sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Época chuvosa causa primeira vítimas em Moçambique


PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Nacional
Escrito por Adérito Caldeira  em 13 Janeiro 2017
Share/Save/Bookmark
A época das chuvas ainda vai a meio em Moçambique e começam a ser contabilizadas as primeiras três vítimas mortais, por outro lado, para além dos habituais estragos nas estradas de má qualidade e casas de construção precária já existem escolas afectadas pela chuva e força dos ventos. Para os próximos dias, as autoridades alertam para a subida do nível das bacias do Limpopo, Búzi e Púngoè.
As vítimas mortais foram registadas pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades(INGC) na província de Nampula, duas pessoas adultas foram arrastadas pela força da água que corria na inclinada cidade de Nacala enquanto uma outra perdeu a vida em consequência de uma descarga atmosférica no posto administrativo de Nihessiue, no distrito de Murrupula.
Ainda em nortenha província de Nampula a época chuvosa destruiu parcialmente, ou completamente, mais de quatro dezenas de habitações construídas com paus e cobertas por capim ou chapas de zinco.
Na província de Manica pelo menos 156 famílias ficaram desalojadas devido a subida do caudal dos rios Zambeze, que está a pouca mais de 1 metro do nível de cheia em Caia e Marromeu, e Lucite, que ultrapassou em mais de 2 metros o alerta de inundação na região de Dombe. Mais de meia centena de salas de aulas ficaram danificadas.
Segundo o boletim hidrológico nacional desta quinta-feira(12), emitido pelo Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, indica que “a bacia do Búzi no Rio Lucite em Dombe mantém-se em alerta com tendência a subir”, enquanto a bacia do Zambeze continua “a registar oscilações de níveis com tendência a subir, situando-se abaixo do alerta”.
Para as próximas 72 horas, prevê-se “Para a Bacia do Buzi, continuação de subida do nível em Goonda, podendo atingir o alerta e condicionar a circulação do Batelão entre Guara-guara e Bandua. Na bacia do Púngoè, espera-se a continuação de subida do nível devido a propagação da onda proveniente de montante, podendo atingir o alerta em Mafambisse, sem impactos significativos”.
“Na bacia do Limpopo em Combomune, o nível poderá manter-se em alerta com tendência a estabilizar-se e na estação de Chókwè espera-se subida do nível, podendo aproximar-se do alerta, sem impactos significativos”, assim como nas “Nas bacias do Save, Zambeze, Licungo, Ligonha, Lúrio e Meluli os níveis hidrométricos poderão oscilar com tendência a subir, sem impactos significativos”.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook