentário! Está querer dizer que os media em Portugal são mais submissos ao poder político que no Brasil? Talvez!
                                                    Mas neste momento há muitos casos públicos envolvendo políticos e ex políticos! Aparentemente o ministério público está a fazer o seu trabalho!
                                                    Os media que façam o seu trabalho!

                                            Sem comentários:

                                            Windows Live Messenger + Facebook