segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Guebuza desresponsabilizou-se

MDM distancia-se dos resultados do inquérito e acusa a Frelimo de obstruir a imparcialidade

Dívida pública
O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) considera um ‘fracasso’ o resultado do Inquérito Parlamentar sobre a Dívida Pública, aprovado sexta-feira pela plenária da Assembleia da República, em sessão à porta fechada.
Em conferência de imprensa, hoje, para reagir ao relatório, o MDM, que esteve representado na comissão, distancia-se dos resultados divulgados que considera que estiveram  aquém dos objectivos.
Venâncio Mondlane, único parlamentar da oposição entre os 11 membros que fizeram parte da Comissão, diz que houve interferências do grupo da bancada da Frelimo, para inviabilizar a imparcialidade no trabalho.
Segundo Mondlane, houve várias questões cruciais por si solicitadas para um melhor esclarecimento das polémicas dívidas que financiaram a Ematum, MAM e ProIndicus, mas que não tiveram resposta.
"Houve muita obstrução na obtenção de várias informações. As informações foram negadas, não pelas autoridades visadas, mas pelo grupo parlamentar da Frelimo", revelou Mondlane.
das Garantias dadas pelo seu Governo, violando a Constituição de Moçambique, e apelou ao seu passado de libertador para afirmar a sua idoneidade
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Tema de Fundo - Tema de Fundo
Escrito por Adérito Caldeira  em 12 Dezembro 2016
Share/Save/Bookmark
ArquivoArmando Emílio Guebuza foi ouvido no passado dia 28 pela Comissão Parlamentar de Inquérito(CPI) que está a investigar as dívidas das empresas Proindicus, Empresa Moçambicana de Atum(EMATUM) e Mozambique Asset Management(MAM). O @Verdade publica na íntegra os esclarecimentos do antigo Presidente de Moçambique que, mais do que esclarecer os contornos destes empréstimos que foram secretamente contraídos, desresponsabilizou-se das Garantias dadas pelo seu Governo violando a Constituição e apelou ao seu passado de libertador para afirmar a sua idoneidade.
Viemos a esta Comissão Parlamentar de Inquérito, conforme vossa notificação, não obstante suscitar-se uma questão de interpretação da lei, relativamente ao que dispõe o artigo 16 da Lei n° 5/2005, de 1 de Dezembro, que regula a organização do Conselho de Estado e define o estatuto dos seus membros.
Com efeito, tendo a Comissão de Inquérito poderes de autoridade judiciária, nos termos do artigo 96 da Lei no 17/2013, de 12 de Agosto, que aprova o Regimento da Assembleia da República, combinado com o disposto no no 3 do artigo 2 da Resolução no 16/2016, de 1 de Agosto, gozando as comissões de inquérito de poderes de investigação próprios das autoridades judiciárias, entendemos que a nossa vinda deveria ter sido precedida de prévia autorização do Conselho do Estado.
Muito novo abandonei a família para me juntar à Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) em Dar-Es-Salaam. A caminho, fui preso, devolvido ao país e enviado à cadeia a mando da temível PIDE. Depois de sair, de novo fugi para me juntar à FRELIMO, para combater e libertar a Pátria. É pela Pátria e com o mesmo sentido de Pátria que hoje vivo.
Quando em 2 Fevereiro de 2005 prestei juramento, segundo o qual: juro por minha honra respeitar e fazer respeitar a Constituição, desempenhar com fidelidade o cargo de Presidente da República de Moçambique, dedicar todas as minhas energias à defesa, promoção e consolidação da Unidade Nacional, dos direitos humanos, da democracia e ao bem-estar do povo moçambicano e fazer justiça a todos os cidadãos, juramento este que foi repetido em Janeiro de 2010, estava ciente da nobre responsabilidade que representava a função de Presidente da República, como Chefe de Estado e garante da Constituição, Chefe do Governo e como Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança e não era para mim um juramento de ânimo leve.
O exercício do cargo de mais Alto Magistrado da Nação requer fazer funcionar os órgãos colegiais, assim como requer a capacidade de acção dos dirigentes aos vários níveis, então nomeados por mim, com os quais, como timoneiro tenho o dever de solidariedade com os seus actos praticados no exercício da acção governativa.
Na verdade, constitui motivo de orgulho para mim e para os meus colegas do Governo, o trabalho realizado nos dois mandatos presidenciais. Os resultados eleitorais do segundo mandato, bem como, os resultados colhidos (nomeadamente o crescimento económico, visível na rápida expansão de infraestruturas e índices macroeconómicos sustentáveis - estávamos a citar V.Excias no introito da pergunta nº 8) nesse período, são produto de dedicação dos dirigentes a todos os níveis e, sobretudo, da colaboração sempre saudável do maravilhoso povo moçambicano.
Na minha qualidade de Comandante-Chefe das Forças Armadas de Defesa e Segurança, tomei decisões estratégico-militares, quer no contexto da prevenção, quer no contexto da operacionalização do funcionamento das diversas unidades e sub-unidades que, em circunstância alguma, podem ser partilhadas fora desse contexto, em respeito ao juramento à bandeira. Assim, em resposta às perguntas formuladas, no âmbito da averiguação da situação das dívidas contraídas pelas empresas EMATUM, SA, MAM, SA e PROINDICUS, SA, tenho a grata honra de dizer o seguinte:
Pirataria e Renamo como justificação para às dívidas secretas
PERGUNTA DA CPI: Em que contexto e quais foram os pressupostos que ditaram a criação das empresas EMATUM, PROINDICUS e MAM e a contração das dívidas? Qual é o enquadramento dessas empresas na política da defesa nacional?
A história ensina-nos que a pirataria marítima é um ilícito de duração secular. Dentre os vários factores, possíveis de ser apontados, como propiciadores ou catalisadores da pirataria marítima, salta-nos à vista a falta de recursos financeiros para a aquisição de meios de protecção e patrulhamento marítimo, e formação técnico-humana.
A emergência de novos centros de poder económico, por força do crescimento da economia asiática, tornou o Oceano Índico uma rota apetecível e viável para o transporte marítimo de carga.
A Somália, carente de um poder político estável e de instituições que o conformem, e de meios humanos e técnicos, tem sido palco desde 2006 do recrudescimento da pirataria marítima ao longo da sua costa. Essa pirataria estendeu-se vertiginosamente a norte e a sul das águas daquele país.
É preciso recordar a V. Excias que Moçambique tem uma linha de costa à volta de 2. 700 quilómetros, para além de várias ilhas que fazem parte do nosso território nacional, o que nos torna expostos a incursões dos piratas marítimos e do terrorismo nacional.
O sequestro da embarcação de pesca da empresa Pescamar, Vega 5, praticamente ao largo da costa de Inhambane, no dia 27 de Dezembro de 2010, com cerca de 24 tripulantes, entre moçambicanos e estrangeiros, é disso um facto demonstrativo.
A par destes casos de pirataria, Moçambique tem um histórico, nos últimos tempos, de imigração ilegal contrabando de madeira, pesca ilegal e tráfico de drogas, males com efeito, negativo, na economia e na balança de pagamentos do país.
Moçambique vive desde 2011/2012 uma instabilidade política e militar protagonizada pela Renamo.
Com efeito, o líder da Renamo abandonou a cidade de Maputo, capital do país, tendo se estabelecido na cidade de Nampula, tendo sido, essa sua deslocação acompanhada por um crescendo no seu discurso de desestabilização política, com várias ameaças à integridade territorial.
Ao mesmo tempo, foi-se assistindo, ao longo de várias partes do país, à mobilização dos homens armados da Renamo, tendo sido congregados em algumas das suas sedes por longos períodos de tempo.
Em particular, na sede da Renamo em Nampula, e à volta da residência do líder da Renamo, na Rua das Flores daquela cidade, verificava-se a presença de elevados contingentes de homens armados da Renamo.
Todas essas movimentações culminaram com algumas confrontações entre esses homens armados e as Forças de Defesa e Segurança, com realce para as que se verificaram na sede da Renamo em Nampula.
Vários porta-vozes da Renamo, para além das declarações incendiárias do seu líder, anunciavam a intenção de criar quartéis, incluindo o que chamavam quartéis-generais.
Entretanto, o líder da Renamo abandona Nampula e vai fixar-se nas imediações da serra da Gorongosa, a partir de onde se observa a escalada do discurso intimidatório e desestabilizador.
É nesta senda que a Renamo assaltou o paiol militar de Savane, na província de Sofala, no dia 17 de Junho de 2013, matando cinco jovens das nossas Forcas Armadas e assaltando material de guerra.
A Renamo declarou “guerra”, pela voz do deputado e brigadeiro da Renamo Jerónimo Malagueta, no dia 19 de junho de 2013, o que foi seguido de uma série de ataques ao povo moçambicano, às unidades das FDS, instalações e bens públicos e privados.
O próprio líder da Renamo, em declarações à imprensa, não se coibiu de declarar que havia mandado assassinar moçambicanos, civis e militares.
Face a isso, impunha-se por parte das FDS o dever constitucional de proteger pessoas e bens.
Numa altura que decorriam no país, na costa norte, em Cabo Delgado, distrito de Palma, acções de prospecção e pesquisa de hidrocarbonetos.
Acções que envolvem no seu funcionamento uma estrutura de custos muito elevada e requerem, por isso, um quadro de condições, dentre elas a segurança de alto nível, sem comprometer a soberania de Moçambique.
Nesse período, a ENI e a Anadarko contrataram serviços de segurança privada e estrangeira, quando esta nobre missão era das FDS ou atribuível a empresas com ligações umbilicais a elas.
Assistimos igualmente o recrudescimento de manobras subversivas protagonizada por meios electrónicos que escapavam ao controlo das nossas autoridades.
Na verdade, para dar resposta a estes novos desafios, tivemos que tomar medidas de natureza estratégico-militar.
PERGUNTA DA CPI: Qual foi o papel de V. Excia como Chefe de Estado, na constituição das empresas EMATUM, PROINDICUS e MAM, na contração dos respectivos financiamentos e na prestação e garantias do Estado?
Seria difícil encontrar uma intervenção específica do Chefe de Estado na constituição de empresas por tal matéria ser do domínio operacional. O Presidente da República, na sua qualidade de Titular do poder Executivo recebe as informações e relatórios dos responsáveis dos pelouros e em função disso dá as devidas recomendações.
PERGUNTA DA CPI: Na visão de V. Excia para a operacionalização do Sistema Integrado de Monitoria e Protecção da Zona Económica Exclusiva, qual seria a repartição de responsabilidades, funções e atribuições entre as Forças Armadas, a Polícia, o SISE e as três empresas referidas nos parágrafos anteriores?
A Proindicus, SA é uma empresa das Forças de Defesa e Segurança (FDS), tendo como principal objectivo a protecção da Zona Económica Exclusiva de Moçambique.
Tendo presente que a actividade de monitoria e segurança da Zona Económica Exclusiva é atribuição das FDS, no seu todo, enquadrada na salvaguarda da soberania nacional, integridade territorial e inviolabilidade das fronteiras, a actuação entre as empresas e as FDS é feita com base num princípio de colaboração mútua entre os intervenientes, visando criar as condições que garantam a operacionalização do Sistema Integrado de Monitoria da Zona Económica Exclusiva.
Quanto ao resto, abstemo-nos do detalhe por se tratar de matéria de natureza estratégico-militar.
PERGUNTA DA CPI: Sendo prática em Moçambique o licenciamento de empresas de segurança privada pelo Ministério do Interior, não teria sido aconselhável que esse Ministério fosse envolvido na tutela da Prolndicus?
A Proindicus, SA é uma empresa cujo objecto social tem em vista gerar receitas para as FDS, sendo a principal actividade prestar serviços de monitoria e protecção às empresas licenciadas para a prospecção e exploração de hidrocarbonetos ao longo da Zona Económica Exclusiva de Moçambique e na plataforma continental.
A estrutura accionista da Proindicus comporta a Monte Binga, SA (empresa do Ministério da Defesa Nacional) e GIPS- Gestão de Investimentos, Participações e Serviços, SA (empresa dos Serviços de Informação e Segurança do Estado), na proporção de 50% para cada. A não participação de uma empresa ligada ao Ministério do Interior na estrutura accionista da Proindicus deveu-se ao facto de a empresa desse Ministério ter estado a passar por um processo de reestruturação na altura.
Entretanto, sendo o Ministério do Interior parte das FDS, no seu todo, participa com a Proindicus na salvaguarda da soberania nacional, integridade territorial e inviolabilidade das fronteiras com base no princípio de colaboração mútua entre os intervenientes, visando criar condições que garantam a operacionalização do Sistema Integrado de Monitoria da Zona Económica Exclusiva.
“Em toda a nossa governação tivemos sempre como preocupação a observância da Constituição”
PERGUNTA DA CPI: O antigo Ministro das Finanças, Dr. Manuel Chang, assinou contratos de garantias do Estado muito acima do limite autorizado pela Assembleia da República, nas Leis Orçamentais do Estado de 2013 e 2014. Que mandato específico do Governo teve para o efeito?
Com base em princípios de ética, na minha qualidade de antigo Presidente da República, não posso, em consciência, em sede de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, fazer juízos de valor sobre actos praticados pelos meus antigos colaboradores. Por outro lado, os membros do Governo são solidários nos actos praticados por qualquer dos Ministros. Posso afirmar que em toda a nossa governação tivemos sempre como preocupação a observância da Constituição e das leis.
PERGUNTA DA CPI: Como Chefe de Estado, que jurou defender, respeitar e fazer respeitar a CRM, considera que na contração da dívida para o financiamento das três empresas referidas nos parágrafos 1 e 2, foram respeitadas a Constituição e as Leis?
Estamos em presença de juízos de valor e qualquer questão que tenha que ver com juízos de valor não pode merecer, por ora, avaliação do antigo Chefe do Estado, por um lado, e, por outro lado, impõe-se realçar que tudo foi feito para a salvaguarda da soberania e integridade territorial.
Considerando os acontecimentos de 27 de Dezembro de 2010, em que piratas somalis capturaram uma embarcação de pesca com 24 tripulantes, entre moçambicanos e estrangeiros e que o impacto desta acção não se cingiu a este acto específico.
Considerando que tal acção teve repercussões negativas na indústria pesqueira que viu baixar os índices de captura, na navegação marítima no canal de Moçambique e na prospecção de hidrocarbonetos, com gravíssimos prejuízos para a economia nacional, e, consequentemente, um obstáculo para a nossa agenda nacional de luta contra a pobreza.
E, do melhor modo, com as agressões desencadeadas pela Renamo, com realce para o assassinato de civis, como as que se verificaram em Muxungue, com o assassinato de agentes das FDS, em Muxúngue, Savane e outros locais, com a destruição de equipamentos e património nacional, bem como, claramente, com intenção de uma escalada de agressão para níveis cada vez maiores.
Qualquer Governo responsável, nessas condições, acredito que agiria como nós o fizemos, e, se tivéssemos que estar nas mesmas condições e para tomar as mesmas decisões, considerando o circunstancialismo descrito naquele momento, nós faríamos justamente da mesma maneira hoje, em defesa da Pátria Amada e do maravilhoso povo moçambicano.
Importa recordar que aquando do sequestro do Vega 5, em que embarcações piratas lograram progredir até à costa de Inhambane, onde aquela embarcação se encontrava em plena faina, vários quadrantes da sociedade moçambicana, com realce para a imprensa e sociedade civil; questionaram como é que um país como o nosso carecia em absoluto de uma capacidade militar para fazer face a actos daquela natureza para salvar as vidas de compatriotas, bem como de equipamento valioso para a economia nacional, como é o caso de uma embarcação de pescas.
“Eu e o Governo que dirigi fizemos tudo para garantir a ordem e segurança públicas, bem como, a integridade territorial”
PERGUNTA DA CPI: A Comissão Parlamentar de Inquérito para averiguar a situação da dívida pública constatou que houve elevado secretismo na criação das empresas Prolndicus e MAM e a contração das respectivas dívidas. O que terá levado a que este assunto fosse tratado com tão elevado grau de secretismo?
A idealização, concepção e contratação dos empréstimos visando adquirir meios destinados a operacionalizar o objectivo pretendido foi feita de forma sigilosa, em função de informação classificada, na posse das FDS, sobretudo, os Serviços de Informação e Segurança do Estado(SISE).
E tratando-se de uma questão de natureza estratégico-militar, não podia ser partilhada.
PERGUNTA DA CPI: Senhor Presidente: uma das frases lapidares que marcaram a sua Presidência foi: "Moçambique já não é um país de que se fala, mas sim um país com que se fala". Esta convicção era adensada pelo alto nível de crescimento económico visível na rápida expansão de infraestruturas e em índices macroeconómicos sustentáveis. Hoje por causa da Dívida Pública a situação do país alterou-se negativamente, em parte pela reacção dos parceiros bilaterais e multilaterais, instalando-se um ambiente sombrio no desenvolvimento do país. Como acha que a situação da dívida terá contribuído para este cenário negativo na vida do país?
Mais uma vez estamos em presença de juízos de valor, para o que abstemo-nos de qualquer consideração.
Temos, no entanto, a convicção de que eu e o Governo que dirigi fizemos tudo para garantir a ordem e segurança públicas, bem como, a integridade territorial do nosso país, paralelamente, ao crescimento económico, tanto nas zonas rurais, como nas zonas urbanas, e, nos orgulhamos de termos introduzido e incrementado um sistema de empoderamento dos moçambicanos com a introdução dos sete milhões de meticais.
E temos a plena convicção de que Moçambique continua a ter condições para crescer e para propiciar cada vez melhores condições de vida ao nosso maravilhoso povo. Para mim e os meus colegas do Governo, o crescimento económico estava indissociavelmente ligado à defesa da soberania, à estabilidade política e à segurança de todos os moçambicanos.
Demos como prioridade a produção de comida e o combate ao desemprego com o incremento do empoderamento local, tendo em conta três indicadores estruturantes: o investimento, o consumo e as exportações, o que, em consequência, contribuiu para o crescimento da economia, para o combate à pobreza e para a elevação da auto-estima de cada moçambicano.




Moz Massoko partilhou uma ligação.

O antigo Chefe do Estado moçambicano Armando Guebuza, disse à Comissão…
NOTICIAS.MOZMASSOKO.CO.MZ
Comentários
Matin Sabin

Escreve um comentário...
Nicolas Macie
Nicolas Macie Guebuza nunca teve tempo de trabalhar pra o povo mocambicano nem sonhou pelo bem da crianca mas sim programou 10 anos na presidencia só pra roubar o pouco k tinhamos. Saiba ja não es nada pra nos fantocha
Edmundo Ernesto
Edmundo Ernesto Esse panaca esta doente mesmo ele pensa k moz é fortuna do pai dele seu lixo .
Eugénio Camilo Nihonale
Eugénio Camilo Nihonale Esse kota,é muito mafioso. Quando viu que não havia de ganhar eleições,enganou o povo de norte dizendo que ele era de NAMPULA, por isso. "O ambicioso é capaz de tudo", Machel.
Simon Nduna Jr.
Simon Nduna Jr. É triste...k grupo de riquinhos fazem dividas pra pobrezinhos pagar....e vergonhoso k alguns moçambicanos ainda pobre obxecados pela frelimo ainda defend o ex-presidente ladrao...lambi bota

Uki mais m doi eki guebuza ate hj xta tirando o pouco k o pai
s tem, junto d teu amigo chipande...como por exemplo o melhor rúbi ao nivel mundial em montepuez

Se nao fosse a ganancia dos frelimista o país estaria bm....pos moçambique tem muito pra desenvolver......tem o melher rúbi em montepuez, grafite e marmore em balama, gás natural na bacia do rovuma, carvão mineral em tete, areas pesada em moma, pedras preciosa chimoio, marupini,e montepuez, madeiras e varios cantos do país......e petroleo........
E existe mais coisas k eu nao sei a localizaçao
Gosto · Responder · 6 · 5 h · Editado
Samuel Joao Moreira Macanguisse
Samuel Joao Moreira Macanguisse Conversa fiada hoj tas super rico sera k lembrast d povo quand tirast essas palavras enquant o povo paça fome vocs vao desfiland carros d luxo boas mançoes viajens ao estranjeiro a peseio
Egidio Goncalves
Egidio Goncalves Ele nao foi o unico que lutou pela patria , foi preso etc etc . E se ele tivesse mantido o dialgo como disse a Graca Machel , nao seria necessario fazer as tais dividas de defesa da patria que ele diz e por um lado feitas sem consultar a Assembleia da...Ver mais
Gosto · Responder · 10 · 8/12 às 21:40 · Editado
Xavier Malandzele
Xavier Malandzele Isso me parece uma indirecta. Onde quer ou queria#chegar?ja nao há razoes pra tal, o que nos falta agora é a #Verdade.os #óculosde #Madeira ja nao ta servir. 🙈🙉🙊💥👀👂
Sidonio Pedro
Sidonio Pedro Xavier Malandzele, perceba o que o presidente guebuza esta a dizer, e deixe de mandar chavoes.
Maria Bernardo
Maria Bernardo Sidonio Pedro, deixa a eles, essa é a nossa juventude de hoje, que só usa esse vocabulário, e palavrões!
Gosto · Responder · 1 · 8/12 às 21:14 · Editado
Antonio Bamo Rozey
Antonio Bamo Rozey Eu percebi abri o link e lí tudo mas nao tem nada k possa m convencer é todo papo so pra nós manipular
Xavier Malandzele
Xavier Malandzele #Sidonio, vc esta dizer que eu tenho que perceber o que o presidente Guebuza esta dizer! Percebo sim, uma vez que ele acbou dizendo que o #povo é meu #patraõ. 😷😷😷🙈🙉🙊
Matin Sabin

Escreve uma resposta...

Alexandre Sumbane
Alexandre Sumbane Falando de libertar o país é insónia sem ou mesmo como foi ter lá ido se juntar a equipa te militava por o mesmo objectivo sempre teríamos chegado aqui onde a gente se encontra independente e miserável para nos k nao foi a geração 25 de setembro a nossa degnidade não pode se afastar por mal entendido permitam que digo "O erro não aprende por si excelência " Não podemos ferir onde não se pode se machucar Excia temos que assumir o erro e explanar com rigor usando a palavra sou de opinião
Júlio Samuel Miguel
Júlio Samuel Miguel Mas o que acham que ele ia dizer' aceitar que ele foi ignorante, egoista, que so fez estragos no governo, tendo em conta que ele so saiu a ganhar com isso' aparentimento' porque se ele fosse um bocado mais racional ele perceberia que ele so foi enganado e enganou a se mesmo. o melhor pra o pais seria melhor pra ele tambem
Gosto · Responder · 1 · 3 h
Ernesto Felix Felix
Ernesto Felix Felix Esse tal guebuza merece cadeia .xta castigar muita gente ainda fala barbaridades. Será que em não há lei para prender esse bandido malandro? quem é ele para nós castigar dessa forma .se fosse uma pessoa a roubar galinha estaria na cadeia .mas para guebuza parecer normal ninguém consegue lhe prender
Gosto · Responder · 2 · 5 h
Azafe Artur Jamisse Comé
Azafe Artur Jamisse Comé Quem da Frelimo que nao? La escola de ladroes entra serio sai rico para vce ver todos aqueles tem uma historia muito asustadora si vai um na cadeia vao todos.
Rodolfo Macassa
Rodolfo Macassa Muitos de nós comentamos embalados pela emoção. ..sem nenhuma base sobre os factos que comentamos. Corremos o risco de sermos mais ignorantes que o Guebuza
Viegax Vicente Macamo
Viegax Vicente Macamo A nossa juventtude n tem capacidade para entender estes assuntos, por isso nos esconderam esta dívida, sabiam que n havíamos de entender, à nós basta um prato farinha, pitisco e 3/100 logo à noitinha
Graça Darquene
Graça Darquene Não sei se pode existir alguém mais ignorante k ese sinhor gue...
Luis Arouca
Luis Arouca Ñ diz nós! Vc e k corre este risco pk ñ quer ver a verdade
Gosto · Responder · 2 · 5 h
Telmo Alfredo Cossa
Telmo Alfredo Cossa Até bebé que não sabe falar intende tudo sobre Guebuza e Frelimo
Gosto · Responder · 1 h
Matin Sabin

Escreve uma resposta...

Carlinho A. Dunnia
Carlinho A. Dunnia Não Farias não ilustre, porque agora o povo está open👌e qualquer merda agente vos manda fumar , e mais as próximas eleições vão render mas como FRELI é"máquina"podem tentar atrofiar soque desta vez não existem mecânicos que possam solucionar a avaria da vossa "máquina".
Gosto · Responder · 2 · 9/12 às 7:14
Artimisa Vasco Muthemba
Artimisa Vasco Muthemba esse punheteiro do caralho sera k consegue imaginar o nosso sofrimento
Nito Ndega Flaga
Nito Ndega Flaga Robou encheu bolso,nada estas a falar de jeito.bariga cheio estas e o povo agora a sofrer por tua causa.buuuuuuuuu
Chelton Afonso
Chelton Afonso Resumindo, se houvesse como continuar castigando o povo eu assim o faria de novo .
Gosto · Responder · 2 · 3 h
Chelton Afonso
Chelton Afonso Ou seja : Se não há lei aqui. Se eu roubasse de novo, iam me fazer o quê se vocês são Palermas e passivos.
Gosto · Responder · 2 · 3 h
Arcénio Isaías
Arcénio Isaías Uma mulher prefere morrer pelo que sabe, nunca admite o erro, mas quando não sabe! helelele até chora....
Amilcar Xavier
Amilcar Xavier Esse kota nem quero ver imagem dele nem ouvir alquel a falar dele e as próximas eleições nem quero na minha casa alguém com panfletos desses carnívoros
Carlosjorge Jorge
Carlosjorge Jorge Doe o coracao so de pensar que cem nocao fez muitos crimes e tem a cara de pau de confessar e mesmo assim nao e preso enquanto as celas estao lotadas de pessoas inocentes
Severiano Mazive
Severiano Mazive Camarada guebuza,será que não consegue intender que as suas palavras não estão de acordo com esta dita dívida oculta.mesmo o camarada pensa que o povo moçambicano não entende nada desta dívida, mente de uma forma muito ijagerada.que armas o senhor comprou?porque quando terminou a guerra todos os soldades da frelimo foram desmobilizados e ao mesmo tempo recolheram as armas para quartéis. arranje um outro argumento para se justificar se meu amigo.
Paulino Gabriel Cosme
Paulino Gabriel Cosme Este tipo e corajoso. E ainda lança piadas cem graça merece um óscar de melhor audacioso
Gabriel Jose Gamboa
Gabriel Jose Gamboa nos sofremos e ele na vida de RICH e nem si arrepende k vá merda esse pha...
Pauleque Joao
Pauleque Joao As razoes explicam por si visto que quem faz a lei pode atropelar caso que haja necessidade
Amisse Assumane Age
Amisse Assumane Age Ñ há ke entender!!! isso é falta d informações... O dinheiro da dívida foi desviado.... Ele deve devolver.
Silvestre Goleador Manoco
Silvestre Goleador Manoco Foi no mandato desse homem que comecei a me sentir estrangeiro em meu próprio país. ..
Pior presidente na história do país.
Gosto · Responder · 5 h
Andre Miocho
Andre Miocho O que posso dizer e que tudo que tem inicio,tem o seu fim e qualquer canto do mundo.Ele vai pagar tudo o nosso sofrimento tarde ou cedo vai pagar.A um detalho que diz o ultimo a rir,ri melhor.Deus esta ver as lagrimas do povo mocambicano.
Gosto · Responder · 1 · 13 h
Tetao Da Silva
Tetao Da Silva Voce madala é incitador de guerras,nem sei pk andas nos midias pa,deixaste o pais na desordem possivel,palmas pra si
Gosto · Responder · 1 h
Neidy Gustavo
Neidy Gustavo Nao adianta falar de luta de libertacao ne da sua suposta prisao, fale - nos apenas das dividas ocultas, tudo ki E escondido E porki E algo errado, e dizer ainda bem ki Deus tiro - nos a ti como nosso President, se nao estariamos na ruina mais piores ki ja estamos.
Gosto · Responder · 4 h
Paulo Jacinto Draga Azul
Paulo Jacinto Draga Azul Camarada Guebuza lembrate dessas palavras "darei continuidade aus efeitos de Samora" ....vergonha na Carrà!!! sorte sua porque u povo moçambicano não resolve seus problemas de forma rigorosa mas sim de espiritual....u senhor massacrou a nossa economia,...
Gosto · Responder · 3 h
Arlindo Cumbe
Arlindo Cumbe Valeu cota guebas pelo interesse mostrado em defesa do maravilhoso povo que lhe votou...
Gosto · Responder · 3 h
Celestino Primeiro
Celestino Primeiro Possa, excelente rresposta, mas pelas circunstancias nao se aplica a situacao que ele e seu governo nos meteu
Andre Vd Walt Macie
Andre Vd Walt Macie Macaco sem vergonha
Lawren Mendonça da Silva
Lawren Mendonça da Silva Mozn dev nda pora vcs j viram esa tal divida ? Eu niguem m emgana pk s existice divida guebas taria n cadeia e ja teriam paralisado a sua fortuna levariam tdo n valor da tal divida.

Agora t numa boa e aida sai por ai a falr merda k divida pah..

Wua
Gosto · Responder · 4 h · Editado
Mari Jacinto José
Mari Jacinto José Ele afirmou isso num "tom" abusivo, e se ele disse isso foi um gozo intencional por saber de antemão que ninguém o vai processar ou dar voz de prisão. Enfim...,#oxalá_que_haja_mais_acções_na_justiça_moçambicana
Gosto · Responder · 4 h
Paulino Dique
Paulino Dique É pena q esse vôvô ta aki em moz se xtivesse na libia ia acabar k nem khadaf
Gosto · Responder · 1 h
Jose Magaia
Jose Magaia Mas quando votamos nele s bem que votamos pensávamos o quê, esperávamos o quê?
Gosto · Responder · 2 h
Diogo Mbandanga
Diogo Mbandanga E triste ouvir isso sr presidente não tens vergonha o país afundado por sua causa e vc diz que faria de novo! Não importa as causas das dívidas mas sim as consequências dela !!!! E vc está dizer que podemos passar pela mesma consequências por as causas o justificam?
Gosto · Responder · 7 min
Mez Nas Ruas
Mez Nas Ruas Sabe nos e que somos muito tolerante e muito tapados tinhamos que por um fim nessa corgia de corruptos
Gosto · Responder · 4 h
Francisco Wilson
Francisco Wilson Tenho saudades desse grande heroi vivo e todos os mocambicanos deveriam seguir os ideais dele
Gosto · Responder · 6 h
Rashyd Rodryguez Gasteny
Rashyd Rodryguez Gasteny Ate o gajo admite que fez dividas e ainda por cima a fazr piadinhas.
Esse widdy k o gajo anda a fumar ultimamente tomara k o faça revelar onde foi deixar todo taco.
Gosto · Responder · 4 h
Helder Guilherme
Helder Guilherme Povo dorminhoco, é roubado e nada faz se não pagar a própria dívida. Ahhhh fogo
Gosto · Responder · 5 h
Carlos Junior Lino
Carlos Junior Lino O povo é culpado dessa merda... Foi o povo que lhe deixou fazer das suas no poder e prontos...
Gosto · Responder · 2 h
João Português
João Português Tem razão esse cota, descobriu que moçambicano é burro, não fará nada. Aliás ele em Moçambique é intocável.
Gosto · Responder · 6 h
Carlosjorge Jorge
Carlosjorge Jorge Ele esta a ver que o gato ja esta queimando e quer ir preso que palavras de heroismo brutal
Antonio Simoes Martinho
Antonio Simoes Martinho Todos os povos lutaram pra suas indenpencias até os americanos isso não lhes dá o direito de pensaram que são donos dos moçambicanas foi da responsabilidade da vossa geração porque faríamos o mesmo hoje devem assumir as vossas responsabilidades violaram a constituição vão pra prisão pagamos impostos pra crianças terem carteiras nas escolas não inriquecrem a nossa custa
Gosto · Responder · 8 min
Neston Chavana
Neston Chavana Ė muito triste é se homem é ladrão do povo cerak dá para votar neci grupo de erogates vândalos como nos chamou pregisozos eu já não tenho eprego mais vote nelis pá
Gosto · Responder · 4 h
Miguel Lopes
Miguel Lopes Guebuza é estúpido e teimoso. A única coisa que lhe vai vencer é a morte.
Hermenegildo Malembe
Hermenegildo Malembe Fiada puta!!porque sabe que todos os seus familiares eriqueceram com esse dinheiro,presidente sem caracter,vendo o sofrimento dos moçambicanos ainda tem a ousadia de diser que faria o mesmo se fosse hoje?ntlahh
Gosto · Responder · 4 h
Helena Chiau
Helena Chiau Esse senhor nunca pensou no povo,ele sempre pensou nele.nos devemos aprender com isso tudo.xtamos a passar mal por isso.
Gosto · Responder · 6 h
Enecti Jonasse
Enecti Jonasse Nada disso no tempo k ele tava n poder as coisa tava melhor devemos entedr que nos tabem usamos aquel valor,
Gosto · Responder · 4 min
Jorge Xavier Uamusse
Jorge Xavier Uamusse Oportunidade para tantos exibirem o quanto são ignorantes e não discutir o assunto em questão
Gosto · Responder · 5 h
Mateus Dos Santos Machava
Mateus Dos Santos Machava Nunca vi um mutante desta natureza, esse criminoso existe? Seu corno , parvo nem isso fez , ladrao sempre tem argumento. Vai a merda lixo.
Noris Olimpio
Noris Olimpio Estas a mentir, perdeste muitos amigos no seu pais e fora do seu pais por causa desse escandalo
Fredy Banze
Fredy Banze Tem razão sabe k não vão lhe fazer nada estamos num país sem justiça ou seja há indivíduos que estão acima da lei k pena
Gosto · Responder · 1 h
Elton Xavier
Elton Xavier Não tem vergonha em afirmar isso, este tipo enloqueçeu de uma vez por todas, esse deve ir para o TPI para ser julgado pelos crimes , vejam a cara dele
Gosto · Responder · 1 h
Barros Morais Madaize Madaize
Barros Morais Madaize Madaize Força vota guebuza. Quando morrer os seus restos mortais vão a praça dos heróis
Gosto · Responder · 4 h
Litho Hortencia
Litho Hortencia Esse maluco mbava merece cadeia, mas como este país só defende ladrões ninguém vai prezo. 
Para eles nós somos pragas que vamos pedir esmola neles e mandam nos levar CV pra outro dia encontrar o seu CV nas bancas pra porém amendoim ou açúcar.
Gosto · Responder · 1 h
Moises Carlos Mario
Moises Carlos Mario ??????? É triste ouvir isso k ex presidente a fazer isso morresse ele ser condenado e a pagar sozinho as 
Dívidas 👉💪
Gosto · Responder · 4 h
Chand Inho
Chand Inho Esti macaco nem pra atum não serve quando mas presidente. A tantos ladrões no nosso país influenciados pelo est corno porá corno.
Chicongolaa Narcisio Chicongola
Chicongolaa Narcisio Chicongola Tem sua razões 
Vamos respeitar 
Mas não tá fácil intender o 
...Ver mais
Sérgio Jaime Muananvuca
Sérgio Jaime Muananvuca Bom trabalho Camarada!
Hélder Massinga
Hélder Massinga Este infeliz só falou, mas nada de concreto disse...
Jaime Daniel Chauque
Jaime Daniel Chauque Filho da puta desse canalia.
Thonice Nsimbi Ayigoveki Sitoe
Thonice Nsimbi Ayigoveki Sitoe Kikiki Kikiki oki você confia ex ministro sem pasta? ??
Ballas BSete
Ballas BSete Pai dele devia ter usado camisinha quando o fez
Amade Jamal Jamal
Amade Jamal Jamal Prisão perpétua não veju mas nada para ele.
Micróbio Fatal
Micróbio Fatal Vai um ferro 18 bem quente no meio das nádegas desse senhor.
Gosto · Responder · 1 · 3 h
Vicente Armando Mandlate
Vicente Armando Mandlate Boss Armandinho unga hetxi leswo
Celso Da Fonseca Gastão
Celso Da Fonseca Gastão Prendam esse mother fuck tão a expera de ke

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook