terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Venha conhecer as novas casas-de-banho do futuro

INOVAÇÃO


Sabe quando vai à casa-de-banho e dá por si sem papel? Ou quando se senta na sanita e se apercebe que está quente e que, provavelmente, alguém lá esteve antes? Já não há com que se preocupar.
Ficar sem papel já não vai ser um problema
Seja bem-vindo ao futuro das casas-de-banho, onde mãos robóticas, raios UV, robôs computorizados ao mais alto-nível e ligação via bluetooth que permite o controlo pelo telemóvel são possíveis. As novas tecnologias inventaram um robô capaz de nos lavar e secar após uma ida à casa-de-banho; deitar desodorizante depois de cada utilização e ainda utilizar raios UV para desinfetar todo o assento da sanita.
Esta nova tecnologia aquece o assento quando vai à casa-de-banho. A falta de papel-higiénico também deixa de ser um problema porque já há um robô que lava e seca, com jatos de água que podem ser controlados pelo utilizador, através de um comando.
O robô, com o nome de Toto Actilite, é japonês e já está comercialmente disponível. Custo, aproximadamente, 11.800 euros. Ainda que a tecnologia seja dispendiosa, está a ser estudada a sua utilização futura nos cuidados sanitários em todo o mundo, especialmente nas casas-de-banho públicas.
A BBC falou com Floyd Case, gerente do projeto, que afirmou que não existe motivos para se temer o Toto Actilite:
Isto não é como uma lavagem de carros, em que nos sentamos e simplesmente esperamos pelo melhor. Quando nos sentamos na sanita, existe um sensor que sabe que estamos lá. Assim sendo, ativa o calor no assento, o que é bom, e ativa ainda o desodorizante, para que cheire bem. E se nos quisermos lavar, existe um controle que tem duas opções: lavagem traseira, que é o que o nome indica, ou lavagem à frente, que também é chamado de ‘lavagem à senhora’.”
Mas esta não é a única tecnologia sanitária disponível no mercado. Uma outra empresa, também japonesa, tem um outro mecanismo avançado no que toca às sanitas. A Satis G-Type, fabricada pela Lixil, tem muitas funções semelhantes à Toto Actilite, embora seja mais económica: cerca de 4.700 euros.
Neste caso, o robô é controlado através da conexão de Bluetooth, onde a pessoa pode controlar, pessoalmente, todas as funções de lavagem, através de uma app do telemóvel: “My satis“. Esta aplicação inclui até uma monitorização diária do intestino.
Tanto a Toto como a Lixil são já muito populares no Japão, mas a implementação na Europa não está a ser fácil. Apenas hotéis e restaurantes tem feito encomendas e são raras as de casas particulares. Os fundadores das empresas afirmam que esta tecnologia não tem que ser só para os mais ricos, mas que tem importantes contributos para os cuidados sanitários no geral e para a própria saúde.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook