quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Trump vai ordenar “grande investigação” a alegada fraude eleitoral

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA



2
O presidente dos EUA acredita que milhares de pessoas terão votado ilegalmente nas eleições presidenciais do último mês de novembro. E fala em fraude eleitoral.

Getty Images
Ordenar uma grande investigação sobre fraude eleitoral será o próximo passo de Donald Trump. Foi o presidente americano quem o anunciou esta quarta-feira (na rede social Twitter, claro).
“Vou pedir uma grande investigação sobre fraude eleitoral, incluindo aqueles registados em dois estados, aqueles que estão ilegais e… aqueles que estão registados para votar e que já morreram”, escreveu em dois posts separados. Trump afirmou ainda que, dependendo dos resultados, os procedimentos eleitorais serão reforçados.
I will be asking for a major investigation into VOTER FRAUD, including those registered to vote in two states, those who are illegal and....
even, those registered to vote who are dead (and many for a long time). Depending on results, we will strengthen up voting procedures!
O pedido de investigação vem na sequência de comentários feitos por Trump no início da semana, quando disse acreditar, sem apresentar quaisquer provas, que milhares de pessoas terão votado ilegalmente nas eleições presidenciais de novembro de 2016. Donald Trump venceu as eleições do colégio eleitoral, mas perdeu o voto eleitoral por quase 3 milhões de votos.
“Ele continua a acreditar nisso, com base em estudos e em provas que as pessoas lhe apresentaram”, disse esta terça-feira Sean Spicer, secretário para a imprensa, que saiu em sua defesa.
Entretanto, a CNN cita um estudo de 2012 do Pwe Center, onde se lê que aproximadamente 2,75 milhões de eleitores estão registados em mais do que um estado e que mais de 1,8 milhões de eleitores dizem respeito a pessoas já falecidas. No entanto, argumenta a CNN, o estudo não encontrou quaisquer indícios de fraude eleitoral.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook