quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Suspeito tunisino que deixou documentos no camião era conhecido das autoridades

TERRORISMO

Berlim. 

EM ATUALIZAÇÃO123
11
Anis A. está a ser procurado na Alemanha mas o alerta já foi estendido ao resto da Europa. Autoridades confirmam que o tunisino já era observado pelas agências de segurança alemãs.
Uma imagem do suspeito Anis A., divulgada pelo jornal alemão Bild
A polícia alemã está à procura de um cidadão tunisino, de 23 anos, que, suspeita-se, será o verdadeiro autor do atentado contra um mercado de Natal em Berlim, na segunda-feira. As autoridades encontraram, debaixo do assento do condutor no interior do camião, os documentos do indivíduo, que se chamará Anis A., também referido como Ahmed A. O anúncio do novo suspeito surge depois de a polícia ter libertado um cidadão paquistanês, que foi confundido com o autor do ataque ao mercado de Natal, que fez doze mortos e quase 48 feridos.
Segundo o próprio ministro do Interior do estado de Renânia-do-Norte-Vestefália, Ralf Jäger, que confirmou esta tarde as buscas pelo homem tunisino, Anis já era conhecido das autoridades há vários anos. O homem chegou à Alemanha em 2015 e desde essa altura era seguido pelas agências de segurança alemãs, devido a contactos com “indivíduos radicais”.
Entretanto, já foi lançado um alerta a nível europeu. “Um mandado de busca foi emitido à meia-noite para a Alemanha mas também para a zona Schengen, ou seja, para a Europa”, afirmou o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière.
Entretanto, o jornal alemão Bild já divulgou uma primeira imagem do suspeito, Anis A. (também a ser referido como Ahmed A.):
O homem continua desaparecido, mas poderá estar ferido. A polícia refere que, na análise que fez ao interior da cabine, encontrou evidências de ADN (eventualmente, sangue), que estão agora a ser analisados. Os registos dos hospitais de Berlim também já começaram a ser analisados para perceber se o homem procurou assistência médica.
Anis A. nasceu em Tataouine, no sul da Tunísia, em 1992, e seria conhecido por usar vários nomes diferentes. Por esta altura, encontrava-se a aguardar deportação para a Tunísia depois de lhe ter sido recusado um pedido de asilo, segundo a imprensa alemã. Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, o autor do ataque de julho, em Nice, também era tunisino.
Entretanto, desde segunda-feira a polícia já recebeu cerca de 500 pistas sobre a identidade e o paradeiro do autor do ataque, acrescenta o diário alemão Die Welt. Segundo André Schulz, um dos responsáveis das autoridades alemãs, estão a ser seguidas pistas como vestígios de ADN encontrados no interior da cabine e pegadas descobertas em torno do camião. Além disso, estão a ser analisados sinais de GPS que ajudem a identificar o telemóvel do suspeito. “Temos muitas formas de encontrar esta pessoa”, declarou Schulz, citado pelo The Guardian.
As autoridades alemãs estão durante esta manhã a conduzir buscas na região da Renânia-do-Norte-Vestefália, a que, de acordo com a documentação, Anis A. se encontrava confinado durante o período antes da deportação. Esta tarde o ministro do Interior daquele estado dá uma conferência de imprensa onde vai apresentar novas informações sobre a investigação.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook