terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Funcionários do Hospital de Marrere envolvidos em esquemas de corrupção


Nove funcionários acusados de desvio de fundos

Nove funcionários do Hospital Geral de Marrere, na cidade de Nampula, são indiciados de envolvimento em esquemas de desvio de fundos. Os indiciados, entre enfermeiros e pessoal ligado à área administrativa, transferiam valores acima dos salários referentes às categorias dos funcionários e posteriormente procediam às respectivas cobranças aos beneficiários. O caso chegou ao Gabinete Provincial de Combate à Corrupção de Nampula, através de uma denúncia anónima feita àquela instituição. “Recebemos uma denúncia anónima dando conta de algumas irregularidades que estavam a acontecer no Hospital Geral de Marrere.
Na sequência dessa denúncia, tivemos investigações preliminares e constatamos que os factos constituíam verdade e, por via disso, solicitamos ao juiz de instrução criminal um mandato de captura e acabamos detendo sete funcionários dos nove envolvidos. Alguns acabaram tendo liberdade condicional e os outros dois encontram-se foragidos”, explicou o procurador Francisco Bauque.
O serviço distrital de Saúde, Mulher e Acção Social confirma a ocorrência. Aguinaldo Mariano, médico chefe do distrito de Nampula, indicou que os acusados estão a responder a processos e já foram suspensos do exercício das suas actividades e não estão a receber os seus salários. “Confirmamos este caso em que os colegas se envolveram em actos fraudulentos”, disse Aguinaldo Mariano.
Diligências continuam uma vez que há suspeitas de participação de mais indivíduos neste esquema que lesou o Estado em mais de 900 mil meticais. De acordo com o Gabinete Provincial de Combate à Corrupção, as denúncias sobre desvio de fundos públicos têm estado a aumentar como resultado da elevada consciência dos cidadãos e das campanhas promovidas por aquela instituição. Só em 2016, foram abertos 158 processos sobre corrupção contra 53 de 2015.
Ainda no ano passado, o gabinete acusou 67 processos e teve 17 flagrantes delitos, estes últimos culminaram com a detenção de 24 pessoas.
Com o reforço de mais um magistrado, o gabinete espera incrementar a sua capacidade de perseguição de casos de corrupção.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.