segunda-feira, 4 de abril de 2016

BANDO DE ASSASSINOS, LADRÕES E MENTIROSOS!

Aconteceu no último domingo, por sinal da Páscoa, enquanto Filipe Nyusi, um cristão emergente estava numa das paróquias da cidade a mostrar a seu falso cristianismo. Um grupo sob comando, a mando do comandante da Polícia da cidade de Maputo, assaltou no último domingo a sede política nacional da RENAMO e as residências do Presidente Afonso Dhlakama. Os propósitos dos assaltos protagonizados pelos comandados de Bernardino Rafael, como se constatou era de roubar bens e valores, destruir patrimónios, humilhar - tais características que lembram o diabo, o Satanás - ao partido RENAMO, o presidente Afonso Dhlakama e a sua família. O assalto e pilhagem as residências do presidente da RENAMO e a sede do partido do mesmo modo que aconteceu em Outubro do ano passado na cidade da Beira, não são de trazer uma nova abordagem sobre o conceito de diálogo que a Frelimo vem cantando. Não há dúvidas de que a intenção da Frelimo é de eliminar Afonso Dhlakama e suprimir a RENAMO do cenário político nacional para continuar a perpetuar o sofrimento dos moçambicanos. Porque como diz o ditado a culpa não pode morrer, esperamos que a RENAMO encontre uma resposta política adequada aos mentores destes actos, sobretudo aos senhores Bernardino Rafael e Júlio Jane, de modo a responsabilizá-los pelas suas atitudes bem como a servirem de exemplos. Tal como referiu o General Ossufo Momade, chefe do departamento de Defesa e Segurança, a RENAMO vai ter que encontrar uma resposta política adequada à altura da própria barbaridade. Mas enquanto isso está por vir, queremos manifestar a nossa total indignação e repulsa por esta forma de tratar a RENAMO, enquanto partido que se pretende que seja um dos pilares da estabilidade política - social do país, garante do pluralismo democrático e da Paz. Queremos deixar um claro aviso que o país não poderá garantir a Paz e a estabilidade, nem terá uma boa governação enquanto se pretender humilhar a RENAMO e o seu presidente. Não nos deixaremos intimidar por acções de baixo nível protagonizadas por pessoas habituadas a viver do roubo, da fraude, da criminalidade e da corrupção. Sabemos que Bernardino Rafael é um incompetente que a todo o custo quer mostrar serviço usando a RENAMO como bode expiatório. Entendemos que são acções que visam encobrir o fracasso da própria Polícia no combate ao crime. Engana-se de forma grosseira quem esteja a pensar que haverá paz e estabilidade confiscando meia dúzia de armas obsoletas que são de conhecimento de todos de que estão nas mãos da RENAMO desde 1992, em detrimento de tanto material bélico em poder dos criminosos sobejamente identificados como sendo agentes e comandantes da própria Polícia. Como estão habituados a viver e sustentar as suas famílias com o dinheiro do crime organizado, não tiveram mãos à medir para em pleno domingo de Páscoa assaltarem uma instituição política legalmente constituída para apenas roubar dinheiro para os seus caprichos. Sim, foi muito dinheiro que roubaram. Daí a escusa em trazer testemunhas para o acto. A RENAMO não vai abdicar da sua luta só porque um grupo de gente buçal está empenhada no rapto e assassinato dos seus membros ou em assaltos criminosos às residências dos seus dirigentes. Foi dessa maneira como se comportaram as ditaduras mais temidas do mundo, incluindo as mais recentes, como a Líbia, e o Egipto. Já houve ditaduras que raptavam e assassinavam opositores como faz a Frelimo, no Chile, na Argentina, Alemanha do Leste, República Centro Africana de Bokasa . Lembremse do Suharto na indonésia, quantos homens armados tinha e como oprimia opositores? Como terminou! O Idi Amin no Uganda, que até comia opositores, entre outros. Contudo, a razão os consumiu os eliminou. Infelizmente a nossa gente não aprende com a história. Não estamos preocupados com acções que visam desviar a opinião pública das reais causas da tensão políticomilitar. Pelo contrário, até que o verdadeiro caminho para um diálogo sério e construtivo seja encontrado, a RENAMO vai alargar o seu raio de vigilância e de resposta contra todos aqueles que já se identificaram como nossos inimigos. A RENAMO Continuará a lutar por um país livre de ódio, da intolerância e da arrogância, mas também salvo de criminosos como os Bernardino e Janes e companhia limitada. Para isso continuamos a lutar por uma Polícia republicana e purificada dos criminosos e mafiosos, cujo fim está próximo. Estes actos só confirmam como o poder absoluto corrompe absolutamente!

COMUNICADO DE IMPRENSA
A RENAMO através de um comunicado de imprensa veio a público repudiar a invasão pela Polícia da República de Moçambique, das duas residências do Presidente Afonso Dhlakama e acto contínuo, da sede Nacional do partido, ocorrida na manhã do dia 27 do mês de Março. Apresentado pelo deputado da Assembleia da República e Membro da Comissão Política da RENAMO, General Ossufo Momade, o comunicado expressa a desaprovação do procedimento da PRM, que considerou de provocação do Governo da Frelimo. Passamos a transcrever na íntegra o seu conteúdo: A RENAMO e Sua Excelência o Presidente Afonso Dhlakama comunicam a todos os seus membros, aos Simpatizantes, povo moçambicano e ao corpo diplomático acreditado em Moçambique, que a Frelimo e seu governo liderado por Filipe Jacinto Nyusi, estão sempre a provocar-nos. Hoje, dia 27.03.2016, pela manha, fomos surpreendidos com invasão e arrombamento pelos Militares da Frelimo nas duas Residências de S. Excia o Presidente e a Sede Nacional do Partido. Esta invasão e arrombamento resultou na detenção de 2 Guardas e 20 armas do tipo AK-47, na residência Oficial de Sua Excelência Presidente, onde se encontra a sua família a Dona Rosaria Dhlakama, e na outra casa onde levaram 85.500 Mts destinados para a compra de víveres. Na Sede Nacional do partido arrombaram gabinetes de onde levaram 1 Computador Laptop de marca DELL, um valor monetário de 200.100,00Mt destinado ao fundo de funcionamento e 02 Armas do tipo AK -47 que os guardas usavam para a segurança das instalações. É do conhecimento de todo o povo moçambicano e da comunidade internacional que apadrinhou o Acordo Geral de Paz, que essas armas apreendidas pelos militares da Frelimo estavam na casa do Presidente da RENAMO desde Outubro de 1993 na sua chegada vindo de Maringué, acompanhado pela força das Nações Unidas, a ONUMZ, bem como pelo representante do Secretário-geral das Nações Unidas na altura Aldo Ayelo, visto que foi acordado em Roma que a RENAMO e Sua Excelência o Presidente, deviam ter a sua própria segurança para garantir sua protecção. Perante estes factos a pergunta é: Porque é que a Frelimo e seu governo, estão a levar hoje estas armas que vêm contempladas no Acordo Geral de Paz? Perante este acontecimento, o Presidente do Partido RENAMO, Afonso Macacho Marceta Dhlakama vai reagir politicamente uma vez que a guerra terminou em 04 de Outubro de 1992.

VASCO MANUEL DEFENDE A CAPACITAÇÃO DOS AGENTES PENITENCIÁRIOS

Vasco Manuel deputado da Assembleia da Republica propõem a aprovação da Revisão do Código de Execução de Penas e Medidas Privativas e não Privativas, numa intervenção feita por este parlamentar no passado dia 30 de Março. Acompanhe na integra o discurso : Senhora Presidente da Assembleia da República Todo Protocolo Observado Permitam-me que a partir desta Magna Sala, dirija uma palavra de apreço à Sua Excelência o Senhor Presidente da Renamo, General Afonso Macacho Marceta Dhlakama, pai da democracia, um Verdadeiro Herói e amante da Paz. Senhor Presidente Afonso Dhlakama, receba os meus profundos e sinceros cumprimentos. À população da província do Niassa, meu Círculo Eleitoral, igualmente endereço os meus cumprimentos, saudando pela coragem ao enfrentar a má governação deste regime que aumenta galopantemente o custo de vida dos moçambicanos, de tal forma que nem o pão, alimento básico, o povo consegue comprar. Excelências, A Revisão do código da execução de penas e medidas privativas e não privativas de liberdade, é um facto pertinente na medida em que resultara num instrumento há muito esperado pelos fazedores, executores e cultores do direito. Neste momento, a execução de penas privativas e não privativas de liberdade é feita na base de leis avulsas já por si desenquadradas com a actual conjuntura político-económica. Temos mistura de legislação resultante do tempo colonial e do penoso partido único, tempo em que não havia o Estado de Direito. Bastava que o presidente da República Popular, discursasse para se transformar em Lei. Isso para dizer que, a Revisão deverá ser célere de forma a responder ao grito popular. A Revisão que se pretende devera englobar a ressocialização do cidadão condenado e terá que resolver a questão da superlotação das penitenciárias. Devera igualmente diminuir os custos do Estado na manutenção do sistema prisional incluindo a alimentação dos reclusos e o respeito dos direitos humanos. Por outro lado, a par de um código actual e moderno, a capacitação dos agentes penitenciários constitui uma das bases para atingir os objectivos pretendidos. Ainda na senda da revisão do Código, será necessário aprovar medidas alternativas a privação da liberdade que desencorajem a corrupção dos agentes penitenciários que recebem subornos para a libertação de reclusos. Havendo medidas alternativas apropriadas deixaram de fazer sentido esses actos de corrupção e suborno. Tendo em conta o papel ressocializador das penas, a sua aplicação poderá contribuir para formação do recluso em várias áreas tais como agricultura, construção, serralharia e mecânica, para citar alguns exemplos. Posto isto, na esperança de que haja aprovação do instrumento, apela-se a plenária a apreciação positiva da resolução que aprova a informação sobre o processo da Revisão do Código de Execução de Penas de medidas Privativas e não Privativas de Liberdade. Mais não disse, o meu muito obrigado! 


1
Francisco Moises said in reply to José Carlos Cruz...

A confusao do Nyusi. O Nyusi apanhado nesta situacao confusa de:
Belicismo,
Desrespeito pela vida humana e direitos humanos,
Emboscadas contra o chefe da Renamo Afonso Dhlakama em nome da paz,
Ponderacao ponderada perante a derrota das suas tropas e a sua incapacidade de desarmar a Renamo que desarma a Frelimo e a Renamo consegue assim mais material belico para se proteger e defender e fustigar as forcas nyusistas,
Manipulacao de esquadroes da morte para fazer estremecer todo o povo visto que ninguem sabe se sera vitima em que momento,
Pombando a sua figura para parecer como um santo em auto-aldrabacao e auto-entrujamento.
Tudo isto o Nyusi faz em nome da paz, a paz a sua maneira -- a paz na qual o povo de Mocambique aceita ser subjugado e escravisado como a Frelimo o tem feito durante os 41 anos.
Manhas tem tido o seu fim e o fim das manhas do Nyusi poderao chegar ao seu fim.
Que a Renamo nao se deixe aldrabar e que tambem faca a sua propaganda para desvalorisar a do Nyusi
2

Dr Francisco Moisés. A estratégia da Frelimo é simular que está a fazer tudo por tudo para conseguir a paz no País. Agora na tv as imagens de Nyusi são acompanhadas por pombas da paz. Só se fala em paz, paz, paz, paz, pa .. p ...! oups, cansa.
Nyusi quer fazer crer que é Dhlakama quem não quer conversar. Recusa-se a sair dao seu esconderijo para ir a Maputo conversar com Nyusi. Sem pre condições.
Claramente Dhlakama quer a guerra, podemos todos concluir, e Nyusi quer a paz.
Daqui a algum tempo Nyusi desiste de apelar à paz e vira-se para a comunidade internacional: Fiz tudo o que é possível fazer para sentar com Dhlakama e fazermos as pazes, mas ele é mesmo terrorista. Portanto só há uma saída, a Comunidade Internacional deve reconhecer que Dhlakama e seus sequazes são terroristas e devem ser tomadas as medidas necessárias para salvar o Estado moçambicano destes terroristas.
Fim da cogitação.

3

Como é isto? Dizer que Nyusi nao descarta a opçao militar nao é correcto visto que esta envolvido na tal opçao. Nao foi ele e o seu amigo-patrao-chefe Guebuza que primeiro atacaram o Dhlakama em Satungira e depois passaram a bombardear a montanha e so pediram Dialogo como o bandido armado-mor quando viram que desconseguiam derrota-lo e eram na verdade derrotados.
Nao sao os esquadroes da morte do Nyusi uma opçao militar do Nyusi para eliminar a Renamo e qualquer pessoa que nao apoia a Frelimo?
As emboscadas contra o Dhlakama e as invasoes contra a sua residência na Beira e duas residências em Maputo e a sede da Renamo na urbe nao sao opçao militar?
E que tal das acçoes militares em Tete que resultaram num numero consideravel de refugiados para o Malawi uma opçao militar para desalojar a populaçao que vivia pacificamente com os homens da Renamo? Nao é opçao militar?
E que tal da operaçao desarmar a Renamo na qual a Renamo tem desarmado a Frelimo, nao é opçao militar do Nyusi?
E que tal das operaçoes dos terroristas em MorrumbalA contra os homens armados da Renamo, nao sao opçao militar?
Se nao faz um esforço total, é porque ele sabe o que podera acontecer. O seu regime nao tem simplesmente os meios e métodos para travar uma guerra para derrotar os homens da Renamo. Que faça isto, se ele quizer ver o seu regime chegar ao seu fim. Grita pelo seu CHAMADO DIALOGO VISTO QUE NAO A UMA OPÇAO MILITAR TOTAL SERA MUITO PERIGOSA CONTRA ELE E O SEU DESGOVERNO E REGIME.
QUE SAVANA SEJA MAIS SÉRIO....


1
nicolau said...

Acobardar-se na escrita insultuosa e desrespeitosa contra a ideia dos outros, vincando que só aquilo que nós pensamos, falamos é que está certo, isso torna nas auto-pessoas de COBARDES e inválidas. Sr Zeca Caliate o que você escreveu sobre o Mosse ou sobre a opinião do Mosse, isso mostra que o Sr Caliate não aceita a diversidade de opiniões. Só você é que está certo. COBARDIA
2
umBhalane said in reply to Francisco Moises...

Mbuya, ainda estou de rir satisfatoriamente.
Eu NÃO quis atrapalhar o Nosso General, mas tão só aprimorar o profundo desprezo "desses aí".
TODOS estamos de acordo, afinal, quando racionalizamos as coisas, que as ratazanas (chiru(s) ficam bem abaixo dos cães (manambua(s).
Pois os manambuas têm muita utilidade, várias utilidades.
Já as ratazanas de esgoto (chiru) são profundamente desprezadas.
Lembro que ife asena NÃO comemos chiru, de jeito maneira.
Podemos comer mbeúa(mbewa), bvumbe, phanya, nsenzi,..., MENOS esses chiru.
Thakuta pelo reforço, e alembração.

FUNGULANI MASSO.

LEMBREM BEM
QUEM NÃO LUTA, PERDE SEMPRE
A LUTA É CONTÍNUA
3
Francisco Moises said in reply to umBhalane...

Regressarei para comentar o artigo do General, se preciso for.
Dois aspectos culturais sobre o termo mwanambua (cao). Penso que entre os grupos etnicos tribais de Moçambique, o mwanambwa é um termo do cumulo de desprezo e desgosto embora o cao seja de grande utilidade para guardar as palhotas quando os residentes se ausentam para as machambas ou partem de viagem. O cao é tambem util na caça de animais nas matas. Mas ele nunca recebe o respeito que lhe é devido pelo seu serviço ao Africano. Fica sempre desprezivel, odiado e batido e mesmo morto pelo dono quando rouba ovos das suas galinhas. É infeliz, mas é assim. Como termo de desprezo, tem mais peso ou o mesmo pezo como chiru, rato dos esgostos ou domesticos que nao tem nenhuma utilidade.
O Jacob Zuma da Africa do Sul que disse nao entende a paixao do home branco pelo cao de andar com um cao pegando uma corta atada ao pescoço e que os africanos nao deviam emitar aquilo...
Gostaria de comentar sobre a piada zumista, mas passo sem comentar.
O outro lado da moeda. Lendo um livro sobre os Britanicos com o titulo de The British, apurei que nos Britanicos, o cao (the dog)recebe um respeito e uma consideraçao admiraveis, um pouco abaxio do cavalo. Dizia o livro que quando um destes animais morre, lhe sao acordados ritos funerais como aos que se acordam aos seres humanos.
Mas mesmo assim, o cao nao goza sempre da melhor vida. Dai quee se diz em ingles como "it's a dog's life (é vida dum cao)" para significar uma vida dificil. Vida morosa. Vida de sofrimento.
Mas para o americano Ronald Reagan, o termo dog era um termo de desprezo pelo que durante a sua presidencia chamou o Gadhafi "a mad dog (cao insano)".

4
umBhalane said...

O único comentário que quero expressar, e deixar bem vincado, é que não se deve insultar deste jeito maneira os manambuas/mwanambwa(s) - cães.
"Isso aí", "esses aí", são ratazanas de esgoto, com o devido respeito pelas ratazanas - "chiru" - infecto-contagiosas.
Porque o manambua/cão é um animal nobre, e tido como amigo dos homens.

É BOM ACORDAR DE VEZ.
FUNGULANI MASSO.

LEMBREM BEM
QUEM NÃO LUTA, PERDE SEMPRE
A LUTA É CONTÍNUA

1
O Senhor Abdala Ossifo é o delegado provincial da Renamo na Zambézia. As suas declarações correspondem exactamente ao posicionamento da Renamo. É estratégia do partido e ponto final. Não vale a pena insultar o delegado. Ele é o porta-voz do partido e diz apenas o que o partido determina que deve ser divulgado.
A estratégia da Renamo é ter um comportamento diferente da Frelimo.
A Renamo defende um Estado de Direito.
A Frelimo fala em paz mas faz a guerra e assassina membros da Renamo.
A Renamo acusa a Frelimo de terrorismo de Estado.
A Frelimo acusa a Renamo de terrorismo, mas as evidências indicam que o único terrorista é a Frelimo.
Como vai tudo isto acabar?
Apenas lembrar uma coisa: a guerra no terreno não é o único factor que vai determinar a vitória dum ou outro partido. Existem muitos outros factores. Um deles é a credibilidade do Governo na Comunidade Internacional.
Moçambique depende do apoio externo para se mexer. Mas agora esse apoio poderá terminar por causa dos escândalos financeiros da Ematum, Electricidade de Moçambique, LAM, etc.
Eis então que surge mais um escândalo financeiro, o maior de todos, e que está a irritar profundamente os parceiros económicos de Moçambique: Para além da dívida de 850 milhões de dólares de Ematum, foi descoberta mais uma dívida, desta feita de 900 milhões de dólares. Esta esteve escondida até há uns dias atrás...

2
umBhalane said...
Sr. Abdala Ossifo, vou ter que tocar num ponto que até DESgosto.
Pelo seu nome, talvez que, supostamente, o Sr. professe a religião Islâmica (Islamismo , Islão ou Islã),
mas NÃO É (DESé) o que está em causa.
Nem pó.


Vou-lhe tentar explicar melhor.


Na religião que fui educado, Cristianismo, houve em tempos um Homem que, quando lhe bateram, ofereceu a outra face (para lhe continuarem a bater, se assim o quisessem!!!).


SABE O QUE LHE FIZERAM A SEGUIR?????
O QUE LHE ACONTECEU?????


Continuaram a Lo perseguir, martirizar, torturar, até O MATAR - pregando-o numa cruz, conforme os usos, costumes e tradições da época (Romanos).


À margem - E libertaram Barrabás / frelimo/ terroristas !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Mas...segundo as Escrituras, Cristo tinha uma Missão.


Meu Caro Abdala Ossifo, é isso que queres transmitir - sermos matados de morte matada, após perseguições, torturas, violências sem fim, nem jeito maneira?


OU


Como bom Zambeziano, "não lhe falta capacidade para responder à mesma medida", é só papo, papaia, gabarolice, gingação, poeira,...


Pensa bem, reflecte melhor...

E ACTUA EM CONFORMIDADE.
MAIS MELHOR.
Nada por isso.
Boa continuação.

É BOM ACORDAR DE VEZ.
FUNGULANI MASSO.


LEMBREM BEM

QUEM NÃO LUTA, PERDE SEMPRE
A LUTA É CONTÍNUA

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook