sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Fotografia do filho doente pode acabar com carreira de fotógrafa

EUA



1 / 4
Mostrar Legenda

Fotografia do filho doente pode acabar com carreira de fotógrafa

Quando em 2014 a fotógrafa norte-americana Heather Whitten tirou algumas imagens do marido com o filho doente ao colo debaixo do chuveiro, para tentar baixar-lhe febre, nunca imaginou as complicações que se seguiriam. O caso chegou ao Departamento de Proteção de Crianças e Whitten terá de responder pela imagem em tribunal.
Fox sofreu uma intoxicação por salmonelas e tinha febre muito alta. Para tentar que a temperatura baixasse, o marido de Heather sentou-se debaixo de água fria com o filho ao colo. Um momento de ternura que Heather - especializada em fotografia de nascimentos - decidiu imortalizar em imagens.
"Ele foi tão paciente, carinhoso e tão forte como o nosso filho pequeno ao colo. Agarrei na câmara para tirar algumas fotografias e acabei por partilhar", contou Heather Whitten à BBC.
A fotografia foi partilhada no Facebook e amplamente republicada, mas nem todos viram o mesmo na imagem. Muitas pessoas consideraram a fotografia como algo inapropriado e até a roçar a pedofilia. A rede social apagou a publicação por duas vezes devido a denúncias, mas acabou por reconhecer o erro e voltar a permiti-la, mas o caso não terminou aí.
"As pessoas não ultrapassaram a nudez da imagem para descobrir a história. Ficaram fixadas no facto de ambos estarem nus no chuveiro. Disseram que eu tinha ultrapassado um limite. Que era demasiado íntima. Que não devia ter sido partilhada publicamente. Mas eu não concordo", afirmou na altura da publicação a fotógrafa que agora vai ter de responder pela imagem, já que foram apresentadas queixas ao Departamento de Proteção de Crianças do Arizona, o estado onde a família vive.
A 3 de fevereiro, Whitten vai ter de responder numa audiência administrativa e, se for considerada culpada de negligência, a situação vai ter impacto na vida profissional, já que poderá ter de deixar de trabalhar com crianças durante 25 anos, revela uma publicação dedicada a notícias de fotografia.
Na Internet, foi criada uma página de crowdfunding para ajudar a fotógrafa a pagar as custas de defesa - que entretanto já não aceita mais doações - e uma petição para pedir o arquivamento do caso.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook