terça-feira, 23 de agosto de 2016

PROBLEMA DE INTERPRETAÇÃO LEVA PANEGIRISTAS DA RENAMO E DAS SUAS MATANÇAS A LANÇAR FOGUETES ANTES DA HORA

Centelha por Viriato Caetano Dias (viriatocaetanodias@gmail.com )

“ Nenhum caudilho, nem partido, nem grupo particular, pode substituir o povo na sua tarefa de governar”. Fidel Castro, líder cubano.

“Acorda, Viriato: já há entendimento para a governação da Renamo nas seis províncias onde diz ter ganho as eleições gerais de 2014”. Foi desta forma que um panegirista da Renamo e das suas matanças interrompeu a minha sesta, no passado dia 17 do mês em curso, quando circulavam nas redes sociais um falso acordo para a nomeação de governadores da Renamo nas seis províncias. A minha pronta resposta, que ainda hoje guardo no telemóvel, foi esta: a Frelimo ainda não perdeu o leme para atender os caprichos da Renamo. O povo endossou à Frelimo a governação deste país e, portanto, não passa pela cabeça de alguém que tenha no mínimo dois dedos de testa a concessão das seis províncias a um partido que rouba, destrói e mata populações civis e indefesas. Esta é uma hipótese improvável, caso esta vontade não passe pela revisão da Constituição da República. Como no capitalismo sonhar é das poucas coisas gratuitas, aqueles que apoiaram e ainda apoiam à Renamo, nesta investida assassina contra o povo, podem “tirar o cavalinho da chuva”, pois nós os paladinos da paz cá estamos para defender a indivisibilidade do Estado moçambicano.


Alguns destes panegiristas, como o meu conterrâneo Francisco Nota Moisés (FNM),defendem a Renamo sem a conhecer pelas entranhas. Eu tive a sorte de conviver com alguns intelectuais de vulto da Renamo, muito diferente destes fanfarrões e mafiosos, que não pensam no povo. Conheci algumas sumidades mentais da Renamo que, mesmo diante de grandes adversidades e com motivos suficientes para vestir luvas de pugilistas, não violaram os preceitos religiosos e constitucionais. Tinham a mente de Gandhi e o coração de Mandela: a violência era algo que não fazia parte dos seus vocabulários. A paz era o farol dos seus passos. Nem em pensamento deixavam nascer uma ideia que empurrasse o país à guerra. Esses intelectuais, alguns entre nós, sempre defenderam a pulverização da Renamo para acabar com a monarquia instalada, o espírito de recompensa, a mente assassina, o lambebotismo, o radicalismo extremo, o regionalismo, o terrorismo e o boçalismo. Com esses intelectuais, dignos de respeito, a Renamo conseguiu atingir resultados eleitorais notáveis e tinha um eleitorado fixo, mesmo em locais considerados como bastiões da Frelimo.

O líder máximo da Renamo, Afonso Dhlakama, mandou às urtigas a esses intelectuais e deixou-se intoxicar por gente que só pensa em si. Disse e bem o meu conterrâneo, Sérgio Vieira, que Dhlakama gosta duas coisas: dinheiro e turiferações, aliado ao facto de ser um narcisista nato. Ao contrário do que se propala, eu penso que o líder máximo da Renamo não está cercado pelas forças de defesa e segurança governamentais, mas sim pelos apetites desenfreados dos seus assessores. A esse propósito, valerá a pena citar uma frase de uma anciã da minha terra, Tete, que me disse o seguinte “Esse Dhlakama está a brincar mal, até os passarinhos, que andam no ar, são caçados e apanhados.”

Voltando à meada, questiono: Até quando Afonso Dhlakama continuará escondido no mato? Até quando conseguirá esconder-se da lei? Quem, na ausência dele, movimenta cheques da Renamo? Quem, na sua ausência, distribui “rações” para a família das “perdizes”? Quem, na ausência dele, comanda a Renamo (ala política), em Maputo, em Tete, em Manica, etc.? Que futuro tem a Renamo no mato? As eleições são daqui a 3 anos, mas o líder monarca da Renamo continua no mato. Porquê? Se conseguirem responder a essas perguntas compreenderão o porque dos seus assessores empurrarem Dhlakama ao mato. Manter o “velho” no mato é uma mais-valia para os assessores fanfarrões e imprudentes da Renamo. Ou seja, ajuda aos radicais do partido Renamo a enriquecerem. Quantos desses têm frotas de viaturas? Quantos desses capatazes têm condomínios? Coitado de Dhlakama, ainda não conseguiu perceber que está a ser instrumentalizado pelos seus generais e assessores fanfarrões.

Ainda sobre os panegiristas da Renamo, na crónica da semana passada, fiz várias perguntas ao meu conterrâneo Francisco Nota Moisés sobre a actuação da Renamo, na expectativa de obter respostas. Como já imaginava, o meu conterrâneo Francisco Nota Moisés não respondeu patavina. Aliás, respondeu, mas coisas balofas. Terá muitas dificuldades em responder-me, pois sabe que a Renamo não tem um único plano de governação. Conhece? Desafio-o a apresentar publicamente ou em privado para o meu e-mail. Por acaso o meu conterrâneo Francisco Nota Moisés viu algum plano da Renamo sobre a governação nas seis províncias? Querem o poder, mas não apresentam uma só linha de governação. O que é que a Renamo fará nas seis províncias? Posso avançar em algumas hipóteses: Alimentar os assessores, os generais, os compadres, os capatazes, os amiguinhos, os patrões, etc., para depois investir uma ofensiva contra o poder central em Maputo. Quero insistir num ponto: senhor Francisco Nota Moisés, conhece outro partido no mundo da oposição bicéfalo: político e armado?

Zicomo e um fervoroso abraço nhúngue a Irundy, votos de boas férias.

WAMPHULA FAX – 23.08.2016
Poderá também gostar de:

ONU congela bens de Kadafi e aprova embargo de armas

MIA COUTO FINALISTA DO MAN BOOKER PRIZE

Planta rara em risco de extinção no país (1) – trata-se ...

Linkwithin


Posted at 11:23 in Opinião | Permalink ShareThis

Reblog (0)






Comments

1

Francisco Moises said in reply to Mozambican...


Caro Mozambican,

Obrigado pelo seu conselho. Em Latin diz-se "Cum brutis non est disputandum (Nao se deve argumentar com brutos)." Na verdade nunca se meter em jogo de palavras com brutos, porque no fim e ao cabo as pessoas nao serao capazes de dizer quem e o louco.

Infelizmente, o senhor Dhlakama e na verdade a nossa tristeza. Sempre esteve nas suas maos a capacidade de correr com estes macacos da Frelimo que tanto luto e desgraca semearam no nosso pais. Mas ele mete-se nestas jogadas de entreter estes simios antropoides. Rezo que venha alguem no seu lugar com o interesse de libertar o povo de Mocambique ou nasca uma outra forca com cara de poucos amigos para com simios antropoides.

24/08/2016 at 00:43

2

Mozambican said in reply to Francisco Moises...


HELLO Dr. MOISES,

1- Quem é VIRIATO para dar Ordens à quem apoiar Quem?

2- IGNORE-O, He's merely an a PATOLOGIC LIAR = MENTIROSO!!
ELE É UM DOENTE MENTAL E NAO ESTÁ SÓ, eles
próprios nao sabem que estao doentes, é triste isso e
mete pena..!

3-Descreveste muito bem o DHLAKAMA, estou quase convencido
que nao o aconselham bem AND o seu raciocínio já nao gira
como a sua bravura militar, infelizmente.

MAS ele e RENAMO, trouxeram um BOM CHEIRO DE COMIDA, que todos irao gostar de comer e saborear. Imagina o que faria um "OUTRO" com aquelas CORRUPTAS Mordomias que o tinham oferecido como Líder da Oposicao, quase US 141.000 dollares por mês que iria destruir...!
Para isso VDC e qualquer FRELIMISTA e G40s iriam assassinar a sua própria mae, para estar aí. Mas ele resistiu àquela TENTACAO == O MEU RESPEITO (..mesmo com os seus erros..) os quais atribuo à sua velhice...

CERTO, 80% DEMOCRATA ele nao é, seria difícil para um filho que vem da FRELIMO MARXISTA. Tambèm os seus conselheiros NUNCA mostraram um outro destemível da RENAMO, que tenha GUTS = CORAGEM de desafiar a MÁQUINA ASSASSINA da FRELIMO..

Cumprimentos à todos,

Mozambican

23/08/2016 at 18:33

3

THIMBUINE said...


Seria bom evitar comentar bujardas deste senhor doentio mental moleque do regime pacato do dia... O silencio será uma boa arma para este senhor. Quanto mais se comentar os seus escritos se achará mais importante.

23/08/2016 at 17:01

4

Khanga Hanha Muzai said...


Meus irmãos

Boa tarde

Nunca discuta com um louco porque as pessoas que verem não saberão achar a diferença entre vocês e o louco.

Khanga Hanha Muzai

23/08/2016 at 14:47

5

Francisco Moises said...


Bofeteado por todos os lados por comentadores e pesantes cada vez que regurgita ninharias a favor da Frelimo, CVD, em desespero da causa, repete as mesmas coisas. Que forte pena!

23/08/2016 at 13:47

6

Francisco Moises said...


Muito estranho deste senhor Viriato Caetano Dias que pensa que devo lhe responder as suas perguntas. Quem diz que tenho e devo perder tempo a responder perguntas duma pessoa que diz que passo tempo a defender a Renamo e que é incapaz de balançar e contrabalançar pontos e argumentar com visoes positivas e negativas. Sera. Ha individuo mais que crita Afonso Dhlakama e a Renamo mais do eu neste blog? Obviamente, o que doe a CVD é que critico a Frelimo que ele nunca critica. Porque exigir que eu responda as suas ninharias se ele nao escuta o que os outros dizem sobre a Frelimo e continua a regurgitar as mesmas coisas?

23/08/2016 at 13:39

7

Frank said...


Única coisa em que o sr. Caetano Dias está certo é que a Frelimo nunca deixará a Renamo governar seja o que for. Se a Frelimo nem sequer permite que a Renamo faça uma reunião como é que iria acordar em dar de bandeja 6 províncias à Renamo. As conversações em curso são apenas para enganar os doadores ocidentais que o sr. Caetano Dias tanto detesta mas que a Frelimo estende a mão como um mendigo.

Ao fim de 41, a Frelimo que o sr, Caetano Dias venera, deixou Moçambique mais pobre do que 1973. Grande feito da sua Frelimo. Moçambique em 41 anos tornou-se numa colónia em que a maioria está mais pobre do que em 1973 e a concentração de riqueza total está nas mãos de uma minoria do poder.

A razão principal da guerra civil é que a Frelimo ainda continua a considerar a Renamo como bandidos armados. A Frelimo nunca cumpriu um único acordo que tenha assinado incluindo o acordo assinado com os portugueses. O que é fez a Frelimo depois de assinar o acordo com os portugueses? Assassinou, fusilou, prendeu e torturou todos moçambicanos que pensavam de forma diferente. Expulsou os portugueses. Nacionalizou os bens de moçambicanos e portugueses. Hoje há dirigentes da Frelimo que são proprietários de 40 apartamentos/casas confiscadas aos antigos proprietários. Abriu campos de reeducação. Raptou e prendeu moçambicanos com a operação produção. Continua a assassinar moçambicanos que sonham por um futuro melhor. A sua Frelimo não deixa os moçambicanos sonhar como qualquer outro povo deste planeta.

A Frelimo não mudou e nunca mudará. É um erro que a história não perdoará.
Se algum partido quiser governar terá que fazer aquilo que os Tunisinos fizeram ao Ben Ali e ao seu partido. Se a Frelimo não mudar, mais tarde ou mais cedo uma força mais beligerante que a Renamo irá destruir o colonizador.

23/08/2016 at 12:58

1 comentário:

Chuphai disse...

Este Viriato esta doente mesmo

Windows Live Messenger + Facebook