sexta-feira, 18 de março de 2016

Em duas horas, Lula entrou e saiu do Governo

PT marcou acções de solidariedade em 46 cidades. Avenida de São Paulo está no fio da navalha, depois de a polícia ter usado canhões de água contra grupo anti-Dilma.
O Brasil vive esta sexta-feira um dia de alto risco, com manifestações contra e a favor do governo e de Lula da Silva marcadas paras as principais cidades do país. A mais aguardada realiza-se em São Paulo, na avenida Paulista, onde são esperados 150 mil pessoas, convocadas pelo Partido dos Trabalhadores (PT).
Durante o dia, Lula da Silva viu a Advocacia Geral da União (AGU) – responsável pelo decisão final sobre os pedidos de suspensão –, regularizar a sua situação, confirmando a sua posse como ministro. No entanto, ao final da tarde, o juiz federal Luciano Tertuliano da Silva voltou a suspender a integração do ex-Presidente no Governo de Dilma.
Tertuliano da Silva, o terceiro magistrado a aceitar uma “liminar” visando suspensão da tomada de posse como chefe da Casa Civil, considera que as escutas divulgadas pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, diz que "o nomeado, figura pública das mais conhecidas, é investigado por ter cometido, em tese, delitos variados como lavagem de dinheiro, exploração de prestígio e organização criminosa".
Na argumentação do juiz federal, citada pela Folha de S. Paulo, lê-se que "a arquitectura de mecanismos escusos e odiosos para interferir no resultados das investigações através de ampla actuação ilícita consubstanciada em obtenção de informações privilegiadas para frustrar operações policiais, ocultação de provas, accionamento de possíveis influências em todas as esferas públicas políticas e jurídicas, mormente no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal".
A decisão foi proferida às 16h desta sexta-feira (mais três horas em Lisboa), a hora prevista para o início das manifestações favoráveis ao Governo do PT. Ao mesmo jornal brasileiro, fonte da AGU, orgão que defende o Governo, fez saber que já está a tratar de inviabilizar esta última suspensão. De notar que estas decisões são ainda provisórias, embora tenham efeitos imediatos.
O ex-Presidente e líder histórico do PT confirmou que vai participar na acção de apoio ao Governo de Dilma Rousseff, depois de consultar militantes do partido e líderes de movimentos sociais, escreve a Folha de São Paulo. A presença de Lula estava em dúvida, devido a receios de confrontos durante a manifestação.
Entretanto surgiu a notícia de que Lula da Silva pode voltar a assumir a pasta no Governo, depois de ter visto a sua nomeação suspensa na quinta-feiraA decisão foi tomada pelo vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2.ª Região, o desembargador Reis Fride. Com esta decisão, o responsável põe fim à liminar da 6.ª Vara da Justiça Federal no Rio de Janeiro, que travou a nomeação de Lula da Silva como chefe da Casa Civil.
O clima em São Paulo está no fio da navalha, segundo os relatos dos jornais brasileiros e das agências noticiosas. Sobretudo depois de a polícia de intervenção ter obrigado cem manifestantes anti-Lula e Dilma que ali estavam desde quinta-feira  obrigando ao encerramento da Paulista — a abandonar o local para dar espaço para a concentração marcada pelo PT.
Ali os protestos começaram na noite de quarta-feira, com os manifestantes a demonstrarem também o seu apoio ao juiz Sérgio Moro. Os líderes do grupo que ocuparam a avenida tinham afirmado que não iriam abandonar o local até Dilma sair do poder, mas a polícia utilizou gás lacrimogéneo e canhões de água para os dispersar. 
No Rio de Janeiro a concentração dos manifestantes pró-Governo será na Praça XV. Várias centrais sindicais e movimentos sociais marcaram mobilizações para outras 46 cidades do país, segundo informações do jornal O Globo.
Ao longo do dia de quinta-feira registaram-se protestos em pelo menos 21 estados. Durante a noite, manifestantes a favor e contra o Governo entraram em confrontos com a polícia em Brasília, com cerca de 50 motociclistas a tentarem invadir o Palácio do Planalto, em Brasília. A polícia reagiu com gás lacrimogéneo e com balas de borracha.
No município de Esplanada, no estado da Bahia, cerca de oito mil pessoas reuniram-se em protestos contra o Governo. Já em São Bernardo do Campo, um grupo de 700 sindicalistas passou a noite em protesto à frente do prédio onde mora Lula da Silva, números avançados pelo Globo.
Dilma Rousseff voltou a criticar a divulgação das escutas de conversas que manteve com o seu antecessor por Sérgio Moro. "Em muitos lugares do mundo, quem grampear [escutar] o presidente, se não tiver autorização judicial da Suprema Corte, vai preso (...) Grampeia o presidente dos EUA e vê o que acontece".
Entre as várias conversas reveladas, há uma que sugere que a nomeação de Lula como ministro serviu apenas para impedir que o ex-Presidente fosse julgado pelo tribunal de primeira instância  no Brasil, apenas o Supremo Tribunal Federal tem competência para julgar titulares de cargos públicos.
  1. “Os tolos dizem que aprendem com os seus próprios erros; eu prefiro aprender com os erros dos outros“.Otto von Bismarck. Assim, segundo Bismarck, para que não façamos papel de tolos, devemos aprender, o quanto antes, que para tudo deve haver limites e atitudes que os façam ser respeitados, particularmente quando a sua ultrapassagem põe em risco o futuro da Nação ou ameaça quebrar compromissos assumidos com a Pátria ou, ainda, valores como a honra e o pundonor.  É preciso que erros – como dar poder além do devido a pessoas despreparadas, aceitar o acobertamento da malversação e da apropriação indevida de recursos públicos ou aceitar imposições descabidas de quem não tem escopo moral nem legal para fazê-lo – sirvam de lições para todos nós, brasileiros, de forma que aprendamos a fazer com qu
  2. “Os bolcheviques imitavam servilmente a fala e o gesticular dos jacobinos franceses, assim como os jacobinos por sua vez imitaram os heróis da Roma antiga. Mas esqueceram que a Revolução Francesa afogou-se em sangrenta derrota precisamente por causa de seu terrorismo.” - Stienberg, Ministro da Justiça do Sovnarkom
  3. Pessoalmente até tinha boa impressão de Lula e do seu trabalho. Mas obviamente que isso não dá carta branca para se poder ser corrompido (que suponho seja o que aconteceu) sem consequências. Se realmente foi o que aconteceu, o melhor que o pt tem a fazer é reconhecer e seguir em frente, desmarcando-se das acções de Lula. Se não o fizer quem sofre é o próprio partido, ao eleitor pouco importa se as escutas são ilegais ou não. Da maneira que isto vai já faz lembrar a igreja católica a defender os suspeitos de pedofilia só para não beliscar a sua bela reputação :D
    1. É verdade que 10 mil crianças nos Estados Unidos e outros milhares mais na Irlanda foram realmente violados por sacerdotes católicos? Em uma palavra, não”, escreveu Brendan O’Neill, editor da revista de humanidades Spiked.O que aconteceu é que no cada vez mais agressivo e quase inquisitorial mundo do lobby anti-Papa, toda acusação contra um sacerdote católico foi catalogada sob o título de ‘estupro’ e foi descrita como verdadeira sem importar se isso terminava em juízo ou em uma condenação”, explica.Questiona O’Neill e ele mesmo responde: “uma vez mais, tudo o que estava relacionado com golpes, abusos ou maus tratos –que sofreram milhares de irlandeses em escolas– foi colocado junto à palavra estupro, criando a imagem de ser uma instituição religiosa que estupra crianças diariamente”.
  4. Uma democracia tão frágil como a brasileira dificilmente aguenta a recessão misturada com a tradicional corrupção e a judicialização da política. A classe dominante tem beneficiado da opção da direção do PT que claudicou em relação à sua base de apoio e fez durante 14 anos as políticas do sistema e do carisma do líder Lula da Silva que foi o chapéu de chuva para manter o apoio popular a essas políticas de traição. O sistema continua a não ter nenhuma alternativa mas está confrontado com a intromissão de Juízes infantis e media do escândalo efêmero a criar uma situação de ingovernabilidade que, no caso do Brasil, pode acabar com a democracia. Lula é ainda a única boia de salvação para o sistema.
  5. O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, afirmou que vai apurar a legalidade dos grampos eletrónicos de conversas entre a presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. Segundo Aragão, há indícios de que as escutas foram ilegais. Ele criticou o juiz Sérgio Moro, responsável pela liberação dos áudios.
    1. A madame é agora juíza? Que eu saiba, a sua formação até é economia e não direito.
    1. No Brunei não vai preso! ... Tá a ver Tripeiro, assim teria sido muito mais eficaz... até porque em economia há algumas cadeiras de direito (ou havia)
    1. Qualquer pessoa minimamente informada sabe que em qualquer lugar do mundo quem grampear presidente vai preso. É pois pertinente a questão, quando é que prendem o Moro?
    1. Caro Bip Bip...há todo um público brasileiro a levar em conta! ... Nós, assim como assim, já estamos mais habituados aos termos (desde a "Gabriela", lembra-se?) ;-)
    1. Nestes últimos dias tenho enriquecido o meu vocabulário, graças aos amigos brasileiros...
    1. Mas olhe que há por aí uns que são um bocado "beras"... ontem o "Magnum 45" meteu-me um pouco de medo e tive que acalmar os ânimos... ou era o "Alexandre Magno VII" ... era alguém bastante exaltado e isso é que importa!
  1. A criatura até deve estar inocente. Mas não há fumo sem fogo! Neste momento, Lula até deveria estar quieto, não inflame a sociedade. Mas que se lixem os brasileiros, já temos os politiqueiros aqui em Portugal que nos importunam!
  2. Dilma: Em qualquer lugar do mundo quem grampear presidente vai preso: “Presidente do Brasil ou de qualquer país democrático do mundo tem o que se chama de garantias constitucionais. Não pode ser grampeado, a não ser com autorização expressa da Suprema Corte. Em qualquer lugar do mundo qualquer um que grampear um presidente vai preso. Grampeia o presidente dos Estados Unidos para ver o que acontece. É por isso que vou tomar todas as providências cabíveis neste caso”. 
    1. “O que que o presidente Nixon fazia? Ele grampeava todo mundo que entrava na sala dele. E todos os telefones que eram feitos para ele. E ai? A suprema corte dos Estados Unidos mandou ele entregar todos os grampos e proibiu ele de grampear. Veja bem, era o presidente grampeando. Ele não pode grampear. Então, o exemplo é o seguinte, nem o presidente da República pode grampear sem autorização, o que dizer de outras hierarquias. Não é só por causa da Presidência da República, que é muito importante, é por outro motivo: se eu não tomar providências, se alguém puder me grampear sem a autorização do Supremo Tribunal Federal, o que vai acontecer com o cidadão comum?", afirmou, acrescentando que a Justiça não pode ser "politizada".
    1. Dilma buscou ser didática para demonstrar o nível de manipulação dos órgãos de imprensa que em associação com a oposição e setores do Judiciário manobram em direção ao golpe contra a democracia. A presidenta destacou que o áudio do grampo divulgado e seu conteúdo foi distorcido para atender interesses alheios. “Nós que lutamos pela democracia, e eu quero dizer que lutei pela democracia. Sou presidenta hoje, mas nos anos 70 fiquei três anos na cadeia porque naquela época ninguém podia ser contra, se manifestar contra ou dizer o que pensa. Hoje, nós podemos, só não pode ser violento”, lembrou. Dilma reafirmou o seu compromisso em combater a corrupção e na punição dos corruptos, mas enfatizou: “Não vou admitir que para se combater à corrupção a democracia tem de ir junto”.
    1. A presidenta salientou “é absolutamente necessário que a democracia e o direto sejam respeitados”. Ela disse também que nem a polícia nem juízes podem agir por critério políticos. "O meu governo garantiu autonomia para a Polícia Federal investigar quem fosse necessário. O meu governo respeita o Ministério Público e o Judiciário. Agora, nós consideramos uma volta atrás na roda da história a politização de qualquer um desses órgãos. Nada nem ninguém pode defender uma polícia ou Justiça que seja a favor de alguém por critério político.", declarou Dilma. "Não é possível aceitar qualquer grau de politização, em qualquer ação de investigação, no nosso país. É uma volta atrás, um retorno a páginas atrasadas na nossa história".
    1. Dilma fez questão de frisar que a vinda de Lula para o seu governo como ministro da Casa Civil foi para, com a sua experiência e capacidade estratégica, ajudar o pais a retomar o crescimento. "Quando vocês estão enfrentando alguma dificuldade, vocês não chamam um parente ou um amigo para ajudar? Por isso eu chamei um grande amigo meu e de vocês para me ajudar. Eu chamei o presidente Lula", afirmou.
    1. Dilma também salientou que os programas sociais serão mantidos e a inflação vai cair. "Esses programas, como o Minha Casa, Minha Vida, estão mantidos. Mas nós também temos de combater a inflação, porque a inflação prejudica o bolso de vocês e, agora, estamos conseguindo dar os primeiros passos para derrotar a inflação. A inflação neste país vai cair. Ela vai cair". “Infelizmente, tem aquelas pessoas do contra. Vocês conhecem essas pessoas que são os que ficam dizendo que não vai dar certo. É como se pousasse uma ave na sua sorte. Eu quero dizer que nós estamos aqui lutando contra esse povo do contra. Esse povo do quanto pior melhor”, frisou a presidenta.
    1. Como é possível que este comentador continue a conspurcar este espaço de opinião com Spam de propaganda, limitando-se a fazer copy-paste de citações truncadas, fora de contexto e até falsas? No departamento informático do Público não há ninguém que ponha termo a esta vergonha?
    1. Eu não estou a ver onde o LS está a infringir as regras do Forun. Como, o caso, só sigo aqui no Público, até lhe agradeço o contributo para a diversidade informativa. Se, p.ex., o Incompetente acha que são mentiras só tem de contestar, contra argumentar.Se acha que infringe as regras, denuncie. Por outro lado, não posso deixar de constatar a falta de sentido critico que demonstra, repetindo em quase todos os artigos sobre o caso o mesmo, ou seja, a sua insatisfação de que o LS participe no Forum... estranha forma de pluralidade. Embora não sendo de nenhum partido, nunca escondi que não sou apartidário nas minhas posições. Procuro tomá-las com sentido de classe porque povo engloba espectros onde eu não me incluo. Por não concordar com muitas opiniões não vou exigir que elas sejam banidas...
    1. Caro Julio, o Luís Simões não está a infringir as regras do Fórum... estou de acordo!... O que o Luís está a fazer é a escrever no Fórum do Público um jornal dele próprio... eu já nem leio as notícias do Público... nem consigo dar vazão às do caro Luís Simões..
    1. Caro João, todos que andam por aqui conhecem o LS e sabemos que é um dos maiores animadores do Forum. Posso muitas vezes não concordar com a forma como aborda os problemas e, por vezes, até com as suas posições ou opiniões. De qualquer modo, não me recorde de algum vez o LS não ter sido respeitoso com alguém. E, digo-o sinceramente, o que me irrita é a falta de argumento se transformar em mobbing. Aqui, cumprimento-o. O argumento, para quem o tem, é fácil. " Sultões", não faltam por esse mundo fora...simples!
    1. Caso ainda não tenha reparado este espaço é de opinião, o que o Luís Simões faz e simples Spam de copy-paste, não é opinião de coisa nenhuma.
    1. Bem, não vejo que o Simões esteja a violar qualquer regra e até o acho uma personagem cordial. Se fossemos todos a ter a mesma opinião, este fórum seria bom para curar insónias e quem não gosta das opiniões do Simões, tem bom remédio: não as lê.
    1. Caro Julio... estava-lhe a responder e não sei se enviei... de qualquer forma se enviei algo estará incompleto e o raciocínio não terminado... vou ter que entrar em "off" agora, mas seguramente amanhã (espero) respondo-lhe.
    1. Caro Júlio, amanhã pode ser tarde... cá vai! ... Não tenho nada contra o caro Luis Simões, apenas me espanta... é só isso! E quando as pessoas me espantam, procuro saber o porquê... e esse porquê ainda não atingi! À parte disso, quem pode dizer que não seja cordial (só talvez alguém que viva no Brasil e esteja a sofrer na pele os acontecimentos presentes e passados se rogue a esse direito... a mim interessa-me mais, muito modestamente e sinceramente o digo, o desafio que lhe lancei num comentário anterior)... Agora sim, não até amanhã mas até segunda!
    1. Ele não vem falar, ele vem colar um chavão que o mandaram copiar de um qualquer site brasileiro.
  3. Confirma-se que existe a intenção de transformar o Brasil numa nova Ucrânia. "Após os traumáticos eventos de ontem, com massas insufladas às ruas por instâncias coadunadas com a grande mídia, uma foto que circula nas redes sociais nesta quinta-feira (17) carrega em imagem a gravidade do perigo que a democracia enfrenta no país. Afinal, o que querem os que estão clamando, no Brasil, por uma nova Maidan?" Mas na realidade, não é só o Brasil que está na mira dos terroristas mundiais.
    1. A Rússia está longe, não há perigo de uma segunda Ucrânia.
    1. Não digas barbaridades Tchê. O Brasil não foi uma colónia da URSS e nem foi invadido pela Rússia. Logo, nunca será uma Ucrânia. Por outro lado, nenhuma minoria composta por russos querem anexar a força regiões do Brasil a Rússia. E até mais vez, as regiões do Brasil continua a pertencer ao Brasil. Não foram anexadas a Rússia. E mais, se aparecer algum pelotão fantasma de russos no Brasil, em poucos minutos passam a serem mesmo fantasmas. Por isso, esta comparação não faz nenhum sentido.
    1. Mais uma vez é uma manifestação de brasileiros para brasileiros. Não é uma manifestação contra Rússia e nem contra as minorias russas que tomaram pela força das armas, apoiadas por armamentos russos e tropas russas, regiões da Ucrânia. A soberania territorial do Brasil está garantida. Não há o perigo da Rússia conseguir roubar-nos territórios. Por exemplo a nossa minoria russa morreria pelo Brasil e nunca apoiaria a Rússia de Putin. Alias, os nossos russos vivem lado a lado com os nosso ucranianos. Partilham a mesma religião pois durante quase um século foram perseguidos nos seus países de origem por terem uma religião de fé em um Deus único.
    1. O caro Jojorataza mais o sr. LS é que ainda não aperceberam da confusão que estão a fazer. Estão a limitar-se a colocar exemplos europeus, de cultura europeia e a formatar de uma maneira básica e simplista o que está acontecer no Brasil. Será que vocês não se apercebem que é um insulto aos brasileiros o que estão a escrever? Acha que seguimos agendas de Direita ou Esquerda? Acha que é a Globo que tolda os nossos pensamentos? Acha que os brasileiros são burros? Por outro lado, quem me dera, mas quem me dera que os milhões que foram as ruas protestar contra a Dilma fossem da classe alta burguesa. Se tal coisa fosse verdade, por si só significaria que Lula-Dilma estavam a fazer um excelente trabalho. Mas não é assim. 99% são da classe média e baixa.
    1. Costa - Nao se sinta sozinho. Eles insultam qualquer povo que se manifeste contra os seus ídolos. Ucraniano, venezuelano, sírio, iraniano, etc. Ou sao pagos pela CIA, ou pela NATO, ou sao terroristas, ou isto, ou aquilo. Vontade própria, nao tem. Sabem muito....no sofázinho em Portugal.
  4. Esse partido tem tendência comunista e tem se mantido com dinheiro roubado. As falcatruas todas foram provadas. Lula é um ladrão e toda a corja que o segue. Na primeira vez que o Lula concorreu a presidência votei nele, pois pensei: é um homem que veio de baixo, é operário. Graças a Deus que foi a única vez que assim procedi. Essas pessoas quando chegam ao poder fazem pior que a direita e os conservadores.
  1. “Lula confirma que vai participar em manifestação na Avenida Paulista“: se quiser mesmo justiça irá apelar à calma, ao cumprimento das decisões judiciais e ao respeito pelas instituições democráticas. Vamos ver se é assim.
  2. Enquanto as manifestações anti-Dilma são compotas por pessoas que recusam serem apoiadas por outros partidos ou por outro políticos, a manifestação de Lula é composta por toda a máquina partidária do PT. Com os milhares de militantes e as centrais sindicais. A manifestação de Lula é quase que é para dizer que é uma manifestação profissional. Ao estilo Hugo Chavez.
    1. Medo do que caro comentador de sofá? Você alguma vez já foi ao Brasil? É brasileiro? Sabe o que foi viver na Ditadura Militar? Sabe o que foram as diretas já? Sabe quem é Paulo Malufe? Sabe quantos cariocas morrem assassinados por dia no Rio de Janeiro? . O caro LS na sua alucinação vitural comunista estalinista europeia não faz a porca ideia do que queremos saber da sua ideologia parca de ideias. O brasileiro está a se marimbar para a sua agenda nefasta de comunismo dos ricos da Europa. Medo já temos todos os dias. O que faz-nos ir para rua condenar o outrora amigo Lula é justamente para combater este medo. A corrupção endémica algum dia teria de acabar. Lula é o pior e foi o pior de todos? Não. Mas é um começo. Um bom começo.
  3. "Avenida Paulista à espera de grande manifestação de apoio a Lula da Silva" ??? A manifestação em São Paulo tem os mesmos objectivos que as restantes em todo o Brasil, contra o golpe jurídico-mediático em curso e pela democracia!
  4. Depois da repressão policial/militar, depois do uso da força para contra um povo que mesmo passando fome se manifesta democraticamente contra a corrupção instalada por esse gangue que no passado vivia do terrorismo; o que se segue? Criação de gulags? Bem, o povo, mal instruído, é que quis comunistas no poder, agora nunca mais os tiram de lá. Quanto às forças da ordem, deviam estar com o povo, não com os corruptos. Força Brasil, acabem com esse ninho de cobras.
  5. A decisão do governador de São Paulo Geraldo Alckmin de permitir manifestações contrárias hoje, é mais uma demonstração da escalada irresponsável visando acirrar os conflitos.
    1. O javali confirma que o governador de São Paulo quer acirrar conflitos...
  6. É preciso que alguém diga o que é mais importante no meio de todo este imbróglio. Em democracia protestasse nas ruas e nas praças mas o poder só se conquista nas urnas, nos tempos fixados pelas constituições democráticas, ou nos tempos fixados por outro órgão do poder democrático legitimado pelo sufrágio directo e universal dos eleitores. Em democracia o apuramento da vontade popular não se faz contando cabeças nas praças e nas ruas nem medindo os decibéis do protesto. Fora deste quadro a luta pelo poder fica fora da democracia.
    1. "Em democracia protestasse nas ruas e nas praças mas o poder só se conquista nas urnas" Tem toda a razão Manuel e no Brasil as presidenciais só têm duas voltas, ruas não são terceira volta e a Dilma foi a vencedora incontestada!
    1. "há mecanismos previstos na lei para fazer cair governos sem ser nas urnas, que estão ao dispor do poder judicial" ??? Ai há? E que mecanismos são esses? Não demore a resposta...
    1. Ilustre Javali suponho que está a referir-se ao impeachment (impedimento em português do Brasil) de Dilma. Lamento dar-lhe uma má notícia, mas os únicos órgãos do estado brasileiro que têm competências sobre o assunto são a Câmara dos Deputados que analisa o relatório da comissão do impeachment. Se o aprovar (obrigatória maioria de 2 terços - 342 votos em 513 deputados) deve enviá-lo ao Senado (o órgão que tem a decisão final - a aprovação requer também maioria de 2 terços - 54 senadores). O Supremo Tribunal Federal tem um papel marginal neste processo (esgrime divergências processuais, apenas). Quando se opina convém ter algum conhecimento do assunto meu caro (não bastam habilidades argumentativas).
    1. Mas eu não disse que o impedimento não era constitucional, disse (e demonstrei) é que, ao contrário do que o ilustre afirmou, o Supremo tem quase nada a ver com o impedimento. Essa era a substância do seu contra argumento. Mas num aspecto você tem razão: muitas constituições das américas têm esse mecanismo legal (o impedimento), coisa que, segundo creio, não existe em qualquer constituição europeia (excesso de eurocentrismo da minha parte). Em qualquer dos casos o impedimento resulta muito difícil de materializar devido às precauções constitucionais - maioria de dois terços em ambas as câmaras (Câmara de Deputados e Senado). Por isso a minha aposta é que os opositores da presidenta vão acabar por resvalar, mais tarde ou mais cedo, para o golpe de estado.
    1. A haver um golpe de estado, aposto que o mesmo vem dos militares e não de opositores políticos. E o Brasil já viu este filme.
    1. Que complicação Manuel, o senhor disse que o poder só se conquista nas urnas e nos tempos fixados e eu só relembrei que depois das urnas há procedimentos para alterar/derrubar o poder, nada mais. O que vai acontecer para mim é igual ao litro, desde que não haja vítimas mortais.
    1. Sim meu caro nas américas há esse procedimento constitucional (o impeachment) mas na europa isso não existe. No "velho mundo" é exactamente como eu referi (estou a falar de constituições democráticas). Conhece na europa algum procedimento do mesmo tipo (ou de outro) que permita derrubar um poder eleito dentro do quadro da democracia? Qual? Quer partilhar a informação?
    1. tripeiro quando falei na possibilidade de um golpe de estado no Brasil, no contexto deste imbróglio em curso, estava mais a pensar num golpe de estado à ucraniana. É essa a minha aposta.

  1. Fim da democracia à brasileira-André E. B. B.Campello-A Constituição de 1988 pretendeu criar não apenas uma democracia formal, em que o indivíduo teria apenas o poder-dever de votar em seus representantes (art. 14, §1º, I, CF),em verdade, buscou construir uma sociedade em que a participação popular fosse um valor, já que nos espaços públicos seria possível a manifestação do pensamento.Mesmo que existam espaços públicos, as manifestações proferidas nestes ambientes não são relevantes para a construção das decisões políticas já que os gestores da coisa pública utilizam tais espaços apenas para, por meio deste procedimento,legitimar uma tomada de decisão previamente construída.Ou seja,em outras palavras,para que servem as audiências públicas (art. 32 da Lei nº 9.784/99) se a construção das op
    1. Quem é que dizia que os comentários deste tipo não violavam as regras? Este "comentário" é um slogan propagandístico!
  2. O que se está a passar no Brasil é apenas mais uma operação de desestabilização de toda a América do Sul. Em que estes factos também estão relacionados: " A América Latina volta a viver nos últimos meses uma onda de violência e assassinatos de líderes sociais e comunitários. Só nesta quarta-feira (16), duas lideranças foram mortas a tiros: Nelson García na comunidade de Rio Chiquito, em Honduras, e James Balanta, no Departamento de Cauca, na Colômbia." Os antigos donos do quintal que foram expropriados, tentam por todos os meios retomar o seu saque.
  3. "Manifestações a favor e contra Governo dividem Brasil" ??? A favor e contra o Governo? Por aí ainda não descobriram que há um golpe jurídico-mediático em curso onde os golpistas querem a destituição de Dilma, a prisão de Lula e a ilegalização do PT e os democratas querem o prosseguimento da democracia e do desenvolvimento?
    1. Há um golpe, no entendimento do partido que representas, no do PT e nos entendimentos de quem apoia cegamente o Lula.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook