domingo, 5 de fevereiro de 2017

A chegada de Donald J Trump, precipita a saída de José Eduardo dos Santos


A chegada de Donald J Trump, precipita a saída de José Eduardo dos Santos
Se durante o mandato de mais de 8 anos na Casa Branca, aqui em Washington DC, do presidente Barack Obama, o antecessor do actual presidente dos Estados Unidos da América, Donald J Trump, foi incomensuravelmente reticente/condescendente, em chamar o verdadeiro nome aos bois, com vista a objetivar correctamente os ditadores em África, particularmente ao corrupto sanguinário, branqueador de milhões e milhões de dólares Norte Americanos, etc. etc.
Por Orlando Fonseca | Miami/Sul da Florida - USA
O tirano mais importante do continente negro,José Eduardo dos Santos de Angola, o sucessor de Obama, o presidente Trump, apesar de todas as críticas que pesam sobre ele, relacionadas com as suas altitudes musculadas, que lhe são caracterizadas etc., etc,porem,Trump, parece ter mais peito,ao mesmo determinado, para demonstrar, ao mundo e a todos os aventureiros tiranos/ditadores, particularmente aqueles, que ainda vão fazendo das suas em África, que ontem se achavam imortais/poderosos,arquitectos da desgraça dos seus próprios povos e, que agora começam a cair sozinhos, até mesmo com simples assobios, do actual homem mais forte de todo planeta Donald Trump.
Para o efeito, a primeira vítima de Trump, não e mais nem menos, se não o verdadeiro Peixe Pungo, de todos os ditadores em África, sucessor do falecido Muamar Kadaffi, no continente negro, o ditador Angolano, José Eduardo dos Santos, que final/desesperadamente, larga o comando do Titanic dos Santista, porem infelizmente este maldito barco do corredor da morte, de todas as formas já, se encontra nas aguas profundas do alto mar do Atlântico Sul, juntamente com os senhores João Lourenço/Bornito de Sousa, entre outros, onde se espera que vira certamente soçobrar.
Porque?
Porque, quer João Lourenço, quanto Bornito de Sousa, são verdadeiros corruptos, gestores dos bancos Angolanos, ou pessoas politicamente expostas, que tarde ou cedo virão ser requeridos pela justiça Angolana, ou dos EUA, tal como JES/seus filhos, por branqueamento de centenas de milhões de dólares Norte Americanos, etc. etc.
Logo, esta queda precipitada do ditador Santos, apesar de ser a melhor notícia para Angola, para África e para o mundo, nos 38 anos, na minha pobre opinião, esta queda do chefe do Clã dos Santos, representa vários tiros no próprio pé de JES/seus filhos e, do seu Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).
Porque, a falta da reconciliação de toda a família do MPLA hoje dívida em autenticas ilhas, que certamente poderia conduzir os camaradas a um consenso comum, com vista a escolherem uma figura menos exposta a esta corrupção endémica, que JES/seus filhos, mergulharam de forma  brutal e generalizada, no seu de todas as instituições públicas Angolanas, ou no seio dos camaradas, razão pela qual hoje praticamente já não existe dentro do MPLA, uma só figura da nomenclatura que seja, que tenha credibilidade internacional, para conduzir os destinos do pais e do MPLA, a menos que fosse o Dr Marcolino José Carlos Moco, o único sobrevivente, que poderia ter eventualmente  ter condições morais etc., para trazer de volta os dólares para Angola, por exemplo, quando tudo o resto não passa da mudança do contentor do lixo, de cujo as moscas continuam sendo as mesmas.
Para completar, JES sempre cogitou deixar o poder em Angola, a um dos seus filhos, por isso para todos os efeitos quando Santos, indicou o nome de João Lourenço/Bornito de Sousa, para seus substitutos, qualquer observador atento, sobre o calvário Angolano, incluindo o próprio Sr Lourenço, nunca levariam a sério similar intenção do ditador Santos.
Em virtude, de serem conhecidas as velhas artimanhas do ancião presidente, que passou anos a fio, a fingir achar seus supostos sucessores, mas que contrariamente tais, sempre caíram na desgraça, sendo Fernando Dias dos Santos Nando/Manuel Vicente, as últimas vítimas do ditador Santos, antes desta, que na verdade parece ser, a verdadeira queda definitiva do próprio tirano Angolano.
Porém, quando muito recentemente, Santos certamente viu pela televisão, com os seus próprios olhos, o actual presidente dos EUA,Trump,dizendo que iria correr no prazo de um mês, correr com os assanhados ditadores em África, nomeadamente Yuri Musseveni do Uganda, Robert Gabriel Mugabe, do Zimbabwe, Paul Bia dos Camarões, Teodoro Obiang Nguema da Guine Equatorial, incluindo o próprio ditador, JES de Angola, ou corrupto Jacob Zuma da África do Sul, então certamente Santos, perdeu o norte e, teve então que desta vez deixar de fingir e finalmente, duma vez por todas desesperadamente, considerar  a sério João Lourenço/Bornito de Sousa, como sua opção largando definitivamente a opção sucessão pelos seus filhos, porque o ditador sabe, que Zenu dos Santos, seria imediatamente posto no olho da rua pelos seus próprios generais, e não só.
Porem, Santos larga o comando do Titanic tarde demais, por vários motivos.
Primeiro, de todas as formas o regime Angolano já anda cercado quer pelos EUA, assim como pela toda a comunidade internacional, particularmente pela União Europeia e por todo o mundo livre.
Por esta razão, Angola está isolada de todo o sistema financeiro mundial, bloqueio de várias contas bancarias cá fora, dos dirigentes do movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), particularmente dos generais de JES, entre outros, o que levou o restringir da venda de dólares aos bancos Angolanos, geridos pelos filhos de JES, nos quais os Sr João Lourenço/ Bornito de Sousa, também são gestores, etc. etc.
Logo, o MPLA, cometera a sua pior estupidez, sempre e quando João Lourenço, se venha declarar vencedor do próximo pleito eleitoral, a ter lugar em agosto próximo, de cuja a presente fraude eleitoral já em curso em Angola, foi meticulosamente preparada, pelo actual vice-presidente do Sr Lourenço, Bornito de Sousa, ministro da administração do território (MAT), de cujo o processo eleitoral só cedeu ao conselho nacional eleitoral (CNE), depois de haver consumado a respectiva fraude eleitoral.
Por isso, sempre e quando as eleições a terem lugar em agosto próximo em Angola, não sejam reconhecidas como sendo livres e justas, primeiro pelos próprios Angolanos, pelos EUA/União Europeia, etc etc.
Então, e porque na verdade, se no caso da Gâmbia, o ex-ditador Yahya Yammeh, do minúsculos pais Africano, foi empurrado para a capitulação, seguida do seu exilo político por aí, atravez do cerco a Banjul, capital da Gâmbia, feito pela soldadesca da União Africana, nomeadamente do Senegal, Nigéria, entre outros, cerco este, que visava despeja-lo a forca, sempre e quando Yammeh, insistisse dizendo que ganhou as fraudulentas eleições gerais ocorridas recentemente na Gâmbia.
Contrariamente, a mim, já não me admiraria nada, se caso o MPLA, em Angola, cometa outra vez a mesma estupidez de sempre, se declarando que ganhou as eleições fraudulentas de agosto próximo, através da presente fraude eleitoral.
Repito, não me admiraria que no caso Angolano, em lugar de Trump usar indiretamente soldadesca dos países da União Africana, de cujas democracias começam a se consolidar, o actual presidente dos EUA, venha a destacar seus próprios vasos de guerra, junto a Costa Ocidental de África, com vista despejar João Lourenço/Bornito de Sousa,JES/seus filhos, entre outros, como vista a traze-los ao alto mar, e logo levados cá fora, onde seriam acusados e logo merecidamente condenados, por lavagem de milhões de dólares Norte Americanos, opção esta, que certamente Donald J Trump, a muito colocou em cima da mesa, do seu escritório do Salão Oval, aqui na Casa Branca em Washington DC.
Por isso, meu pobre conselho aos Sr Lourenço/Bernardo de Sousa consiste no seguinte que os Srs, não cantem falsas vitorias nem lancem foguetes.
Porem, tudo que deveriam fazer agora, seria enveredarem por um processo eleitoral livre e justo em Angola, e que começam já a elaborar os respectivos convites, para que observadores dos EUA/União Europeia entre outros, observem este processo eleitoral Angolano em curso.
Porque na verdade, só desta forma o MPLA, ou os camaradas, estariam contribuindo para a futura normalização pacifica, das instituições Angolanas e, o consequente
Regresso da credibilidade perdida, particularmente ao nível internacional, dos nossos líderes em Angola, incluindo aqueles que na oposição, costumam ter o habito, de rodear os bolos dos aniversários de Eduardo dos Santos, ou aqueles que nos habituaram aos bons discursos, mas que não pratica a muito abandonaram a oposição construtiva, contra o regime de Santos/Lourenço/Sousa.
Sim, Santos, parte.
 Porem, o ancião presidente, apenas se escapa de partir de maneira feia, mas nunca escapara terminar preso.
 A menos, que a lei da vida/morte natural, suprima o ditador Angolano, do mundo dos vivos, porem seus filhos, José Filomeno de Sousa dos Santos, Isabel dos Santos entre outros, estes sim hão de sentir o peso da lei Angolana/EUA etc., e não só por haverem desgraçado não apenas a milhões de Angolanos, se não por lavagem de milhões e milhões de dólares Norte Americanos, quer em Angola assim como em todo mundo.
Por isso, o assobio do presidente dos EUA, Donald J Trump empurrou o ditador Santos, no olho da rua, que como consequência, o ancião presidente, parece sair com o seu próprio pé, rumo asilo político na África do Sul, em Espanha, ou aonde quer que seja que Santos, pretenda eventualmente terminar os seus últimos dias, porem onde para todos os efeitos, o ditador ira terminar preso, a menos que repito, a morte natural resgata a Santos da merecida Jaula.
Que Deus nos abençoe em Angola

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook