segunda-feira, 7 de março de 2016

CARTA ABERTA AO PAPA FRANCISCO

Sua Santidade
Escrevo-o na qualidade de cidadão moçambicano e cristão católico preocupado com a situação do meu país, Moçambique. O país que Sua Santidade Papa Joao Paulo II visitou em Setembro de 1988, enfrentou uma guerra fratricida que custou vida a milhares de moçambicanos. Os esforços da Sua Santidade Papa Joao Paulo II e da Igreja Católica no geral permitiram que 16 anos depois o país respirasse uma Paz. Tempos depois, vinte anos depois, o machado de guerra voltou a ser erguido, curiosamente pelos mesmos actores e pelas mesmas razões não resolvidas ao longo dos últimos vinte anos da nossa nascente democracia multipartidária.
Papa Francisco, tentarei colocar o problema na forma como o entendo.
Para começar, gostaria de informar a Sua Santidade que os dois actores principais, nomeadamente o irmão Afonso Dhlakama e o irmão Jacinto Nyusi -curiosamente católicos - não conseguem se confiar. A falta da confiança leva com que o seu compromisso pela paz fique pelo meio. Eles vivem o dilema do prisioneiro meu Santo Padre. Vivem assombrados pelo dilema entre cooperar e trair. Para cada um deles, existem abundantes razões tanto para cooperar (interesse nacional) e trair (interesse individual e de sobrevivência política). 
O segundo problema é que falta-lhes coragem. A coragem em ser o primeiro a sair da “prisão” em que se encontra cada um destes. Falta-lhes a coragem e paciência. Acima de tudo, falta-lhes LUZ de DEUS. Num dos seus tweets a 29 de Novembro de 2015 Sua Santidade escreveu “Onde reinam a violência e o ódio, os cristãos são chamados a dar testemunho de Deus que é Amor.” É nesta vertente que apelo a Sua Santidade que interceda por nós de modo a que o Espírito Santo desça sobre estes dois irmãos e por esta via, nos deia a PAZ. É meu entender que um cristão consciente das suas obrigações terá coragem necessária para estar em paz consigo mesmo e com os outros. 
O terceiro problema é o cidadão moçambicano. Nós, cidadãos moçambicanos, vivemos resignados e sem esperança. Ao longo dos últimos vinte anos, cultivamos uma cultura polarizada e dividida irreconciliável quase, pronto para explodir. Nas suas orações Santo Padre, lembre-se deste povo e ore para que consiga se olhar como pertencente ao mesmo Deus. O verdadeiro Espírito da Reconciliação ainda não convive connosco. A unidade nacional ainda é um projecto que não começou. Como povo, somos manipuláveis por qualquer detalhe separatista e é isto viabiliza os conflitos de baixa intensidade.
Para terminar, gostaria de Pedir à Sua Santidade três coisas
• Ore por nós e pela PAZ em suas homilias enquanto estiver no México
• Chame pelos nomes Afonso Dhlakama (lê Jakama) e Filipe Nyusi, para que a misericórdia de Deus os faça mais atentos ao clamor da PAZ do seu Povo. Como moçambicanos, queremos ser governados enquanto vivos. 
• Encoraje Igreja Católica em Moçambique a prosseguir de forma incessante na busca pela Paz.
Muito obrigado pela atenção Santo Padre
Atenciosamente
Egidio Guilherme Vaz Raposo @egidiovaz |facebook.com/egidiovaz |egidiovaz.com

Public Figure
Egidio G. Vaz Raposo's photo.


Egidio G. Vaz Raposo

6,541 Likes
21 talking about this
Egidio G. Vaz Raposo Cada um faz a sua parte. Ficar parado é que não.
Joana Simeao Ntelela Muito Obrigado Dr. Egidio. Eu como Mocambicano que ve, ouve, acompanha e tem um pouco capacidade de analisar e criticar, penso que o DR. deveria ser mais claro e justo, isto eh, apontar o dedo na ferida para o medico ajudar a curar a ferida. Nesse caso diria o Ex preidente, Camarada guebusa assou o pais coadjuvado por um grupo de pessoas, concretamente chefe de eleicoes em mocambique o sheik, comandante geral da PRm, ministro da agricultura, presidente do CC que validou a mentira etc. Assim o papa vai saber orar.
Elísio Nhantumbo irmã Joana é exactamente a troca de acusações que nos faz regredir nos esforços pela Paz. Julgo que a idéia do post é que nós queremos a Paz, independentemente de quem faz ou fez oquê, o que nós como pacatos cidadão queremos é a paz efectiva.
Abdul Jabaru Elísio Nhantumbo diga isso aos deputados da assembleia da republica, pois passam vida em acusacoes, fim do mandato a nossa mola se vai sem vermos nada de concreto
Izaquiel Marques Vasco Campira Com certeza mano Vaz estamos contgo, a nova geracao precisa novas influncias pra construir Mocambique pois nocanbique de ontem sera dificil de concertar.
Innocent H. Ab Ilustre, não se preocupe, Jesus Cristo, o Messias, esta para vir visitar Moçambique. Ai, a guerra vai de vez..
Miguel Paulo Bendito seja louvado o senhor e ilumine o nosso pais
Izaquiel Marques Vasco Campira Oxala que o papa tenha lido esta interessante carta dirigia a ele.
Aisha Chadreque Assim seja
Maunze White Assim seja!
Benedito Nhança Seja louvado o nosso Semhor!
Edmundo Maluleque Assino por baixo
Celiz Age Antoonio Antonio Cada um faz a sua parte.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook