sábado, 7 de janeiro de 2017

Morreu Mário Soares. Já não venceu a última batalha da sua longa vida de lutador


MÁRIO SOARES

Em direto/

Mário Soares, 92 anos, morreu hoje. O antigo Presidente da República e figura central da democracia portuguesa estava desde 13 de dezembro internado em estado muito grave.
Atualizações em direto
  • A imprensa internacional está a dar destaque à morte do antigo Presidente da República português. O espanhol El País destaca a “luta contra a ditadura de Salazar e depois contra a deriva comunista da revolução dos cravos”, o francês Le Monde recorda os quatro anos de exílio de Mário Soares em França, e o Financial Times sublinha que morreu Mário Soares, o “socialista que guiou Portugal rumo à democracia”.
  • Marcelo Rebelo de Sousa lembra Soares, o lutador pela liberdade

    Marcelo Rebelo de Sousa já reagiu à morte de Mário Soares. O atual Presidente da República lembrou o legado deixado pelo socialista na luta pela liberdade em Portugal, na Europa e no Mundo. “O homem era sempre o mesmo e a causa também era sempre a mesma: a liberdade”.
  • Três dias de luto nacional a partir de segunda-feira

    O primeiro-ministro António Costa anuncia que o Governo vai decretar três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira, pela morte do líder socialista. Costa disse também que Soares terá funeral de Estado.
  • Carlos César: "Morreu um guardião da democracia"

    O presidente do Partido Socialista, Carlos César, afirmou que o ex-chefe de Estado Mário Soares, que hoje morreu, foi “um guardião da democracia”, e considerou este um “dia triste” para o partido e para a memória coletiva do país.
    “Não morreu um dirigente socialista, mas um grande português, um obreiro das liberdades, um guardião da democracia”, afirmou à agência Lusa Carlos César, referindo que, “por isso, todos os portugueses, independentemente da sua condição partidária, estarão, certamente, associados neste momento numa manifestação coletiva de pesar e numa homenagem à memória de luta e à memória de concretização que representou a atuação política de Mário Soares e o seu comportamento físico ao longo destas últimas décadas”.
    Para Carlos César, o antigo Presidente da República é, “sem dúvida, a personalidade mais relevante da segunda metade do século XX e, em particular, depois de restaurada a democracia em Portugal”.
    O antigo Presidente da República morreu hoje aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa.
    Mário Soares encontrava-se internado desde o dia 13 de dezembro, tendo sido transferido no dia 22 dos Cuidados Intensivos para a “unidade de internamento em regime reservado” do Hospital da Cruz Vermelha, depois de sinais de melhoria do estado de saúde.
    “É um dia triste para o Partido Socialista, para a nossa memória coletiva e para a democracia portuguesa, porque perdemos um dos seus principais lutadores e um dos seus principais obreiros”, salientou Carlos César, também líder do grupo parlamentar do PS na Assembleia da República.
    Para o dirigente socialista, “Mário Soares foi decisivo no combate à ditadura e na adoção da democracia e do regime de liberdades públicas, na sua proteção em todos os momentos”.
    “Devemos-lhe não só a nossa condição de país democrático, como também a nossa condição de país europeu”, declarou o presidente do PS, realçando que “foi pelas mãos de Mário Soares” que Portugal “se libertou de um isolamento que o condenou entre as nações” e “passou a ser um parceiro respeitado no exterior e ajudado por países amigos”.
    Carlos César acrescentou que todo o desempenho do ex-Presidente da República “foi não só decisivo para aquilo que hoje é o Partido Socialista como grande partido na sociedade portuguesa, mas sobretudo para aquilo que hoje é” Portugal, “um país incomparavelmente diferente e melhor do que era há 40, há 30 anos”.
    Lusa
  • Veja as 64 fotos de uma vida cheia.
  • O Financial Times deu a notícia da morte de Soares, publicando um pequeno texto biográfico do antigo Presidente da República escrito pelo correspondente do jornal em Portugal e onde se refere ao socialista como o “espirituoso líder socialista que guiou habilmente Portugal do domínio autoritário à democracia”.
  • PS: Portugal perdeu hoje o pai da Liberdade e da Democracia

    O Partido Socialista considerou que “Portugal perdeu hoje o pai da Liberdade e da Democracia, a personalidade e o rosto que os portugueses mais identificam com o regime nascido a 25 de abril de 1974”.
    Com o desaparecimento de Mário Soares, o PS salienta, numa declaração publicada na sua página oficial, que “acaba de sofrer a maior das perdas imagináveis, a sua maior referência, o fundador e militante número 1, figura maior e indelével do socialismo democratico português e europeu”.
    “Este é um momento de profunda dor para todos os socialistas, que sabemos partilhada por tantos e tantos portugueses, que reconhecem em Mário soares uma figura maior da nossa democracia”, diz o partido com sede no Largo do Rato.
    Lusa
  • “Não há forma de imaginar o Portugal livre e democrático sem o associar aos combates mais importantes de Mário Soares. É isso que lhe devemos, e é imenso. E é por essas lutas que a História o celebrará”. Leia a opinião de José Manuel Fernandes.
  • As 10 grandes decisões políticas da vida de Mário Soares.
  • Numa curta conferência de imprensa, sem espaço para perguntas, o diretor clínico do Hospital da Cruz Vermelha de Lisboa, Manuel Pedro Magalhães, confirmou que Mário Soares morreu este sábado, às 15h28.
    “O Hospital da Cruz Vermelha agrade a confiança depositada na sua equipa clinica para o tratamento do Dr. Mário Soares e afirma que o nome do Dr. Mário Soares, grande lutador por ideiais vários que nos permitem hoje viver no ambiente de democracia que conhecemos, ficará para sempre ligado à história deste hospital que tanto ajudou a manter e a quem confiou parte do seu tratamento do seu tempo de vida”, disse Manuel Pedro Magalhães.
    Na conferência de imprensa, estiveram os dois filhos do ex-Presidente da República, Isabel e João Soares.
  • site dFundação Mário Soares vestiu-se de negro e tem na página principal um comunicado do Conselho da Administração onde pode ler-se o seguinte:
    “Mário Soares permanecerá para sempre como um símbolo de convicções, tenacidade e coragem, e como uma das mais importantes figuras históricas portuguesas do Século XX: um político que lutou, toda a sua vida, pela liberdade e pela democracia no nosso país; pela construção de uma Europa solidária e coesa, fiel aos grandes ideais humanistas que a devem inspirar; e por um mundo mais pacífico e justo. A Fundação, cuja existência se deve à vontade e à perseverança de quem lhe deu o nome, tem a palavra Liberdade inscrita na sua matriz, expressa nos seus fins e ação”.
    Ao mesmo tempo, a Fundação disponibiliza o áudio de um discurso feito por Mário Soares na Universidade de Coimbra em 1990, por ocasião dos 700 anos da instituição e onde conversou sobre “um progresso humanizado, associado ao desenvolvimento de uma consciência cívica moderna e de uma opinião pública ativa e interveniente”.
    Não há hoje povos ricos e povos condenados à pobreza por fatalidade. Há sim povos que sabem aproveitar e valorizar os seus recursos humanos, a inteligência, a criatividade e a imaginação dos seus filhos, as aptidões da sua juventude; e os que dramaticamente não o sabem ou não o podem fazer. (…) Queremos que os nossos jovens sejam tão bons como os melhores, portadores de uma visão universalista, atualizada e aberta ao mundo que dissipe definitivamente o nosso pesado isolamento”.
    Há também uma fotogaleria com imagens da vida pessoal e profissional de Mário Soares.
  • Ana Gomes: "Vai inspirar gerações"

    Ana Gomes acredita que Mário Soares vai inspirar muitas gerações e que ficará para sempre na História de Portugal. “Com uma emoção muito grande e sentido de homenagem ficará na nossa História e vai inspirar muitas gerações pelo seu espírito lutador e combatente”, afirmou.
    A eurodeputada realçou que Mário Soares foi um “combatente pela liberdade e democracia” e se sente privilegiada por ter vivido com ele momentos históricos. “Como portuguesa, sinto-me privilegiada por ter vivido neste tempo com ele. Foi um combatente contra a ditadura fascista e um homem da Europa, que lutou com clarividência e lucidez pela inserção do nosso país na Europa”, disse, descrevendo-o como um “homem dos projetos humanos, do diálogo e da paz” e lembrando, por exemplo, o seu papel em conflitos internacionais como aquele que opõe há várias décadas Israel e Palestina.
  • A política, a vida e o resto. Recorde 45 frases marcantes de Mário Soares.
  • D. Manuel Clemente: País deve "muito" a Mário Soares

    O cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, destacou o “contributo notável e irrecusável” de Mário Soares durante os “anos de implementação da democracia”. Em declarações à Agência Ecclesia, D. Manuel Clemente sublinhou que Portugal e as instituições democráticas devem “muito” ao antigo Presidente da República, que foi responsável pela sua implementação “já antes no seu percurso pessoal, mas para todos nós a partir dos anos 70 e em diante”.
    A agência de informações da Conferência Episcopal Portuguesa recorda ainda que Mário Soares foi presidente da Comissão de Liberdade Religiosa desde 2007, e que recebeu o Papa João Paulo II em Portugal em 1991.
  • Cristas sublinha "papel fundador" de Soares " no Portugal Democrático

    Numa nota enviada às redações pelo CDS, a líder do partido Assunção Cristas fala no “papel único” de Soares “na definição do Portugal democrático e europeu”. Mas também fala nas diferenças políticas, não esquecendo o “papel fundador” do socialista na democracia portuguesa.
    Em muitas alturas o CDS teve grandes divergências políticas com o Dr. Mário Soares, mas não esquecemos o seu papel fundador no Portugal Democrático, especialmente no difícil período revolucionário em que se opôs à hegemonia política e totalitária – e em que, tendo vencido, ajudou a democracia a vencer e a ser consolidada em Portugal.
    A líder centrista apresenta em nome do CDS “sentidas condolências à família e aos amigos do Dr. Mário Soares”.
  • Ao longo da sua vida política, Mário Soares somou amigos, aliados e inimigos. Conheça-os neste artigo do João Ferreira.
  • António Arnaut: "Mário Soares não precisa de morrer para entrar para a história"

    António Arnaut, ex-ministro dos Assuntos Sociais de Mário Soares, reagiu à morte do ex-Presidente da República em declarações à TSF, recordando o tempo em que trabalharam no II Governo Constitucional (Janeiro de 78/ Agosto de 78): “Mário Soares não precisa de morrer para entrar para a história. Trabalhamos juntos na criação do Serviço Nacional de Saúde no II Governo Constitucional. Tenho uma recordação fraterna e de admiração em relação a Mário Soares”
  • Pedro Santana Lopes: "Mário Soares é igual a Liberdade"

    Pedro Santana Lopes lembrou sobretudo o político de personalidade forte, “inquebrantável no amor à liberdade, inquebrantável no amor por ele próprio”. “Ninguém o vergava”, disse o ex-primeiro-ministro em declarações à SIC Notícias, defendendo que “Mário Soares é igual a Liberdade e convicção”.
    Toda a vida disse o que sentia, o que pensava, e foi sempre igual a ele próprio. Ele nunca cedeu. Que gostava, gostava, quem não gostava, ele respeitava. Era um homem que acreditava que a democracia valia a pena”, disse Santana Lopes.
    Lembrando a manifestação da Alameda e as eleições de 1975 — que Soares ganhou contra todas as probabilidades — o provedor da Santa Casa da Misericórida admitiu que este é “um dia muito triste para Portugal”, acrescentando que “ele daquelas pessoas que nao iria querer que estivessemos tristes. Iria querer que nos lembrássemos do que ele fez na vida, e ele fez muito por Portugal”.
  • Pedro Silva Pereira: "Uma referência para Portugal"

    Pedro Silva Pereira recordou que Mário Soares esteve sempre muito atento à vida política nacional e que vai continuar a ser uma referencia para os portugueses. “Até muito tarde manteve-se atento à política nacional e internacional, até quando a saúde lhe permitiu “, afirmou o eurodeputado socialista que quis lembrar um episódio que se passou com ele. “Tive a sorte de beneficiar de muitos testemunhos de simpatia e de gestos de muita atenção. Recordo particularmente, não há muitos anos, ele telefonou-me depois de uma intervenção que eu tinha feito e disse que tinha muito gosto em falar comigo. E eu perguntei quando queria marcar comigo e ele respondeu: “Eu? quero agora”, contou. Pedro Silva Pereira vincou que Mário Soares foi uma referência para o Partido Socialista e muito para lá da fronteira do PS: “É uma referência para Portugal e para os portugueses e deve continuar a ser mesmo depois do dia de hoje”.
  • Hospital da Cruz Vermelha adiou comunicado oficial sobre o falecimento de Mário Soares para as 17h.
  • Carlos Zorrinho, eurodeputado do PS, também já reagiu à morte de Mário Soares:
    Mário Soares foi a figura maior do socialismo democrático e da social-democracia em Portugal e um dos mais prestigiados políticos europeus e mundiais. Paladino da liberdade, entre as múltiplas e relevantes funções que desempenhou esteve a de Membro do Parlamento Europeu eleito pelo Partido Socialista, o seu Partido de sempre. A Delegação do Partido Socialista no Parlamento Europeu presta uma calorosa e sentida homenagem ao grande vulto político (agora desaparecido) e envia à sua família as mais sentidas condolências”.
  • Velório será no Mosteiro dos Jerónimos

    Velório de Mário Soares será no Mosteiro dos Jerónimos. Esta tarde vai haver uma reunião do Protocolo de Estado para definir as horas, dias e os momentos das cerimónias fúnebres do antigo Presidente da República. Funeral terá honras de Estado.
  • Eduardo Barroso: "Perdi o tio Mário"

    Em declarações à SIC Notícias, Eduardo Barroso, sobrinho de Mário Soares, lembrou o “tio especial”, com quem costumava discutir política, apesar de ele, nessas questões, lhe chamar “um zero à esquerda”. Sem se mostrar surpreendido pela morte do antigo Presidente, Eduardo Barroso admitiu que “há muito que isto era inevitável”.
    “Ainda ontem jantei em casa da minha prima Isabel [filha de Soares] e disse-lhe que tinha um feeling que era este fim de semana que nos íamos despedir dele”, disse, esclarecendo que, na verdade, “a gente já se despediu dele há uns dias”. Mário Soares estava internado desde dia 13 de dezembro.
    Era um tio especial, e não estou a falar agora do político nem do cidadão, do Presidente da República ou do primeiro-ministro. Estou a falar do tio Mário. O tio Mário”, afirmou Eduardo Barroso à SIC Notícias. “É uma perda familiar muito importante para mim.”
    Confessando que haverão outros que poderão fazer uma “análise mais distanciada” da carreira política de Mário Soares, Eduardo Barroso disse preferir falar do tio que tinha perdido. “Perdi o tio Mário, mas já o tinha perdido há pelo menos duas semanas”, confessou.
    Segundo Barroso, Soares morreu no hospital na companhia dos dois filhos, João e Isabel. “Fico contente por saber que eles estavam presentes. Não que ele pudesse aperceber-se que eles estavam ao pé [dele], mas é muito importante para eles despedirem-se dos pai.”
  • Mário Soares morreu às 15h28m deste sábado

    Mário Soares morreu às 15h28m no Hospital da Cruz Vermelha, de acordo com fonte do Hospital da Cruz Vermelha.
    Soares estava internado desde a madrugada de 13 de dezembro. Antes, estava acamado há vários dias, em casa, quando sofreu um “agravamento do seu estado geral” de saúde que obrigou ao internamento na unidade de cuidados intensivos. Estava “inconsciente”, mas reagia a “estímulos”.
    O ex-Presidente da República foi mantido sob “intensa vigilância médica” e sujeito a “exames de avaliação de funções e órgãos” que não revelaram “agravamentos nos parâmetros”.
    Nos dias seguintes, Soares continuou com “prognóstico reservado”, mas a “situação crítica” com que chegou ao hospital foi dando lugar a uma melhoria da sua condição clínica, até à véspera de Natal. No dia 23, quando apresentava uma “estabilidade da situação clínica”, Soares foi transferido dos cuidados intensivos para a unidade de internamento em regime reservado.
    Mas essa fase durou apenas 24 horas. Na véspera de Natal, sábado, o ex-Presidente da República voltou aos cuidados intensivos, com uma avaliação “crítica” do seu estado de saúde. No domingo, Soares mantinha-se “sem necessidade de suporte técnico às funções vitais” mas a “regressão do estado de consciência muito significativa e preocupante” deixava aos responsáveis do hospital “fortes reservas” quanto à evolução do seu estado de saúde.

    Primeiro alerta: infeção grave

    Este foi o segundo episódio grave de saúde a afetar Mário Soares, que entre os dois episódios tinha passado progressivamente mais tempo resguardado, deixando inclusive de escrever a sua coluna semanal no Diário de Notícias. Uma homenagem à mulher, Maria Barroso, no final de setembro, foi a última cerimónia pública em que compareceu.
    Há pouco menos de quatro anos (em janeiro de 2013, com 88 anos), foi diagnosticado ao ex-Presidente da República uma encefalite (inflamação no encéfalo) provocada por um vírus de gripe. Na altura, Soares deu entrada no Hospital da Cruz Vermelha com um “quadro de indisposição”.
    Os primeiros sintomas apontavam para um possível acidente vasular cerebral (AVC) ou um acidente isquémico transitório (AIT), mas a avaliação clínica acabou por confirmar a infeção.
    As primeiras avaliações fizeram temer o pior. Mas, depois de cinco dias nos cuidados intensivos e de mais dez dias de internamento, Mário Soares acabou por ter alta hospitalar.

    De S. Bento para Belém

    Soares foi eleito pela primeira vez Presidente da República, à segunda volta, em fevereiro de 1986, subindo dos 25,4% da primeira volta para os 51,18%, com mais de três milhões de votos, e batendo Freitas do Amaral (que reuniu 48,82% das preferências). Em 1991 foi reeleito com mais de 70% dos votos.
    Antes, Soares tinha liderado passado pelo Governo. Foi ministro dos primeiros governos constitucionais e primeiro-ministro do “bloco central”, estando no primeiro plano das responsabilidades políticas quando Portugal assina o acordo de adesão à então Comunidade Económica Europeia, em 1985.
    Deixou a liderança do PS em junho de 1986, meses antes de ver o seu partido sofrer a maior derrota numas eleições legislativas, logo em outubro, com menos de 21% dos votos. É nessa altura que se lança a uma das mais intensas corridas à Presidência da República.
ÚLTIMA HORA:
Mário Soares morreu às 15h28m desta tarde.
Comentários
Matin Sabin
Escreve um comentário...
Ana Paula Varandas Lagoa Meu DEUS quanto desatino nestes comentários .... É isto que falta realmente em Portugal - 
R E S P E I T O !!!
GostoResponder1141 min
Manel Espregueira Mendes Que batalha? Pela imortalidade? O homem tinha 92 anos. Que título..
GostoResponder1038 minEditado
Carlos Rodrigues Lutador? Lutadores foram os comunistas que aqui ficaram a lutar pela democracia, foram torturados enquanto este se fazia passear por França, Argélia frequentando as pastelarias de elite e da moda enquanto os comunistas sofriam.
GostoResponder171 hEditado
Pedro Teixeira "Lutadores"? Lutadores foram os milhões de cidadãos soviéticos que morreram nos gulags para que pessoas como tu possam, agora, dizer que o comunismo defende a democracia
GostoResponder1154 min
Paula Coimbra Gaspar E atenção que estou muito longe de ser comunista, mas concordo consigo. Esqueceu-se do exílio "sofrido e doloroso" que ele viveu em Timor, numa belíssima casa com empregadas para fazerem o serviço da casa e com babás, decerto para cuidarem dos meninos
GostoResponder452 min
Cristina Viegas Tantas e tantas histórias! Aqui vai uma verdadeira quando Eusébio morreu :"para Mário Soares, Eusébio era um bruto ignorante que sabia jogar bem à bola. Era um simples e modesto como compete aos inferiores de classe, e até comia (não almoçava, nem jantava, dadas as maneiras típicas daquela classe) nuns lugares onde ele Mário Soares almoçava e jantava. Agora não passava de um bêbado. E Mário Soares achava que gente daquela estirpe tinha uma resistência fisica de um toiro e como tal, whisky de manhã à noite todos os dias não haveria de lhe fazer assim mal. " (6/1/2014)
GostoResponder444 min
Alexandre Pinho Comunistas a lutar pela democracia? 😂😂😂😂😂
GostoResponder328 min
António Sousa Leite "Democracia"
Matin Sabin
Escreve uma resposta...
Sergio Luis Já podemos fechar a fundação?
GostoResponder2455 min
Paula Coimbra Gaspar Já seria tempo. Sempre o Estado poupava uns cobres
GostoResponder549 min
Ângelo da Costa Ainda não agora é para encher o resto da família!! Os amigalhaços dos governos socialistas tratam disso!!
GostoResponder546 min
Ricardo Martins Já vai tarde : descolonização, contratos a prazo, recibos verdes, duas bancarotas, corrupção xuxa enfim um canalha que parte .
GostoResponder438 min
Nuno Castro Ricardo Martins até parece que os governos que se seguiram terminaram com os contratos a prazo, recibos verdes e corrupção...
GostoResponder7 min
Matin Sabin
Escreve uma resposta...
Jose-Luis Campinos Adepto ou adversario politico que importa , RESPEITO por um homem que lutou pelas suas ideias .
Que repose em PAZ
GostoResponder451 minEditado
Ana Cristina Pinto A última batalha? Querem dizer... o último milagre!!! Ficar para semente... era tão novo, que esta morte e de estranhar.
GostoResponder1 min
Celia Gois Grande percursor da liberdade em Portugal! De todos os Portugueses! Liberdade de pensamentos e palavras e atos alheios , como este do Facebook.
GostoResponder125 min
Tiago Santos Feriado nacional !!'
GostoResponder549 min
Manuel Ferreira Mas foi duro na queda talvez pro diabo talvez para Deus.... Quem terá perdido
GostoResponder11 h
Sonia Silva Neves Afonso Olha...tantos que fazem cá falta é tb morrem...
GostoResponder51 h
Cris Costa Pinto Hoje, por respeito a quem sofre a perda, vou-me dedicar ao Netflix e ao Benfica, sem mais comentários 🤐
Idalina Afonso Passaram as festas! Morreu?!
GostoResponder91 h
Nitza Burnay Estranho, não é !
GostoResponder3 min
Matin Sabin
Escreve uma resposta...
Ruben Rodrigues A morte apaga tudo o que temos de melhor ou pior.
GostoResponder255 min
Rodrigo Miguel Martins Título nada Socialista...
GostoResponder41 h
Helena Krauss UM GRANDE DEMOCRATA que desaparece hoje. Portugal deve-lhe muito. Paz à sua alma.
GostoResponder148 min
Paulo Magalhães 1...2...3... Comecem os comentários «extra» ordinários.
GostoResponder352 min
Luís Soares O pais e a democracia nunca esquecerão
GostoResponder31 h
David Martins Estava a ver que não íamos ter carnaval 
GostoResponder452 min
Lucília Simplício Que Deus , lhe permita, descansar em paz !!!!
Maria Antonieta Barona Esta batalha ninguém vence! Repouse em paz.
GostoResponder1 h
Margarida Costa E como haveria de a vencer???
GostoResponder13 minEditado
José Lagoa R.I.P.
GostoResponder1 h
Helena Matos Paz à sua alma
GostoResponder11 h
Eduardo Mateus RIP
Estou-lhe grato!
Antonio Paulo Figura grande..nunca consensual..errou sim..mas fez algo..rip
GostoResponder11 h
Maria Da Assunção Sousa Paz à sua alma
Maria Antunes Paz à sua alma 
Bem ou mal foi uma figura portuguesa
GostoResponder1 h
Modesto Natalia paz a sua alma
GostoResponder1 h
Hmanuel Marques Digao o que dizer grande homem os meu sentimentos para a família
Isabel Mestre Paz à sua alma.
Joaquina Monteiro Descansa em paz
Paulo Jorge Salteiro Paz à sua alma.
GostoResponder1 h
Alvaro Silva paz a sua alma descansa em paz
GostoResponder1 h
José De Sousa Teixeira Lutador!? De quê?
GostoResponder17 min
Maria Madalena Sousa Paz e respeito por quem já não se pode defender
Sebastian Cardoso Que bom... Boa noticia...Mais um Vigarista Politico que se despede...Gente ruim morre tarde...Estou feliz pela morte deste malandro politico...Nao deixa saudades...O filho tambem e' outro Vigarista...
João Augusto Pelas mensagens nos jornais portugueses, a morte deste homem está sendo festejada em Portugal.
GostoResponder122 min
Jorge Mondlane O mais engraçado é que têm muito Português a comemorar
Florinda Manhice Paz a sua alma
GostoResponder5 min
Edgar Azarias Mazivila Paz sua Alma trabalhaste .
Arcenio Chilaule Paz a sua alma
Alfanete Petroce Arnaca paz a sua alma
Samuel Fernando Muabsa Paz à sua alma
GostoResponder3 min
Anabela Artur Chemane Paz asua alma
Nélio Bila Bsf Descanse em paz que Deus otenha
Mariana Neto Paz a sua alma 💔

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook