sexta-feira, 6 de maio de 2016

Rombo financeiro no município de Maxixe: Tribunal reabre caso Narciso Pedro


Cidade-da-Maxixe
O Tribunal Judicial da Província de Inhambane iniciou, o julgamento do caso do rombo financeiro ocorrido no Conselho Municipal da Maxixe, mandato de…Acompanhe os últimos desenvolvimentos do assunto na próxima edição do Jornal Magazine Independente de 10 de Maio.

As 6 mentiras mais grosseiras usadas para iniciar guerras

Publicado em 1.04.2016
As guerras são terríveis. Apesar de não termos uma ideia exata do que isso significa sem estarmos de fato vivendo uma guerra, as evidências mostram que elas representam um verdadeiro inferno na Terra. No entanto, existe a sensação de que elas são, pelo menos, travadas sob pretextos minimamente importantes: disputas territoriais, segurança nacional, assassinatos, etc.
Mas as guerras são muitas vezes iniciadas por quase nada – apenas uma pequena mentira, e tudo pode ir pelos ares (é de pessoas como você mesmo que estamos falando, George W. Bush).
No dia da mentira, confira seis mentiras que conseguiram iniciar batalhas:
6. Hitler simulou uma invasão polonesa falsa no rádio alemão para lançar a Segunda Guerra Mundial
guerras e mentiras 6
A Segunda Guerra Mundial começou em 1º de Setembro de 1939, quando os nazistas invadiram a Polônia. Um dia antes, enquanto tentava justificar a invasão, Hitler espalhou uma grande quantidade de mentira em todas as ondas de rádio da Alemanha. O Fuhrer já tinha uma tara em invadir a Polônia por algum tempo, mas para isso ele tinha que convencer a população alemã que ele não era, na verdade, o mal encarnado. Então, dar início à maior guerra de todos os tempos exigiria uma boa desculpa.
É por isso que, em 31 de agosto de 1939, Alfred Naujocks, do partido nazista Sturmbannführer, junto com seis oficiais da SS disfarçados de combatentes da resistência polonesa, prendeu o agricultor polonês Franciszek Honiok, o drogou e levou-o para uma estação de rádio alemã em Gliwice, pouco mais de 6 km da fronteira polaca. Uma vez lá, os homens invadiram a estação, tirando o controle dos três engenheiros de plantão. Um oficial da SS anunciou, em polonês: “Atenção! Aqui é Gliwice. A emissora está nas mãos polonesas”, antes de um engenheiro cortar a energia da transmissão. Para o cidadão médio alemão, isso era o equivalente a uma rádio brasileira dizer, em castelhano, “ao vivo de São Paulo, aqui é a Argentina e nós invadimos tudo!”.
Antes de sair, os oficiais da SS vestiram Honiok em um uniforme do exército polonês, colocaram uma bala em sua testa e o deixaram nos degraus da estação de rádio como “prova” da “invasão polonesa”. A agência de notícias alemã respeitosamente espalhou a palavra do ataque em toda a Alemanha. Outras agências, como a BBC, pegaram a notícia e a espalharam em todo o mundo, e a Alemanha teve a sua tão esperada razão justificável para fazer o que bem entendesse com a Polônia. Como Hermann Goering, líder do Partido Nazi, disse mais tarde, durante os julgamentos de Nuremberg: “Naturalmente, as pessoas comuns não querem a guerra. Mas, afinal de contas, são os líderes do país que determinam a política, e é sempre uma simples questão de arrastar o povo. Tudo que você tem a fazer é dizer-lhes que estão sendo atacados e denunciar os pacifistas por falta de patriotismo e expor o país ao perigo. Isso funciona da mesma maneira em qualquer país”.
Soa perigosamente atual, não é mesmo?

5. A Macedônia criou um elaborado enredo terrorista falso e assassinou civis para impressionar os EUA

guerras e mentiras 5
Seis meses após o 11 de setembro, o então ministro do interior da Macedônia, Ljube Boskovski fez um grande anúncio para o mundo. Em uma batalha campal perto de Skopje, a polícia da Macedônia tinha matado sete “mujahideen”, cuja intenção era atacar americanos, britânicos e embaixadas alemãs na cidade.
Perguntas logo foram levantadas sobre a validade do relatório, no entanto, e em setembro de 2002, os detalhes imensamente perturbadores apareceram: os sete chamados terroristas eram na verdade migrantes paquistaneses e indianos, atraídos para Macedônia apenas com promessas de ajuda para imigrar para a Europa Ocidental. Depois de ser acondicionados em um belo apartamento e confortavelmente alimentados, os sete homens foram levados aos arredores de Skopje e receberam armas antes da minivan que os estava transportando arrancar. Em seguida, uma unidade especial da polícia conhecida como os Leões – que não sabiam que os homens que estavam enfrentando não eram terroristas reais – abriram fogo contra eles, atirando até 53 vezes cada.
Ljube Boskovski ganhou um lugar de destaque na lista negra dos Estados Unidos ao armar este roteiro de ficção macabro e atualmente está cumprindo pena dupla de prisão por financiamento de campanha ilegal durante uma eleição de 2011 e pelo encobrimento de um assassinato em 2001. Embora isso não seja provavelmente de grande conforto para as famílias dos sete imigrantes inocentes mortos apenas para que a Macedônia pudesse impressionar os EUA e juntar-se à chamada “guerra ao terror”.

4. Israel bombardeou seus maiores aliados para mexer com o Egito

guerras e mentiras 4
No início dos anos 1950, os israelenses estavam preocupados que os Estados Unidos estavam se tornando excessivamente encantados com Gamal Abdel Nasser, então presidente do Egito e eventual auxílio contra os pesadelos cada vez mais vermelhos na América.
O plano de Israel era simples: explodir bombas caseiras em alvos de propriedade britânica e americana no Egito, e, em seguida, dar de ombros e apontar para o país muçulmano e/ou comunista mais próximo. Isso ostensivamente demonstraria aos americanos que Nasser não era o aliado durão que eles estavam esperando (já que ele não poderia nem mesmo manter a ordem em seu próprio país), bem como convencer os britânicos de que era uma boa ideia continuar a operar uma base militar em Suez. Em julho de 1954, agentes judeus egípcios plantaram com sucesso e detonaram explosivos em bibliotecas, estações ferroviárias e cinemas em Alexandria e no Cairo. Mas então, tudo foi por água abaixo quando, a caminho de um cinema, um artefato explodiu no bolso do agente Philip Natanson.
O agente foi preso e a rede desmantelada. O caso tem o nome do então Ministro da Defesa israelense, Pinhas Lavon, que renunciou na sequência, mesmo que mais tarde tenha se tornado evidente que o então diretor da inteligência militar israelense, Binyamin Gibli, tinha planejado a coisa toda. Oito judeus egípcios foram acusados ​​pelos ataques, dos quais dois foram enforcados, um cometeu suicídio e outro morreu durante o interrogatório. Os enforcamentos provocaram uma incursão militar de retaliação por parte de Israel em Gaza, que resultou em 39 baixas egípcias, o que provocou um negócio de armas soviético-egípcio, e tudo funcionou como um efeito dominó horrível em direção à Crise de Suez em 1956.
Israel negou envolvimento na trama por meio século, até que, em 2005, o ex-presidente israelense Moshe Katsav apresentou os três bombardeiros sobreviventes, que tinham ganho certificados de apreço por seu serviço.

3. Rei sueco empregou alfaiate para costurar fantasias russas para os soldados suecos vestirem enquanto atacavam a própria Suécia

guerras e mentiras 3
Em 1788, o rei Gustav III da Suécia estava enfrentando uma reputação em declínio tanto entre os políticos quanto com o povo, em parte devido aos rumores sobre sua sexualidade. De acordo com a história, Gustav pediu ao amigo Adolf Fredrik Munck para “ajudar” a consumar seu casamento com Sophia Magdalena da Dinamarca – depois de nove anos de casamento.
Felizmente para Gustav, tudo o que é preciso para elevar a reputação viril de um rei é uma boa e velha guerra. Infelizmente para Gustav, mesmo sendo rei, isso não concedia-lhe a autoridade para travar uma guerra ofensiva, graças a uma pequena coisa irritante chamada Constituição Sueca. Então, ele desenvolveu uma adorável encenação: ele pediu a um alfaiate da Royal Swedish Opera para costurar alguns uniformes militares russos convincentes, recrutou um grupo de soldados suecos para vestirem-se com os referidos uniformes, e, em seguida, ordenou-lhes a atacar um posto avançado sueco na Finlândia. Gustav alavancou a indignação que se seguiu ao exigir que Catarina, a Grande, da Rússia, devolvesse a Finlândia para a Suécia, Catherine respondeu declarando guerra à Suécia, e então Gustav teve sua desculpa para declarar uma guerra defensiva contra a Rússia. A guerra russo-sueca tinha começado.
Gustav previu uma vitória rápida contra uma marinha russa despreparada, mas falhou em perceber que a marinha russa já estava amplamente mobilizada devido às suas tensões crescentes com o Império Otomano. Como resultado, a guerra durou dois anos e custou dezenas de milhares de vidas antes de terminar com o Tratado de Varala. Pelo menos, essa guerra completamente inútil rendeu a Gustav o que ele queria desde o início: popularidade com o povo sueco. Bem, pelo menos na maior parte do tempo: em 16 de março de 1792, um capitão do exército sueco descontente aproximou-se de Gustav em um baile de máscaras da Royal Opera House e atirou em seu intestino com uma pistola com “duas bolas, cinco tiros e seis pregos dobrados”.

2. Colômbia ofereceu benefícios a soldados que matassem os rebeldes, soldados chamaram civis com problemas mentais de “rebeldes”

guerras e mentiras 2
Desde o início dos anos 60, a Colômbia tem estado envolvida em uma guerra “de baixa intensidade”, que envolve mais lados do que um episódio de Game Of Thrones. Grupos paramilitares de direita combatem guerrilheiros socialistas, os cartéis de tráfico de drogas lutam contra quem quer que seja que não lhes dá pilhas obscenas de dinheiro em troca de pilhas obscenas de cocaína, e o governo colombiano luta uma guerra que poderia ser comparada a pastorear gatos, se os gatos fossem capazes de usar fuzis AK-47. Não é nem preciso dizer que a população estava bem cansada dessa bagunça bem antes de o conflito atingir seu ápice. Por isso, em 2002, as autoridades, agindo sob ordens do então presidente Alvaro Uribe, pensaram em uma maneira de provar e comprovar para as pessoas que eles estavam fazendo progressos: eles ofereceram promoções, prestígio, férias e outros incentivos para os militares em troca de rebeldes mortos.
Mas, apesar de todas as vantagens, há uma dificuldade inerente em matar rebeldes fortemente armados: eles estão fortemente armados. Assim, não demorou muito para os soldados corruptos perceberem que o caminho certo para ter um período de férias sem muito esforço era atrair civis inocentes – civis principalmente pobres, desempregados e com problemas mentais – com promessas de empregos, vesti-los como rebeldes e matá-los a sangue frio para inflar a contagem de corpos do exército.
Entre 2002 e 2008, mais de 3.300 pessoas inocentes foram vítimas do escândalo “falso positivo”. Para ser justo com o governo colombiano, desde que o escândalo veio à tona em 2008, os tribunais fuçaram através de milhares de casos e condenaram os envolvidos.
1. O primeiro-ministro da Prússia retirou a polidez de um telegrama e iniciou uma guerra
guerras e mentiras 1
Às vezes, a mentira pode ser tão simples como não dizer toda a verdade, como da vez que um primeiro-ministro prussiano colocou metade da Europa em guerra simplesmente editando as cortesias comuns de um mero telegrama.
O ano era 1870. Otto Von Bismarck tinha duas coisas: um nome engraçado e um sonho. O nome é autoexplicativo; o sonho era unir os estados alemães díspares. A maneira mais eficaz de fazer isso era coletivamente expulsar a França, e a oportunidade se apresentou quando a França enviou seu embaixador, o Conde Vincent Benedetti, para falar com o rei William I da Prússia.
William enviou um telegrama para Otto Von Bismarck, informando-o da reunião e pedindo-lhe para compartilhar os detalhes com a imprensa. Mas, quando Bismarck publicou o telegrama, ele editou cada pedaço da sua linguagem rebuscada, encurtando uma quantidade de quase 200 palavras pela metade. No momento em que Bismarck terminou a edição, o telegrama começava como um insulto quase pessoal e terminava com o rei basicamente dizendo ao embaixador francês dar o fora dali e nunca mais se preocupar em voltar.
Cada lado ficou enfurecido com a grosseria do outro, e, menos de uma semana após o telegrama, a França declarou guerra à Prússia. Assim como Bismarck havia previsto, os estados alemães se uniram sob a Prússia para lutar. 750 mil mortes mais tarde, eles venceram – tudo desencadeado pela omissão de algumas amabilidades. Mas, por mais terríveis que tenham sido os meios de Bismarck, eles foram justificados pelos fins – ou seja, uma Alemanha unificada que aprendeu desde os seus primórdios violentos e nunca mais instigou outra guerra (quem dera). [Cracked]

Na casa de Cunha, clima de velório após afastamento


Visivelmente abatido, peemedebista recebeu romaria de aliados nesta quinta-feira

Por: Marcela Mattos, de Brasília - Atualizado em 
Eduardo Cunha (PMDB-RJ) concede entrevista coletiva em sua residência oficial, em Brasília (DF)
Eduardo Cunha (PMDB-RJ) concede entrevista coletiva em sua residência oficial, em Brasília (DF)(Ueslei Marcelino/Reuters)
O tradicional refúgio de deputados que lutavam pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff transformou-se, nesta quinta-feira, em um silencioso e melancólico espaço de consolação a uma figura que, assim como Dilma, começa a se ver longe do poder. Logo após ser surpreendido nas primeiras horas do dia com a notificação de que fora afastado do comando da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) começou a receber na residência oficial uma romaria de aliados - em quantidade, vale ressaltar, bem menor do que aqueles 367 votos que chancelaram a aprovação do impedimento de Dilma e dos 267 deputados que, há 15 meses, o conduziram à cadeira presidencial.
Após deixar "plantados" por algum tempo os oficiais que se encaminharam ao Lago Sul, luxuoso bairro de Brasília, para notificá-lo da decisão, Cunha assinou o termo e reuniu-se com advogados e deputados mais próximos. Entre eles, esteve Paulinho Pereira (SD-SP), presidente da Força Sindical que, tamanha é a amizade, estendeu um cartaz diante da moradia do peemedebista exaltando a sua atuação em prol de projetos trabalhistas. Visivelmente abatido, Cunha não escondeu a surpresa com a decisão monocrática do ministro Teori Zavascki de suspendê-lo tanto da presidência da Câmara quanto do mandato. A determinação se deu na madrugada desta quinta-feira, e forçou o Supremo Tribunal Federal (STF) a mudar sua pauta, embora não o tema em debate: estava prevista a discussão de uma Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) interposta pela Rede, também visando ao afastamento de Cunha; no seu lugar, o plenário avaliou e ratificou, por unanimidade, a sentença do ministro Teori.
LEIA TAMBÉM:
"A pior notícia que se esperava nesta quinta-feira era algo em relação à linha sucessória, como um afastamento ocasional se Cunha tivesse de assumir a presidência da República. Tirá-lo do comando da Câmara, ninguém esperava. E, suspender o seu mandato, nem mais o otimista de seus adversários imaginaria", disse um deputado que passou esta manhã na casa de Cunha.
De terno e gravata, o agora suspenso da Câmara recebeu seus apoiadores na sala principal de sua casa, onde, todas as terças-feiras, tradicionalmente reunia os deputados mais próximos. Em um entra e sai constante, os parlamentares iam chegando e se aproximando de Cunha com palavras de apoio e parceria. Individualmente, demonstravam indignação com a medida. Sobraram ataques à decisão de Teori Zavascki, classificada como "inusitada" e uma "intromissão" na esfera do Legislativo. "O Brasil está nas mãos do poder Judiciário. O Supremo chegou à conclusão de que Cunha não sairia pelo voto dos deputados e deu uma canetada", afirmou um parlamentar.
As críticas ao STF eram intercaladas com aquelas direcionadas ao sucessor direto de Eduardo Cunha, o deputado do baixo clero Waldir Maranhão (PP-MA). Nas conversas, chegou-se a dizer que Maranhão à frente da Casa seria um "desespero", devido à sua falta de representatividade e de capacidade para conduzir a pauta. "Ele não aguenta dez minutos de pressão", afirma um aliado de Cunha.
A preocupação maior, no entanto, é ver todas as prerrogativas até hoje esgrimidas por Cunha nas mãos de um deputado que, apesar de até recentemente ser considerado um aliado, não cumpriu o compromisso de apoiar o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Apontado como "nada confiável", Maranhão tem, agora, o poder de dar seguimento a pedido similar apresentado contra o vice-presidente Michel Temer.
Uma série de medidas para afastar o novo presidente da Câmara do cargo foi discutida. Cunha, que pode ir para o tudo ou nada, tem uma cartada. Se renunciar, o peemedebista força a convocação de novas eleições e na prática sela o destino de Maranhão, que dificilmente seria eleito em voto direto. São aventados nomes para entrar em uma disputa pela presidência da Câmara, entre eles Rogério Rosso (PSD-DF) e Jovair Arantes (PTB-GO) - presidente e relator, respectivamente, da comissão especial do impeachment. Ambos indicados por Cunha.
Ao lado de seus advogados, Eduardo Cunha decidiu recorrer da decisão do Supremo, que, por 11 votos a 0, confirmou a liminar de Teori Zavascki. A cúpula da Câmara dos Deputados, toda indicada por Cunha, também prepara recursos. Mas uma reversão da sentença, após votação unânime, não é esperada. "É muito difícil que aconteça", admite um aliado.
Ao contrário do que costuma fazer, Cunha não voltou ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira. Ele permanece na residência oficial recebendo aliados - prática que está com os dias contados. O peemedebista, caso não consiga mudar o entendimento do STF, terá de deixar a moradia exclusiva do presidente da Câmara em até 30 dias.

A desculpa de mau pagador

EDITORIAL: 

O Governo da Frelimo, liderado por Filipe Jacinto Nyusi, continua ainda sem humilde suficiente para admitir que o país vai a pique por conta da corrupção organizada e políticas desestruturadas implementadas desde a Independência Nacional. E o pior de tudo, não admite que é a razão de todos os problemas que Moçambique atravessa.
A cada dia que passa, as informações sobre as dívidas ilegalmente contraídas pelo Estado mostram que o país está à beira de um colapso, do qual só sairá após um fundamental resgate. Mas, diante dessa situação calamitosa, o Chefe de Estado prefere fazer de conta que o problema não é tão grave como parece, mergulhando, assim, o país no fundo do pântano do “tanto faz”. A título de exemplo, Nyusi, na sua primeira declaração pública em relação à vergonhosa dívida, comparou a mesma à malária, afirmando que é preciso ver se faltou "uma rede mosquiteira, se há charcos lá fora ou se é preciso fumigar" o espaço.
Na verdade, o que Filipe Nyusi não quer admitir, talvez por cumplicidade ou conforto, é que a situação do país equipara-se a um cancro, que já começou a arruinar o prestígio do país diante dos seus parceiros estatégicos e investidores. Após o Fundo Monetário Internacional (FM), o Banco Mundial (BM) e o Reino Unido, suspenderem a ajuda a Moçambique, foi a vez do grupo de doadores europeus do Orçamento do Estado suspender temporariamente a sua ajuda financeira ao nosso país.
Com o andar da carruagem, o país corre o risco de ver outros doadores a tomarem a mesma decisão, como forma de pressionar o Governo da Frelimo a mostrar transparência e desfazer-se da sua vaidadizinha política que o caracteriza. A situação vivida nos últimos tempos por si só é bastante preocupante. Se a suspensão se mantiver por longo período, espera-se, nos próximos tempos, momentos críticos na vida dos moçambicanos. A população careciada, como sempre, será a principal vítima dessa dura situação.
É bom que se diga, durante a sua intervenção, o Presidente Nyusi não teve a humildade de referir ao destino dado a mais de dois biliões de dólares norte-americanos que oficialmente, e com transparência, apenas se sabe que 350 milhões de dólares norte-americanos foram pagos ao estaleiro francês Construções Mecânicas da Normandia. Pelo contrário, ele atreve-se a fazer uma analogia deprimente e muito infeliz. A atitude do Presidente da República não passa, portanto, de uma desculpa de mau pagador.
@VERDADE - 06.05.2016

EDITORIAL: O país vai a pique, qual Titanic

Chorar é o que nos resta fazer como um povo, como moçambicanos. Até porque nunca, em tão pouco tempo, coincidiu tanta notícia má para o sofrido povo moçambicano que, de Janeiro a Janeiro, é obrigado a viver à intempérie. O que já era difícil para a população moçambicana, agora piorou. E, pelo andar da carruagem, tudo indica que os tempos que se avizinham serão de terror, de duros golpes na mesa dos moçambicanos. Serão tempos de apertar o cinto mais do que já está apertado.
Estamos mergulhados numa crise. Aliás, é uma crise que não vem apenas das dívidas de EMATUM, Proindicus e quejandos. É uma crise provocada pela corrupção, nepotismo e trocar de favores que sempre abundaram neste rochedo à beira do Índico. É uma crise causada por 40 anos de incompetência mórbida. As principais vítimas dessa crise causada pelos bandidos de sempre continuam sendo os mesmos: os moçambicanos que vivem nas províncias, os moçambicanos que vivem longe da capital do país, moçambicanos que vivem onde as assimetrias são de bradar aos céus.
Se na capital do país a crise começou a se fazer sentir com a descoberta das avultadas dívidas contraída ilegalmente pelo Governo da Frelimo, o mesmo não se pode dizer do resto do país. Há anos que o resto de moçambicanos, que contribuem para a construção de circulares e pontes em Maputo, vive a pão e água, e sem saber o que vai comer no dia seguinte.
É importante que se diga que, ao longo desses anos no poder, o Governo da Frelimo, em particular o Executivo de Nyusi, já provou ser um bom exemplo de incapacidade e incompetência. Todos os dias, com as suas atitudes obscuras, a mensagem que o Governo da Frelimo transmite aos moçambicanos é: “agarrem-se, ó bando de povo-parvo! Pois, vão cair. O país vai a pique qual Titanic”. Só não dizem ao que o povo se deve agarrar.
O Presidente da República, Filipe Nyusi, e os seus títeres da côrte estão metidos a especialistas na arte de vender peixe podre no estrangeiro, junto ao seu verdadeiro patrão. Querem convencer aos moçambicanos de que estão preocupados com a precaridade em que estes se encontram, quando, na verdade, é sabido que o país caminha alegremente para o abismo.
Portanto, os tempos que se seguem são de fome, embora o Governo da Frelimo desdobra-se em desdramatizar o problema e a fazer crer que a situação vai-se normalizar. Só nos resta chorar. Choremos, compatriotas!

EDITORIAL: A (tão desejada) Guerra!

Listen to this post. Powered by iSpeech.org
Parece que não, mas a situação que vivemos hoje, eufemisticamente denominada por tensão político-militar, é, na verdade, o resultado de uma acção terrorista zelosamente planeada, nos seus mínimos detalhes, pelo Governo da Frelimo.
Ora vejamos: enquanto entretia os moçambicanos com os seus discursos enfadonhos sobre a consolidação da Paz e outras trapaças, o ex-Presidente Armando Guebuza investia milhares de milhões de meticais no exército. A título de exemplo, entre 2011-2014, as despesas do Ministério da Defesa, dirigido na altura pelo actual Chefe de Estado, Filipe Jacinto Nyusi, cresceram mais do que o investimento nos sectores de Educação e Agricultura. Grande parte desse investimento foi efectuado violando a Lei Orçamental, para além de não ter tido a devida autorização da Assembleia da República.
Dito sem metáfora: o Governo da Frelimo investiu em material bélico, hipotecando o sonho de milhares de moçambicanos, razão pela qual presentemente assistimos à falta de vontade política para se colocar um ponto final nesse conflito que tem vindo a tirar o sossego do povo. Centenas de moçambicanos perderam a vida e outras milhares buscam refúgio nos países vizinhos por conta dessa guerra silenciosa na qual subjaz interesses económicos de meia dúzia de pessoas ligadas ao partido no poder.

Os acontecimentos dos últimos tempos, diga-se em abono da verdade, seriam motivos mais do que suficientes para um Chefe de Estado pôr a mão na consciência e reunir-se urgentemente com o líder da Renamo. Mas parece que o senhor Nyusi, apoiado por uma horda de seguidores esquizofrénicos, prefere assobiar para os lados e continuar a proferir os seus vazios discursos naquele tom fúnebre e cínico que o caracteriza.
Actualmente no poder, o Presidente Nyusi está a fazer nada mais nada menos do que seguir os passos do seu antecessor. Esporadicamente, ele simula estar deveras preocupado com a situação que se vive no país e, por outro lado, permite os ataques militares cuja principal vítima é o povo.
Na verdade, Moçambique vive, hoje, a segunda Guerra Civil. Mas há interesse de fazer de conta de que nada está a acontecer, enquanto centenas de moçambicanos estão a ser usados como carne para canhão, devido à falta de escrúpulos de uma corja de gananciosos, que se vão tornando senhores de guerra. Em suma, o que temos vindo a assistir nos dias que correm é um conflito armado desejado e diligentemente planificado por Guebuza, Nyusi e os seus sequazes.
@VERDADE - 11.02.2016
GUERRA - SOPA DO DIÁLOGO DA PAZ ENTRE O GOVERNO E A RENAMO
Tem sido o hábito dos melhores restaurantes do Mundo, servir sopa aos seus clientes como aperitivo antes de servir a devida refeição!
Ora numa interpretação política, em relação "à sopa", queremos dizer que o conflito que opõe entre Governo e à Renamo, não terá a victória militar como a solução absoluta para alcançar a PAZ!
Mas neste momento estranhamos à decisão do Governo de recorrer à força para desarmar à Renamo, sabendo sistematicamente que não vai desarmar totalmente à Renamo por via da guerra, mas sim no fim ao cabo, terá que sentar numa mesa de negociações com a Renamo afim de alcançar à PAZ por via do diálogo e não da guerra!
A Promessa do General KHALAU, de derrotar os grupinhos insignificantes da Renamo dentro de algumas semanas porque julga contar com o "apoio de Dlhakama" este, que está fora do alcance das forças governamentais, não constitui uma promessa credível e nem constitui também novidade em relação aos conflitos similares que já se travaram neste país!
Nós pensamos que o General KHALAU é um militar com muita experiência, que não poderia enganar os seus superiores, prometendo varrer os homens residuais da a Renamo num instante como se tratasse, varrer uma teia de aranha!
O General deve encorajar aos seus superiores hierárquicos a optarem por uma solução política e não militar!...
O Governo ciente deque o presente conflito militar que está a promover, irá culminar com um acordo pacífico, então surge uma pergunta, porquê à guerra como aperitivo para alcançar à desarmação Renamo? Porquê não promover imediatamente um diálogo político-directo sem recorrer à guerra? Prazer de ver o jorrar de sangue inocente?
O PIMO, rejeita essa estratégia de recorrer à guerra como "A SOPA DA PAZ" porque essa sopa é confeccionada com a carne dos militares de ambas partes e dos civis inocentes e não com legumes! Que dificuldades teria o Governo para servir à PAZ aos moçambicanos sem recorrer a Guerra antes de sentar na mesa das negociações ?
Estão a morrer os nossos filhos nas Forças de Defesa e Segurança, assim como os que estão do lado da Renamo, somente para defender os interesses obscuros duma meia dúzia de pessoas e não dos interesses da Nação Moçambicana!
A Nação moçambicana, não autorizou o Governo do Presidente Nyusi, à recorrer ao exército republicano para dirimir conflitos políticos entre o Governo e a oposição!
A Nação moçambicana, ainda sente-se habilitada a promover e supervisionar o diálogo pacífico com a Renamo, com vista a criar um clima bastante atraente para a Renamo e os seus homens desarmarem-se voluntariamente e passarem à odear à violência para nunca mais! ...
A Nação Moçambicana deve condenar severamente ao Governo por crime de abuso ao poder estabelecido constitucionalmente no país, pois cada munição que está a ser disparado, num estado de direito e democrático, constitui um património dos contribuintes do imposto que assegura o orçamento geral, cujo o uso pelo governo depende da autorização dos outros órgãos independentes do mesmo Estado de Direito!
A Nação moçambicana, deve responsabilizar aos tutelares do poder do Estado para indemnizar o sangue e à vida aos familiares das vítimas deste macabro conflito, a partir do dinheiro dos seus bolsos e não do erário público, pois esta guerra não faz parte duma estratégia para a defesa dos interesses Superiores da Nação, mas sim à defesa dos interesses particulares da "MINORIA ESMAGADORA" que nem chegam a se confundir com a dimensão dos interesses partidários!
Esta é a distância que separa entre o discurso da tomada de posse do novo Chefe do Estado que garantia à PAZ genuína em relação a presente campanha de derrame do sangue dos cidadãos inocentes, que ultimamente desmente ao mesmo discurso!
Não há razão do próprio Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, rasgar o seu próprio discurso, que nutre tanta confiança aos moçambicanos sobre o seu carácter pacífico e humanista que lhe difere bastante do temperamento dos seus antecedentes Estadistas na Chefia da Nação!
O PIMO, continua a acreditar que o melhor ambiente para o diálogo sobre a PAZ, em Moçambique deve ser encontrado num clima de valorização mútua entre os intervenientes e condena qualquer estratégia de condicionar o início do diálogo num clima de humilhação entre as partes!

Eduardo Lourenco Parruque Parruque, Sergio Vilanculo, Calado Tete Boronge e 66 outras pessoas gostam disto.
Comentários

Quando um militar, falha uma missão de risco e de extrema confiança, a partir da sua chefia máxima, à única saída que tem é ser fuzilado! 

No mínimo é demitir-se voluntariamente, pois já não merece confiança do Chefe e à sua manutenção no posto, compromete a imagem do Chefe! 

Suponhamos que você recebeu ordens, para "limpar sarampo" ao Dlhakama, nas duas emboscadas e invasão à sua residência! 

Por teres falhado, a regra militar é simplesmente o seu fuzilamento! Se fosse eu no lugar de qualquer Chefe Militar, já terias desaparecido para nunca mais, porque você traiu à minha confiança por falhar a tua missão e deixou marcas bastantes visíveis que permitem a opinião pública desmascarar o segredo que ti confiei e consequentemente, a minha imagem pública estaria compremetida com qualquer investigação séria sobre os crimes relacionadas às emboscadas! 

Felizmente, parece que não é o que aconteceu no caso em debate, pois não há pronunciamentos oficiais de quem dignifica à Nação para evitar especulações! 

Meu amigo, José Francisco Narciso, afaste-se dos métodos criminais que foram baptizadas como coragem de Estado para desarmar os homens da Renamo! 

Você está a declarar publicamente que o ESTADO, rege-se pelas emboscadas terroristas contra os operadores das políticas ilegais fora da Constituição da República?
Iko Mendonca
Iko Mendonca Engracado, quando um negro fica sem capacidade de estar sereno perante inumeras atrocidades se acha obra do satanas. Desde que comecaram as guerras,eles sempre foram feitas por homens despresiveis,homens sem espirito sem dom nem piedade,homens que trocam a barbaridade por troca de uma sopa quente ao cair da noite. Ha muitas coisas que nao sabemos, pois ai entra a segunda guerra a guerra do boato,rumores e desinformacao. Eu no meio de tudo isto nao sei quem diz a verdade. Se e o governo ou o povo que vive estas atrocidades.
Marcelino Voabil
Marcelino Voabil Em quanto o governo continuar fasendo segredos mortiferos, nos continuaremos do lado de quem luta para defender o povo!!
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba Onde é que estão os filhos dos dirigentes,os filhos dos dinheirudos? Porquê só são os filhos dos pobres a morrer nesta pora da guerra? Gostaria de ver um familiar do kalau com arma para desarmar os guerrilheiros da Renamo.
Tsala Muana
Tsala Muana Amigos nao podem ser enganados ate hoje as FDS ja perderam a batalha em todas as frentes, eu nao sei se um dia malawi querer anexar mocambique vai conseguir nos nao temos forca capaz de lutar com simples catanas fogem, eles pensaram o que fizeram na Beira seria o mesmo que iam fazer em murrumbala, Gorngosa, Inhaminga, na historia das guerras do mundo nao existe nenhum exercito que desarmou o outro exercito atraves de guerra talves vamos beber a experiencia do Khalau como ficou um tempo na Russia.
Manasseis Nhachungue
Manasseis Nhachungue Bom, o melhor mesmo eh nao aturar malucos, senao acabo sendo maluco tambem.
Voces irmaos que perdem tempo com um canalha da dimensao do Jose Francisco Narciso, nao tem nada para fazerem?
-Senhor Narciso de meia tigela; Tenho irmaos em nr de 4 que estao nas FDS, um dos quais escapou a morte por milagre, aquando do assalto a Satungira.
Voce sabe oque estas a falar? Seu. Desnorteiado!
Luis Filipe Niquice
Luis Filipe Niquice Nao elegemos Khalau para Presidente de Mocambique.O PR,o unico que foi eleito, que demita os belicistas e faca uma paz honrosa para todos mocambicanos.Ele que se imponha e lidere o Pais a Paz e ao Desenvolvimento.
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Sr. Yá - Qub Sibindy, eu não creio que houve ordens concretas, de eliminar fisicamente o DIABO Afonso Sanguinário Dhlakama, que para mim não seria nada mal. Porque se as ordens fora essas, eu estou completamente seguro de que o Dhlakama seria hoje uma maldita história que Moçambique e os Moçambicanos tiveram que padecer. Eu creio que as ordens foram de presuação e nada de eliminar- lhe.
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Pois amigo Amos Madjiruane, o Dhlakama os governará desde o inferno, como você diz que ele é imortal, já veremos até quando.
Tsala Muana
Tsala Muana Ele morrera o senhor e que nao vai morrer, ate duvido o seu grau academico um homem nao pode desejar a morte a qualquer que for, quando a ignorancia atinge o apice transforma se num autentico busalismo
Prince Abraham
Prince Abraham Bem falaste Amos Madjiruane. Pena qui com ignorantes e cegos como Jose Francisco, nao perde rico tempo a discutir
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Compatriota Henriques Luis Matsenguane, aqui ninguém deseja a morte de alguém, mas você não me negará também compartir minha sensibilidade para com todas aquelas vítimas, causadas por esse tirano, que hoje alguns concidadãos estão santificando. Não minha opinião, em solidariedade daqueles nossos compatriotas, incluso familiares de muitos nós, assassinados sem contemplações, pois, o desaparecimento desse indivíduo, a mim não me provocaria nenhuma tristeza. Ao contrário, seria o mínimo, na opinião, uma mínima consolação das vidas ceifadas inútil e inocentemente pelo este SANGUINÁRIO.
Manjor Lopez Portugal
Manjor Lopez Portugal Amos Madjiruane, você informou bem esse estúpido que até consegue lamber em frente de todo povo. São esses catetos q põem o metical (economia)na vala...
Henriques Luis Matsenguane
Henriques Luis Matsenguane Pacifiquemos as mentes dos Homens primeiro ai teremos a verdadria PAZ! O cntrario sera apenas um desejo!
Henriques Luis Matsenguane
Henriques Luis Matsenguane Ola Paz!
Antonio Manuel Guedes
Antonio Manuel Guedes Era d lhe matar so ki nao lhe conseguira
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Até na creche com crianças de pouca edade, estou seguro que dificilmente vão crer essa tua história Sr. JR Agogo. Assim que vai contar essa tua paranóia outro lado. Se é que os Bandidos Armados vivem melhor que todo o mundo, porqué que você não vai incorporar a essa boa vida lá na selva? Suponho que você não estará escrevendo desde as matas, verdade? 
Se não é assim pois você és um hipócrita, animas os velhos dos bandidos armados de Afonso, para que sigam eternamente na selva, quando você goza dos seus plenos direitos na sociedade civilizada.
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Não cre você, que o conselho deveria de ser ao contrário? Porque para ser um incondicional de tirano, que em toda a sua maldita vida, o que fez para o País foi matar e destruir e esse seja o mérito para que você seja fiel seguidor, é para se deixar ver por um especialista em matéria de psiquiatria ou algo parecido. A não ser que seja um maconheiro, como muitos outros seguidores desse tirano sanguinário Afonso Dhlakama. Ah, por certo, me resulta muito difícil lhe mencionar, porque realmente esse tipo nomes, não creio que sejam frequentes aí no País. Desculpa por a minha ignorância, mas você entendrá não tenho ânimo de lhe ofender meu respeitável.
Afzal Said Aly Muhammad
Afzal Said Aly Muhammad Na minha opniao,todas todas mortes allah(deus)vai responssbillizar o abdul carimo,presidente cne!elr nao foi obrigado se candidatar,foi da sua livre vontade!como muculmano que agente axavamos que falaria a verdade do justo vencedor das eleicoes,mas mentiu pra o mundo,mentiu pra o povo mocambicano.todas quessequencias que vivemos,que morremos,com aguerra que vai surgir,toda culpa è dele:se fosse muculmano de verdade,nem que seja pra ser morto,ele morreria com sua fala de verdade como educa o isslam!este homem merece tambem ser falado porque è promotorxda confusao
Álvaro Xerinda
Álvaro Xerinda General Khalau, não sei se assim o chamo porque generais tem ideias sustentáveis. Senhor Khalau precisa de ser substituído das suas funções já não tem nada para dar a PRM.
Nemane Selemane
Nemane Selemane Li muitos livros sobe utopia no frelimo um nos anos oitenta, ate acreditava no que contavam, mas o final de Mocambique rumou outro caminho. Hoje ja nao penso da mesma maneira de oitenta. Como Tal so vou acreditar se apresentarem a ultima arma e o seu dono.
JR Agogo
JR Agogo Sr José Francisco Narciso Os homens armados da renamo sempre gosaram boa vida se nao fosse assim, eles teriam manifestado como madgerman fizeram, como os médicos fizeram, como muitos outros grupos de pessoas fizeram quando viram seus direitos violados. 
Sabe-se que a vida militar nunca foi um banquete, pior ainda para estes que vivem no mato mas a maneira como os guerrilheiros da renamo comportaram durante os 16anos, os 20 anos mostram que eles tem um LÍDER certo.
Esses homens estão quase em todo Pais mas, não há relatos de disparos sem ordem mesmo perante uma provocação. 
Nunca obteram algo de alguém a força mas, verificamos isso quase em todo lado onde a FIR e FADM tem passado.
Adriano Victorino
Adriano Victorino O sr. jose francisco eu acho que ė do G 40 do jeito como se comporta eu acho que faz parte dos lambe botas e escovitas que pululam por este pais a desacreditarem a logica das coisas e afalarem da PAZ e PAZ essa que os nesmo nao querem porque sabem se a PAZ for uma realidade no pais nao terao espaco pra a corrupcao , nepotismo e nem exclusao dos outros mocambicanos. A Renamo e o seu lider devem continuar a existir.
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba 4 dias sem energia na minha zona,não há dinheiro para melhor a qualidade,mas há dinheiro para investir na guerra. Negros são mesmo obra do satanás.
Felisberto Henriques Romoliua
Felisberto Henriques Romoliua O sr Jose f. Narciso eu acho k nao xta bm d cabeça, vem com tdo orgulho a falar pra o povo k tas a promover a guerra ainda falando pra os pais dos jovens k vao morrer la nas bases ond vao provocar, se desarme ja iniciou oq xtaria a faltar recolherem tdas duma so vez? Porq nao xtao a conseguir. Os jovens d fdm vao ainda fornecer as armas, aqui a falta d ideia meus srs. Nao confunda ir encontrar 16hns na residencia d lider ir na base, cuidado pode ser perigoso. Deixa d ser lambebota ds dirigente da Frelimo e saiba k esses gajo nao custao pôr d costa tipos igual a narciso.
Muhammad Rafique Adam
Muhammad Rafique Adam As guerras são prejudiciais para nós o povo, mas envolvem grandes movimentos de valores (dinheiro) do Estado, e os generais é que se saem beneficiados. 
O povo paga taxas avultadas de impostos de diferentes nomes, só para ver a vida cada vez mais complicada (não há segurança de vida, nem de bens).
Agostinho Duarte
Agostinho Duarte Eu nao sei se o sr Francisco Narciso,garante segurança nas suas contribuiçoes neste ponto de encontro. Se eu conhesse ao sr,faria as seguintes perguntas: porque é que o sr nao tem paz no teu coraçao? Que difença existe entre voce, homens da RENAMO e os das FADM? Meu caro amigo,gostei imenso por teres aparecido neste ponto de encontro,mostraste que só oque tens demais no coraçao, é o diabo. Mas em todo o caso,voce nao é mau. Mesmo com comentarios sanguíneos,espero que um dia o nosso sr te ilumine e traga paz para o teu coraçao. Seja abonçoado;
Agostinho Duarte
Agostinho Duarte No caso do ministro do interior por exemplo: para mim torna complicado, encontrarmos a paz, com aquele tipo de aposta a ataques contra as bases da RENAMO; em devidos momentos,fico sem perceber,se de facto este país tem presidente da República por dignidade! Aliás, os conselheiros que estao por ai espalhados para regular a tençao funcional dos governantes qual é a sua tarefa? Pensei que estariam ai como servidores do povo ao enves de servidor a um singular?
Ju Almeida
Ju Almeida Sanguinario e akele.k rouba voto de eleiçao em eleiçao e provoca a guerra em Moç.
Felix V. Mondlane
Felix V. Mondlane Morreu o meu amigo da infancia em defesa de interesse de algumas pessoas que nem chegam 50
Beto Mario
Beto Mario NYUSI O LAMBE BOTAS E EMPREGADO DA FRAUDELIMO + GUEBUZA

KKKKKK não sei se vou chorar ou rir, Senhor Nyusi o Sr. e presidente de que Republica?? vários problemas tem surgido na Republica de Moçambique, o Sr. não fala nada, não diz nada, será que não sabe de nada?? ou não vive em Moçambique?? 

Não adianta desarmar a Renamo a forca, isso já tentaram, nunca, digo nunca terão ter sucesso!!

O Hipopótamo do KHALAU disse que vai continuar a desarmar a Renamo na escala nacional, isso e mentira nunca o fará e nunca conseguira!! No entanto nos recentes confrontos quem estão a se registar se quem esta a desarmar a quem ?? kkkkkk...... Vocês ainda vão se ajoelhar e pedir Perdão , a dizer que não sabiam o que estão a falar!! E fazer por isso pedirao perdão. 

Sr. Khalau porque e que o Sr. não vai la no Mato, para ver se voltas!! ou mandar teus filhos para o combate para ver se ele volta.

So sabem usar como escudo, os filhos dos pobres, eles também são burros de aceitar essa merda, ir confrontar as tropas de Dhlakama, digo são burros porque eles mesmo sabem que estão a ser usados, por interesses de um certo grupo de Fraudelimo, para se manterem no PODER.
Matatane Armando Matatane
Matatane Armando Matatane Sr josé xtá confuntir o sanquenario e o homem de paz , o MESSIAS é homem de paz o povo ja confirmou com isso só os seu chefes de certeza é k sao sanquenarios incluindo a você mesmo xtás no grupo
Leonardo Sagura Sagura
Leonardo Sagura Sagura Triste situacao e eu que cheguei a pensar que o presidente Nyusi estava a ser vitima de conspiracao dentro do proprio partido!.. Agora da para perceber, foi o ministro que ordenou a invasao de santugira e nutre um odio por nao ter logrado sucesso mas ja e diferente Excia. Hoje e digno presidente do Pais e como tal deveria honrar seu Pais, nosso Pais com accoes concretas para pacificacao. Nao ve Sr. Presidente que essa atitude so ajuda a desorganizar o Pais e a criar condicoes para que o crime organizado passeie a seu belo prazer? Nao ve Sr. Presidente o desespero nas caras dos de morrumbala? Nao ve Sr. Presidente o numero de orfaos, viuvas, mutilados aumenta? Foi para isso que lutamos? Sr. presidente peco em nome das criancas de morrumbala nossos filhos iguais aos seus, em nome dos ex militares que tudo deram para que o Pais fosse belo para todos, peco em nome das viuvas, maes dos militares que dia pos dia morrem. Sr. Presidente se e inocente oque creio que seja, ordene a cessacao imediata dos ataques e como presidente ordene que Sr. Dlhakama venhe e falem. Nenhum de voces e forte mais que o povo. Pai mentiroso e desgraca para familia. Paz pela PAZ.
Abdul Latif Mussagi
Abdul Latif Mussagi Eu também gostaria de ver o khalau a dirigir pessoalmente as operações
Carlos Jordão
Carlos Jordão Pessoal, será que não se deram conta que o sr. Francisco Narciso é um tipo de pessoa sem nenhum tipo de estrutura?! Não liguem esse palhaço.
Edmo Cussaia
Edmo Cussaia Eu vejo k o presidente do pimo e' um homem de coragem agora, nunca pensei k chegasse ate nesse ponto mas agora viu a realidade k o povo ta' enfrentando, muita forca sr presidente do pimo se fosse k os outros partidos da oposicao tivessem ideias como essas tenho certeza k as coisa seria outras.
Chell Manuel Evaristo
Chell Manuel Evaristo #Sr-José-Narciso sua mente está estraçalhada se preferir facinorante, voce não tem o espirito de humanidade, sabias quantos amigos e familares perdi nas FDS quando faziam operação a caça a esses homens? Sabes como esta funcionando as FDS? Por isso melhor não se meter em comentários desses porque voce diz isso porque ainda não perdeu ninguem nesses confrontos, vire a sua boca pra la, vais escovando e lambendo as botas num canto escondido tal como muitos dos seus camaradas inteligente ao em vez de ficar por ai comentando com palavras injuriosas encorajando os nossos jovens irmãos que estão la na FDS sem experiência nenhuma desarrumar os profissionais. Pare e pense no que voce diz esse teu pensamento belissista está roer nossos pais que perderam os seus filhos nesse confronto, o mais engraçado foram recurtados obrigatoriamente tal como esta patente na nossa #constituição, talvez na proxima revisão da mesma terá de ser analizado neste ponto.
Joao Sabonete Boronge
Joao Sabonete Boronge Nos derradeiros momentos da tribulacao em que o paiz e carraterizado pelo derramamento de sangue; e o culminar so cumprimento da profecia a semelhanca do reino de herodes por querer pernanecer no poder o seu reinado foi caraterizado por un granse derra...Ver mais
Marius Ioannes
Marius Ioannes Temos que ser realistas e ver o ponto de situação das coisas. Nossos irmãos e amigos (familiares nossos) estão morrendo por causa de palavras proferidas sem pensar nas consequências. Desculpas, mas esse tal de Jorge Khalau tem que deixar de proferir palavras enganosas para agradar sei lá quem porque não acho que seja a mando do P.R. O presidente do partido PIMO já percebeu que só o dialogo podera salvar os moçambicanos dessas asneiras. Dinheiro do Estado a ser usado em futilidades, em matanças. Setá que é isso que queremos? Entao matem a todos os moçambicanos para que vivam sem represálias. Não somos animais
Hilario Marcelino
Hilario Marcelino Quando se ultrapassa o tempo de parir é assim mesmo a pessoa perde o norte pensa que o qie faz faz bem a verdade vamos ver.
Ger Jaime Mario
Ger Jaime Mario Iso e mas que,verdade...
Dino Akilis
Dino Akilis Boa hora k eu desmobilizei da enpresa da Frelimo
Armando Tomas Fernando Fernando
Armando Tomas Fernando Fernando José Francisco, eu aposto contigo nunca vão conseguir disarmar a Renamo a forca, as fds,só vão entregar armas.
Jah Warrowarro
Jah Warrowarro Jose Francisco Narciso as Fadm, fir, uir, seja la uque for estao a morrer bem! E nos o povo vamos apoiar a renamo.
Julio Lacitela
Julio Lacitela Yaaaa. Indemnizar os familiares dos mortos com fundos proprios. Valeu
Tsala Muana
Tsala Muana Deixem pagar quando a cabeca nao regula o corpo e que paga
Matatane Armando Matatane
Matatane Armando Matatane Esse khalau alguma vez ele vir ou ouviu k a querra termina com a querra
António Nhamuxoco Manuel Manuel
António Nhamuxoco Manuel Manuel Eu agradeco sr Pimo porque só com as sua palavras na verdade passarem por um ouvido desses senhores responsáveis da Nação Moç podem valer a pena de serem seres racionais
Daí passarem a olhar que somos também humanos embora não temos autoridade de dar ordens
Temos direitos de 
VIDA
SAÚDE
OPINIÕES
RESPEITO
DEMOCRACIA
sobretudo à PAZ

AS NOSSAS VIDAS NÃO SÃO AS VOSSA
POUPEM NOSSAS VIDAS SI VIERAM COM GANÂNCIA NOS LUGARES QUE ESTÃO NINGUÉM OS OBRIGA FICAR
VOLTEM DE VIERAM E .
Casimiro Chipanga
Casimiro Chipanga Eu condeno as atitudes de governo, porque obrigam o povo a manifestarem contra a guerra para alcansar a paz efectiva no paz no pais enquanto que o mesmo governo levas nossos irmaos a sangrarem contra os homens armados da renamo , minha questao e PORQUE E QUE NAO ENVIAM OS FILHOS DOS GOVERNANTES DO ESTADO A IREM ATRAZ DOS HOMENS ARMADOS DA RENAMO? E tambem o PR quando esteve na visinha africa do sul disse HAVER CONTACTOS COM LIDER DA RENAMO PARA PAZ EM MOCAMBIQUE ENQUANTO ESTAVA A ENGANAR O POVO MAS O POVO E COMO UM BEBE QUE CHORA E DEPOIS SE DA REBUSSADOS E MANTEM SE CALADO
Govane Bute Bute
Govane Bute Bute Vim so pra vos desejar um bom dia.no comment
Emerson Russel Makaranga
Emerson Russel Makaranga Mashallh maulana salamo aleikum
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Obrigado pelo conselho sr Star Muamafeco, o terei em conta desde logo. Mas depois do desarme dos bandidos armados, pode ser que o seu diagnóstico deriva em que, a continua existência dessa banda de terroristas no meu País seja a origem de tal diagnóstico meu doctor. Neste caso esperarei um pouco mais, que as nossas Forças de Defesa e Segurança cumpram a sua missão que é de desarmar a essa banda de improdutivos em cativeiro sequestrados por esse tal sanguinário Afonso Dhlakama. Por certo, lhe quero dizer também que não se preocupe você como a minha saúde, eu vivo em um País donde tenho essa assegurada e garantizada. Se preocupe com os nossos compatriotas esquecidos lá no mato por Afonso Dhlakama.
Silvestre Cambula
Silvestre Cambula Para os que aceitam participar nesta guerra, o resultado é este e maís que este .
Nando Mais
Nando Mais si bindi em peso
Calton Maluzane
Calton Maluzane Epha ta mal,,,,
Zerleny Marrabenta Boss
Zerleny Marrabenta Boss falou e disse..
Abdul Latif Mussagi
Abdul Latif Mussagi A Renamo esta com armas desde 1992. Fez parte do acordo de paz no seu artigo 8 que a Renamo devia ter homens de guarnição para os seus altos dirigentes e não se especificou a quantidade. Desde 1992 até 2014 nunca se ouviram tiros dessas armas. Então a pergunta é: quem quer guerra e quem quer a paz. Não podemos ser hipócritas, onde damos sumo pela boca e uma navalha nas costas, como no filme de mata e reza de julian gema o cowboy. Aliás, o povo moçambicano de ontem já não é o mesmo de hoje em termos de ver e abordar os assuntos. Ir a igreja num dia rezar e prometer paz e no dia seguinte ouvirmos que soaram tiros já é dança sem ritmo. Informações sobre os acontecimentos em torno de guerra não declarada não dependemos apenas das tvm rm stv e outros órgãos que de antemão nada dizem de concreto. Hoje é fácil obter informações sobre os acontecimentos através de outros meios. Deixemos o orgulho e a arrogância de lado e nos rebaixemos perante a verdade. A paz é o que todos desejamos.
Silu Ch
Silu Ch Triste cenário...
Lourenço Eugénio Tembenuca
Lourenço Eugénio Tembenuca Fala-se tanto de PAZ, PAZ, PAZ......eu axo k as pessoas têm dificuldades em conceituar a palavra PAZ, tal vezes pur isso "ela" não é efectiva em moz.
Hassan Osman
Hassan Osman Que Pena esta Falta de Bom Senso. Quantas GUERRILHAS que se passaram e outras ainda em curso, pelo mundo fora, e todas elas não tiveram Vencedor e todas terminaram só à Mesa de Conversações. E até é caso para questionar mesmo "a quem beneficia este Triste Clima no nosso País"? Diz-se que não é GUERRA, então o que é isto?
Leonardo Sagura Sagura
Leonardo Sagura Sagura Eu acho que deveria presidente Nyusi ordenar fim dos ataques e ele mesmo dar passos significativos e publicos em direccao a PAZ. Acabar com supostas negociacoes secretas que ele mesmo disse estarem a correr algures neste pais. Pai mentiroso e desgraca para familia. Sr. Presidente.
Mussa Baloz
Mussa Baloz ele ainda ta availiar e sendo enganado com um group mais tarde vai realizar que vala.pena sentar e dialogar para ter solucao concreta .
Armando Lopes
Armando Lopes A mensagem foi boa
Tchalinho Jose Proença
Tchalinho Jose Proença Falta de consciência
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Desarme total e completo, para um Moçambique livre das ameaças do Afonso Sanguinário Dhlakama. Se em mais de duas décadas o Dhlakama quis deixar apodrecendo os homens em cativeiro, quem me garante que não vai seguir com a sua malandrice? 
Não atrapalhe Sr Yá - Qub, deixa as FDS fazerem o seu trabalho, que para isso estão. As Forças Armadas não negociam, simplesmente atuam. Enquanto os políticos siguem reunindo para as tascas, as FDS tem como obrigação cumprir e fazer cumprir a lei e ordem, contra todos aqueles que pretendem perturbar a paz e tranquilidade públicas. E os Bandidos Armados de Dhlakama não são excepção, isto deve ficar bem claro. 
O desarme dos Dhlakamas já começou!
Castro de Rogerio
Castro de Rogerio Comentar é Bom . mas sentir dor é outra coisa. Significa abrir matraca para nao cherar e nao contribuir em uma ideia.....
Zulficar Mahomed
Zulficar Mahomed Opa, de novo este....
Hahahaaaaa
Mussa Baloz
Mussa Baloz nao e facil com tu pensa snhr isso foi asinado no acordor da Paz que A Renamo vais manter as arma para seguranca do o lider de partido
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Sr. Mussa Baloz, foi assinado no acordo de Roma, que o Dhlakama deve ter exército paralelo eternamente?
Tsala Muana
Tsala Muana Senhor Narciso a frelimo nunca vai alcancar o desarmamento a forca, hoje ve se uma renamo bem equipada a partir da propria frelimo o que aconteceu em murrumbala foi triste um pelotao quase aniquilado com todo poderio em termos do arsenal belico, deixaram no terreno
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Sr. Tsala Muana, você estava presente lá, para conhecer o aniquilamento das nossas Forças de Defesa e Segurança do Estado? Cuidado com as intoxicações. Se os bandidos armados fora tão imortais como você pinta aqui, como é que estão apodrecendo no mato faz já 40 anos? 
O desarme dos Dhlakamas já começou!
Tsala Muana
Tsala Muana O que deve saber mano Narciso a frelimo esta armar a Renamo nao existe nenhum desarme, nao se atenue com isso meu mais velho, e triste ver os miudos a chorarem como se fossem bebes,
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba Estamos cansados de merdas como estas do José Francisco,os homens da Renamo não serão nunca desarmados a força,não tentes nos enganar,não tentes nos atrapalhar. O país está nesse descalabro hoje por causa de merdas como estas,assim que comes as custas dos pobres pensas que a vida está um mar de rosas. Não é só a Renamo quem deve ser desarmada,a frelimo também. Só um parvo pode acreditar nas tuas merdas,os miúdos da fds estão a morrer muito nas matas. Podes me dizer porquê até hoje a frelimo não conseguiu acabar com a Renamo? Vai enganar aqueles miudinhos que estao nas fdm's,que não conseguem ver que esta guerra é mais política que nacional. Mesmo Machel que tinha testículos no lugar não conseguiu eliminar a Renamo,não é o kalau que menos consegue carregar a sua própria barriga vai conseguir.
Tsala Muana
Tsala Muana sr Narciso o desarmamento da renamo ja comecou pergunte ao homem de ancas na cara(Khalau) quantas armas ate hoje tem nas maos das FDS? E pergunte a Renamo quantas armas que a Frelimo entregou a renamo? Na Beira foi Stick agora a freladrao esta a pagar com juros.
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Isso é típico dos bandidos armados,Gulumba D. Mutemba, assim foi desarmado o vosso canalha Afonsinho, depois de tanto desprezar e insultar as nossas Forças de Defesa e Segurança do Estado Moçambicano, terminou demostrando ao mundo, o tal comando ou super- marines, não eram de verdade como tal. Deixam as nossas FDS, cumprir com a tarefa, que é de defender a Nação Moçambicana de todo tipo de terrorismo, incluido de Afonso Sanguinário Dhlakama também. Eles juraram defender a Pátria, incluso com a própria vida, chegando o caso.
Silu Ch
Silu Ch Passei para informar que so faço gosto em palavras sábias...
Tsala Muana
Tsala Muana Sr Narciso com seus insultos ao Dlhakama , nao dissem nada porque ele nao vem os comentarios, os bandidos armados estao na frelimo, toda escumalha da frelimo sao ladroes, assassinos, pedofilos, sequestradores, mandantes de albinos, na cidade da beira as FDS oportunaram se aquilo nao foi desarmamento queriam assassinar o Messias ele como um de boa fe deixou as catorzinhas a passear as sua classe, e hoje a frelimo perdeu quantos homens? e quantas armas? Nao engana ninguem agora todo o mundo sabe que a frelimo ja perdeu terreno nao somos povos de 1980
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Kakakakaka, Kakakakaka, Kakakakaka, Messias, isso é um insulto a inteligência humana, chamar um sanguinário como Afonso de Messias.
Tsala Muana
Tsala Muana Mas este senhor Narciso sente na pele mesmo meus amigos do facebook este senhor se fosse um saudavel e educado ja teria deixado de escrever asneiras todo mundo esta voltado a este entulho
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Sr. Tsala Muana, você vê o mundo a revés, os que apoiam as terroristas, são os deviam intoxicar as pessoas de bem nas redes sociais. Mais bom, isto é a democracia, essa mesma democracia que o vosso incondicional sanguinário Afonso, não aceita, claro, como um tirano vai aceitar uma democracia?
Vitor Constantino
Vitor Constantino Sanguinario é a tua prima seu Pescador de Atum ..vai ser camarero... de Patos ..concha tu madre hijo de Puta ...
José Francisco Narciso
José Francisco Narciso Tenho inveja da tua boa educação Sr. Vitor Constantino, se essa é a conduta da vossa banda terrorista, pois estamos apanhados.
Prince Abraham
Prince Abraham Kkkkkk... desarmar teoricamente! Na pratica a Renamo Resistência Nacional Moçambicana esta sendo REARMADA ate com armas pesadas
Mussa Baloz
Mussa Baloz Iso que xta acontecer agora em murrumbala e a Renamo ja xta em posicisao dos arma pesadas .
Joao Sabonete Boronge
Joao Sabonete Boronge
Diche Diche
Diche Diche Então em uma vez viva renamo 
Viva e vida dlhakama
Osvaldo Tembe
Osvaldo Tembe Meus irmãos eu acredito que ninguém aceitaria de livre vontade ir a guerra, não esqueçam que aqui em Moçambique para arrumar um emprego não fácil, agora os vão travar esses tiroteios são jovens moçambicanos que por falta de emprego e a opção acabam obedecendo essas ordens de enfrentar o irmão para o matar. Enquanto continuar militar tem obrigação de aceitar e obedecer as decisões dos seus superiores.
Inacio Macamo
Inacio Macamo Certo

Windows Live Messenger + Facebook