sábado, 17 de dezembro de 2016

Joana Simião: sobre o valor do pensar diferente


Eusébio A. P. Gwembe adicionou 3 fotos novas.
Ontem às 13:51 ·

Joana Simião: sobre o valor do pensar diferente

Um mês antes dos Acordos de Lusaka, a partir da terra natal, Nampula, Joana Simião redigiu uma carta aberta a Samora Machel, publicada no Diário de Lisboa e reproduzida, dois anos mais tarde, pelo Semanário 'O Templário', n.º 1253, de 27.02.1976. Nela, reconhecia a Frelimo como força que estava melhor preparada para dirigir o País e defendia que seria para o bem desta se aceitasse submeter-se ao escrutínio popular que, à partida, seria por si ganho tendo em conta a sua inserção social. Evitar-se-ia, por assim dizer, um futuro catastrófico em que “as armas se sobreponham à razão, quando os mecanismos de diálogo sincero escasseiam” . Segundo Joana Simeão, a estabilidade política é condição para o desenvolvımento económico, e esta estabilidade, nas condições de Moçambique, seria possível pela autonomização das especificidades locais. O seu ponto de vista era que o projecto de sociedade para Moçambique Independente devesse ser discutido tendo em conta as diferentes abordagens sociológicas, mesmo que estas fossem contraditórias.

Comentários


Luis Nhachote Joana Francisca Fonseca Simião, era uma cidadã com elevados indicies de exercicio de cidadania no meio daquele conturbado processo de edificação da moçambicanidade. Teve um final inglório, nas mãos dos seus algozes….
Gosto · Responder · 7 · Ontem às 13:54


Eusébio A. P. Gwembe Pois era. Pena que alguns ficaram presos nas suspeitas de 1961. Pode ter sido viıtıma do machısmo camuflado camuflado numa certa ıdeologıa?
Gosto · Responder · 5 · Ontem às 14:11


Paula Maria Araujo Ponto de vista muito inteligente e corajoso na conjuntura da época.
Gosto · Responder · 5 · Ontem às 13:57


Raul Novinte Obrigado grande homem Eusébio A. P. Gwembe. Aí estão os factos que nos mostram que a situação que vivemos já foi sentida na pele e na carne por aqueles que foram assassinados defendendo que moçambique fosse governado de acordo a vontade do povo. Esta Frelimo, desculpe eu até chego a concluir que não é e nunca foi um partido legitimo que na verdade representou ou representa os interesses de todos moçambicanos. Os moçambicanos libertaram o país sim mas a Frelimo estragou o país, isso sim........
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 17:08 · Editado


Nelo Cuna E ai esta a historia a rebater se neste presente. Disse sabiamente Joana Simiao. Que este dito sirva nos de alguma coisa.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 14:00


Mário João Francisco Francisco estudar não é "bom"
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 14:07


Eduardo Domingos E o que samora e sua frelimo fizeram foi assassina la. Hoje ha problemas k deviam ser evitado se aceitassem conselhos duma filha deste pais.
Gosto · Responder · 4 · Ontem às 14:16 · Editado


Benjamim Muaprato (...) Machel disse: “Nunca consideraremos a possibilidade de matá-los”. Em vez disso, serão enviados para aldeias comunais para aprenderem dos camponeses. Se as pessoas com quem os prisioneiros passarão a viver decidirem que foram genuinamente reeducados, eles serão autorizados a sair em liberdade, acrescentou. - ESTA FOI A RESPOSTA DE SAMORA MACHEL QUANDO QEUESTIONADO SOBRE O DESTINO DOS PRISONEIROS DA FRELIMO EXIBIDO EM PÚBLICO NO DIA 21 DE ABRIL DE 1975 EM NACHINGWEA.
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 17:03


Benjamim Muaprato Importa aqui referir que foram exibidos 360 prisioneiros, dentre os quais a JOANA SIMIAO.
Gosto · Responder · Ontem às 17:05


Eduardo Domingos Estava a mentir
Gosto · Responder · Ontem às 17:35


Eduardo Domingos Aqui a unica saida para rescrevermos a historia é so mandarmos embora toda turma de samora para nachingueia, sem isso nunca teremos paz, eusebio Eusébio A. P. Gwembe.
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 14:15


Eusébio A. P. Gwembe Parece-me que Samora foı passado a perna, nesta materıa, Eduardo Domingos. Havıa um outro poder que executava sentencas. Quando descobrıu, era tarde.
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 14:16


Arnaldo Zacarias Manhique Os problemas de hoje ja havia sido abordados com os martires de mtelela mas,a voz da razao nunca foi ouvida
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 14:16


Eduardo Domingos Infelizmente é esse poder que prevalece, eusebio Eusébio A. P. Gwembe. Felizmente, ha sinais de derrocada desse poder.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 14:19


Eusébio A. P. Gwembe Nada disso, Eduardo Domingos. O poder excessıvo foı combatıdo por Bonıfacıo Gruveta e uns poucos, quando deram o peito para que Marcelinos dos Santos nao sucedesse a Samora. Um longo fılme
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 14:22


Muchuquetane Guenjere Hum, essa revelacao ilustre Euseio A.P. Gwembe! Acho que precisamos reescrever a historia e Historiadores nao faltam.
Gosto · Responder · Ontem às 16:37


Eduardo Domingos Longo filme so....
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 14:24


Estevao Pangueia Esta é a tal autonomia progressiva e participada definida pela Joana Simeão, que seria dinamizada pelo Rebelo de Souza e Marcelo Caetano. Na verdade isto foi entendido pela Frelimo como continuação do regime colonial.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 14:36


Eusébio A. P. Gwembe A carta fala de coısas concretas, Estevao Pangueia. O projecto de autonomıa progressıva e anterıor a 25 de Abrıl. Nesta carta fala de um Moçambique sob a lıderanca da Frelımo. Ha um leque de assuntos abordados e de caracter urgente. Por exemplo, faz notar que existem mais de 30 mil soldados negros nas forças armadas portuguesas cuja opção, forçada ou voluntaria, pela causa lusitana os poderia transformar em vitimas de um terrível genocídio, a menos que o seu futuro fosse firmemente acautelado, em termos de não deixar dúvidas no espírito daqueles que se bateram nas fileiras da Frelimo ou dos seus simpatizantes.
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 14:42


Estevao Pangueia Acho que a autonomia progressiva é um processo que se arasta até a execução dos seus mentores, tais elementos lúcidos e calmos.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 15:07 · Editado


Eusébio A. P. Gwembe Estevao Pangueia esta equıvocado porque nao esta a contar com o 25 de Abrır. Tudo o que se da depoıs desta data nao se enquadra neste projecto de autonomıa progressıva
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 15:08


Estevao Pangueia Falo de autonomia progressiva para demostrar os ideais da Joana simeão, acho que avaliando pelo seu percurso, é estranha a crença de que a Frelimo iria ganhar as eleições caso aceitasse a sua realização.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 15:51 · Editado


Eusébio A. P. Gwembe Estevao Pangueia ela nunca duvıdou da Frelımo. Mesmo na entrevısta de 1972 ela falava dısso. Acho que posteı aquı uma frase que ela escreveu na casa do engenheıro Jorge Jardım: A FRELIMO VENCERA. O que ela querıa maıs e que o poder da Frelımo fosse legıtımado e tıvesse em conta e o respeıto aos demaıs partıdos. Porem ısto e anterıor a 25 de Abrıl porque a partır daquı ela muda totalmente. basta ler a carta em que se despede do marıdo para compreender a sua mudanca. Com o tempo podereı transcrever, mas a Joana desse tempo era outra.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 15:53


Benjamim Muaprato Aguradando pela carta.
Gosto · Responder · Ontem às 17:08


Mondlane Calane Dzovo Kito Peço para me adicionar quando transcrever a carta doutor
Gosto · Responder · Ontem às 22:55


Germano Milagre Isso eu chamo de visão. Hoje é fácil de ver como era sensato. Naquela altura era preciso muita coragem!
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 15:03


Calton Cadeado Aprecio este trabalho fabuloso que o amigo Eusébio P. A. Gwembe está a desenvolver. Acho interessante a visão demonstradora por Joana Simiao e espero que apareçam outros trabalhos similares para estudar o pensamento e a ação política de Joana Simeao. Por agora, acho que essa carta diz muita coisa, mas também diz pouco. O rigor manda dizer que é preciso fazer uma junção de vários outros discursos e cartas de Joana Simeao e juntar ao contexto da altura para percebermos porque motivo ele disse o que disse e por que é que o que ela disse não foi opção política tomada pela FRELIMO!
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 15:21 · Editado


Eduardo Domingos Calton Cadeeado e Cia chamavam Guebuza de visionario por que razoes? O cenario da altura levou a que Joana Simiao a esboçar suas ideias pra construçao harmonioso de Moçambique. Provavelmente era do seu dominio os conflitos internos que propria frelimo tinha dentro de si. O mau estar dentro da frelimo acabou contagiando toda a sociedade, o que poderia ser evitado se acolhesse belissimas ideias dessa compatriota que foi inocentemente executada pela turma de Samora machel.
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 15:32


Calton Cadeado Eduardo Domingos, meu caro amigo! Os conflitos internos na FRELIMO são sobejamente reconhecidos, desde a sua fundação que não foi consensual. O mau estar dentro da FRELIMO foi gerido com braços de ferro. Em todas organizações político-militares da luta pela independência isso foi o pão de cada dia, pelo menos onde houve uma luta armada. Veja só um facto curioso caro amigo. Uma vez, um nigeriano disse-me o seguinte, em plena conferência internacional: a luta continua! Vocês em Moçambique é que souberam ser fortes. Nos recebemos independência de bandeja e Ainda deixamos o colono conduzir o processo de transição de colonialismo para a independência. Veja só o país que nos temos, agora!
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 15:55


Eduardo Domingos Para nossa tristeza e engano do ilustre nigeriano....
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 15:57


Calton Cadeado Eduardo Domingos! A única coisa que eu posso dizer é que o nigeriano viu algo que falta no país dele, mas que encontrou em Moçambique 🇲🇿
Acho que é aquela velha máxima segundo a qual a galinha do vizinho é melhor do que a nossa. O santo de casa não faz milagres.
Mas, eu estou convicto que a evolução na produção de conhecimento sobre a nossa história que está a acontecer vai nos ensinar muitas coisas. O amigo Eusébio A. P. Gwembe já deu um excelente "pontapé de baliza". Que venham outros especialistas em pensamento político e em ação política de Joana Simeao ou de outros como Khavandame. Que venham outros especialistas em análise de discursos e análise de narrativas. Vamos aprender muitas coisas de mérito e de demérito da nossa jovem história!
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 16:04


Eduardo Domingos Concordo
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 16:06


Calton Cadeado Eduardo Domingos! Um dia, alguém disse-me uma grande verdade que levo comigo como uma boa crítica. "Calton! Vocês que estão na academia não estão a escrever a história deste país. Calton! Os poucos que escrevem, escrevem em inglês e ficam nas bibliotecas das universidades onde vocês estudam. E quando escrevem aqui e em Português, nunca se criticam". Eu acrescentei: temos medo de nós criticar porque levamos a crítica no lado pessoal. Mas, eu estou optimista em novos tempos em que vamos ter livros bestsellers que vão surgir de confronto crítico de obras de trabalho científico apreciável. Parabéns, mais uma vez ao amigo Gwembe e agora a bola está do nosso lado para escrevermos outras obras que vão fazer bestsellers.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 16:16


Yussuf Adam Joana Simeao e um actor politico complexo. Ha um discurso dela depois do 25 de Abril e antes da Independencia em Nampula que me parece sair destas propostas de Independencia progressiva. Nao concordo que a tenham fuzilado a ela e a todos os outros em Mtelella. Joana jogou um papel no quebra quebra que ocorreu em Nampula em 74. As reportagens de Augusto Casimiro e de um outro jornalista do Noticias de quem nao me lembro o nome fizefram uma cobretura bastante exaustiva. Deixo as pistas para quem tiver tempo para encontrar os materiais.
Não gosto · Responder · 5 · Ontem às 19:36


Eusébio A. P. Gwembe Calton Cadeado, concordo com o que diz, porem, o verdadeıro sentıdo da Hıstorıa nao esta nos museus, mas nos actos que aında nao vıeram. no presente aında temos os problemas que ela, ha 4 decadas, ela focou. Por exemplo, advertia a Samora do perigo que incorreria se tivesse a experiência das “zonas libertadas” como modelo único de governação, desrespeitando os que nunca tinham tido tais experiências, que para ela, era a maiorıa dos moçambicanos. A Frelimo ımplementou e deu no que deu!
Gosto · Responder · 6 · Ontem às 15:32


Calton Cadeado Certo. Eu sugiro que se faça uma triangulação de fontes. Hoje já não há portas fechadas para falar, inclusive, com protagonistas da nossa história que rejeitaram as ideias de Joana Simeao. Podemos expor os pensamentos, mas as diversas interpretações vão nos permitir perceber os motivos pelos quais a FRELIMO fez a opção que fez. Por exemplo, hoje já não é segredo que a FRELIMO rejeitou um processo eleitoral porque temia uma manipulação das eleições pelo regime colonial. Hoje não é novidade que a direção da FRELIMO temia que aparecessem possíveis "hijackers". Hoje não é segredo que a opção governativa tinha que ser militarista porque o contexto político-militar exigia: a FRELIMO tinha consciência de que a luta para independência era prolongada e não terminava com a proclamação da independência de Moçambique 🇲🇿.
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 15:46


Benedito Macaua Excelente, ilustre Calton Cadeado!
Gosto · Responder · Ontem às 16:17


Abdul Jabaru Calton Cadeado , a Frelimo ainda teme a concorrência, e a opcao tomada unilateralmente na e o reflexo de quem impôs-se no poder a custa das armas. O contexto não exigia nada do que esses gangsters impuseram e continuam impondo aos moçambicanos.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 22:39


Zito Tomas Com sua permissão, partilho este post. Tenho uma profunda admiração por esta senhora, para mim muito avançada comparado com os seus contemporaneos.
Gosto · Responder · 5 · Ontem às 15:46


Germano Milagre Concordo Zito ... Se por um lado foram heróis os que pegaram em armas e lutaram esses que deixavam muitos portugueses a pensar se não seria melhor acabarem c a guerra e darem a independência ficavam mais convencidos com o discurso da Joana Simeão ... então de certa maneira o trabalho dela foi muito importante para enfraquecer o apoio aos fascistas que nem queriam ouvir falar de independências. Ela fazia com que os portugueses achassem que a colonização já não tinha sentido nenhum ... com guerra ou sem ela não fazia sentido, e isso enfraquecia o regime de Caetano ... Caetano e Jardim tentaram a determinada altura usa-la para enfraquecer a frelimo mas ela sabia perfeitamente que isso nunca seria possível pois naquela altura 95% ( pelo menos ) dos Moçambicanos queriam acabar com o colonialismo e portanto a Frelimo era a forca que lutava para esse objectivo. Então em vez de manipulada ela deu forca a muitos daqueles que fizeram o 25 de Abril que por sua vez facilitou a conquista rápida da independência ... se não fosse a casmurrice do Salazar essa guerra podia e devia ter sido evitada ... pessoas como Eduardo Mondlane, Joana Simeão, Domingos Arouca e muitos outros teriam levado Moçambique a um destino bem diferente acredito eu ... mas se Salazar e o seu regime não aceitava democracia la na tuga como iria aceitar nas colónias.... uma tragédia aquele regime na tuga .... para todos
Não gosto · Responder · 1 · Ontem às 21:36


Germano Milagre Quando se resiste ao justo e inevitável cria-se espaço aos extremistas, populistas que por norma descamam em ditaduras
Gosto · Responder · Ontem às 21:37


Albazino Ricardo Cumbane E no entanto ela era reacionária. A FRELIMO nunca soube conviver com oposições.
Gosto · Responder · 3 · Ontem às 15:54


Estevao Pangueia Eusébio A. P. Gwembe, eu estranho esta mudança radical da Joana simeão, e o conteúdo desta carta não seria acolhido pela Frelimo, porque conhecia o real objectivo da proponete. a mesmíssima da autonomia progressiva. Na verdade Joana queria a via eleitoral porque acreditava no triunfo dos seus ideais.
Gosto · Responder · 4 · Ontem às 16:11


Muchuquetane Guenjere Ela tinha uma grande visao, se tivessem lhe dado ouvidos, julgo que o estagio a que chegamos nao iria acontecer.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 16:33


Mouzinho Gama Gundurujo Joana Simião era uma mulher forte e lutadora pela preservaçao dos direitos do povo.


El Patriota Joana Simeão, muito à frente do seu tempo. Foi morta, por causa dos seus ideais. Mas, parece-me que o seu pensamento vai vingar...
Gosto · Responder · Ontem às 21:24


Germano Milagre Espero que um dia assim seja ... e nesse futuro republicano e democrata que eu acho que e o melhor caminho
Gosto · Responder · Ontem às 21:45.


Estevao Pangueia Amigos;
El Patriota, Mouzinho Gama Gundurujo, Muchuquetane Guenjere, Nelo Cuna,
uma interpretação de um facto histórico fora do seu tempo pode dar nisso! De acordo com o contexto, quem sabe se os ideais da
Joana Simeão punham em causa a existência d Estado moçambicano?
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 21:40 · Editado


Germano Milagre Ilustre Estevao Pangueia eu não acredito nisso ... acredito que mesmo Caetano estava muito longe de se sentar a mesa das negociações mas a Joana Simeao NUNCA se pronunciou mesmo durante a ditadura contra a Frelimo. Apenas demonstrava o receio do que de facto viria a acontecer ... uma influencia da URSS e Cuba que provocou um desastre económico aqui após a independência bem como terra fértil para a guerra dos 16 anos. Mas ela sempre teve a opinião que o o objectivo final era um Moçambique independente, soberano em que o povo teria que legitimar pelo voto quem o governaria. Mas nunca aceitou uma meia independência do estilo colónia com mais autonomia etc ...
Gosto · Responder · 5 · Ontem às 21:44


Estevao Pangueia Nao, Marcelo Caetano e Rebelo de Souza asseguraram apoio a Joana numa terceira via no processo d independência de Moçambique que não teve fórmula.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 22:17 · Editado


Eusébio A. P. Gwembe Estevao Pangueia Nao seı se nao esta a ınverter as coısas. No que saıba, nunca se prometeu nada a Joana a nao ser o acolhımento de sua proposta, entre as varıas, sobre a saıda da crıse em que todos deverıam saır a ganhar. Foı a proprıa Joana que, juntamente com Dr. Maxımo Dıas elaborou a proposta e a levou a Lısboa. no dıa da vıagem, maxımo Dıas lıgou para ela (ha transcrıcoes do telegrama) dızendo que ja estava arrependıdo e que renuncıava. Mesmo assım, ela seguıu a frente e em Lısboa, apos umas declaracoes, o Jornalısta que pensava que a Joana trabalhava para o regıme ındıgnou-se. Isso ja reporteı anterıormente. Nınguem assegurou nada a Joana.
Gosto · Responder · 1 · Ontem às 22:15


Germano Milagre Estevao Pangueia Bem sei ... so que essa terceira via que eles e que queriam que fosse a dela nunca conseguiram convence-la a publicamente apoiar pois nunca acabaria na independencia ... seria uma semi-independencia ou seja nada de nada ... por isso ela so aceitava que seria preciso um periodo de transicao que desse para preparar o pais para a independencia ... ao contrario da frelimo que queria o mais rapido possivel e os quadros e estruturas se veria depois.


Calisto Meque Meque Uma verdadeira heroína
Gosto · Responder · Ontem às 22:02


Joanguete Celestino Era lúcida
Gosto · Responder · Ontem às 22:23


Joanguete Celestino Era lúcida
Não gosto · Responder · 1 · Ontem às 22:24


Joanguete Celestino Era lúcida
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 22:25


El Patriota Pena que lucidez sempre foi um perigo, cá no burgo. Até hoje traz más consequências.


Moniz S. Walunga Opah, e nao estava errada a Joana Simiao! Mas, que grande mulher com grande visao! Eusébio A. P. Gwembe, de reaccionaria, afinal, nao tem nada!
Não gosto · Responder · 1 · 15 h · Editado


Samuel Simango Na Historia das ideias politica, aparecem homens que trouxeram o seu pensamento politico para resolver problemas concretos do seu tempo. Nesta logica Joana Simeao, em poucas palavras avancou uma solucao, que a ser considerada numa reflexao patriotica, provavelmente teria resultado num Mocambique melhor. Estava claro que a FRELIMO, frente de libertacao, ganharia qualquer consulta popular em Mocambique a data da independencia, e mesmo os proprios dirigentes mais esclarecidos do movimento sabiam disso. A nao aceitacao da consulta popular nao advinha de uma ideia politica dentro do movimento, mas do contexto da Guerra fria e da vontade do Leste impor um regime igual ao que vigorava naquela zona politica. Esta e uma das razoes que levam o pais estar a deriva.
Não gosto · Responder · 1 · 5 h


Roberto Manoco Ilustres o mais evidente é que a questao apresentada na carta foi levantada num momento improprio, ja que o foco era a independencia, iliminacao do sistema que estava eraizado no seio de alguns mocambicanos que continuavam a legitimar o colonialismo porque, achavam-se portugueses negro, e que viam na frelimo grande inimigo que acabaria com os seus supostos privilegios. Tenho minhas duvidas sobre a ideia de que a independencia foi cantada por todos os mocambicanos. E acredito que alguns assimilados sentirao se obrigados a aceitar a independencia e um governo dirigido por negros. É meu ponto de vista.
Américo Matavele
Ontem às 9:49 · Maputo, Moçambique ·
Sobre a celebração do infortúnio alheio

Entendo que as sociedades desenvolvem-se pela solidariedade dos seus componentes. As pessoas partilham tudo, e principalmente os sentimentos, assumindo cada um como seu o sofrimento doutra pessoa, o que lhe vai fazer ajudar.

Sociedades sem capacidade de sentir a dor do outro são sociedades estagnadas, cuja tendência é de regressão moral.


Este espírito da assumpção do sofrimento alheio como seu, parte de uma base, de uma educação-base, que é somente dado na família. Não é por acaso que a CRM diz que a família é a célula base da sociedade.

Como disse num post algures, a sociedade não passa de receptáculo da educação que as famílias dão aos seus, e não ao contrário. Culpar a sociedade pela degradação dos valores, é o mesmo que culpar o calor pelo sol abrasador. É contra a própria natureza.

As famílias agora viraram um covil de silêncio e de aceitação tácita da perversão dos valores, pois ela, aliás eles (pais e mães), já não se assumem como educadores, mas como máquinas que servem somente para a criação de condições materiais para os filhos.

Pensamos, nós os pais, que cercar os meninos de bens materiais vai lhes tornar melhores pessoas na sociedade, e descuramos a parte da moral, ética e dos bons costumes. Eis o resultado.

Aliás, vi de alguns pais esse comportamento contra-natura de celebrar a morte como paga pelos “pecados”, como se todos nós fôssemos Jesusis Cristos (sim, no plural), e para cobardemente escondermos a nossa vergonha, atiramos as culpas para a sociedade.

A sociedade não educa, ensina. Quem educa é a família. Conheço pessoas com títulos de PêAgáDê, com muita ciência na cabeça, mas em termos de educação são zero. Há diferença.

Precisamos aceitar que só revigorando a família como centro de transmissão de valores é que podemos resgatar a sociedade, e não ao contrário, mas para isso temos que aceitar as consequência de ter uma família, e seguir todos os procedimentos para a criação de um ambiente familiar são.

A educação não vem por decreto, mas é um processo, um martelar constante sobre a necessidade de abraçar a ética e a boa educação como duas muletas sem as quais a personalidade cai e se transforma num monstro.

Aliás, a ética e a boa educação estão patentes no ser, e é por isso que é doloroso fazer o mal. Isto é, mesmo as pessoas que celebram o infortúnio alheio sentem, lá bem no fundo, que o que estão a fazer é mau. E sentem dor ao fazê-lo.

Portanto, a educação parte da família, e esta é que molda a sociedade, e não ao contrário.

Nhanisse!

PS1: Há desvios e patologias no meio de tudo isso, mas um desvio é uma minoria, diferentemente do que assistimos actualmente.

PS2: PlayStation 2.

Comentários


Homer Wolf I said...
Gosto · 8 · Ontem às 10:54


Luciano Mapanga E não tardou. Já se pronunciou.
Gosto · 2 · Ontem às 11:09


Chil Emerson David hahahahahahahahah
Gosto · 1 · Ontem às 11:14


Taisse Sigaúque Américo, definitivamente, ee chegada a hora de dar primazia a nossa saude mental. Como pessoas, como sociedade precisamos. Ela ee importante. Prova-se!
Gosto · 4 · Ontem às 10:56


Dalfino Hóster Guila There's a major difference between human being and being human... triste o que testemunhamos.
Gosto · 1 · Ontem às 11:01


João Ferrão Júnior
Traduzido do Espanhol
Ohh te pronunciaste oVer Original
Gosto · 1 · Ontem às 11:02


Homer Wolf eh eh eh... a prioridade era o Real Massamá...
Gosto · 1 · Ontem às 11:07


João Ferrão Júnior tentou muito, quase desinstalava o FB o mano
Gosto · 3 · Ontem às 11:10 · Editado


Salvado Novela

Gosto · Ontem às 19:40


Henriquejamo Milton Uma grande chamada de atencao....toca profundamente.Continue assim a escrever humanismo, isto eh bonito.
Gosto · Ontem às 11:09


Chil Emerson David

Gosto · 1 · Ontem às 11:16


Lomaica Aly Well said. congrats, permita me partilhar isto.
Gosto · Ontem às 11:20


Schauque Spirou Gostei da passagem em que dizes os pais cercarem seus filhos com bens materiais. E pais esses que mesmo chamados atenção pela sociedade, vão ignorando essa chamada de atenção.
Gosto · 6 · Ontem às 11:22


Homer Wolf Ntsém...
Gosto · Ontem às 11:24


Edgar Barroso o velhote também fez o mesmo...
Gosto · 2 · Ontem às 12:17


Homer Wolf logo...

Gosto · 3 · Ontem às 12:21 · Editado


Schauque Spirou The Apple don't fall too far from the tree...simples.
Gosto · 2 · Ontem às 14:22


Homer Wolf ... a náo ser que haja um vendaval
Gosto · 1 · Ontem às 14:26


Schauque Spirou Kakakkak e fica mais podre nesse caso
Gosto · 1 · Ontem às 14:26


Homer Wolf Bem, é meio despropositado o que vou dizer (mas já preparei a outra face para as chapadas), MAS, AI DE... se isso tivesse acontecido com a filha de Dhlakama!!!... Uiii

PS: Aquela Talapa, que vimos ontem toda pesarosa, seria a primeira a verborrear
Gosto · 10 · Ontem às 11:24

Ocultar 28 respostas



Chil Emerson David " tambem com aquele arsenal em casa, o que esperavam"
Gosto · 3 · Ontem às 11:26


Schauque Spirou Tawaw.... Se toda a hora os nossos políticos rezam pra que tenham notícias dolorosas de Gorongosa....
E isto ja me recorda a desfaçatez da mulher de Chissano pra com o lider da Renamo. O exemplo vem de cima.
Gosto · 2 · Ontem às 11:26


Homer Wolf Daquela vez só porque apanharam meia duzia de armas obsoletas na "dispensa" do jovem Júnior - numa acçáo que em tudo pareceu ilegal - foi aquele "Deus nos acuda!"...
Gosto · 2 · Ontem às 11:29


Schauque Spirou ...falar de educação na familia parece simples mas não é quando o estado não está presente como deve ser. NTsen
Gosto · 2 · Ontem às 11:32


Homer Wolf O Edgar fez uma excelente abordagem sobre esse assunto...
Gosto · 2 · Ontem às 11:34


Schauque Spirou ...e o Jah se "inspirou" lá pra este post. Kkkkkkkkk
Gosto · 1 · Ontem às 11:37


Homer Wolf AI É? Afinal usou "minuta"?... eh eh eh... espertalhão!
Gosto · 1 · Ontem às 11:38


Schauque Spirou Atente ao que ele disse la no edgar e aqui. Muito visível isso.
Gosto · 1 · Ontem às 11:41


Diogo Teresa Kkkk ya foi la mesmo. Desta vez o bombeiro levou algum tempo a reagir, mas reagiu.
Gosto · 4 · Ontem às 11:42


Schauque Spirou ..mas acabou água, logo logo...
Gosto · 5 · Ontem às 11:43


Homer Wolf kkk...
Gosto · Ontem às 11:51


Sergio Buque Êxodo 20:5 . Recomendo que leiam essa passagem bíblica .
Gosto · Ontem às 11:57


Schauque Spirou Fácil seria se transcrevesse aqui. Mas ok
Gosto · Ontem às 11:58


Sergio Buque Se não vai parecer que estou a atiçar fogo .
Enquanto ja no seu auge .
Gosto · Ontem às 12:03


Homer Wolf Hmmmm?!... tem o quê em Êxodo 20:5 que se relacione com isto?

Gosto · 2 · Ontem às 12:08 · Editado


Schauque Spirou Kkkkkk coisas "a la" IURD aqui...uuuu
Gosto · 1 · Ontem às 12:09


Sergio Buque O post não fala dos valores morais ?
Mas é a própria bíblia que diz : não te encurvarás a elas nem as servirás , porque eu , sou o Deus zeloso que visito a maldade dos #Pais nos#Filhos .
Gosto · Ontem às 12:22


Homer Wolf E isso, em linguagem corrente, quer dizer o quê?
Gosto · Ontem às 12:24


Sergio Buque Que os filhos podem pagar pelos pecados dos pais .
A bíblia é que diz , e não eu .
Gosto · Ontem às 12:27


Elsa Do Rego Nobody is rejoicying c o infortunio alheio but it s just normal to expect people to be happy mainly at this time of yr ...whenever God answers the prayers of the people should rejoice .. there is no other way around it .There were billions of dollares belonging to people n people were crying for ...it was a conspiration of the universe around these billions deu no q deu.
Gosto · Ontem às 12:38 · Editado


Elsa Do Rego Nobody should take the happiness of the people away kkk ...its how life is
Just celebrate this christmas em grande
Gosto · Ontem às 12:40


Elsa Do Rego Follow the biblia sem.caridade fe n daily convertion is hopeless ...there are are requirements of chAtolicism : No greedness etc there are around 6. people learn them when they fo to confirmation n later they are reminded on the preparation for a marriage .Throught the yr sometimes some priest remind them during masses but are books of catholic faith were those six requisits are teached n learned for our daily lives
Its crucial that the priest marriage preparation is to be taken seriousely .
But those close to a priest they get too an extra blessing n two days i went to ask the priest to pray for me.
Gosto · Ontem às 12:52 · Editado


Salvado Novela Êxodo 20

5. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
Gosto · Ontem às 19:47


Homer Wolf Isso significa o quê afinal?
Gosto · Ontem às 19:53


Salvado Novela Também não percebi...
Gosto · 1 · Ontem às 20:07


Salvado Novela Melhor pedir auxílio ao analista pastor, o Mabote. Esse sim pode enquadrar esse versículo no tema em debate...
Gosto · 1 · Ontem às 20:38


El Patriota Minuta??? Homer pah. Não inventa.
Gosto · Ontem às 21:11


Homer Wolf Se dizem que so mudou "datas e nomes", é o quê então?... eh eh eh
Gosto · 1 · Ontem às 21:13


Edgar Barroso Isso é um contra-post? heheheheheh...
Gosto · 4 · Ontem às 12:08


Homer Wolf eh eh eh...
Gosto · Ontem às 12:15


Diogo Teresa heheheheheh
Gosto · Ontem às 12:44


Edgar Barroso quando o "ser humano" enriquece pornograficamente e a olhos vistos, ostentando e desfilando arrogantemente o seu "bem bom", quando reiteradamente se mostra insensível à miséria e indigência dos outros, chegando em alguns casos até a insulta-los... onde é que ficam estes teus posts?!
Gosto · 4 · Ontem às 12:13


Elsa Do Rego Edgar se nao houver devolvacao dos bens dela ao estado ...pra nada serve esse assasinato nao achas ?
Gosto · 1 · Ontem às 13:05


Hélder Thavede É PRECISO IGNORAR O ÓDIO INEVITÁVEL.
-----------
Se há alguma coisa vulgar nesta sociedade, é falta de moral, isso sim, é vulgar.
Mas enfim!
Gosto · 1 · Ontem às 12:40


Homer Wolf Há uma coisa que muito me espanta Jah Yahwah: geralmente por "dá cá essa palha" vejo camaradas teus a acotovelarem-se para aparecer publicamente a mostrar solidariedade a Armando Guebuza. Mesmo quando náo há necessidade para tal...
Agora que aconteceu este infortúnio, silencio absoluto... PR, PAR, PGR, OJ´s, OM´s, ACLLIN´s, enfim, está todo mundo mudo!...
Náo achas estranho?
Gosto · 2 · Ontem às 14:24 · Editado


Américo Matavele Sou responsável por mim, e nao respondo a assumpções.
Gosto · 4 · Ontem às 14:51


Homer Wolf tá baum... É que nem Chissanos, Graças etc...ninguem
Gosto · 2 · Ontem às 14:55


Américo Matavele Sei nada deles.
Gosto · 1 · Ontem às 15:01


Homer Wolf eh eh eh... pensei que privavam, de vez em quando. Deixemos
Gosto · 3 · Ontem às 15:05


Schauque Spirou Hshaahha privar? Haahahah

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook