terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Paz podre servida aos Moçambicanos, mas a alternativa mantém-se!



Roberto Julio Tibana adicionou 6 fotos novas.
6/2 às 23:07 ·



Paz podre servida aos Moçambicanos, mas a alternativa mantém-se!
Roberto Tibana, 06/Fev./2017

Ouso ser cético! Quando os termos do “acordo” entre o “pai da democracia” e o “empregado do povo” forem conhecidos, muitos maxilares cairão. Mas será muito tarde. Se calhar vão cair mais maxilares quando se conhecer publicamente (pois só isso é que falta!) a identidade de quem está por detrás de tudo isto (esquece a treta de telefonemas entre irmãos).

Seja como for a noção de que depois das destruições de bens e pessoas a que sujeitaram o país a RENAMO e a FRELIMO podem ter alguma legitimidade para se fecharem num quarto e os dois sozinhos decidirem o destino deste país e isso ser aceitável para os moçambicanos é um autêntico engano. A noção de que uma meia dúzia de membros da RENAMO e da FRELIMO, por muito “especialistas” e de “reconhecida internacional” (sic) que sejam, possam sentar-se numa sala fechada e resolver os problemas que Moçambique hoje enfreta e faze-lo a revelia de toda a sociedade, é no mínimo um insulto à nossa inteligência.

Nyusi e Dlakhama conhecem bem qual é a alternativa, e ela mantém-se. Queremos uma discussão aberta a todos. Temos que de uma vez por todas deixar para trás a cultura da chantagem das armas a que os dois lados beligerantes nos sujeitam a todos nós. Os dois devem avançar muito rapidamente para um acordo de cessação definitiva de hostilidades, explícito, assinado e tornado público. Não queremos uma paz que nos é dada como favor. Tem que ter garantias para todos, porque todos somos afetados pela guerra interminável (seja com intervalos longos ou curtos), uma guerra em que qualquer um dos beligerantes armados considera legítimo punir com morte aqueles que julga que por não estarem ou não concordarem com ela são inimigos a abater. Tem que ser um acordo que nos permita dormir sossegados, certos de que não vai um dentre eles “irritar-se” com algo no meio da conversa e de repente voltarmos a ser mergulhados no sangue derramado.

O problema da maneira como devem ser formadas as forças de defesa e segurança (exército, polícia, e serviços de inteligência), o papel que devem desempenhar na sociedade, e a maneira como devem ser supervisadas não vai ser resolvido só com a integração dos guerrilheiros da RENAMO. Tanto estes como os soldados do exército governamental da FRELIMO têm cometido atrocidades documentadas neste país desde os tempos da chamada “guerra dos dezasseis anos”. Estes exércitos têm estado a ser treinados na cultura de subjugar, oprimir e extorquir o cidadão, e não da sua defesa. Os dois (RENAMO e FRELIMO) falam de despartidarização quando na realidade querem dizer bipartidarização.

Os dois (RENAMO e FREELIMO) publicamente falam de descentralização quando na realidade o conluio é para tratar de como fazer a partilha do poder e dos recursos económicos do país num quadro nada transparente e exclusivista. Queremos uma reforma do quadro constitucional do país, e não um arranjo para satisfazer os interesses de dois grupos armados que tomaram o povo inteiro de um país como refém. Queremos um quadro constitucional e eleitoral que permita a participação efetiva dos cidadãos na tomada de decisões sobre o seu destino, e não a imposição dos interesses e ditaduras de grupos sem respeito pela maioria. Queremos sobretudo um regime de governação económica que em que quem está no poder não pense nem aja como se o país fosse seu, com seus familiares, amigos, trapaceiros externos, e até se dá ao luxo de fraudulentamente e a revelia de toda a sociedade distribuir entre eles a riqueza que ainda está para ser produzida. Os recursos naturais do país devem servir os moçambicanos todos com justiça e equidade.

De que é que a RENAMO e a FRELIMO têm medo para não envolver todos os moçambicanos no processo de redesenhar o futuro de Moçambique? A que escola foram os seus dirigentes e membros que fazem eles pensarem que só eles têm as soluções para a construção do bem-estar de todos os moçambicanos?

Para que não continuem a dizer que só há crítica sem propostas, devo dizer que a alternativa existe, e que Nyusi e Dhlakama conhecem-na, e sabem que ela representa o sentimento da maioria dos moçambicanos.

Em resumo, repetimos que exigimos: 1) que acordem imediata e incondicionalmente num cessar-fogo definitivo, com garantias do sistema internacional de paz e segurança e mecanismos de supervisão que envolvam a monitoria pela sociedade civil moçambicana; e 2) convoquem imediatamente uma conferência nacional sobre a paz e a reconciliação nacional com a participação mais ampla possível dos cidadãos moçambicanos.

Ignorem-na para seu fim ignóbil como “pai da democracia” e o “empregado do povo”!

RJTibana
------------------------
Anexo: três slides em portugues e em ingles), parte da proposta do Painel de Monitoria do Dialogo para a Paz enviada aos Presidentes Nyusi e Dhlakama em Dezembro de 2016.

+2


Gosto


Gosto

Adoro

Riso

Surpresa

Tristeza

IraPartilhar
129129
18 partilhas
25 comentários
Comentários


Adelino Branquinho Gosto! gosto, porque `e exactamente isso que penso. Esta muito bem escrito, caro amigo Roberto Tibana. `E este exercicio de cidadania que todos devemos fazer.
Gosto · 5 · 6/2 às 23:19


Organon O Pensador Grande abordagem analítica, estou sem comentários pela qualidade do texto...! Gosto...
Gosto · 3 · Ontem às 0:10


Efraime Nhabomba Continue assim meu caro Roberto Julio Tibana a nação precisa de visionários como você.
Gosto · 1 · 23 h


Sidonio Pedro Lá estás tu com essa treta de visionário. O Tibana não precisa disso, pa!
Gosto · 1 · 16 h


Carlos E. Nazareth Ribeiro Tibana, na verdade, é um "pensador" social e político e tem o mérito de nos envolver a todos nos seus "pensares"...
Gosto · 13 h


Efraime Nhabomba Ser visionário é treta??? Não!... acho eu e aceito a tua opinião, afinal de contas vivemos num estado de Direito e democrático onde cada um é livre de se expressar mesmo que a sua opinião seja uma falácia....
Gosto · 1 · 13 h


Sidonio Pedro Efraime, quando esses termos tipo " visionario" são usados noutras paragens, é vê-los céleres
Gosto · 12 h


Sidonio Pedro Efraime, quando esses termos tipo " visionário" são usados noutras paragens, é vê-los celeres a adjectivararem os outros de lambe isto ou lambe aquilo. O que será que estás a lamber agora?
Gosto · 12 h


Gervasioa Absolone Chambo Um pensamento lógico, imparcial e local muito bem estruturado des desde
Gosto · 1 · 20 h


Alcido Juaniha Bem dito professor. Acho fundamental que os destinos do povo de Moçambique, não sejam discutidos em portas fechadas por dois grupos, é necessário que no processo de reconciliação nacional haja mais envolvimento de outros segmentos da sociedade e que acima de tudo seja um debate transparente e aberto.
Gosto · 18 h


Dino Tualufo Grande o observacão e visão.
Não podemos ser instrumentalizados e obrigados a comer carne de canhão, so por causa de interesses não confessaveis de um grupinho que se diz defensor do povo.
Gosto · 18 h


Geraldo Mandlate Verdade
Gosto · 17 h


Eduardo A. N. Zimba Partilho!!!
Gosto · 1 · 16 h


Lino Seye Parabéns Dr. Roberto Julio TibanaTibana por de forma subtil elencar com coragem a questão da "paz podre" e até avançar proposta de solução.
E sem dúvidas o sentimento de milhares de Moçambicanos senão todos à excepção dos que estão ao serviço do sistema. É deste tipo de análises e sobretudo de académicos que o país precisa - parabéns.
Gosto · 2 · 16 h


Herdito Paulino Grande aula
Gosto · 1 · 16 h


Abreu Vicente Grande Roberto, gostei da tua analise e propostas de solucao. Infelizmente neste pais continuamos refens de palhacadas de pessoas que se julgam donos do circo, ate que um dia o povo se levante contra tudo isto e ponha essa gente na ordem.
Gosto · 1 · 15 h


Dario Nhacassane Eu com bem conheço o meu Presidente Nyusi
Gosto · 15 h


Dario Nhacassane Eu como bem conheço o meu Presidente Nyusi, não tardará e este quadro será integrado no painel de debate sobre a paz e reconciliação nacional...
Gosto · 15 h


Abdul Manuel É bom aprender!!
Gosto · 15 h


Adriana Dos Santos Muito certo
Gosto · 14 h


Driftzen Ruths Ritzemberg Quem perscruta o horizonte é um homem que diz não. E de facto, casos há, em que temos mesmo de dizer não!!! O que está a acontecer no solo pátrio, sob o olhar impávido dos moçambicanos, é intolerável e inadmissível!!! Este país está submerso nas águas frelimoamente renamoizadas!!! E este povo embebido na parvoicidade da pacuvidade extrema, sucume amargamente!!! É caso para dizer que s frelimo e a rensmo, outra coisa não são senão a raíz amarga que os moçambicanos estão sendo chuchuosamente sujeitos a amamentar-se dela!!!! Parabens Dr.Tibana
Gosto · 1 · 14 h


Carlos E. Nazareth Ribeiro Permito-me subscrever a maior parte destes posts, Dr. Roberto Julio Tibana.
Gosto · 1 · 13 h


Gulumba D. Mutemba A brincadeira da Frelimo e Renamo continua história do Tom Jery.
Gosto · 1 · 13 h


Yussuf Adam Concordo... Paz e assunto para todos nos... Mocambique somos todos e cada um de nos... Se servimos para poagar impostos tambem servimos para decidir o que queremos e como isso vai ser feito...
Gosto · 2 · 13 h


Maria Angela Kane A Antropologia, a Sociologia e a Economia são chamadas ao processo!
Gosto · 2 · 12 h


Vany Maholele Correcto Dr. Pena que enquanto esses indivíduos acharem que somos seus escravos, não darão a inventual carta da nossa liberdade ( democracia, liberdade, benovalencia, sobre tudo o direito de sermos Moçambicanos)
Gosto · 1 · 11 h


Rody Chizenga Muito obrigado e meu encorajamento pela abordagem sem, a meu ver, sem inclinações político partidárias. Gosto da objectividade quando aborda diversos assuntos de interesse nacional. Avante!
Gosto · 1 · 8 h


Hermes Sueia O importante é que todas essas outras fórmulas e alternativas sejam equacionadas em Paz...............mesmo que esta seja uma PAZ "podre" será sempre melhor do que (sobre) viver e trabalhar ao som do matraquear incessante das AKMs. Quando os dois beligerantes decidem fazer uma trégua e fazem juras de que ela é definitiva só podemos torcer para que assim seja. A PAZ não tem preço..............
Gosto · 6 h


Roberto Julio Tibana Meu caro Hermes Sueia, o "matraquear incessante das AKMs" e a paz podre não são as únicas alternativas. Olhe para o espetáculo nauseabundo passado hoje nas TVs esta noite mostrando a RENAMO a ir PEDIR “garantias” a FRELIMO para operar livremente na província de Sofala, e esta FRELIMO a dá-las com muito prazer!... E agora? E nós todos nós os restantes cidadãos não temos direito de EXIGIR garantias de paz a estes dois? Temos que também ir PEDIR aos senhores de guerra que nos deixem DEFINITIVA MENTE viver em paz? Porquê que temos que viver sempre sob o espectro das AKMs empunhadas pelos dois lados? De onde tu estás neste momento devias saber melhor que esta guerra não é entre eles dois somente. Nesta guerra eles aproveitam-se ambos para matar todos que eles consideram seus inimigos só porque não são membros dos seus partidos e não concordam com eles.
Nós outros continuaremos a lutar por uma alternativa de paz definitiva que sempre existiu e só não e' aceitável aos que tem essa cultura de AKMs bem arreigada no seu DNA!
Fique bem no seu conforto com esta podridão!
Gosto · 2 · 3 h


Carlos E. Nazareth Ribeiro Certo, à pala da pseudo-guerra matam inimigos comuns e outros periféricos...
Gosto · 3 h


Roberto Julio Tibana Meu caro Hermes Sueia, o "matraquear incessante das AKMs" e a paz podre não são as únicas alternativas. Olhe para o espetáculo nauseabundo passado hoje nas TVs esta noite mostrando a RENAMO a ir PEDIR “garantias” a FRELIMO para operar livremente na província de Sofala, e esta FRELIMO a dá-las com muito prazer!... E agora? E nós todos nós os restantes cidadãos não temos direito de EXIGIR garantias de paz a estes dois? Temos que também ir PEDIR aos senhores de guerra que nos deixem DEFINITIVA MENTE viver em paz? Porquê que temos que viver sempre sob o espectro das AKMs empunhadas pelos dois lados? De onde tu estás neste momento devias saber melhor que esta guerra não é entre eles dois somente. Nesta guerra eles aproveitam-se ambos para matar todos que eles consideram seus inimigos só porque não são membros dos seus partidos e não concordam com eles.
Nós outros continuaremos a lutar por uma alternativa de paz definitiva que sempre existiu e só não e' aceitável aos que tem essa cultura de AKMs bem arreigada no seu DNA!
Fique bem no seu conforto com esta podridão!
Gosto · 1 · 3 h


Hermes Sueia Caro Roberto Tibana, a podridão não serve de conforto a ninguém.........A única coisa que nos serve de conforto a nós os outros é que há uma trégua que já se arrasta desde a época natalícia e que tudo leva a crer, se calhar devido à nossa ingenuidade, que poderá ser definitiva........eu não tenho motivos para manter uma eterna descrença, mas respeito e entendo aqueles que elegem cultivar a visão cinzenta do futuro mesmo que um arco-íris esteja rasgando os céus. Com a Paz não há perdedores nem ganhadores............há tranquilidade e caberá a todos nós continuar a construir o sonho de uma cidadania cada vez mais vibrante. É melhor deixar o processo nestes novos moldes terminar e depois fazer a avaliação.............Deixe os alunos terminarem o teste para depois fazer a sua avaliação, Professor Tibana.
Gosto · 1 · 1 h


Roberto Julio Tibana Volte 25 anos atras e reveja a história até hoje. Verá que o seu “arco iris” já se converteu várias vezes em “nuvens negras e tempestades” que ceifaram vidas”. Compreendo, meu caro amigo, que é muito difícil deixar a “zona de conforto” sobretudo quando não se sabe aonde ir. Mas esse é um problema de escolha do que queremos fazer com as nossas massas cinzentas. A minha eu uso-a para procurar as melhores alternativas possíveis, seja em que situação for, pois a vida melhor virá da luta pelo bem (comum!), e não da acomodação a mediocridade. Boa sorte e votos para que o seu “arco iris” não seja seguido de “tempestade”.
Gosto · 1 · 50 min


Carlos E. Nazareth Ribeiro Grande pontuação atingiu a Mrs. Taipo quando, magnanimamente, concedeu "autorização" aos deputados do partido das balas para irem dormitar nas sessões da assembleia... e que felizes eles estavam, de fato e gravata...
Gosto · 1 · 3 h

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook