segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O sinistro Lidimo: Os Generais do Planalto...na Linha da Frente!


Marcelo Mosse adicionou 4 fotos novas.
Maputo, Moçambique ·


A escolha de Filipe Nyusi para se desfazer do mais notório símbolo do guebuzismo na máquina governamental acabou sendo uma escolha sinistra. O SISE passa a ser dirigido por um general com a fama de carrasco. Com a mudança, Nyusi chama a si todos os cordelinhos do poder. Já era sem tempo. Sem o controlo do SISE, ele tinha um poder limitado. Mas sua escolha é uma alimento para leituras conspiratórias. E umas remetem para o desespero.

Nyusi mostra que precisava de um elemento de força para cavalgar os atalhos espinhosos que tem pela frente até garantir uma segunda nomeação presidencial. Nas hostes do partido, há uma vaga de desilusão com o seu consulado e já começa a ser comum ouvir-se dizer que Nyusi não consegue uma segunda nomeação. Na opinião pública, sua queda de popularidade é visível.


A crise está aí na sua plenitude. O Governo se aguenta porque ela ainda não produziu tumultos. Mas é provável que os moçambicanos acabem por descarregar toda a sua fúria nas eleições autárquicas de 2018. Há quem conjecture uma derrota nunca vista da Frelimo. Se for isso, o partido terá de escolher uma nova figura para candidato presidencial para 2019. Mas com Lagos no SISE é provável que esse processo seja mais persecutório que conciliatório. O partido vive dias de facas longas. Não creio que o conclave maconde aceite um novo candidato em 2019.

Lidimo no SISE significa um retrocesso ou um avanço na clarificação da crise da divida oculta? O ideal não seria Gregório Leão permanecer até a auditoria da Kroll terminar? Ou ele estivesse a bloquear o fluxo de informação? Todos sabem que a auditoria da Kroll às empresas EMATUM, MAN e Proindicus (o SISE é central na prestação de informação, donde ficará claro quem realmente se beneficiou dos milhões de USD da divida) está a meio caminho. E Nyusi terá já visto o draft da Kroll. Neste contexto, Lidimo surge como o único figurão de mão dura capaz de sacrificar uma ou duas almas do lado da securitária, de modo a satisfazer a comunidade internacional e abrir portas para uma possível reconciliação com os doadores.

Seja como for, o timing da nomeação de Lidimo mostra que o SISE é o derradeiro campo de batalha dentro do partido e dai dependerá a futura correlação de forças na Frelimo, determinante para o seu futuro. Mas, para o contexto político do pais, Lidimo não serve. Ele é de má memória. Os mais velhos recordam-se da escola sinistra da história do antigo SNASP, com Lagos e Salesio Nyaliampibano como os operativos mais temidos. Uma escola de repressão e terror. O receio geral é o de Lidimo estender seus apetites contra a oposição política e contra a sociedade civil mais vibrante. Com ele, a caça às bruxas no espectro político está assegurada.(marcelo mosse)

Presidente Nyusi nomeia conterrâneo, general e empresário para dirigir a “secreta”
Escrito por Redação  em 31 Janeiro 2017
Share/Save/Bookmark
ArquivoO Presidente Filipe Nyusi nomeou esta segunda-feira(30) Lagos Henriques Lidimo, o empresário seu conterrâneo e general na reserva com experiência de combater a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), para o cargo de director-geral do Serviço de Informação e Segurança do Estado(SISE), substituindo Gregório Leão José um dos mentores dos empréstimos secretos e ilegais da Proindicus, EMATUM e MAM.
Militar de carreira Lagos Henriques Lidimo é de etnia makonde, natural do distrito de Mueda, na província de Cabo Delgado, tal como o Chefe Estado. Foi combatente da luta armada de libertação de Moçambique, onde se destacou como comandante da então Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), posteriormente chefiou os serviços de informação militar durante a guerra civil dos 16 anos, que opôs o Governo e a então Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), hoje transformada no maior partido político de oposição.
Depois do acordo de paz o General Lagos Lidimo tornou-se, em 1994, no primeiro Chefe do Estado-Maior General das então criadas Forças Armadas de Defesa de Moçambique(FADM), cargo que ocupou até 2008 quando se retirou da vida militar activa.
Entretanto o cidadão Lagos Lidimo havia também tornado-se num empresário. Iniciou-se na Carpintaria e Serração Nampula, um sociedade criada em 1998 com Ismael Carimo Sadardine. Em 2002 alargou os seus interesses no ramo das madeiras ao associar-se com o actual ministro da Defesa, Atanásio Salvador Mtumuke, e com os cidadãos José Luís Rodrigues Missionário, Carlos César Alves da Silva e José Fernando Alves da Silva na empresa Madeiras de Machaze.
Mais recentemente o general Lidimo passou a ter interesse pela florescente industria de energia e hidrocarbonetos, primeiro criou a Canal de Gás, associando-se em 2013 com Clara Angêlica Muchabje, Vanessa Mogne Nunes de Sousa e Cláudio Manuel Loureiro de Nogueira. No mesmo ano tornou-se sócio da Quionga Energia, SA, ao lado de outros importantes Generais makondes e influentes membros do partido Frelimo como Alberto Joaquim Chipande, Raimundo Domingos Pachinuapa e Atanásio Salvador Mtumuke. São ainda sócios Tomé Eduardo, Nelson Saúte, Abdul Carimo Issá.
Em 2015 o novo director-geral do SISE constituiu uma empresa aparentemente familiar, a Ché'Nkwanda - Gestão, Investimentos e Participações, Limitada – onde tem como sócios Naika Lagos Henriques, Muilene Lagos Lidimu e Nimbuka Lagos Henriques Lidimu.
Importa ainda destacar que a filha do General, Nimbuka, é sócia de Cláudia Filipe Jacinto Nhussi, filha do Presidente de Moçambique, na Ulanda.
ArquivoGregório Leão José que dirigiu a “secreta” moçambicana durante os onze anos será recordado pelo público como um dos mentores dos empréstimos de mais de 2 biliões de dólares norte-americanos secretamente contraídos pelas empresas estatais Proindicus, EMATUM e MAM.
Ademais é público o envolvimento do ex-director do SISE na compra de armamento para as forças especiais da Polícia da República de Moçambique.
Ainda para os Serviço de Informação e Segurança do Estado o Chefe de Estado nomeou Sérgio Nathú Cabá, professor de História da Universidade Eduardo Mondlane, para o cargo de director-geral adjunto.
Comentários


Alexandre Zerinho The general!!Ver Tradução
Gosto · Responder · 2 · 2 h


Marcelo Mosse Aceito que copiem e circulem por whatsapp mas respeite o autor...só isso.
Gosto · Responder · 23 · 2 h · Editado


Circle Langa Tenho recebido tantos com "assinatura anónima", faço questão de repor a autoria para não assaltar a propriedade intelectual.


Milton Machel Os Generais do Planalto...na Linha da Frente! #KaribuHapaMueda
Gosto · Responder · 8 · 2 h


Helio Filemone Inguane A escolha para secreta deve ter a sua razão. Parece me que ambos directores tem experiência na secreta. Prefiro esperar pelos frutos para analisar profundamente a nomeação.
Gosto · Responder · 2 h


Milton Machel O adjunto tambem? O historiador Sérgio Nathú Cabá? Este sim, sempre foi agente secreto...se sim...enquanto andava ali pelo Centro de Estudos Africanos (Cea Uem)...velha escola da espionagem...espero que requisite os servicos de bons historiadores batidos nas novas tecnologias, tipo meu mbuya Egidio Vaz...porque eh disso que os nossos servicos de Seguranca e Vigilancia estao a precisar...verdadeira massa critica...que domina o moderno business intelligence...
Gosto · Responder · 6 · 2 h


Ilidio Lobato Cabá andava também no departamento de história, foi meu professor la para os anos 2005. É pupilo de um dos grandes historiadores e escritores do país: O João Paulo Borges Coelho. Esteve sempre na secreta e sempre foi secreto e low profile
Gosto · Responder · 54 min


Marcelo Mosse Milton Machel E o outro historiador...? Nao foi desta?
Gosto · Responder · 1 · 52 min


Leonel Sarmento Hélio Filemone Inguane, que frutos espera ver no trabalho dos serviços secretos?


Amosse Mucavele Salésio Nyaliyambipano
Gosto · Responder · 1 · 2 h


Amosse Mucavele Welcome A era maconde,
Gosto · Responder · 2 h


Geraldo Manjate Qualquer dia ainda veremos de novo um Marcelino dos Santos no governo
Gosto · Responder · 4 · 2 h


Rui Costa MM pelo menos por agora , Água fria não faz chá, saco vazio não fica em pé, água quente não queima a casa, árvore caída não precisa deitar a baixo, Trump não usa peruca e bla blá blá blá 2019 parece que está lá loooonge....!
Gosto · Responder · 2 h


KingKinho Vasquinho Penso que precisava se algum comando e alinhamento das fileiras e o General é para isso
Gosto · Responder · 2 h


Iva Sheila Garrido Ehehe, está a animar!
Gosto · Responder · 2 · 2 h


Nelson Matsinhe No xadrez quando o objectivo é proteger o rei, deve se movimentar as peças... aguardo ansiosamente o momento em que se sacrifica os peões, cavalos e Torres em defesa de sua majestade.



Charles AJ S a fera e a besta ...


Solomone Manyike A luta continua!
Gosto · Responder · 2 h


Sergio Baloi Sergio Rip
Gosto · Responder · 2 h


Filipe Primeiro Chegarà o momento em que moçambicanos terao vergonha de o ser
Gosto · Responder · 1 h


Helio Maximiliano Robiesperre Excelente leitura. A análise de Marcelo Mosse é transversal e oferece uma boa perspectiva de abordagem do acto do Chefe de Estado sobretudo em relação a oposição interna (Dentro da Frelimo).

Contudo, me parece implicita uma insatisfação de FJN em relação aos metodos de actuação do SISE em relação a oposição externa (fora da Frelimo). Refiro me a actuação dos chamados "Esquadrões da Morte" e, os atropelos aos Direitos Humanos muitas vezes a eles associados, os quais em alguns casos revelam algum descomando nas secretas.

Acredito que FJN, esteja a procura de uma nova abordagem em relação a oposição externa. Mas só esperando para ver...
Gosto · Responder · 1 h


Marcelo Mosse Eu tenho o receio de que os assassinatos selectivos aumentem...
Gosto · Responder · 4 · 1 h


Donaldo Chongo Subscrevo por completo a tua aflição.



Pio Cassicasse Os mais velhos da Cidade de Mocuba, parece-me terem "estórias" a contar sobre o boss Lidimo. Lembram-se sim e frescamente dele....
Gosto · Responder · 1 · 1 h


Mauro Jesus Helelelee
Gosto · Responder · 1 h


Oweni Esmael Um texto interessante Dr Marcelo Mousse! Quero citar alguns trechos importantíssimo " nas hostes do partido; há uma vaga de desilusão com seu consulado .. " MM

Penso eu seu o discurso na sua tomada de posse esteve a nível de uma bíblia, penso que o discurso deu a esperanca a todos no desenvolvimento do país. ....mas a realidade mostrou o contrario!!!

".. o partido vive dias de facas longas. Não creio que o conclave maconde aceite um novo candidato em 2019", MM.

Eu penso que não há conclave Ndau (DHL), Conclave Maconde (JFN) e Conclave Xhanngana(AEG) .....entre outros! A unica Conclave é mocambicanos! Mas caso de genero, a comissão política é decisóri@ nestes casos!

Quero acreditar que em primeiro lugar o PR deve aprimorar a paz e confiança caminho de "inclusão e desenvolvimento"....!!!
Gosto · Responder · 1 h


Titos Cau Especulacao e teorias de conspiracao.
Gosto · Responder · 1 h


Buene Boaventura Paulo Está a chegar o tempo "Jemininos não fala política". Abraços MM
Gosto · Responder · 1 h


Nito Ivo Como bem disseste "o SISE é o derradeiro campo de batalha".

A nossa democracia é ainda bastante frágil. Qualquer pessoa que assumi a presidência faz com medos não só de isolamento por parte dos "amigos" mas também de atentados à própria vida. Os dados desde jogo politico são jogados no SISE. Assumir o poder em Moçambique é assumir o SISE. Assumir o SISE não é apenas nomear o Director. Mais do que ter alguém de confiança no SISE, é ter alguém que meta medo aos que possam meter medo ao Nyusi. LL cumpri este requisito. Ele vai de facto assumir o SISE e vai destruir aos que tentarem pôr em causa a integridade do PR.
Hoje Inicia a fase mais importante do mandato de Nyusi. Hoje o PR assume o país, perde os medos que subiram às suas costas logo após o discurso da tomada de posse.
Portanto, tendo em conta a situação actual do país foi a melhor escolha do PR.
Gosto · Responder · 2 · 1 h


Inacio Arnaldo Mazive Marcelo Mosse,defende a manutenção no poder do ex-Director Geral do SISE por causa da auditoria. Devia também defender o regresso do Guebuza á Presidência da República até a conclusão da referida auditoria.
Gosto · Responder · 1 · 1 h


Inacio Arnaldo Mazive Marcelo Mosse,sempre que hajam nomeações faz ataques duros aos governantes vimos recentemente quando foi nomeado o PCA dos CFM.
Gosto · Responder · 1 · 1 h


Marcelo Mosse Ehhh me deixa lá eu...!
Gosto · Responder · 1 · 50 min


Inacio Arnaldo Mazive Kikikikikiki meu conterrâneo.


Joao Mazivila Antonio Lagos vai dismantelar este esquadrao rapidamente,ele tem muitos quadros da Defesa que aliam-se a um grande General,seu comando nos levou a 20 anos de paz.


Andre Mahanzule Moçambique é manning nice caro MM, não tenho muito a dizer então posiciono-me na plateia a contemplar os evento na expectativa da resposta q o tempo dará. Estão lançadas as cartas.
Gosto · Responder · 53 min


Spirou Maltese Do jeito como falam do Lidimo e desse Salesio, me remetem aos Himmlers ou Nikita Krutchev antes deste ser número 1 da Rússia. Mamanooooo.



Ismael C. Gocaldas A hera guebuziana esta no princípio do fim com a entrada do conclave dos macondes, isto ainda vai doer,estamos na plateia para acompanhar in louco o nepotismo,tribalismo,regionalismo e amiguismo que esta acontecendo no partido dos camaradas.
Gosto · Responder · 17 min


Gulumba D. Mutemba Os que tem armas devia nos livrar desse sanguinário antes que acabe conosco.

Marcelo Mosse
Ontem às 13:50 · Maputo, Moçambique ·

O calote atinge os combustíves (actualizada)
Já está um navio descarregando combustíveis no Porto de Maputo. Mais de 4 milhôes de litros. Uma fonte da industria disse que na terça feira de manha a crise estará normalizada. A crise eminente está debelada. Mas estas crises vão ser repetitivas. A importação de combustíveis depende da emissão por parte da banca comercial de garantias bancárias de milhões de USD. Nos últimos meses, esse processo é moroso. A banca não tem sido flexivel e os armadores não descarregam a mercadoria sem garantia feita. Tá todo mundo com medo de nosso calote. O que é pior é que a Petromoc, maioritária na Imopetro (única importadora), está altamente endividada. E o sindicato bancário formado para prestar serviço nessa área está se desintegrando. Só restaram dois ou três bancos que ainda tem vontade de emitir garantias. Tá todo o mundo com medo de calote. E afinal esses ratings das moodys e fitchs contam a valer. Como estamos ao nível de risco-País, é provável que muito mais sarna teremos para coçar.

PS: A garantia bancária é uma operação de crédito por assinatura onde o Banco garante a execução de uma obrigação constituída por um cliente (ordenador ou devedor principal) perante um terceiro (beneficiário), assumindo por isso o encargo da obrigação se o ordenador faltar ao seu cumprimento.

Comentários


Linette Olofsson grata pelo alerta!
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 14:53


Vassili Vassiliev Exactamente Marcelo Mosse. Isso e o que o Prof. Carlos Serra deveria publicar no seu blog ao inves de entrar em "indirectas": http://oficinadesociologia.blogspot.com/.../01/rumor.html...



Diário de um sociólogo: Rumor
Professor Catedrático Jubilado, investigador do Centro de Estudos Africanos da Universidade Eduardo Mondlane,…
OFICINADESOCIOLOGIA.BLOGSPOT.COM
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 14:55


Jr Chauque Obrigado Marcelo Mosse.
Gosto · Responder · Ontem às 14:57


Saria Algy OBRIGADA PELA INFORMAÇÃO.
Gosto · Responder · Ontem às 15:28


Magacebe Majacunene As noticias postas a circular e o fenomeno das redes sociais eh a perspectiva de analise segura do Dr. Serra.Convelhamos que ha por ai muita noticia plantada Que sendo a primeira Eh a verdadeira para o publico.
Gosto · Responder · Ontem às 15:29


Vassili Vassiliev Mas quando a fonte e o regime (AIM), a duvida nunca e metodica. Por que sera?


Jeck Alcolete Do exposto, MM, fica claro que o "vuku-voku e o disse me disse" da semana finda tinha sua dose de razão. A fofoca do Moçambicano tem sempre alguma verdade; difícil é como extrair essa verdade na hora que te chega.
Thanks pela informação
Gosto · Responder · 10 · Ontem às 15:35 · Editado


Tomo Valeriano Estamos a travar com jantes! Swa bindza
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 16:23


Eliha Bukeni Este episodio serve para dar razao aos credores da EMATUM, quando dizem que o calote do nao pagamento dos cerca de 60 milhoes de USD, referentes a prestacao de Janeiro dos juros da divida por parte do governo foi completamente despropositada. E que o Governador Zandamela disse que as reservas do pais em moeda convertivel estao acima de 1,8 bis de USD. Parecia-me razoavel perder 5% deste montante do que enfrentar as consequencias deste "default"!
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 17:03


Lenon Arnaldo Há informações segundo as quais, a questão das garantias com a banca comercial não ser nova, e, ter já seu tempo (1/2 aos se não mais). Não tanto dois meses como diz o MM

Fora a questão garantia bancária, existe um braço de ferro entre a Imopetro vs Petromoc e outros operadores do ramo: no que diz respeito as quotas, despesas de armazenamento do combustível e outros pormenores que não me ocorrem neste instante. Por isso, há um ano ou dois, houvesse rotura de Stock, com Navios atracados no Porto, que entretanto, se recusavam descarregar sem ver 💰💵
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 17:18 · Editado


Joanguete Celestino Imopetro é uma associação de importadores de combustivel, onde a Petromoc faz parte. Entre eles existe um acordo de armazenamento, partilha e distribuição de combustivel. Nos últimos tempos, devido à crise, a Petromoc tornou-se mendigo de todos. Pede combustivel de quase todos outros distribuidores, Tornou-se mau-pagador e amigo indesejado, devido ao seu caracter esbanjador de combustivel distribuindo a Mahala aos amigos particulares.
Não gosto · Responder · 7 · Ontem às 17:48


Lenon Arnaldo ..... Petromoc é parte, gozando da sua condição de socio maioritário (Imopetro), e o facto dela ser empresa Pública.

Quanto ao que dizes nos seus comentários, estamos juntos.
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 17:51


Marcelo Mosse Obrigado Lenon Arnaldo por acrescentar esses dados. O Directo Nacional de Combustiveis disse que o problema era logistico. Mas nao especificou.


Joanguete Celestino 4 milhões de litros são muito poucos para a cidade de Maputo que consome diariamente 5 milhões de litros. Os navios do off-shore tornaram-se muito rigorosos no descarregamento do combustivel. Antes havia confiaçam das garantias bancárias emitidas pela banca comercial. A petromoc (financeiramente falida), Imopetro e as outras companhias periféricas de análise laboratorial da qualidade de combustivel perderam credibilidade junto das outras companhias distribuidoras como (Puma, Total, BP, e outras ). Está em avanço uma solução inovadora (fusão) para destronar o monopólio da Petromoc na importação de combustível. Aguardemos a operacionalização da ideia, já que o Estado ( Petromoc) tem o direito exclusivo de importação de combustivel, muitas vezes, desvirtuando a sua qualidade pelos laboratoristas.
Gosto · Responder · 9 · Ontem às 17:51 · Editado


Buene Boaventura Paulo Quer dizer que antes dos navios descarregarem o dito cujo stock já esgotou?
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 18:05


Marcelo Mosse Mais dados que dao para ir complentando o puzzle. Foi mesmo para isso que fiz o post. Para que outros viesse com mais detalhes. No texto eu falo de MAIS de 4 milhoes de litros. Minha fonte é da industria. Vou confronta.la. Obrigado.
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 20:50


Sandro Issufo Algo não está bem nessa matemática, a Cidade de Maputo não tem "capacidade" para consumir 5 milhões de litros de combustível por dia......é simples, o nosso parque automóvel não chega a 1 milhão, logo não temos como consumir 5 milhões /dia
Gosto · Responder · 15 h


Miro Guarda Hehehehehehehehehehe, assumindo que cada carro consome so 5 litros por dia...
Gosto · Responder · 14 h


Rui Jose de Carvalho Está quente isto. 5 milhões/dia, ora 4 milhões/dia só para Maputo, tá se mal
Gosto · Responder · 11 h


Carlos Viegas Nunes Não há muita diferença dar para 1 dia ou 3 ! -Mas certamente não chega para 4 dias . As reservas foram todas e agora será um problema diario porque abastecer as bombas secas levará meses ! Problemas graves para a segurança publica e vejo o caos generalizado !
Gosto · Responder · 11 h


Marcelo Mosse Sandro Issufo o que eu escrevi no post foi que o navio estava a descarregar mais de 4 milhoes de litros...pelo menos essa é a quantidade minima que os o barcos trazem a Maputo semanalmente. Na ausencia da quantidade exacta eu fui pelo mínimo. O Joanguete Celestino contestou e diz que isso evapora num dia em Maputo. A minha fonte diz que basta ter em conta que a capacidade de uma bomba em Maputo que é de entre 20 a 30 mil litros, abastecidos semanalmente, para contestar o dado do Joanguete Celestino. Nao fi-lo em momento oportuno porque nao queria trazer mais dados assim às mijinhas....pretendo ter o quadro geral e isso leva tempo e dinheiro.
Gosto · Responder · 10 h · Editado


Sandro Issufo Viva Marcelo, fontes segurissimas garantem que para além do navio que está descarregar, estão a caminho mais dois navios....
Gosto · Responder · 3 · 10 h


Rodrigues Fazenda Marcelo Mosse tem razão. Maputo quer contando com a indústria consome menos de 1 milhão de litros por semana. Esse combustivel chega para um mês se for só para Maputo
Gosto · Responder · 8 h


Joanguete Celestino O consumo de combustível em Moçambique não funciona por principios de proporcionalidade, baseado no rácio de importação/parque automóvel. As cotas de importação são determinadas pelo Cartel Imopetro onde a Petromoc tem a maior cota de importação 2000.000 Lts; Puma 1000.000 Lts; 1500.000 Lts; Total, BP e outras até 5. 000.000 Lts de Litros. A Petromoc não está conseguir importar a sua cota e não deixa que as outras companhias o façam. Esta briga trouxe o CEO da Total a Moçambique para assumir a cota da petromoc, mas não o deixarm por questões do monopólio do Estado e soberania nacional. Lembrem-se que CIP tem um estudo relacionado com isto. Por questões de raciocinio, então deve haver outro canal de distribuição de combustivel que não faz parte da cadeia normal de distribuição controlada pela Petromoc.


Domus Oikos Obrigado ilustre.
Gosto · Responder · Ontem às 17:38


Domus Oikos Obrigado Joanguete Celestino preciosa informação
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 17:39


Buene Boaventura Paulo Obrigado por mais uma aula da nossa macroeconomia. Cada vez entendo melhor o PR quando diz que estamos firmes; é do jeito "até que a morte nos separe não vamos abrir a mão a correcção necessária e imperiosa para o país andar normalmente"
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 18:02


John Wetela Então, agradecido a diminuição dos problemas que surgem cada dia que vem.
Gosto · Responder · Ontem às 18:23


Milton Machel O Lenon Arnaldo está sempre armado de disposiçäo e muniçäo pra contrariar ou desvalorizar os posts do Marcelo Mosse. O que é salutar em democracia e näo numa república de Frelimistäo vs "Os Contras"...aprecio bastante a sua capacidade de substituir progressivamente o profe Jay Jay Cumbane...que parece ter-se cansado de combater o MM. Era só uma nota. Útil a info trazida pela "tripla entente": MM, djone Lenon e professor Celestino. Mais info e menos "opiniäes"...
Gosto · Responder · 5 · Ontem às 18:35


Lenon Arnaldo No caso, foi no intuito de secundar a informação avançada. Nem tanto contrariar, muito menos, desvalorizar "os post do MM".

Longe de mim. Quem sou eu nesta praia (informação).
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 18:45


Marcelo Mosse Sim Milton Machel. Creio que so posso ser util aquii no FB se trouxer mais informacao que opiniao. É o que tento fazer. Mas tambem nao esperem que traga informacao acabada. Nao tenho tempo para isso nem vivo disso. Faço a minha parte. Quem quiser contrariar, tas bem. No caso vertente, os dados trazido pelo Lenon Arnaldo e pelo Joanguete Celestino sao alimento suficiente para uma boa reportagem dos nossos jornais.


Noe Nhantumbo A batalha de egos empobrece o debate. Negar a crise visível é insensato e caricato. A mola das contrapartidas insensatas sumiu. Vacas magras é o nome da nova era
Gosto · Responder · 8 · Ontem às 21:02


Juma Ali Ali SIM SR NOE NHANDTUMBO EU SINCEIRAMENTE ME RENDO COM AS SUAS OBSERVACOES TOTALMENTE IMPARCIAIS E DE FORMA HONESTA TENS TI POSICIONADO DE FORMA CORAJOSA
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 21:51


Gulumba D. Mutemba Não dê o poder ao camarada Guebuza, pensavam que o visionário Machel estava louco.
Gosto · Responder · Ontem às 22:57


Amado Couto De dificuldade em dificuldade acrescida. Alguém se lembra do racionamento de gasolina? Dos 20 litros? Quem diria com tanta importação de viaturas recondicionadas, poluentes, consumidoras, que não servem nos países asiáticos.
Gosto · Responder · 1 · 23 h


Buene Boaventura Paulo Custa - me calar, quem são os flops que lixaram este belo país... aí que saudades do tempo em que zombava dos meus vizinhos chimurengas por uma situação destas; estou parado a espera de reboque depois de uma ronda infrutífera para abastecer e chegar ao meu ninho. poxa isto está uma m..da
Gosto · Responder · 23 h


Elson Guila Mendes, o que dizes agora?
Gosto · Responder · 22 h


Joaquim Mavone Triste nosso Moz
Gosto · Responder · 12 h


Artur Frank Kkkkkk esse navio não descarregou por falta de pagamentos


CanalMoz
18 h · 
Última Hora*Última Hora*Última Hora*Última Hora*
Lagos Lidimo é o novo director da secreta
Maputo (Canalmoz) - Filipe Nyusi, exonerou hoje Gregório Leão do cargo de director dos Serviços de Informação e Segurança do Estado (SISE) e para o seu lugar nomeou o general Lagos Lidimo, antigo Chefe do Estado Maior General.
Ainda hoje Nyusi nomeou também Sérgio Nathú Cabá para o cargo de Director-geral Adjunto do SISE. Lidimo e Nathú Cabá são Makondes e tutores de Nyusi, consolidando o círculo makonde do poder a volta de Nyusi. (Redacção)

Gosto
Comentar
Comentários
Luis Pedro Joao
Luis Pedro Joao Ja e bom quando terminar o regime do norte queremos presidente do centro. Camarada Felicio Zacarias David Elias, Manuel Alberto Sarande, Felipe Paunde, Mariazinha Niquisse. Proxima encarnacao o centro deve estar no top.kkkkkk
Gosto · Responder · 2 · 17 h
Titos Sentinela
Titos Sentinela Manuel de Araujo
Davidoff Ngaleza Asusse
Davidoff Ngaleza Asusse Acham que o presidente da República fez uma escolha errada? O Lagos Lidimo não essa competência de desempenhar esse cargo? Ou o problema é de ser maconde? Canal moz não passa dia canal da meia tigela. Se fosse machangana nem?
Gosto · Responder · 2 · 14 h · Editado
Aminaldo Correia
Aminaldo Correia Boa pergunta. O jornal a fomentar Tribalismo
Gosto · Responder · 1 · 12 h
Ussí Lopes Rungo
Ussí Lopes Rungo Eu nunca fui com a carra desse jornal
Gosto · Responder · 12 h
Arlindo Luis Sarama
Arlindo Luis Sarama Acho que o canal moz esta a incutir ideias erradas aos leitores. Penso eu como jornal não devia usar a palavra ciclo makonde. Porquê não escreveu assim quando quase 80% dos dirigentes eram do sul. Vamos trazer informação que leva a paz aos Moçambicanos e não fomentar maus pensamentis. (ideias tribais).
Devia se for o caso questionar das competências e não de região. Agora é hora de todos nós unirmos por uma única causa. Paz. Combate à corrupção. E outras coisas bla bla. ...
Gosto · Responder · 1 · 9 h · Editado
Fernando Afu
Fernando Afu Não importa ser Moçambicano do Norte, Sul ou Centro...reserva se ao direito d quem possa introduzir novas dinâmicas ao sector... bem hajam os mais novos.....
Gosto · Responder · 3 h
Colaço Colaço
Colaço Colaço K nomeie mais makondes ou muanis, quem sabe assim o meu irmao Janfar Abdulai (muito competente) vira chefe. Nem vale a pena andarem com essa ladainha de tribalismo, pois se quizerem podemos fazer estatisticas quantos moçambicanos do sul sao chefes e quantos do resto do pais sao, veremos que temos saldo enorme para nomear mais macondes durantr dois mandatos e mesmo assim nao conseguiriam ocupar todos. Nem precisa fazer esforço.
Gosto · Responder · 13 h
Gloria Ubisse
Gloria Ubisse Do tipo deixem nos la comer...pork agora somos no's " e' nossa vez ".
Gosto · Responder · 3 · 17 h
Bernado Bernado
Bernado Bernado Agora é vez dos Macondes, os do sul ja comeram d mais tao cheio d condominios e apoderaram dinheiro d povo. agora tao a dizer k no lugar d pao vamos comer batata e madioca, parece eles comem isso.
Gosto · Responder · 14 h
Belino Nhalungo
Belino Nhalungo É assim mesmo, cargos de confiança é para pessoas de confiança, só que como os três são "Makondes", parece tribalismo, mas eu considero coincidência.
Gosto · Responder · 1 · 18 h
Messias Uaissone
Messias Uaissone Nao e' coincidencia. E' mesmo decisao, escolha a dedo. Mas nesse ponto especifico da seguranca, acho que Nyusi sabe melhor o que faz. Nao me oponho.
Gosto · Responder · 3 · 18 h
José Puchar Puchar
José Puchar Puchar Não são 3 mas sim 4, contando o ministro da defesa
Gosto · Responder · 14 h
Gil Lino Lino
Gil Lino Lino Alguem ai para parar com essas palhaxadas, sempre mesmas pesssoas, nesse pais ha figuras publicas e figuras publicadas.
Gosto · Responder · 1 · 18 h
Ernesto Baloi Baloi
Ernesto Baloi Baloi Essa gente muitas vez contradizem. Nao sabem o que eles dizem essa merda è tribalismo pra caramba
Gosto · Responder · 15 h
Edmilson Dos Nicetos Uitissone
Edmilson Dos Nicetos Uitissone Canal Moz, canal de palhaçadas e de meia tigela. Vocês do canal Moz, estão a dividir Moçambique. Quem disse que nomear um amigo é tribalismo? Para bem dizer que o Dr. Cabá é da Zambézia, ele não é Maconde! O pai dele é de cabo delgado sim.
Gosto · Responder · 2 h
Talves Dos Bonitos Mabunda Jr.
Talves Dos Bonitos Mabunda Jr. Canal Moz promovendo o tribalismo, não vejo razão nenhuma de citar até a etnia dos nomeados.
Gosto · Responder · 12 h
José Viriato Magona
José Viriato Magona O regionalismo e o tribalismo está nas mentes do chefes ... eles criticam isso, mas assim que eles tomam o poder fazem o mesmo que criticavam antes
Gosto · Responder · 18 h
Jaime Paulino
Jaime Paulino Kkkkkk cueza dis garande garande não falo pior com crise de metical nem rabo no tenho pra xamboko hhee txau até no dia que meu tio ser xefe tambm tenho medo kkkkkkkkk
Gosto · Responder · 17 h
Ernesto Nhaule
Ernesto Nhaule Macondes nao sao mocambicanos?? tsc....viva unidade nacional!!
Gosto · Responder · 10 h
Luis Inês Ngive
Luis Inês Ngive Não concordo com a informação sobre o Dr Sérgio Cabá. Ele é docente na UEM e é natural da Zambezia. Como alguém desta província pode ser Makonde?
Gosto · Responder · 10 h
Caetano Morais
Caetano Morais ...se é regionalismo ou tribalismo a verdade é que o fenômeno não começou com os makondes. Quem tiver memória fresca lembrar-se-a'!
Gosto · Responder · 15 h
Macombe Hanga Mwenemutapa
Macombe Hanga Mwenemutapa kkkkk, meia volta o presidente apregoa unidade nacional ! esse pais esta cravado de conexões tribais! não tem como negar isso!
Gosto · Responder · 18 h
Salazar Picardo
Salazar Picardo Só não entendo porque é que tem que pôr e realçar na notícia as palavras "etnia makonde".
Gosto · Responder · 14 h
Ernesto Malawiano
Ernesto Malawiano Vocês críticos, então quais seriam as pessoas da vossa confiança que PR podia nomea Los para os lugares de directos e seu adjunto do SISE?
Gosto · Responder · 17 h
Nelson Junior
Nelson Junior Sou de opinião que "na team que ganha não se deve mexer". Se exoneram tragam argumentos junto à decisão.
Gosto · Responder · 18 h
Adriano Fernando
Adriano Fernando "SO MUDAM AS MOSCAS, MAS A MERDA É A MESMA". - João Mosca, in Canal de Moçambique
Gosto · Responder · 9 · 18 h
Benjamim Rosa
Benjamim Rosa essa maxima foi louca demais. kkkkkkkkkkkkkkkkk
Gosto · Responder · 1 · 16 h
Amade Jamal Jamal
Amade Jamal Jamal Kkkkkkkkkkkk quem poderia ser se não for makondes kkklkkkllllll esse Canal Moz têm hoamkauane kkkkkk a te fala dos tripos kkklkkkkkkkk.
Gosto · Responder · 2 · 17 h
Samy Muhiq
Samy Muhiq Ser maconde não é crime.........crime e isso que fazem criar divergência de tribos..... etnia...
Gosto · Responder · 11 h
Augusto Gasten
Augusto Gasten Afinal?!
Gosto · Responder · 2 · 18 h
Stelio Semedo
Stelio Semedo Homens que não querem ir para reforma. Tá-se mal
Gosto · Responder · 1 · 18 h
Uzzi Fennelli de Moriatti
Uzzi Fennelli de Moriatti Que tristeza, jornal de quinta este. Não acreditei quando li a parte onde está escrito "são makondes" . Deviam rever as vossas matérias antes de postar . SMH
Gosto · Responder · 1 h
Fausto Muxanga
Fausto Muxanga Todos sao da mesma panela .
Gosto · Responder · 16 h
Be Focus
Be Focus Lagos e um assassino
Gosto · Responder · 15 h
Idalencio Chamusse
Idalencio Chamusse O coração dele cabe todos moçambicanos
Gosto · Responder · 12 h
Costa Manhiça
Costa Manhiça BANDO DE INCIPETENTES
Gosto · Responder · 12 h
Mr'Peter Casimiro
Mr'Peter Casimiro Geracao makonde em acção.
Gosto · Responder · 13 h
Acacio Salvador
Acacio Salvador E por apenas confianca amigos
Gosto · Responder · 15 h
Nech Sitoe
Nech Sitoe O TRIBALISMO.
Gosto · Responder · 16 h
Kito Etava
Kito Etava Ventos da mudanca
Gosto · Responder · 18 h
Leonel Armindo
Leonel Armindo Moçankonde! Morri eu maputeco.
Gosto · Responder · 1 h
Albertina Bachita
Albertina Bachita Puxa! Sacanagem.
Gosto · Responder · 18 h
Isack Pilonthy Alela
Isack Pilonthy Alela Isso e' vez - vez. kkkk Pilonte Alela
Gosto · Responder · 17 h
Sadá Pedro Luís
Sadá Pedro Luís Os de sul ja sassearam é a vez dos de norte
Gosto · Responder · 18 h
Jamp Mac
Jamp Mac Nebotismo!

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook