domingo, 4 de dezembro de 2016

Anticomunista, graças a Deus

Fidel Castro
2.207
127
Os regimes não se medem pelas suas belezas retóricas mas pelas suas obras. O sonho revolucionário de Fidel, um terrível pesadelo para os cubanos, não o exime das atrocidades perpetradas pelo castrismo
Apesar de esperada, a morte de Fidel Castro foi uma notícia surpreendente. Talvez porque a invulgar resistência do ancião guerrilheiro tivesse levado a crer que alcançara, como os antigos deuses, o dom da imortalidade. Mas, humano como era, embora não muito, Fidel também tinha os seus dias contados e, a estas horas, já prestou contas ao Criador. Paz à sua alma e, já agora, à nossa também. A sua morte não significa, para o seu país, o fim do comunismo mas, desaparecido o ditador, está mais próxima a tão desejada libertação de Cuba. Neste sentido, é um sinal de esperança.
Apesar de decorrida uma semana sobre a sua morte, continuam as inevitáveis reacções à sua vida e acção política, em catadupa de declarações mais ou menos hipócritas, ou mais ou menos comprometedoramente envergonhadas. É sabido que, no que se refere aos ditadores falecidos, a esquerda é como aquele detergente que lava duas vezes mais branco. A imprensa, enquanto por um lado diaboliza Adolf Hitler e Augusto Pinochet; pelo outro absolve e idealiza as atrocidades de Che Guevara e de Fidel Castro … enfim, o costume.
Não vale a pena insistir nas atrocidades protagonizadas por Fidel Castro, ou por ele consentidas, porque são já sobejamente conhecidas e foram, em sua vida, denunciadas pelos Repórteres sem Fronteiras (O livro negro de Cuba, prefácio e introdução de José Manuel Fernandes, Aletheia, 2005). Mas vale a pena retirar uma conclusão a que nem todos se atrevem: a natureza essencialmente antidemocrática da ideologia comunista.
Há quem distinga a teoria da prática comunista: desculpam a realidade ditatorial dos regimes comunistas, à conta do alegado altruísmo do marxismo-leninismo. Uma atitude tão incoerente como seria condenar Hitler, mas ressalvando o nacional-socialismo. Os regimes políticos não se medem pelos seus encantos retóricos, mas pelas obras. O indiscutível ideal patriótico de Hitler não o desculpa dos crimes do nazismo, do mesmo modo como o sonho revolucionário de Fidel, que foi um terrível pesadelo para milhares de cubanos, o não exime das atrocidades perpetradas pelo castrismo. Como se costuma dizer, de boas intenções está o inferno cheio.
O nazismo não foi apenas um fracasso político mas, sobretudo, uma aberração ideológica. O comunismo não é apenas uma prática que nunca resultou, nem sequer economicamente, mas também uma ideologia intrinsecamente contrária à liberdade e à dignidade humana. Ou seja, não se pode ser comunista e democrata, nem humanista, como aliás a história não se cansa de provar e a trágica vida de Fidel Castro, mais uma vez, confirmou. Considerar o marxismo-leninismo como um regime democrático é já um embuste da propaganda comunista.
Mas mesmo sabendo, como ninguém minimamente honesto pode hoje ignorar, que o comunismo é uma ideologia per se antidemocrática, poucos são os que ousam dizê-lo. Todos os democratas são unânimes em excluir, em absoluto, qualquer regime fascista ou nazi mas, paradoxalmente, alguns ainda toleram o comunismo, que é analogamente antidemocrático. Ninguém tem qualquer pejo em se afirmar, sem tibiezas, antifascista, mas – muito embora seja evidente que um verdadeiro democrata não pode, sem cair em contradição, deixar de ser anticomunista – poucos são os que têm a coragem de o assumir. Quanto muito, alguns mais afoitos dirão que não são comunistas, ou que são não comunistas, mas não anticomunistas, porque uma tal afirmação parece relevar radicalismo e cheira a extremismo fascista, ou coisa que o valha. Contudo, o mesmo não se verifica quando alguém se define, sem rebuço, como antifascista, ou antinazi…
Marx e Engels invocaram a história como o garante da inevitabilidade das suas previsões políticas e económicas, mas a história não só não confirmou os seus prognósticos como os desmentiu categoricamente. Mais ainda, a história veio dar razão ao juízo profético da Igreja católica que, pela encíclica Qui pluribus, já em 1846 condenou o comunismo, precisamente por ser contrário à liberdade humana, à justiça social e ao bem comum.
Foi pena que o mundo ocidental não tivesse ouvido a voz autorizada do beato Pio IX e de todos os papas que lhe sucederam e que também condenaram, sem cobardes ambiguidades, o comunismo. Se se tivesse feito caso ao magistério da Igreja, hoje ninguém deploraria os muitos milhares de vítimas de meio século de ditadura comunista em Cuba. E, no mundo inteiro, haveria menos cem milhões de vítimas a lamentar.

Luis Jesus
2 h
O senhor padre deixe-se la de anticomunismo primario e critique o capitalismo esse sim o sistema dominante ha 300 anos e tao injusto.. mas claro o senhor padre vive bem e os pobrezinhos tambem viveram bem no CEU nao e? cuidado com o Papa Francisco que ele fala bem dos comunistas... que mau nao e?

Luis Oliveira
6 h
O comunismo nunca funcionou economicamente e baseia-se numa ideologia contrária à liberdade e à dignidade humana!!!!
Castro foi um criminoso, quem se quiser enganar e deixar enganado, enfim, vivam na ignorancia!!!! Caso não saibam castro teve ou tem 2 processo no TI de crimes contra a humanidade!!!
fernando simoes
8 h
A propósito de comunismo, vale a pena ver com o nosso PCP continua imparável e ainda por cima com votantes (coisa ainda mais estranha): "Jerónimo de Sousa foi reeleito por unanimidade como secretário-geral comunista." Como é possível como um partido herdeiro do comunismo, seja permitido numa sociedade democrática? Ainda por cima quando são proibidos (e bem) partidos nazis ou fascistas?
fernando simoes
8 h
Vale a pena ler artigos assim, continue Pe. gonçalo!
A voz autorizada de Pio IX deve ser a daquele indivíduo que mandou raptar  de casa dos seus pais um menino judeu de 6 anos, Edgardo Mortara. Deve ser neste tipo de caridade cristã que o sr. Gonçalo se revê e elogia.
Álvaro Aragão Athayde
13 h
Actualize-se Senhor Padre Gonçalo Portocarrero de Almada!

A Rússia converteu-se, o Fidel de Castro também, não seja judeu, largue o passado e preste atenção aos filhos espirituais de Leo Strauss.
truth warning
18 h
Não existe nada que justifique a existência de UM PARTIDO COMUNISTA!!!!

Assim como não existe nada que justifique a existência de UM PARTIDO NAZI!!!
COMUNISTAS para um dia não dizerem que não sabiam, vejam isto:

https://www.youtube.com/watch?v=9lFj_Ozt0BI
https://www.youtube.com/watch?v=vMDxl0bKg_0


... Ler mais
Nema Godinho
21 h
Por muito que os comentaristas deste espaço digam e discutam sobre religião e política, jamais conseguem  demonstrar através de leis dos homens a   perfeição dos ensinamentos e as  acções de Mestre, REI DO AMOR e LIBERTADOR dos oprimidos e perseguidos pelas ditaduras! Nem O misturem com as ideologias humanas! Só mais uma pequena informação quer sejam ideologias fascistas, quer sejam ideologias marxistas leninistas tudo o que for ditadura dum só senhor em  quero, posso e mando...  Se não aceitamos  somos escravizados, somos castigados, ou pior ainda, somos automaticamente torturados e mortos pelo regime! Digo isto com conhecimento de causa! Vivi em ambos, mesmo assim o fascista não é tão maquiavélico do que os regimes de esquerda! Quanto à Igreja Católica é constituída por homens pecadores como todos nós, no entanto,  ainda existem  almas bondosas de coração bondoso e sincero,  seguindo a mesma trilha do Mestre em que o AMOR e a partilha é o fundamento das nossas vidas! Quanto aos papas anteriores e ao que está sentado na Cadeira de Pedro têm uma responsabilidade enorme, maior do  que todos os outros mortais, sobre os filhos que são a própria Igreja e Deus está no comando como Senhor Omnipotente que pedirá contas a todos os viventes deste Planeta. Disso não duvidem!!!

José Pedro Faria
23 h
Um profissional da Igreja Católica falar apaixonadamente da liberdade é o mesmo que Maomé elogiar os comedores de toucinho.

Basta pensar no apoio que a Igreja, ao longo dos séculos, tem dado a tudo o que é contra a liberdade, inclusive pelo uso da força (caso da Inquisição) ou apoiando ativamente regimes fascistas, de que o de Pinochet é apenas um exemplo entre muitos. Digamos que é preciso ter lata.
truth warningJosé Pedro Faria
19 h
Então acha que matar 90 milhões de seres humanos é liberdade, ou os milhares de abortos que acontecem a toda a hora pelo mundo inteiro também são sinal de liberdade???
Qual é a liberdade da criança que morre na barriga da mãe?
Aí só olham para a liberdade da mãe!

Um feto, se ninguém intervir iria nascer, ou seja é tirar a liberdade a uma criança. Será que se pode chamar mãe a quem mata o próprio filho???
Hoje neste governo para nascer tem que se pagar imposto, mas para abortar não se paga nada!!
Esta queiram ou não queiram é uma cultura de MORTE!!!

O que vocês dizem de liberdade não passa de libertinagem!!

Estaline foi dos homens mais perversos do mundo, até crianças a partir de 12 anos eram fuziladas só para não andarem nas ruas a pedir, porque os seus pais já estavam em valas comuns, e eram cidadãos Russos!

E ainda falam mal de Salazar??

Se ao falar de regime fascistas se refere a Hitler, digo-lhe que a Igreja lutou contra. Isso está provado. o próprio presidente dos estados unidos felicitou o Papa Pio XII pelo seu empenho contra o regime de Hitler e no acolhimento de milhares de Judeus. Essa mentira foi criada cerca de 10 anos após o fim da Segunda guerra mundial, pelos comunistas da URSS.
Mas qual é a admiração?? O comunismo é perito em fabricar mentiras... Senão ninguém seria comunista!
Como pode alguém pertencer a um partido que tem como fundação o sangue de inocentes??? 90 milhões são poucos?? Como é possível justificar isto??

Quantas universidades foram fundadas pelos comunistas? Quantos hospitais? Quantas misericórdias? Quantos orfanatos? Etc...

Mas costumam dizer: "Ah mas o comunismo também distribui a riqueza". Se distribui ou não, não sei... Mas mesmo que distribua dinheiro, que adianta se permite que tais crimes ocorram???

Estaline também distribuía, mas era só aos membros do partido, e para ser membro era necessário matar!!
Aqueles que fossem contra eram todos mortos. Que foi o que aconteceu. Um por um ele renovou a maioria do partido através da pólvora.

Entre Hitler e Estaline só existe esta diferença, um era o partido Nacional SOCIALISTA, o outro era o Partido Internacional SOCIALISTA! É verdade um perseguia os Judeus e outras raças, o outro perseguia até os próprios compatriotas, deficientes, mendigos e soldados que se recusavam a lutar.
Mas ninguém fala no "outro", só falam em Hitler.

Hitler foi um menino quando comparado com o Genocídio de HOLODOMOR!!!

A inquisição foi um tribunal como o constitucional. Além de que foram condenadas menos pessoas pelo tribunal da inquisição do que pelo constitucional. Mas toda a gente critica apenas o da inquisição. Em relação à Espanha onde as perseguições foram maiores, aí o tribunal da inquisição não tinha ligação à Igreja Católica.

Na maioria dos casos as pessoas não eram condenadas. Eram pois aquelas que cometiam crimes de maior gravidade, que era o que faziam os diversos tribunais de cada reino nessa altura pela Europa.

Victor BatistaJosé Pedro Faria
12 h
Lata tem o Sr e muita! Mas isso tambem e uma virtude, saberemos sempre fazer a distincao  entre os razoaveis e os "latoeiros "!
Um erro não desculpa outro... Aliás,  não foram erros cometidos foram crimes.
José Pedro FariaJosé Pedro Faria
3 h
Parece que os argumentos não abundam por aqui...
Nelson Marques
1 d
Esquerda enquanto ideologia é irreconciliável com o Cristianismo. Mas uma coisa concedo: a esquerda ama tanto os pobres que quer que eles o sejam para sempre!


No To BrainwashingNelson Marques
1 d
é mesmo...

por isso é que nas próximas eleições a martelada ainda vai ser maior!

você pode não ver... mas os portugueses em geral já estão de olhos abertos! 
josé mariaNelson Marques
1 d
A mim parece-me exactamente ao contrário. A direita é que é completamente irreconciliável com os valores cristãos, tais como apregoados por Jesus, Francisco de Assis e os apóstolos, no que respeita à partilha colectiva dos bens, um valor fundamentalmente de esquerda, não de direita. Mas se você entender que o cristianismo é mais bem  representado por Torquemada, pelo luxo ostentatório do Vaticano ou os papas que  impuseram as cruzadas e a inquisição, então você deve estar a falar de uma espécie peculiar de cristianismo, mas não certamente o de Jesus e o do papa Francisco.

Quanto aos cristãos que amam muito os pobres, na visão direitista da abordagem, você estará a pensar nos mais de quarenta milhões de pobres, produzidos pelo capitalismo americano ?
Nelson MarquesNo To Brainwashing
1 d
Caro anónimo,

A população portuguesa é pós-cristã. Não misture alhos com bugalhos que ninguém falou em eleições aqui. 

A Verdade existe e não se adjudica em eleições, ou você acha que sim?

Melhores cumprimentos,

NM
Nelson Marquesjosé maria
1 d
Caro José Maria,

Repito aqui o que escrevi em baixo, porque é a resposta que lhe posso oferecer:

"Perdoe por favor os meus comentários mas tem que aceitar o contraditório: o que diz é idiota. Tudo mesmo. Você nega a premissa base de Cristo e depois quer atribuir-lhe sentido? É non-sequitur! Mais uma falácia, como o grosso das suas contribuições aqui."

Quer ver? Partilha de bens um valor de esquerda? Pelo contrário! Centralização do controlo de meios é deixar nas mãos de uns poucos quantos o que tantos produziram. As desigualdades que o comunismo produz (vide ~100 milhões de vítimas mortais dos diversos exercícios comunistas que assolaram o século XX) são incomparavelmente superiores Às produzidas pelo capitalismo republicano, não a coisa grotesca e híbrida que hoje vigora e o senhor acaba por defender e promover, mesmo sem se dar conta. Repare, para um católico, até o que você chama de "direita" é de "esquerda" porque está para lá do Cristianismo e do magistério da Igreja. De resto, como decerto concordará, Igreja para um lado e estado para o outro e é assim que deve ficar.

Melhores cumprimentos,

NM
josé mariaNelson Marques
23 h
Repito aqui o que escrevi em baixo, porque é a resposta que lhe posso oferecer

Eu já estou habituado que gente da sua laia, quando não consegue refutar, parte logo para o insulto

E também estou habituado que gente da sua dimensão use sistematicamente, contra mim, a desonesta falácia do espantalho, atribuindo-me posições que nunca sustentei.

Onde é que em alguma das minhas intervenções eu contestei ou não a suposta " premissa base de Cristo" ? Em que é que essa premissa consiste para si, que nem sequer se deu à decência intelectual de a concretizar ? Eu tenho toda a legitimidade discursiva para me orientar, acerca da figura histórica ou mítica de Jesus, por aquilo que consta nos evangelhos. E, quando abordo essa figura, nem sequer necessito de abordar a atribuição teológica da noção de "Cristo", para me situar naquilo que resultam das suas palavras. O mesmo posso fazer acerca dos Atos dos Apóstolos, do grupo dos essénios, dos primitivos cristãos, ou dos primeiros franciscanos. 

E, sobre esta matéria, as anteriores considerações por mim produzidas, mostram bem o carácter preponderantemente colectivista da partilha dos bens, quer na proposta concreta de Jesus, quer nos anteriores essénios, dos primitivos cristãos, de São Francisco, de São Ambrósio, da encíclica Populorum Progressio.

Tudo isso demonstra que a figura de Jesus, histórica ou mítica pouco importa, seria hoje conectada com uma política de esquerda.

E, quando digo de esquerda, estou a reportar-me exclusivamente a uma política que promova a mais justa distribuição de bens, por via da acentuação da dimensão pública da propriedade, não da dimensão privada.

Se o comunismo marxista-leninista introduziu factores de  distorção e desumanização na sua praxis política, isso em nada põe em causa o princípio da preponderância pública da propriedade, tal como resulta das citadas passagens dos evangelhos

É isso e exactamente isso que se extrai da figura de Jesus, dos essénios, dos primitivos cristãos, de Francisco de Assis, de Ambrósio de Milão, da Populorum Progressio.

E isso quer também dizer que a proposta evangélica, de divisão e partilha de bens, na forma amplificada já relatada, em nada é compatível com um posicionamento político de direita.

À esquerda temos o Jesus dos evangelhos, Francisco de Assis, Ambrósio de Milão, os Atos dos apóstolos, os essénios, o cristianismo primitivo, a Popolurum Progressio e o papa Francisco.

À direita temos o Opus Dei, os especuladores do Banco Ambrosiano e gente desse tipo de linhagem ideológica.

Tonho Espeschit
Tonho Espeschit Felizmente há exceções: "Eu sou um anticomunista que se declara anticomunista. Geralmente, o anticomunista diz que não é. Mas eu sou e confesso. E por quê? Porque a experiência comunista inventou a antipessoa, o anti-homem. Conhecíamos o canalha, o mentiroso. Mas, todos os pulhas de todos os tempos e de todos os idiomas, ainda assim, homens. O comunismo, porém, inventou alguém que não é homem. Para o comunista, o que nós chamamos de dignidade é um preconceito burguês. Para o comunista, o pequeno burguês é um idiota absoluto justamente porque tem escrúpulos." - Nelson Rodrigues
Zeus Santos Santos
Zeus Santos Santos Tu és esterco brasileiro
António Magarreiro
António Magarreiro Sou anti comunista, anti fascista e anti tudo o que não seja democrático. O problema é explicar o conceito, pois os comunistas chamam-me logo fascista. Enfim, muito democraticos, como sempre.
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa ou seja, é democrata ou, ao limite, libertário. Se lhe chamam fascista, então é porque sabem pouco de ideologia :-)
Jose Maria Ferreira
Jose Maria Ferreira Ou seja,a verdade fica só do seu lado. Você é anti tudo o que não seja democrático não admitindo portanto que outros possam ter opiniões diferentes da sua. Dá para perguntar quem afinal é que é antidemocrático. Isso, em princípio tem cura. Leva é muito tempo.
António Magarreiro
António Magarreiro José Maria Ferreira, ser anti comunista não é o mesmo que ser anti comunistas. Deploro quem acredita que uma ditadura comunista é solução para o que quer que seja, mas não estou disposto a aceitar que quem acredita nisso vá preso. Percebe a diferença?
Jose Maria Ferreira
Jose Maria Ferreira Baralhar para voltar a dar sem responder à pergunta.
António Magarreiro
António Magarreiro Qual era a pergunta mesmo? Quem é que é antidemocrático? É isso? Pelos meus critérios, antidemocrático é todo aquele que luta por instaurar uma ditadura, ou no mínimo apoia quem o quer fazer. Seja ela uma ditadura de índole religioso, de direita ou de esquerda. Fiz-me entender agora? Bom resto de fds.
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa curiosamente, Jesus Cristo é o mais famoso comunista da história.
A partilha, o sentido comunitário, o distribuir dos ricos para os pobres, .....
Não deixa de ser caricato um "jesuíta" ser "anti-jesus", mas enfim.... :-)
Paula Castilho Borges Jesus Cristo falou na propriedade colectiva dos meios de produção? Falou na luta de classes? A partilha e a justiça social não são os factores que definem o comunismo - o socialismo democrático ou social democracia, a democracia cristã, o liberalismo social entre outras ideologias defendem a partilha e a justiça social.
José Carlos ReiseSilva
José Carlos ReiseSilva Não, Jesus Cristo não foi assassino de massas como os comunistas.
Rui Santiago
Rui Santiago Que eu saiba jesus cristo não matava quem não concordava com ele
Paula Castilho Borges
Paula Castilho Borges Rui Santiago quando não há argumentos sensatos para defender ideologias assassinas, em vez de se mudar de opinião ("quando eu defendo uma ditadura assassina, isso diz o quê sobre mim.?") prefere-se colocar os outros na mesma posição .. é mais fácil e ja não nos obriga a colocar-nos em questão..
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa José Carlos ReiseSilva até parece que as ditaduras comunistas são as únicas responsáveis por assassínios em massa. Já para não falar nas santas inquisições do passado, ou nas cruzadas, tudo em nome de cristo.
O maniqueísmo é que leva as pessoas a assumir que porque um é assassino, todos o são. E isso vale para todas as ideologias e para todas as religiões.
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa Rui Santiago ao contrário da igreja católica.... :-)
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa Paula Castilho Borges atos dos apóstolos 2:44-45; 4:32; Marcos 6:35-42. Está lá escrito, venham daí as interpretações iluminadas que refutem o texto.
Curiosamente, a própria organização da ICAR e do Vaticano é a de um estado comunista totalitário: toda a propriedade é do estado, há uma hierarquia totalitária, ...
Então, como ficamos? Se todos os regimes comunistas são maus, então a ICAR é má. Se a ICAR não é má, então nem todos os regimes comunistas são maus.
Rui Faria
Rui Faria Não matou Jesus Cristo, mas outros mataram em seu nome! A memória seletiva da Igreja é uma preciosidade :).
Mário Martins Venade
Mário Martins Venade Acho que o "não roubarás" já o torna num anti-comunista.
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa Mário Martins Venade e anti-neoliberal, e anti-capitalista, e anti-cleptocrático e anti-...... Isto é mais ou menos como dizia o Dr House, todos roubam (todos mentem).
Ao limite, até é anti-jesuíta, já que a ordem tem um histórico digno de um livro de aventuras (cleptocráticas).
Aliás, consta que ele dizia que "é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no reino dos céus".
Mas nada como consultar a malta letrada na bíblia que por aqui comenta, seguramente terão uma interpretação "interpretada" do buraco da agulha :-)
Francisco Machado
Francisco Machado Alexandre Pessoa game, set, match, my friend, well done old chap! :D ou em português, olé! E gabo-lhe a paciência de argumentar com obtusos que confundem acções de estado e de líderes específicos com ideologias políticas.
Gosto · Responder · 1 · 23 h
Francisco Machado
Francisco Machado E adorei que depois da referência à ICAR e à sua organização de estado mais ninguém piou. :D
Gosto · Responder · 2 · 23 h
Rui Ramos
Rui Ramos Mas Cristo não cometia atrocidades mas sim Milagres, por isso não pode ser considerado um verdadeiro comunista!
Luis Guedes
Luis Guedes Comunista, Jesus? Que fantasia! Informe-se melhor.
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa Mais uma curiosidade: a organização da ICAR e do Vaticano é a de um estado comunista totalitário: toda a propriedade é do estado, há uma hierarquia totalitária, o estado é dono de todos os "meios de produção", a colocação depende integralmente da hierarquia totalitária, não existem vários partidos nem eleições plurais, ...
E, relembro que o Vaticano é um Estado Soberano.
Então, como ficamos? Se todos os regimes comunistas são maus, então a ICAR é má. Se a ICAR não é má, então nem todos os regimes comunistas são maus e afinal todo o artigo parte da premissa errada.
Descalcem lá a bota :-)
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa ora bolas, ainda não veio ninguém iluminado esclarecer esta dúvida. Então o Vaticano é um estado comuna ou não?
Se não, o que é que diferencia um estado comuna "dos outros", do estado comuna do Vaticano?
Só é um estado comuna se for uma ditadura? Check, também é, à sua maneira.
Só éum estado comuna se for mono-partidário? Check!
Só é um estado comuna se não houver propriedade individual? Check e double-check, nem é permitido aos padres ter família.
Só é um estado comuna se descriminar por sexos? Check, não há mulheres padre, só freiras.
Só é um estado comuna se pratica genocídios? Nem vou entrar pela história, seria desleal.
Só é um estado comuna se descriminar minorias? E a homofobia, como o padre portocarrenho não se esquece de lembrar aos leitores? E as "gajas que abortam", mesmo quando são violadas?
Só é um estado comuna se rejeitar a religião? Mas haviam estados comunas religiosos, Cuba é um exemplo.

Então afinal, é um estado comuna ou não?

E, se for um estado comuna mas, como vários comentadores afirmam a pés juntos, Jesus não era comuna, então é um estado à revelia do seu criador?

Vá lá malta, ponham os vossos maniqueísmos em ação, tenho a certeza que haverão argumentos e, quiçá, passagens bíblicas :-)
Força, a causa é meritória :-)
Zeus Santos Santos
Cláudio Galvão
Cláudio Galvão Aproveitando a conotação religiosa no título podia ter-se aproveitado para versar sobre várias atrocidades ligadas ao mesmo. Assim, foi só mais um texto daquilo que o autor tem gosto em ser: anticomunista.
Rui E. Horta
Rui E. Horta E as atrocidades de outros que mais incólume passam???
E a quantidade de esqueletos que perseguem a igreja???
E o discurso ao longo dos tempos de amor solidariedade e ajuda???
E a distribuição da riqueza pelos necessitados???
E ...
É fácil quando estamos protegidos pelo poder, seja de que tipo for...
Rui A A Delfim
Rui A A Delfim Democrata!!!!! É disso ele fala... essas são as características de NÃO democrata...
Dea Conti
Dea Conti Ah! Conheço um monte de democracias sanguinárias. A começar a dos EUA.
Aristides Duarte
Aristides Duarte Por esta ordem de ideias, todo o Mundo pode matar e praticar todas as atrocidades e é sempre um excelente democrata.....
José Carlos ReiseSilva
José Carlos ReiseSilva outra vez a Inquisição? Não é novidade, ou é ? Papas sucessivos pediram perdão por isso! Quem dos comunistas pediu perdão pelos centenas de milhões, repito, centenas de milhões de mortos?
Rui Santiago
Rui Santiago Diz lá então quantas pessoas foram mortas pela igreja há 500 anos e quantas pessoas foram mortas pelos comunas num século que já tinha os conceitos de democracia, liberdade de expressão, o ser humano como um fim e não como um meio e num século que já não vive em torno da religião?
Henrique Agostinho
Henrique Agostinho A inquisição fez mal. Isso justifica ser comunista? Não entendo a lógica (se houver)
André Filipe
Rui A A Delfim
Rui A A Delfim Estive a ver um documentário... só o Pol Pot limpou 2 milhões!!!
João Nunes
João Nunes A democracia também é aceitar outras opiniões por mais diferentes que sejam. Não me revejo no comunismo ou no fascismo, mas as pessoas são livres de o serem por mais imcompreensível que seja. Mas de um colunista do Observador as última coisa que esperava era que fossse um verdadeiro democrata.
Pedro Carvalho
Pedro Carvalho Sr.Alexandre o seu comentário faz inveja às capacidades de todos os contorsionistas do mundo reunidos. O comunismo deixou de ser virgem há muitos anos e é herdeiro da Super Ditadura Comunista do Grande Irmão Staline e do Compadre Mao.
Alexandre Pessoa
Alexandre Pessoa Verdade que do ideal nada restou. Até junto o Pol Pot, que matou mais gente que os outros. E o mesmo é verdade para as ditaduras fascistas ou nacionalistas de direita.
Agora que Jesus lançou as bases do comunismo e do socialismo, sim, é verdade. Contorsionistas são os que tentam justificar muitas das posições da igreja face à distância de valores pregados.
Pedro Carvalho
Pedro Carvalho Ninguém estava ou está a justificar as posições da Igreja ou de outra religião. Deixe-se disso pois a Igreja é hoje, infelizmente, uma espécie de presa indefesa. Mas a Igreja já reconheceu os seus "pecados", a ditadura comunista, pelo contrário, esconde-se e vive atrás de uma fama mentirosa fabricada através de uma brutal repressão, dita anti fascista, que iria ao ponto de perseguir ou chamar fascista a tudo o que mexesse, nem que se tratasse da Madre Teresa se isso algum dia fôsse necessário. Contrariamente à Igreja, os ditadores e seguidores da Super Ditadura Comunista ficaram parados no tempo e continuam a envenenar as pessoas através dos Media, seus Novos Deuses, pasme-se, para quem se diz ateu. Já agora as grandes ditaduras não se fazem anunciar pomposamente. Só quando estão instaladas e profundamente enraizadas é que mostram do que são capazes. Quem domina os Media domina tudo o resto e pelo que se vê em Portugal já são poucas as peles de cordeiro disponíveis.
Ze Fontinha
Ze Fontinha Concordo. É mais chique ser anti fascista. Até deve ser profissão. Há uma série de ilustres que até têm nomes de ruas, e abaixo do nome "antifascista" ! Alguns deles com reformas de luxo, quais fachos! Aliás, poucos são os Países democráticos que ainda têm partidos comunistas no parlamento, e aqui assim deveria de ser, ou há moralidade ou comem todos! Não lhes vejo nenhuma diferenca entre radicais de direita e de esquerda. Portanto é democraticamente é proibi-los!
Helder Teixeira
Helder Teixeira ""São os comunistas que pensam como os cristãos. Cristo falou de uma sociedade em que os pobres, os débeis e os excluídos é que decidem. Não os demagogos, os Barrabás, mas o povo, os pobres, tenham fé em Deus ou não, mas são eles que temos de ajudar a obter a igualdade e a liberdade". Papa Francisco.
Dea Conti
Dea Conti Dureza é ler um sujeito que acha, em primeiro lugar, que Fidel era comunista, em segundo, que o comunismo já se fez presente em algum Estado. Quando parte de premissas tão erradas, todo o resto do raciocínio está comprometido. Pra começar, precisa saber muito pouco sobre comunismo para compreender que onde há Estado, não há comunismo (comunismo é ausência de Estado). O que houve, até agora, foram múltiplas experiências de socialismo (de tipos muito distintos) que obtiveram alguns êxitos em relação ao avanço da igualdade, mas às custas da supressão da liberdade. Por outro lado, o capitalismo liberal e neoliberal nos trouxe mais liberdade, às custas da desigualdade. A tal democracia, a que vivenciamos, pode ser, e muitas vezes o é - haja vista o que vem ocorrendo no Brasil -, de fachada, uma democracia domesticada, como bem descreve o cientista político Luís Felipe Miguel, ou burguesa, como querem marxistas mais ortodoxos. Ser de esquerda ou de direita é ter uma posição diante da vida e da sociedade e não uma obrigação. Ser de esquerda é, antes de qualquer outra coisa, ser contra todo e qualquer tipo de desigualdade. É privilegiar o ser humano em detrimento das coisas.
Tony Júnior São umas pessoas sempre muito preocupadas com a igualdade... ahahahah não seja inocente meu caro... Eles gostam é de gente assim para amestrar
Dea Conti
Dea Conti Tony Júnior, "minha cara" fica melhor. E quem não tem argumento costuma desenhar. Bom dia, "meu caro".
Tiago Lopes
Tiago Lopes O capitilismo liberal também nunca falhou, não era o verdadeiro capitalismo. O proprio nazismo não era o verdadeiro, por isso também não falhou. Nas religiões também há muita conversa da treta deste tipo...
José Carlos ReiseSilva
Tiago Henriques
Tiago Henriques Dea Conti essa argumentação do que já existiu não era comunismo é maravilhosa! Então vocês conseguem defendender e desejar algo que nunca aconteceu e que pelo que pensam nunca vai acontecer! Chama-se utopia! E assim a vossa ideologia nunca está errada porque nunca existiu.

Mas eu gosto de um tipo de capitalismo. O dos países nórdicos e Canadá, por exemplo. Onda há democracia, liberdade política, económica e de expressão e onde há justiça social! E existe.
Dea Conti
Dea Conti Tiago Henriques, você deve ser português. Leia o último livro do seu conterrâneo, Boaventura de Sousa Santos, A Difícil Democracia: Reinventar as Esquerdas. Aprende-se um bocado, lá. Inclusive que esse tipo de capitalismo social democrático que você coloca como exemplo é destinado a uns pouquíssimos países. Nem o seu, nem o meu estão entre eles.

E sim, o comunismo é uma utopia, jamais se realizará, porque a natureza humana foi muito bem definida por Hobbes.
António Magarreiro
António Magarreiro Ausência de estado não é comunismo, é anarquia. Comunismo é uma espécie de fascismo.
Pedro Carvalho
Pedro Carvalho A sua explicação pode estar correcta mas aquilo que hoje perdura no significado de Comunismo é o que em seu nome se fez. O que prevalece é o que passou a ser.
Dea Conti
Dea Conti António Magarreiro, meu filho, leia Karl Marx e você entenderá a diferença entre Comunismo e Anarquia. Eles são primos, mas são diferentes, muito diferentes. Ambos dispensam o Estado, porém os processos não são similares. A gente precisa estudar para argumentar. Eu continuo estudando, porque, apesar dos meus 63 anos, tenho muitas dúvidas. Não tenho vergonha de assumir minha ignorância naquilo que não compreendo.
Dea Conti
Dea Conti Pedro Carvalho, não é assim não. O desconhecimento da teoria de Karl Marx fez com que a ideia de comunismo fosse deturpada. Criaram-se muitos preconceitos e eles foram disseminados. Claro, essa disseminação das mentiras sobre o Comunismo serve a uma ideologia, não é mesmo? Basta saber que há quem tem medo de comunista, achando que esses tem parte dom demônio. Quer pior ignorância que essa. António Magarreiro, por exemplo, acha que o comunismo é fascista. Ler, estudar é urgente, quando se trata de pensar e melhorar o mundo. Tanto faz se você é de direita ou de esquerda, a ignorância é sempre nociva.
Pedro Carvalho
Pedro Carvalho Dea Conti, claro que sim e claro que sim. Mas o resultado continua a ser o mesmo, exactamente o mesmo. A prática estabelecida pelos regimes que interpretaram os personagens que refere sentenciou o nome por que passaram a ser conhecidos. Comunismo!!
Mas já que utilizou o título "demónio", permita que lhe diga que Staline, Mao Tsé Tung, Pol Pot e outros personagens que aqui não refiro merecem com toda a distinção ser conhecidos como aquilo que foram. DEMÓNIOS!
Dea Conti
Dea Conti Pedro Carvalho, discordo de você. Embora não esteja de acordo com tudo o que foi feito sob o comando desses governantes que, insisto, não implantaram o comunismo pelo simples fato de ter Estado e burocracia, há muito de louvável no que fizeram. Mas quando se fala em demônios, é bom colocar nessa mesma lista - se o critério for o de barbaridades perpetradas - os governantes de Israel, dos EUA, de muitos países da Europa e da América Latina, que, em nome da democracia - pobre democracia, tratada como uma prostituta, tão vilipendiada é - mataram um horror de gentes. Portanto, meu caro, mantenho minhas afirmações, advindas da convicção que adquiri depois de muito ler, pensar, discutir.
Sou uma filósofa e, portanto, ciosa dos conceitos e sua historicidade. Nessa historicidade na cabe, no entanto, as formulações de senso comum.
Pedro Carvalho
Pedro Carvalho Dea Conti, você é persistente. Isso pode ser bom sinal ou talvez não. Como aqui há tempos disse um grego que se viu grego perante um alemão, vamos concordar em discordar. O tema em debate não é saber quem foram os demónios e se estes eram comunistas, nazis ou outras mordomias. O que está em causa é :
1: Admitir de uma vez por todas que o comunismo deu à luz Super Ditaduras, Ditaduras, Super Ditadores, Ditadores e outros velhacos e velhacarias mais ou menos conhecidos. Em resumo eles não foram Santos em luta contra os outros que foram demónios.
2 : Que todo o mundo sabe que existiram outros ditadores, conotados com outros "ismos".
3: Que defender ditadores comunistas que morreram ontem, hoje ou que estão em vias de morrer não contribui em nada para a defesa da liberdade, constituindo um sinal visível que muitos milhares de pessoas foram doutrinadas por regimes opressivos com manobras apelativas mas de perigosa propaganda; que não admitem outra corrente de pensamento; que se julgam detentores da liberdade ideal; que eliminam quem se atravesse no caminho.
Devo por último dizer-lhe que fiquei espantado que ainda haja quem acredite, como parece ser o seu caso, que Staline, Mao e outros Super Ditadores fizeram essas coisas "louváveis" que referiu. Respondo que não fizeram mas se quiser acreditar que fizeram, pergunte a si própria à custa de quê, quem e quantos?!
Dea Conti
Dea Conti Pedro Carvalho, então ambos somos persistentes. Não é? Você não me convence, eu não te convenço. Mas não estamos aqui para convencer um ao outro. Ao menos não é meu intuito. A discordância, mantida em alto nível - acho que mantivemos, pois fomos educados um com o outro - é saudável. Visões de mundo diferentes trazem valores diferentes, como você deve saber. Nossos valores são muito diferentes. Não aprovo ditaduras, pelo contrário, estou atrás de alternativas a elas. Porém não me interessa o capitalismo selvagem, o neoliberalismo, que só produzem desigualdades. Assim, reconheço, sim, os méritos, por exemplo, de Fidel. Até mesmo de Stalin. Ainda, insisto, que não aprove tudo o que fizeram. Se você já encontrou seu mundo ideal, feliz de você. Eu ainda estou brigando pelo meu. Bom final de semana!
Pedro Carvalho
Pedro Carvalho Convencer para quê?! Se não fôsse assim não tinha piada. Quem lhe disse que os não comunistas e anti comunistas não têm palavras contra capitalismo selvagem ou outras manifestações de sistemas económicos?! Puro engano pensar que pertencem ao grupo dos doutrinados. Sabe o que lhe digo? Por este andar vou ter que a convidar para um café quando passar por estas bandas. Não para a virar para o outro lado, claro, embora seja desafiante. Mas diga lá, essa do "bom final de semana" quer dizer que "está tudo acabado"?!
Dea Conti
Dea Conti De modo algum, Pedro Carvalho. É que estou saindo para um jantar, daqui a pouco. Por coincidência, com um grupo da Velha Guarda, de esquerda. Stalinistas, trotskista, anarquistas e etc.. Nos damos muito bem, mesmo tendo divergências metafísicas e políticas. Beberemos vinho, comeremos um assado e daremos boas risadas.
Quando vier ao Brasil, podemos, sim, tomar um café. Ou, aí mesmo, se eu retornar a Portugal primeiro.
Pedro Carvalho
Pedro Carvalho Era capaz de ser equilibrado um debate de ideias. Mas todos os seus amigos sozinhos contra mim era capaz de ser duro. Para eles claro! Para terminar concordo com o assado bem regado com vinho mas quanto a divergências metafísicas prefiro muito mais as "divergências do físico feminino", sem dúvida muito mais interessantes do que quaisquer outras. Bom apetite
Dea Conti
Dea Conti Hahahahahahahaha... Boas respostas, Pedro. Obrigada!
Pedro Sá-Chaves
Pedro Sá-Chaves Eu sou sem problema nenhum e com muita honra anti-comunista! Ideologias castradoras deveriam ser interditas numa sociedade democrática!
João Figueira
João Figueira Ui! Tanto comuna baboso a espumar raiva por aqui!
Vão lamber sabão, e ler um pouco do Capital de Marx.
Nuno Sampaio Soares
Nuno Sampaio Soares Se os comunitas falassem sem rodeios e floreados, ambivalência de palavras e sentidos, afirmando os verdadeiros valores do Marxismo contra a Família, contra o Estado e contra a Propriedade, muitos desses ignorantes convictos não eram comunistas.
António Nascimento Vaz
António Nascimento Vaz Mas o que significa ser democrata ou humanista na classe política? E o que entende o Povo quando se fala em Democracia? A democracia dos políticos e seus protegidos nada tem a ver com o significado de Democracia entendida pelo Povo. Certo ou errado?
Nelson Gusmao
Jose Manuel Caleça Costa
Jose Manuel Caleça Costa Pode não ser comunista! mas poder julgar as injusticias e a míseria em redor.
Tony Júnior
Tony Júnior
Jose da Costa
Jose da Costa Tantos telemóveis a tirar fotos a Fidel. A vossa tibieza deve estar parva, digam lá !
Pedro Braz
Pedro Braz Não temos coragem de assumir justamente pelos traumas do 25 de abril.. nessa época ou éramos comunistas ou era melhor andar calado ... até hoje boa parte da população acredita insconscientemente que é obrigada a ter ideologia de esquerda ... desconhecendo que não é aí que mora a Democracia
Roger Nery Monteiro
Roger Nery Monteiro Eu digo sempre, nem fascismo nem comunismo
Domingos Martins
Domingos Martins E anti-pedófilo?
Cidalia Marques
Cidalia Marques Eu sou anticomunista!!!!!!!!!!!!
José Pinto
José Pinto Sou visceralmente anticomunista.
José Da Silva
José Da Silva E eu sou anti-idiota, logo não leio as tuas bostas....
Jhoão Rhoza
Jhoão Rhoza Anti-Communista presente.
Artur Teixeira
Artur Teixeira Breitbart português. Heil heil!
Carlos Jorge Figueiredo
Carlos Jorge Figueiredo Eu sempre assumi, ser anti-comunista, penso que desde os 11 anos...quando acompanhei uma caravana de social-democratas e outros democratas a Aveiro, para libertar 3 conterrâneos, pais de amigos meus, que tinham sido presos pela COPCON FP-25, em 1975. Há 41 anos, portanto. Um Democrata Liberal só pode ser anti-comunista e anti-fascista. Ponto!
Manuel Castru
Manuel Castru Ser democrata é ser antiditadura, logo é ser antifascista e anticomunista... nunca entendi a condescendência com as ditaduras de esquerda em detrimento das ditaduras da direita, isso acontece nos países que tiveram ditaduras de direita e revoluções de esquerda ficando por isso tolerância aos partidos radicais de esquerda e a distorção historica e cultural das ditaduras que esses partidos pretendiam implementar no posrevolução caso fossem poder! Quem sabe história recente de Portugal sabe bem das intenções do PCP no verao quente, do 25 nov, e do papel do ps para evitar que se instalasse uma ditadura comunista no nosso país
Augusto Henriques
Augusto Henriques "Os regimes políticos não se medem pelos seus encantos retóricos, mas pelas obras." Agora era preciso que o país fizesse essa análise simples, ser realista, e deixar de vez de brincar às comunices. 40 anos já deviam ter sido suficientes
Jorge Tavares
Jorge Tavares A minha crítica ao bloco CDU é no plano da democracia e da falta de ética.

É falsa, a ideia de que a CDU não é responsável pelos abusos do poder político e pela falta de ética na maneira de fazer política, só porque nunca foi governo.
Desde sempre que a CDU esteve no parlamento e nas comissões parlamentares, sempre na posse de informação privilegiada, recebida em primeira mão.

Em questões de partidocracia e privilégios políticos e fiscais dos partidos, a CDU sempre se entendeu muito bem com o CDS/PS/PSD.

A CDU não denuncia a escandalosa acumulação, pelos deputados, de funções na AR com funções em Bancos, petrolíferas, construtoras, PPP, etc. Ocasionalmente dizem algumas palavras contra, mas não insistiram até haver resultados. Nunca deram prioridade às denúncias.

Paulo Morais sozinho já fez mais para denunciar a corrupção do que todo o pessoal do PCP junto (embora ele exagere e seja populista). Também movimentos como o "Má Despesa Pública" - que aliás farta-se de denunciar despesas escandalosas de câmaras geridas pela CDU.

Pior, a CDU tenta convencer-nos de que as corrupções que resultam desses conflitos de interesse se devem a ideologia. Ou seja, tentam instrumentalizar a corrupção no sentido de tirar dividendos eleitorais, em vez de a combater.

E já repararam que todas as greves e manifs do passado foram contra os governos, mas nunca contra esta partidocracia que só produz desgovernos?

Já repararam que nenhum partido da AR fala da reforma do sistema eleitoral e da eleição nominal dos deputados?
Julio Duarte
Julio Duarte Como havia de estar bem a economia se não quisemos pedir dinheiro à Troika para recapitalizar a Banca que enquanto o Estado tiver muita dívida para pagar não pode ser um motor para a dita. Para crescer já se devia ter feito, ou começado a fazer, (não chega a Caixa) o que fez a Espanha, que pediu dinheiro e recapitalizou os bancos além de lhes tirar o mal parado paro o Bankia que quando entrou em bolsa deu a banhada a muitos, entres os quais o Casillas como se sabe, pois começou cotado muito alto e agora cada ação vale menos de 1 euro, mas está bem, porque quem investe em muitas ações em geral e na grande maioria são os ricos e esses se perderem uns milhões para ajudar o mal parado a dar lucro não faz mal nenhum à economia. E no fundo também é o que a Itália está agora a fazer só que com dinheiro próprio porque o tem e a UE não quer, vai contra as leis deles, mas o M. Renzi tive "tomates" e não é do Bloco, para chegar a Bruxelas e dizer, "não mudo uma virgula neste orçamento". E depois há o eterno problema da fiscalidade que começa e acaba sobretudo na bolsa. A bolsa é a prova provada que os capitalistas em Portugal fazem o que querem com as Finanças/Impostos e assim vão aumentando as heranças deles e das famílias, e as vezes vêem tantas facilidades que aliada a ganância em geral inata nesta gente, se aventuram como a família Salgado até perderem o controle da situação. Porque será que a bolsa portuguesa é a que tem a menor percentagem de ações sem dono das bolsas Europeias pelo menos ("Free float é a quantidade percentual de ações livres à negociação no mercado. São aquelas ações que não pertencem a acionistas estratégicos, como: controladores e diretores da companhia e acionistas que detenham mais de 5% do capital total da empresa. Também se excluem do free float as ações com restrições (que não podem ser negociadas) e aquelas em tesouraria.
Na prática, quanto maior o free float de uma companhia, maior sua liquidez no mercado e maior a facilidade com que os investidores minoritários podem adquirir e vender livremente suas ações. Isso é particularmente importante para o pequeno investidor no caso de empresas menores, que possuem muitas ações em poder de poucos acionistas estratégicos. Esse tipo de concentração não é interessante para o acionista minoritário."), tendo em circulação livre apenas cerca de 37-38%, que compara com cerca dos perto de 80% por exemplo da bolsa mais conhecida de Londres -FTSE 100-. Ora se assim é temos de saber onde andam essas ações e porque (note-se que nas empresas cotadas estrangeiras que vi, os cerca de 10-20% que não eram livres eram de fundos de investimento, ou seja no resto da europa, tirando algumas poucas, sobretudo na Espanha e na França, já não há patrões/familías a controlar as empresas cotadas). Cá, ao contrário estão quase todas nas "mãos" de patrões/famílias milionárias - Américo Amorim, Belmiro Azevedo, Jerónimo Martins, Isabel dos Santos, Queiroz Pereira, António Mosquito Mbakassi, António Mota, os 2 sócios da Altice patrões da Pharol (ex-PT), a familía Teixeira Duarte, Manuel de Mello Champalimaud, etc. E porquê? Porque com os milhões de ações que detêm além de não pagarem justamente aos trabalhadores, ganham mais milhões em compra quando estão baratas e venda quando ficam caras, pois só pagam imposto de selo e 28% de IRS (sim 28%). Mas ainda ganham mais de outra maneira, muitas em vez de pagar um dividendo por ano até pagam dois porque os únicos que ganham dinheiro aos milhões e não aos euros, são eles que têm milhões de ações, e ganham mais do que se tivessem altíssimos ordenados ou os lucros em vez de irem quase todos para os dividendos ficassem nas empresas para investimento, pois só pagam 28% de IRS sobre esses lucros dos dividendos. Querem vida mais fácil para enriquecer? Nem precisam de off-shores apesar de ainda assim os usarem. Enquanto isto continuar assim o País jamais vai conseguir deixar de ter um nível elevadíssimo de classe pobre e outro de classe média baixa, que representam cerca de 85% ou mais da população. E o E-fatura porque é que existe ainda, -a minha convicção é que da mais prejuízo que lucro às Finanças - pois os bancos que são quem mais recebem dos portugueses raramente passam faturas, e quando alguém reclama passam algumas mas só com a parte dos juros (isto nos empréstimos), e as do capital abatido, parece que quem o paga é o banco ou algum benfeitor da nossas grandes empresas), e os notários e advogados, e a Rede Expresso e a Brisa, todos passam faturas correctamente com NIF, excepto a Brisa que benefícia dum estatuto especial que nós não conhecemos, não aparecem no sistema porque? Se era e é para evitar fuga fiscal, e obrigar a pedir fatura pela bica, não resultou e os prémios dos sorteios não são de desprezar, por isso não sei se a receita chega para a dívida. Até o Dr. Presidente da República sabe disto, pois no tempo de comentador e das perguntas a Marcelo, à minha pergunta respondeu que tinha razão, e que já tinha falado disso nos comentários ma TVI??? Não sei se falou ou não, mas em princípio acredito que sim. Enfim, agora com Centeno sempre a olhar para Bruxelas e a tremer que até gagueja, e com um secretário de estado amigo do Américo Amorim e da Isabel dos Santos...não será tão cedo que as coisas podem tomar outro rumo.
Voce não existe !
miguel oliveiraNelson Marques
23 h
A verdade existe até para os mentirosos como você ?
Nelson Marquesmiguel oliveira
14 h
Caro Miguel,

De facto, existe até para os mentirosos como eu!

Melhores cumprimentos,

NM
Nelson Marques
14 h
Caro anónimo,

Garanto-lhe que sim, que existo!

Melhores cumprimentos,

NM
Na Espanha, um general tenta um golpe de estado militar, que aborta mas degenera em guerra civil. A Igreja o apoia, padres e bispos benzem os canhões de Franco, celebram com muita pompa Te Deum pelas suas vitórias contra o governo republicano legítimo. A guerra faz mais de um milhão de mortos, e Franco fuzila todos os prisioneiros. Franco se mostrará reconhecido por seus piedosos aliados, nomeando diversos membros da Opus Dei para o seu governo. A influência da Opus Dei crescerá ao longo da ditadura franquista, ao ponto de se chegar a mais de metade dos ministros serem membros dessa venerável instituição católica.
Nelson Marques
1 d
Caríssimo,

escusa de copiar aqui a cartilha que lhe passaram. Não adianta: você fica no buraco onde está e nós também. Poupa tempo - o seu! - assim. Escusa de agradecer

...pensei em propor-lhe algo mais útil, tipo pegar num dos pontos que lança e ver bem se é como diz, mas é capaz de não estar interessado.

Melhores cumprimentos,

NM
António Pinto de Magalhães
1 d
Que tal ler historiografia fundamentada da Guerra Civil de Espanha?!
Esta alguma coisa errada ? Diga qual?
Nelson Marques
14 h
Caríssimo, está tudo errado, sobretudo a conclusão que pretende extrair.
Está tudo errado, mas não sabe dizer qual.
Em 1938, as SS e SA organizam a “Noite de Cristal”: com trajes civis, os milicianos nazistas atacam sinagogas e lojas pertencentes a judeus. A população alemã está horrorizada e aterrorizada. O bispo de Freiburg, monsenhor Gröber, declara então, em resposta às perguntas sobre as leis racistas e os pogroms da noite de cristal: “Não podemos recusar a ninguém o direito de salvaguardar a pureza da sua raça e de elaborar medidas necessárias a esse fim”.
truth warning
18 h
Devo-lhe dizer que como todo o povo alemão e o ocidente inteiro, foram enganados, à semelhança do bispo de Freiburg. Se esse bispo apoiou Hitler sabendo os crimes que ele cometia, esse bispo era um apostata, não poderia ser chamado de Católico.

O Papa Pio XII, ao contrario do que os regimes comunistas afirmam, lutou contra o regime de Hitler, isto foi provado, até pelo presidente dos Estados Unidos que o felicitou. Além de que Pio XII conseguiu acolher milhares de Judeus no Vaticano, mas ninguém fala disso.

Se acredita que a Igreja Católica apoio algum dia Hitler, foi enganado!

Essa mentira foi criada cerca de 10 anos após o fim da Segunda Guerra mundial para culpabilizar a Igreja.
Mas no fim Estaline saiu da Guerra como um benfeitor, e não como um sanguinário à semelhança de Hitler.

Ou melhor pior, sim, porque só o genocidio de Holodomor, foi mais eficiente no massacre de inocentes do que alguma vez Hitler foi.

Além de que os campos de concentração Nazi, foram bazeados nos Soviéticos.

Depois da segunda guerra mundial os campos de concentração Nazi, foram usados pelos soviéticos ainda durante largos anos!!!

Devo-lhe dizer Hitler foi um sanguinário, um homem perverso, mas Estaline não ficou nada atrás.

Estaline até os próprios compatriotas mandava fuzilar, até crianças a partir dos 12 anos de idade, só para não andarem na rua a mendigar, porque os seus país já estavam em valas comuns!!!

Sabe qual é a diferença entre o partido de Hitler e de Estaline?
Um era o partido Nacional Socialista o outro era o partido Internacional Socialista!
Eu agora pergunto como pode alguém ignorar os massacres cometidos pelo comunismo por todo o mundo??? 90 Milhões de inocentes!!!

Só na Ucrânia foram 7 milhões de mortos num ano!!!Esta eficácia nem Hitler conseguiu!


truth warning
18 h
Isto deve responder a essa e muitas outras questões:

https://www.youtube.com/watch?v=9lFj_Ozt0BI
https://www.youtube.com/watch?v=vMDxl0bKg_0&t=1s
António Hermínio Quadros Silva
1 d
Fala-se agora muito no que diz o Papa Francisco e o homem na verdade  tem - se exposto de tal maneira que até os comunistas ( que como toda a gente sabe vão todos á missinha),  o tomam como modelo e  vão buscar o que ele diz para apoiar as suas ideias ( vidê Ze maria e o filho de pai incógnito) que por aqui cirandam, que acho que ele  devia ser aconselhado a falar menos para errar menos se bem que digam que o Papa é infalível nestas coisas o que não me parece ser o caso. Há no entanto  duas outras figurinhas que ombreiam em notoriedade com o papa pelo menos cá no burgo, e que são o nosso PR Marcelo e outro que apesar de nódoa nacional, um dos grandes culpados da nossa desgraça, o beato (ha-de ser canonizado em breve) Guterrez, elevado ao mais alto da sua incompetência e eleito Secretário da ONU (como foi isso possível??? ). Estas figuras que sempre que aparecem me causam brotoeja, má rabuge, alergias, rinites e comichões são na minha opiniâo a essência do populismo mais sensaborão  por ser do tipo mais miserabilista que pode haver. Podem discordar  de mim mas esta é a minha modesta opinião.
Dizia um grande matemático ' Devemos estar perto do ocaso para tão pequenas figuras produzam tão grandes sombras.
antonio afonso
1 d
eu também sou anti comunista , graças a Deus.
chegaparali chegaparali
1 d
Anticlerical graças à igreja.
Na Alemanha, em janeiro de 1933, o Zentrum, partido católico, cujo líder é um prelado católico (Pralat Kaas), vota plenos poderes para Hitler: este último pode assim atingir a maioria de dois terços necessária para suspender os direitos garantidos pela Constituição. Com uma caridade toda cristã, o bom prelado aceita também fechar os olhos para os discutíveis processos nazistas, como a prisão dos deputados comunistas antes da votação. Depois a Igreja começa a negociar uma nova concordata com a Alemanha: nesse cenário, ela sacrifica o Zentrum, então o único partido significativo que os nazistas não tinham proibido. Na realidade ele tinha-o ajudado a chegar ao poder. Em 5 de julho de 1933, o Zentrum se dissolve sob solicitação da hierarquia católica, deixando o caminho livre para o NSDAP de Hitler, então partido único.
João Lopes
1 d
Excelente artigo de GPA. Estou de acordo, que o comunismo não é apenas uma prática que nunca resultou, nem se-quer economicamente, mas é também uma ideologia antidemocrática, intrinsecamente contrária à liberdade humana, à justiça social e ao bem comum.
Mas os comunistas sempre desculpam e são coniventes com os “seus irmãos” marxistas criminosos: Stalin, Mao, Fidel, Maduro, o ditador da Coreia do Norte, etc.
Mario Andre
1 d
É preciso ter coragem para nos vir falar da “natureza essencialmente antidemocrática” de certas ideologias, e depois andar a defender e a ensinar matéria contra a própria democracia e as suas liberdades como é o Syllabus publicado pelo Papa Pio IX que condena todos os direitos saídos da Revolução Francesa como o direito do trabalhador de se organizar em sindicatos ou o direito à liberdade de expressão que tem continuidade até aos dias de hoje na existência do Index! (Um castrador do pensamento livre e da democracia, um beato! Isto só visto!) O senhor sabia que em 1990, a Congregação para a Doutrina da Fé publicou um documento onde afirma que não se pode recorrer a certos direitos humanos que se oponham às intervenções do Magistério. (Nº36. “Instrução Donum Veritatis Sobre a Vocação Eclesial do Teólogo”). O rei vai nu e o senhor cronista ainda não deu conta disso ou não quer ver.
... Ler mais
Luis Mesquita
1 d
Interessante para tentar defender o comunismo vão arranjar acontecimentos do passado para atacar os outros mas quase sempre sem pensarem no que dizem e fazer uma leitura seria do que dizem, porque argumentos para defender o comunismo não existem. Depois temos o teólogo da corte de serviço o sr. José Maria a dizer que os Santos Apóstolos seriam marxistas mas sejamos honestos mesmo nas passagens descritas a grande e fundamental diferença é que as pessoas dão porque querem e realço porque querem e no marxismo dão porque são obrigados, e quanto ao Papa ele é tanto comunista como os seus antecessores e já agora pare-mos de acreditar na mentira de que Leonardo Boff ajudou a papa a escrever a encíclica Laudato  Si Fica aqui esta entrevista por via das duvidas, https://portalconservador.com/o-que-o-papa-francisco-tem-a-falar-sobre-o-socialismo/ .

Na Alemanha, em janeiro de 1933, o Zentrum, partido católico, cujo líder é um prelado católico (Pralat Kaas), vota plenos poderes para Hitler: este último pode assim atingir a maioria de dois terços necessária para suspender os direitos garantidos pela Constituição. Com uma caridade toda cristã, o bom prelado aceita também fechar os olhos para os discutíveis processos nazistas, como a prisão dos deputados comunistas antes da votação. Depois a Igreja começa a negociar uma nova concordata com a Alemanha: nesse cenário, ela sacrifica o Zentrum, então o único partido significativo que os nazistas não tinham proibido. Na realidade ele tinha-o ajudado a chegar ao poder. Em 5 de julho de 1933, o Zentrum se dissolve sob solicitação da hierarquia católica, deixando o caminho livre para o NSDAP de Hitler, então partido único.
Luis Mesquita
1 d
Obrigado pela confirmação como não pode defender o comunismo ataca os outros, mas já agora soube que Estaline fez um pacto de paz com Hitler, e sabia que quando a concordata foi assinada o objectivo era a protecção da Igreja contra os ataques nazis e o Zentrum estava condenado de qualquer modo. E já agora a Igreja foi a primeira a condenar Hitler com a encíclica Mit   Brennender Sorge, e já agora acerca do apoio a Franco vá ver o que os republicanos faziam as católicos na guerra civil espanhola.
Hitler declara-se católico no “Mein Kampf”, o livro onde ele anuncia o seu programa político. Também afirma que está convencido ser ele um “instrumento de deus”. A Igreja católica nunca colocou no seu Índex o “Mein Kampf”, mesmo antes da ascensão de Hitler ao poder. Podemos acreditar que o programa antissemita do futuro chanceler não desagradava à Igreja. Hitler mostrará o seu reconhecimento tornando obrigatória uma prece a Jesus nas escolas públicas alemãs e reintroduzindo a frase “Gott mit uns” (Deus está conosco) nos uniformes do exército alemão.
Em 1929, Mussolini, depois de ter assinado a concordata dita “Patti Lateranensi”, é qualificado pelo papa como “o homem da providência”. Em 1932, o ditador recebe das mãos do papa a Ordem da Espora de Ouro, que é a mais alta distinção concedida pelo Estado do Vaticano.
Nuno Cardoso
1 d
Se Jesus ou Francisco de Assis fossem vivos, provavelmente o Sr. Almada diria que eles eram comunistas, por preconizaram uma ampla repartição de bens, na linha do que já fora defendido pelos essénios, pelos franciscanos,  pelos primitivos cristãos. E provavelmente continuaria a dizer que permaneceria anticomunista, graças a Deus. Jesus, Francisco de Assis e os essénios, esses, certamente diriam que o Sr. Almada seria anticristão, graças à influência do Diabo. Na verdade, há certamente uma Igreja do Diabo, aquela que o sr. Almada representa. Sempre pronta a esconjurar todos aqueles que desejem aplicar a doutrina social da Igreja Católica, de Santo Ambrósio ou da Populorum Progressio, de Paulo VI. Por isso, essa gente do Diabo radica na nossa extrema-direita fundamentalista, e do Opus Dei, tão apreciadora da vacuidade das missas tridentinas, de Francisco Franco e Pinochet, do neoliberalismo económico de Margareth Tatcher. Tudo gente, de enorme insensibilidade social, que se posiciona a anos-luz dessa doutrina mais generosa e socialmente empenhada. É gente, que prefere Pio IX a Paulo VI, a Qui Pluribus à Populorum Progressio. O que é que isto significa ? Que existem duas Igrejas Católicas ? É verdade que sim. Na esfera da praxis política, continuam a existir aqueles que se alinham pela linha farisaica, do poder e das riquezas. E aqueles que sempre procuraram atenuar ou radicar as chocantes diferenças da riqueza. Jesus, Francisco de Assis e o actual Papa Francisco pertencem a essa igreja política da melhor redistribuição da riqueza. o sr. Almada e Pio IX são uns fiéis seguidores dos papas ricos e desvirtudadores dessa generosidade cristã. Nietzsche disse que só conheceu um cristão: Jesus. O sr. Almada só conhece um adorador: o próprio Diabo. Sejamos claros: esta gente de cristã não tem nada. Usa habitualmente um discurso dogmaticamente teológico, enfatiza permanentemente a relevância da liturgia sobre a essência da doutrina que proveio do Concílio Vaticano II, mas tudo isso serve, afinal, para camuflar as suas motivações políticas de extrema.-direita. São gente que não hesita em subverter os próprios ensinamentos de Jesus, apregoando-se os seus mais estrénuos seguidores, para mais o conseguirem torpedear. É gente hipócrita, do mais profundo anticristianismo primário. Quando eles dizem que são comunistas, graças a Deus, no fundo, o que eles estão a dizer é que renegam Jesus graças ao Diabo.
André Silva
1 d
Eu, com muita honra e orgulha, declaro-me PROFUNDA, TOTAL, COMPLETAMENTE ANTI-COMUNISTA E ANTI-SOCIALISTA.
ODEIO, DESPREZO PROFUNDAMENTE E SINTO NOJO, ASCO, e sem qualquer margem por mínima que seja pelo Deus comunismo e o seu irmão gémeo socialismo, pelos seus profetas e apóstolos Marx, Engels, Lenine, Estaline, Mao, Pol Pot, Kim(s), Enver, Castro, Chavez, Cunhal, Mortágua(s), Jerónimo, e similares, que nem consigo classificar como seres humanos. E os que são portugueses, esses, ainda por cima envergonham-me como Português.
No To BrainwashingAndré Silva
1 d
tá descansado que é recíproco... os portugueses também acham o mesmo do teu asqueroso PSD! 
André SilvaNo To Brainwashing
1 d
Gentalha dessa sentir isso por mim é única e exclusivamente motivo de ENORME ORGULHO.
António Hermínio Quadros SilvaAndré Silva
1 d
Como é conseguiu expressar tão bem aquilo que eu sinto!! Mas até lhe digo mais, mesmo assim antes me quero com um comunista do que com um socialista, porque pelo menos  têm a grande vantagem de serem previsiveis e sabemos sempre com o que podemos contar ao contrário dos da mãozinha fechada(e isso diz logo tudo). Durante estes ultimos  desgraçados 40 anos foram os socialistas os maiores culpados do que está a passar, ao permitir as nacionalizações e expropriações saneamentos e outras misérias que tais: O Partido Socialista é grande cancro desta pseudo democrácia
Concordo TOTALMENTE consigo.
Aliás, e curiosamente, sempre que falo com amigos meus, é precisamente isso que lhes digo, que os socialistas são ainda piores - por falsos e falsos democratas, dissimulados e hipócritas - do que os comunistas, e que a culpa de Portugal ser o que hoje é, é mais deles do que dos próprios comunas.
Eles não concordam, mas eu estou absolutamente convicto de que estou certo.
António Hermínio Quadros SilvaAndré Silva
1 d
Não tenha a miníma duvida
No To BrainwashingAndré Silva
1 d
a escumalha foi corrida do poder... e estamos melhor... PONTO!

as tuas lérias são lio!
No To BrainwashingAndré Silva
1 d
mas comenta este pequeno vídeo...

https://www.youtube.com/watch?v=qd3AK0PyiVQ

estamos conversados acerca de escumalha... in your face! ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha 
Completamente de acordo ...
Quando a história for escrita e se contar a verdade, "o pai da pátria" como essa agremiação o apelida, será conhecido como aquele que espezinhou a bandeira portuguesa em Londres e pôs Portugal no fundo ...
Já o pai adoptivo dele chorava baba e ranho e dizia que mal tinha feito a Deus de ter de criar um tal espécie, que não queria trabalhar e só vivia de esquemas mais ou menos manhosos ...
Um verdadeiro artista da pesada ...
Mario AndreAndré Silva
1 d
Sabia que o seu discurso tem muitas semelhanças com uma entrevista rasteira colocada a diversas pessoas à volta do tema do casamento de pessoas do mesmo sexo realizado por um canal de tv na ruas, usando uma rasteira linguísticas a partir do termo “homo sapiens”. Entre as várias entrevistas escute a que se situa nos minutos (2:23), faça lá um pequeno esforço por favor: youtu.be/rb6EfpSA52U
Na Alemanha, em janeiro de 1933, o Zentrum, partido católico, cujo líder é um prelado católico (Pralat Kaas), vota plenos poderes para Hitler: este último pode assim atingir a maioria de dois terços necessária para suspender os direitos garantidos pela Constituição. Com uma caridade toda cristã, o bom prelado aceita também fechar os olhos para os discutíveis processos nazistas, como a prisão dos deputados comunistas antes da votação. Depois a Igreja começa a negociar uma nova concordata com a Alemanha: nesse cenário, ela sacrifica o Zentrum, então o único partido significativo que os nazistas não tinham proibido. Na realidade ele tinha-o ajudado a chegar ao poder. Em 5 de julho de 1933, o Zentrum se dissolve sob solicitação da hierarquia católica, deixando o caminho livre para o NSDAP de Hitler, então partido único.
António Hermínio Quadros Silva
1 d
Aqui o Zé está muito activo por ser domingo certamente ganha horas extraordinárias pagas  a 250%. Temos que admitir que o rapaz se esforça bastante mas é sempre aquele pensamento estereotipado da vulgata marxista. Ele chama marxistas aos apostolos avant la lettre sempre com o Sr Marx á cabeça da manada, mas as leituras que faz são dentro do regulamentado, não pode mijar fora do penico porque pode arranjar problema com o controleiro. Se tivesse lido o livro 'Na senda do Milénio' do sr Norman Cohn saberia que já no sec. VII depois de Cristo apareceu um frade na Alemanha (não me lembro agora o nome dele ) que publicou uma espécie de manifesto que em tudo era semelhante ás ideias que depois de mais buriladas e misturadas com umas economias, passaram a ser conhecidas como marxistas.
A ideia de criar um paraíso é comum ao catolicismo e marxismo, o da igreja é no céu e nunca ninguém de lá voltou para nos dizer como seria, o do comunismo seria na terra e talvez o que mais se aproximaria teria sido o do Sr Fidel a crer no que nos dizem os escrivas aqui de serviço e outras personagens suspeitas de parcialidade mas que mesmo não quiseram lá viver.
josé maria
1 d
Papa Francisco é acusado de comunista

“Chamam-me de comunista, mas é Jesus que ama os pobres”

A  exortação apostólica do papa Francisco Evangelii Gaudium ("A Alegria dos Evangelhos") é"  puro marxismo".

Rush Limbaugh

António Hermínio Quadros Silva
1 d
Todas as maiores patifarias foram feitas sempre sob os mais altos designíos, isto é uma verdade inquestionável , quer sejam imposições de religiões ou ideologias. 
josé maria
1 d
Os apóstolos foram marxistas antecipados
Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos.

Atos 4:34




Jorge Pires Ferreirajosé maria
1 d
Sabemos como acabou essa experiência do cristianismo nascente (falo enquanto católico, com algum conhecimento teológico dos Evangelhos e dos Atos dos Apóstolos). Acabou rápido. Nem no início da Igreja o comunismo resultou.
É verdade que o comunismo dos franciscanos iniciais, dos essénios, dos apóstolos e de Jesus não triunfou. Mas o ideal ficou sempre no coração daqueles que preferem uma igreja socialmente comprometida com a causa dos mais pobres e marginais, do que com aquela igreja do poder farisaico e do luxo do Vaticano.
Pudera, com a infiltração de novos “convertidos”, refiro-me aos primitivos ultra-liberais vindos das classes sacerdotais e da elite burguesa laico liberal que vivia numa simbiose com os negócios à volta do templo e oprimia a sociedade de então. o que esperava o senhor! Foram esses que minaram qualquer possibilidade da continuidade da pureza das relações sociais e espirituais da igreja de Actos que na sua essência tinha muito daquilo que a ideologia comunista defende embora concorde que depois na prática a realidade nem sempre se identifique com os princípios anunciados, um erro de “casting” geral onde não escapa também a sua igreja, aliás, todo o clero católico na sua essência é burguês liberal basta verificar como vivem e as classes com quem se dão muito bem. As palavras recentes do vosso papa em relação a Jesus e o comunismo não são inocentes, mas para os cegos ideológicos e os que sentem as suas benesses e o poder em perigo é mais fácil olhar para o lado ou então entrar na vitimização de quem pretende convencer os fiéis que a moral e a igreja estão em perigo não se coibindo de chamar-lhe comunista publicamente. Se é um católico informado, sabe perfeitamente que esse foi também o problema das ordens, tem o exemplo dos franciscanos e muitas outras, e por isso se desviaram do carisma do fundador tornando-se na sua essência burguesas até aos dias de hoje. Deixo-lhe para memória futura o episódio dos depósitos perdidos no BES que algumas ordens haviam ali colocado a render às escondidas dos fiéis e o património imobiliário de muitas delas com sede em Fátima e noutros recantos que são só um cheirinho da hipocrisia dos votos de pobreza anunciados. Não sou comunista mas também não sou cego ideológico.
Provavelmente dirá que falar de liberalismo naqueles dias não tem sentido porque esse movimento surge só séculos mais tarde. Dê-lhe o nome que quiser, são só nomenclaturas, porque a acção e pensamento daquelas duas classes possuem muitas semelhanças com o liberalismo. 1) o liberalismo esteve sempre ao serviço da burguesia. (os do templo estiveram sempre ao lado dos poderosos e ricos. 2) defende o acesso à propriedade privada mas sempre só para uma minoria.( do lado religioso o património é escandaloso ao lado das barracas das cidades naqueles dias e hoje. 3) defende a limitação do poder dos Estados mas depois apodera-se dele através do poder económico.  (a instituição religiosa apodera-se do poder manipulando e infiltrando esse mesmo poder. 4) é o principal gerador das dinâmicas corporativistas mas dentro dele só sobrevivem as geradoras de interesses poderosos. (dos corporativismos da instituição religiosa, enfim, já sabemos o que se passa) 5) defende a liberdade mas depois anula as liberdades que colidem com o poder económico, (a religião institucionalizada anula as liberdades que colidem com a doutrina e o seu poder). E podíamos continuar e falar do tema como a questão que envolve o “princípio do individualismo” que este também defende mas que na verdade não passa de egoísmo camuflado travestido de individualismo. Por isso não tenho dificuldades em falar de liberalismo naqueles dias embora ainda de uma forma muito primitiva mas muito agressiva e implacável, essa a razão porque lhes chamei primitivos ultra-liberais.
josé maria
1 d
O anticristianismo chocante do Opus Dei a que o padre Gonçalo pertence




josé maria
1 d
Jesus tinha uma visão solidaria e progressista

 Muito longe do reaccionarismo bacoco do padre Gonçalo e do seu Opus Dei

Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue- me.  ( Mateus 19-21)
Nelson Marquesjosé maria
1 d
Caro José Maria,

Perdoe por favor os meus comentários mas tem que aceitar o contraditório: o que diz é idiota. Tudo mesmo. Você nega a premissa base de Cristo e depois quer atribuir-lhe sentido? É non-sequitur! Mais uma falácia, como o grosso das suas contribuições aqui.

Melhores cumprimentos,

NM
josé mariaNelson Marques
23 h
A esse seu comentário já lhe dei a devida resposta mais acima.
josé maria
1 d
Papa Francisco é um homem de esquerda

"Esta preocupação não é uma invenção do comunismo e não deve ser transformada em ideologia, como tem acontecido tantas vezes", disse o papa na edição do último domingo do jornal italiano “La Stampa”. "Alguns podem achar que é uma novidade, quando, na verdade, é uma preocupação que deriva do Evangelho e que está documentada desde os primeiros séculos do cristianismo. Se eu repetisse algumas passagens das homilias dos Padres da Igreja do segundo ou do terceiro século sobre o tratamento que devemos dar aos pobres, alguns ainda me acusariam de dar uma homilia marxista!"  Não estás presenteando nada de teu ao pobre, mas sim devolvendo a ele o que é dele. Tens-te apropriado de coisas que se destinam ao uso comum de todos. A terra pertence a todos, não aos ricos’. Estas palavras são de Santo Ambrósio. E o papa Paulo VI as usou na ‘Populorum Progressio’ para afirmar que a propriedade privada não constitui um direito absoluto e incondicional para ninguém, e que ninguém está autorizado a manter para seu uso exclusivo coisas que são supérfluas às suas necessidades enquanto outros não têm com que suprir as suas necessidades básicas".
josé mariajosé maria
1 d
Papa Francisco repudia o neoliberalismo económico

Em tal contexto, a solidariedade, tesouro dos pobres, é, muitas vezes, considerada contraproducente, contrária à racionalidade financeira e económica. Enquanto o rendimento de uma minoria aumenta de maneira exponencial, o da maioria recua. Este desequilíbrio deriva de ideologias que promovem a autonomia absoluta dos mercados e a especulação financeira, negando assim o direito de controlo por parte dos Estados, que também devem prover o bem comum. Instaura-se, desse modo, uma nova tirania invisível, às vezes virtual, que impõe, unilateralmente e sem recurso possível, as suas leis e as suas regras. O endividamento e o crédito, por outro lado, distanciam os países da sua economia real e os cidadãos do seu efectivo poder de aquisição. A acrescentar a tudo isto está a corrupção, muito difundida, assim como uma evasão fiscal egoísta, que assumiram dimensões mundiais. O desejo de poder e de posse tornou-se ilimitado. 
Em 1929, Mussolini, depois de ter assinado a concordata dita “Patti Lateranensi”, é qualificado pelo papa como “o homem da providência”. Em 1932, o ditador recebe das mãos do papa a Ordem da Espora de Ouro, que é a mais alta distinção concedida pelo Estado do Vaticano.Essa bela harmonia vai resistir mesmo ao momento de tensão causado pela estátua de Giordano Bruno. O papa aproveita a concordata para pedir ao seu amigo ditador que destrua a estátua erigida em 1889. O ditador, que tem um filho com o nome de Bruno, toma a defesa do livre-pensador e declara à Câmara de Deputados que “A estátua de Giordano Bruno, melancólica como o destino desse monge, ficará onde ela está. Tenho a impressão que seria se encarniçar contra esse filósofo que, se equivocado e persistiu no erro, no entanto já pagou”.
Carlos Quartel
1 d
O comunismo é paternalista. não acredita na capacidade do cidadão de decidir da sua vida. Como bom pai, trata da comida, do alojamento, da saúde, mas castiga as maldades.A despersonalização é total, cada indivíduo não passa de um grão, cujo conjunto é designado "massas".
Todas as acções decorrem desta convicção. O "partido" é a vanguarda revolucionária, única detentora da verdade e competente para resolver todos os problemas.

Ao cidadão resta comer, trabalhar, dormir, nos locais e nos horários decididos  pelo partido.Os recalcitrantes serão eliminados ou recuperados, conforme a opinião da comissão de apreciação. Tudo muito simples e claro....
Mario AndreCarlos Quartel
1 d
Lol, o catolicismo a falar de paternalismo!
Francisco Mendonça
1 d
(...) "anti comunista Graças a Deus" .. ainda bem que o é, mas não Graças aos Homens, padre Gonçalo... 
Rui Costa
1 d
E já agora, já que é democrata, assuma também o milhão de mortos nos Iraque que os democratas Bush, Blair, Aznar e Durão Barroso causaram. Boa? Toma lá que é democrático.
carlos mendesRui Costa
1 d
é como comparar o cu com as calças...
No To Brainwashingcarlos mendes
1 d
claro que não há comparação...

para qualquer pessoa decente o que estes criminosos ocidentais fizeram é mil vezes mais grave que os crimes de fidel!
Em 1929, Mussolini, depois de ter assinado a concordata dita “Patti Lateranensi”, é qualificado pelo papa como “o homem da providência”. Em 1932, o ditador recebe das mãos do papa a Ordem da Espora de Ouro, que é a mais alta distinção concedida pelo Estado do Vaticano.Essa bela harmonia vai resistir mesmo ao momento de tensão causado pela estátua de Giordano Bruno. O papa aproveita a concordata para pedir ao seu amigo ditador que destrua a estátua erigida em 1889. O ditador, que tem um filho com o nome de Bruno, toma a defesa do livre-pensador e declara à Câmara de Deputados que “A estátua de Giordano Bruno, melancólica como o destino desse monge, ficará onde ela está. Tenho a impressão que seria se encarniçar contra esse filósofo que, se equivocado e persistiu no erro, no entanto já pagou”. Para mostrar que não se arrepende de nada a Igreja canoniza então Roberto Bellarmino, o acusador de G. Bruno, nomeando-o “Doutor da Igreja”.
Anos de 1918 a 1945Os anos do compromisso. A Igreja católica apoia ativamente o crescimento dos totalitarismos na Europa. Na Áustria, o seu apoio ao Austro-Fascismo é total. Na Itália, ela assina com o regime fascista uma concordata que faz do catolicismo a religião de estado: os italianos podem de novo votar sem serem excomungados, pena que isso de pouco serve em período de ditadura. A Igreja sacrifica em grande parte as suas próprias associações: todas, exceto a Ação Católica, devem integrar as organizações fascistas. O Vaticano promete a Mussolini de fazer com que a Ação Católica não se deixe tentar por ações antifascistas.
Francisco Mendonça
1 d
(...) é um atrevimento extravasar o palanque da Igreja,  para o debate público e diabolizar Fidel Castro sem ter a conta a criminosa história, a antiga e a recente, da instituição vergonhosa a que pertence É o seu caso, e o da sua propaganda mistificadora do socialismo e atentatória da dignidade de um Homem,de carne e osso, um líder e um revolucionário.

Este HOMEM,  que se mitificou, pela na sua condição humana ( e que os religiosos, em geral, e a sua igreja em particular não tolera) e pela sua obra em prole da sua pátria e do seu povo; se bateu por ideiais que mundialmente, muitos e muitos partilham, e que, por isso se guindou, para todos aqueles que se revêm na sua ideologia,  a um plano "celestial" na memória e na História dos Homens.
Faça testemunho da mesma obra criada, pela " Vossa adorável Abstração"
Esqueça caro Francisco, cabeça formatada pelo pensamento único e castrador da liberdade humana e do pensamento livre é terra queimada que nunca mais conseguirá dar fruto, só se for por milagre! Mas parece que quem os fez negou fazê-lo a cegos ideológicos da mesma têmpera dos fariseus.
Ano de 1881Os “Pogroms” russos começam. Incitados pelos prelados ortodoxos, que difundiram um boato que o Czar Alexandre II teria sido assassinado por um judeu, multidões se juntam em mais de 200 cidades russas e destroem os bens dos judeus. Os pogroms tornar-se-ão comuns na piedosa Rússia Czarista, sobretudo entre 1908 e 1917. O mais violento dentre eles teve lugar em Kishinev, em 1913: as autoridades civis e religiosas da cidade incitam a multidão que ataca violentamente os judeus. Durante dois dias a multidão mata 45 judeus, fere 600 e pilha 1500 casas. Claro que os responsáveis (popes e políticos) nunca serão incomodados pela justiça.
Joel Gabriel
1 d
comparar as baridades dos sec  XIII e seguintes   ao sec XX .
ante a roda era quadrada , no sec XX já se andava de avião. o mundo evolui.
mas na cabeça dos comunista . o mundo NÃO  está na pré histórica .avançou e muito , ate já existe vacas que voam .
Mario AndreJoel Gabriel
1 d
Joel, se não fosse a modernidade e as suas conquistas, a tua igreja mantinha ainda hoje prisioneiros nas grutas medievais os povos que dominou com poder absoluto durante séculos.

Ano de 1793Kant, professor de Filosofia em Konigsberg e estrela internacional da filosofia moderna, depois da publicação da “Crítica da Razão Pura”, publica “A religião nos limites da Razão”, onde ele coloca as doutrinas cristãs à prova do raciocínio e do “imperativo categórico”. É demais para os piedosos reis da Prússia, que empurrados pelos prelados protestantes, intervém e Kant é forçado a retratar-se publicamente, sob pena de perder imediatamente o seu posto na universidade de Konigsberg. Todos os professores universitários são obrigados a assinar, sob pena de dispensa imediata, um documento onde prometem não citar os ensinamentos de Kant com relação à religião. Como no caso de Galileu, a fama internacional de Kant o salva de consequências mais severas. Kant ainda pensa em se exilar, mas neste fim de século, há poucos céus clementes para pensadores que ousaram criticar aspectos da ideologia cristã. Assim acabará os seus dias em Konigsberg.
Guerra dos 30 anos. Os muito católicos reis de Habsbourg forçam a conversão dos seus súbditos protestantes da Boêmia, iniciando a maior guerra que o continente europeu tinha conhecido. A população da Alemanha é reduzida à metade. Numerosas cidades são devastadas. Epidemias de peste assolam toda a Europa Central, desde a Lombardia à Prússia.
Ano de 1609Expulsão dos mouros de Espanha. Depois da expulsão dos judeus de Espanha, a inquisição se aborrecia um pouco nesse belo país. Lança então a caça aos “morescos”, os árabes convertidos ao cristianismo. Há a suspeita de serem falsos convertidos e são executados todos os que se recusam a beber vinho ou comer carne de porco, ou que sejam limpos demais. Com efeito, o Islamismo, contrariamente ao cristianismo, prescreve lavagens periódicas. A higiene nunca foi tão perigosa como no séc. XVI em Espanha! Enfim, em 1609, temendo talvez ter deixado passar alguns falsos convertidos, a inquisição consegue do rei a expulsão dos “morescos” para o Norte da África. O número dos expulsos é mal conhecido: as estimativas variam entre 300.000 e 3.000.000. Os expulsos chegam a terras islâmicas, onde o Corão prevê a pena de morte para os que renegaram Mahomé…
É interessante notar que, no caso de Galileu, a Igreja católica expressou o seu arrependimento no fim do séc. XX, com a sua reabilitação em 1992, nunca se arrependerá da execução de Bruno. Pelo contrário, ela se opôs com veemência à instalação duma estátua de Giordano Bruno, em 1889. Em 1929, o papa pediu a Mussolini para que destruísse essa estátua, antes de canonizar e depois nomear “Doutor da igreja” o cardeal Roberto Bellarmino, acusador de Giordano Bruno.
Ano de 1600Giordano Bruno é queimado vivo em Roma, condenado por heresia. Ele havia ousado definir o Universo como infinito e admitido a hipótese da existência de formas de vida fora da Terra. Era demais para a Igreja. Depois de 8 anos de processo, durante os quais lhe são arrancadas confissões, sob tortura, ele é condenado à morte como “herege obstinado e ímpio”. Ele se defende tentando mostrar que as suas ideias não estão em contradição com as doutrinas cristãs, mas em vão. Ele foi queimado vivo, em público, em Roma, no Campo dei Fiori. Tiveram o cuidado de lhe cortar a língua antes de o enviar ao local da execução, para evitar todo o risco de que as suas palavras emocionassem a multidão que veio assistir ao espetáculo. O seu principal acusador, o cardeal Bellarmino, será mais tarde canonizado e, em 1930, proclamado “Doutor da Igreja”.
Anos de 1566 a 1572Pio V, papa. Este santo da Igreja católica vangloria-se publicamente diversas vezes de ter, durante a sua carreira de inquisidor, colocado fogo com suas próprias mãos em mais de 100 fogueiras de hereges que ele mesmo acusara, confundira e condenara.
Ano de 1506“Pogrom” de Lisboa: 3000 judeus são trucidados pelos piedosos católicos, incitados pelos prelados.
Século XVIO drama dos castrados. A Igreja, que tinha proibido que mulheres cantassem no coral das igrejas, enfrenta um problema trágico: como não torturar os ouvidos dos piedosos prelados de cristo, privando-os das vozes sopranas, tão importantes nos coros para louvar o amor a deus? Uma solução bárbara é encontrada: castrar jovens meninos cuja voz tenha sido considerada bela. Nos corais da Santa Igreja católica não faltarão assim nunca os sopranos e contraltos…
Ano de 1499Acontece neste ano o maior “auto da fé” que a História registra. Em um só auto de fé, o inquisidor Diego Rodrigues Lucero queima vivos nada menos que 107 judeus convertidos ao cristianismo, em Córdova.
Ano de 1492O rei “muito católico” e a rainha “muito católica” (títulos dados pelo papa em pessoa!) de Espanha, expulsam os judeus. Eles podem escolher se converter, para então poderem ser justiçados pela inquisição (que queimará grande número deles) ou partir. Mais de 160.000 judeus saíram da Espanha. A hierarquia católica não fica indiferente a essa medida duma crueldade assustadora: ela aprova a medida, e o papa encoraja os outros soberanos europeus a se inspirarem no exemplo espanhol. Em toda a Europa os padres católicos se mobilizam para obrigar os governos a proibir a entrada dos judeus expulsos.
Ano de 1483Tomás de Torquemada é nomeado Grande Inquisidor de Castela. Esse monge dominicano (Nota 4) faz uma ampla utilização da tortura e da confiscação dos bens das vítimas. Estima-se em 20.000 o número de pessoas queimadas durante o seu mandato.
António Hermínio Quadros Silva
1 d
Se quiser situar a origem da Santinha Inquisição tem de ir até a S. Domingos que a criou com a benção do papa não me lembro agora do nome dele , A santinha foi criada com o propósito muito meritório de combater a heresia dos Cátaros ou Albigenses porque viviam  na cidade de Albi no Sul de França. Conta-se que um dos que iam eliminar os Cátaros perguntou como saberia distinguir os deviam ser passados a fio de espada, e foi-lhe respondido por um alto dignatario da Igreja presente: Mata,  mata que depois deus reconhecerá os seus. Aqui passa a haver uma analogia perfeita com os assassinatos em massa levados a cabo pelas hordas comunistas. Portanto eu sou de opinião que religiões e ideologias só servirão para dividir a aniquilar pessoas

Anos 1347 a 1354Em toda a Europa reina a Morte Negra, a primeira grande epidemia de peste no continente. Os prelados católicos logo descobriram os culpados: os judeus teriam envenenado os poços de água. Esse boato espalha-se por toda a Europa e inúmeros “pogroms” acontecem. Na Alemanha contam-se 350 comunidades judias totalmente destruídas pelos “pogroms” nesse período. Na Itália, em Milão, as autoridades civis e eclesiásticas, depois de terem executado no braseiro os “untori” judeus, inauguraram uma coluna comemorativa para lembrar o seu feito. Essa coluna passou à História com o nome de “Coluna infame”, quando, no século XIX, o romancista Manzoni teve, em primeira mão, a coragem de denunciar esse monumento à perversão religiosa.
António Hermínio Quadros Silva
1 d
O amigo sem nome sabia que essa palavra 'progrom' que usa com facilidade nasceu na Rússia onde se fazia a caça aos judeus em determinados dias e que esses dias de caça se chamavam assim?
Depois da chamada revolução de que nunca se sabe a data certa passaram a ser judeus a fazer a caça aos brancos(assim eram designados os não vermelhos) quase todos os comissários politicos eram judeus e  capitaneados pelo Felix Dzerzinski (fundador da policia politica no tempo do Santo Lenine) tiraram a tosse milhares de pessoas inocentes. A seguir veio o camarada Beria que  foi muito jeitoso a despachar o pessoal, aliás judeus e comunas entendem-se muito bem. 
Só lhe  ensinaram isso de   Felix Dzerzinky.
Saiba que o homem  deixou um legado muito importante. Tanto assim quando o "Czar"  Ieltsyn pensou mudar o nome  da cidade   foi o bom e  o bonito e o canalha traidor teve que recuar.
Hoje   a  capital da quimica Russa continua  a chamar-se  Dzerzinky  e a estátua do Felix  lá está imponente na praça   entre  a estação ferroviária  e o Rio Oká.

O povo é quem mais ordena. 
António Hermínio Quadros SilvaCarlos Carapeto
1 d
Vosmicê lá sabe cada qual come do que gosta e onde gosta
Ano de 1251O papa Inocêncio IV autoriza enfim a inquisição a praticar a tortura. A obtenção das confissões de culpa é grandemente facilitada. A inquisição pode aplicar, com base em confissões arrancadas através de tortura, penas indo duma simples oração ou dum jejum até à confiscação dos bens e mesmo prisão perpétua. Mas ela não pode condenar à morte. Com a subtileza característica da Igreja católica, a inquisição podia “passar” um herege para a justiça comum, que o levará à morte na fogueira, com base na confissão obtida pela Igreja, mesmo com tortura. Essa subtilidade permitirá à Igreja afirmar que ela nunca matou ninguém…
João Porrete
6 h
Encontrou isto no anti-catholic.com?
Ano de 1231Fundação da Inquisição. O Santo Ofício, durante toda a sua história, queimou mais de um milhão de pessoas, essencialmente hereges, judeus e muçulmanos convertidos e também os “bruxos”. A última feiticeira será queimada em 1788. O último “herege” chegará à sua vez em 1826. A inquisição e os seus imitadores protestantes queimam também médicos e cientistas, desde que haja uma oportunidade.
HO imperador cristão Carlos Magno converte grande número de saxões, propondo-lhes a seguinte escolha: converter-se ao catolicismo ou serem decapitados. Vários milhares de cabeças caem, com a bênção da Igreja: os sacerdotes presentes participam da jogada do imperador.
João Cordeiro
1 d
O Sr. padre acha que o assassino quando aperta o pescoço à vítima sente pena dela?
Quem actualmente fará mal ao povo cubano?
martins bento
1 d
Se o sr padre for remexer no baú da igreja do Vaticano,vai tirar muito mais gente e durante muito mais tempo,equivalente aos ditadores do século XX.Não cuspa para o ar, ou deixe a tarefa a laicos
João Porretemartins bento
1 d
Não diga inanidades. Mesmo que quisesse, a igreja nunca conseguiria matar os milhões e milhões de vítimas do comunismo moderno. A inquisição espanhola - a mais dura de todas -julgou cerca de 150.000 pessoas e mandou o braço secular (ou seja, o estado) executar possivelmente 4000 pessoas em 400 anos. (Estou a usar dados reais e não dados imaginários de sites anti-católicos.) Ou seja, estamos a falar de 10 executados em média por ano durante esses anos. Agora compare isso com a sua querida justiça secular, segundo a qual um pilha-galinhas era enforcado sem mais aquela. Mas estou para aqui a falar a pessoas que não dão grande valor à verdade; e, para ser franco, estou-me borrifando. Acreditem no que quiserem.  
Manuel Cesar
1 d
Comunismo = ditadura!!!
Será que as pessoas não observam o que se passa nos países aonde impera esse regime?
Em Portugal já foi esquecido o verão quente de 1975.
Tanta e boa gente sofreu nos seus empregos e no dia a dia, a prática dessa ideologia sectária.
Não fosse o Povo a reagir, hoje seríamos uma segunda Cuba.
Sim, sr. P. Gonçalo, tem muita razão e até coragem no que expõe, olhando aos tempos que decorrem politicamente no nosso País.
Carlos CarapetoManuel Cesar
1 d
A grande chatice  foi que nunca Portugal produziu tantos cereais  e sem custos  para o erário publico como nos anos da Revolução.
As revoluções  têm estas coisas. Progresso e desenvolvimento.

Oscar Maximo
1 d
Onde é o nazismo maior aberração que o comunismo ? Pelo contrário, é um marxismo de grau superior. Não estou aqui para ouvir a história contada pelos vencedores, mas por historiadores sérios, este sr. será talvez um rato da sacristia e pouco mais.
Miguel Martel
1 d
Caro Padre Gonçalo..., muito bom e claro texto. Com uma evidência e coerência com a realidade, que os democratas vermelhos vão acusá-lo..., enfim, do habitual!
Embora sigamos a máxima: "simples como a pomba, prudente como a serpente", há que considerar os filo e os neo-comunistas da actualidade, seguem o marxismo cultural, usando o materialismo das "sociedades civilizadas", para se infiltrarem nas organizações (nomeadamente católicas), corrompendo-as, assim como infiltrados nos jornais, vão re-escrevendo a História a fim de branquearem o seu criminoso passado e manipularem a juventude.  Ainda há um grande combate pela frente contra a mentira e o ódio, pela defesa da Dignidade Humana.
António Abrunhosa
1 d
Regresso à velha máxima da Revolução Francesa, "Liberdade, Igualdade, Fraternidade", para dizer o seguinte: Sim,  é verdade que os Comunistas desprezam a Liberdade em benefício da Igualdade; mas também é verdade que  os Liberais desprezam a Igualdade em favor da Liberdade. A razão para estas atitudes é a mesma, a ambos falta o espírito da Fraternidade.

Miguel MartelAntónio Abrunhosa
1 d
Interessante..., considera então que os os Comunistas desprezam a Liberdade em benefício da Igualdade? Então porque será que os da cúpula, caso do Fidel, JEduardo dos Santos, Chissano, e muuitos democratas vermelhos e socialistas portugueses têm fortunas obscenas à custa da miséria e endividamento do povo?
José António Rodrigues CarmoAntónio Abrunhosa
1 d
Tem razão, existe igualdade no comunismo. A igualdade na miséria e na repressão, e a igualdade em que uns são mais iguais que outros.  O liberalismo não procura a igualdade. O ser humano não é uma abelha da colmeia. É um ser único, com projectos únicos e não quer ser igual. Quer ser mais, quer ter mais, quer saber mais. É até pode, se quiser, ser igual. Mas isso só qdo tem liberdade de escolha. 
António Hermínio Quadros SilvaAntónio Abrunhosa
1 d
Nunca se esqueça da 4ª  palavra que se segue 'Liberdade Igualdade , Fraternidade ou MORTE,  que nunca figura nas fachadas dos edificios  franceses. Como  geralmente os nobres eram mais bem alimentados e portanto mais altos, a igualdade estabelecia-se cortando-se-lhes a cabeça. Ficou demonstrado por estudo feito na comemoração dos 250 anos da revolução francesa que não houve uma unica familia francesa que não tivesse mortos provocados por essa tentativa de igualdade, eu incluído pois o meu bisavô materno era francês. Mais uma maravilhosa  epopeia do género humano.
Carlos CarapetoMiguel Martel
1 d
Diga onde estão depositadas essas fortunas dos dirigentes Cubanos ?
Diga também o nome dos dirigentes Cubanos que acumularam fortunas.
josé maria
1 d
" Anticomunista, graças a Deus"

"Foi pena que o mundo ocidental não tivesse ouvido a voz autorizada do beato Pio IX e de todos os papas que lhe sucederam e que também condenaram, sem cobardes ambiguidades, o comunismo"

Gonçalo de Almada

“São os comunistas que pensam como os cristãos”

Papa Francisco


Ficamos agora a saber que o padre Gonçalo está a chamar cobarde ao papa Francisco.

A seguir vai chamar comunistas a Jesus, Francisco de Assis, aos essénios e aos apóstolos ?

E fascistas a quem ? Aos membros do Opus Dei ?



Miguel Marteljosé maria
1 d
O que o papa disse, tem sido mal interpretado..., sendo certo que a tirada dele foi muuito infeliz, pois devia ter pensado nas suas consequências. Embora lhe admita boas intenções, o actual papa não tem pensado na manipulação jornalística do que diz..., mas ninguém é perfeito!
E não sejas manipulador como manda a cartilha ateia!
José António Rodrigues CarmoMiguel Martel
1 d
O actual papa não tem "boas intenções". Se as tem, são do mesmo género de todos os Fidéis, Estalines, Adolfos, etc. O actual papa escreveu a sua inacreditável encíclica do clima, com a ajuda de Leonardo Boff, o epígpno da teologia da libertação, um frade vermelho. O actual papa é um colossal erro de casting e uma desgraça para o mundo. Ainda tenho bem presente a sua foto embevecida a receber uma foice e um martelo, das mãos do ditador e cocalero boliviano, o Sr Morales.
Luis Gonilhojosé maria
1 d
Infelizmente, são difíceis os tempos para a Igreja. Quando o Vigário de Cristo, em oposição aos últimos dois Papas, opta por se ligar ou deixar ligar a George Soros, maior promotor mundial da agenda liberal-progressista, pro-Irão, pro-Cuba, pro-migrações em massa, anti-fronteiras (e também o maior proprietário de terras na Argentina com meio milhão de hectares e 150 mil cabeças de gado), não poderemos ficar menos do que muito apreensivos. A colaboração comprovada de proeminentes católicos neste lobbying em favor da agenda de Soros, quais idiotas úteis (que Bezmenov tão bem explicou em 1970), e a utilização de citações do Papa por Gramscianos, remete-nos para uma profunda introspecção sobre o futuro do Vaticano. 
josé mariaMiguel Martel
1 d
O que o papa disse insere-se no contexto de outras afirmações dele que, no plano político, fazem dele um homem progressista e de esquerda. Eu comento com facto, você limita-se a meia dúzia da patacoadas.. E os factos que mostram um papa Francisco progressista e de esquerda são já bastantes, para você os conseguir aldrabar:

"Esta preocupação não é uma invenção do comunismo e não deve ser transformada em ideologia, como tem acontecido tantas vezes", disse o papa na edição do último domingo do jornal italiano “La Stampa”. "Alguns podem achar que é uma novidade, quando, na verdade, é uma preocupação que deriva do Evangelho e que está documentada desde os primeiros séculos do cristianismo. Se eu repetisse algumas passagens das homilias dos Padres da Igreja do segundo ou do terceiro século sobre o tratamento que devemos dar aos pobres, alguns ainda me acusariam de dar uma homilia marxista!"  Não estás presenteando nada de teu ao pobre, mas sim devolvendo a ele o que é dele. Tens-te apropriado de coisas que se destinam ao uso comum de todos. A terra pertence a todos, não aos ricos’. Estas palavras são de Santo Ambrósio. E o papa Paulo VI as usou na ‘Populorum Progressio’ para afirmar que a propriedade privada não constitui um direito absoluto e incondicional para ninguém, e que ninguém está autorizado a manter para seu uso exclusivo coisas que são supérfluas às suas necessidades enquanto outros não têm com que suprir as suas necessidades básicas".

Você não tem consciência dos disparates que diz ? Acha inacreditável uma encíclica acerca da necessidade ecológica de preservação do clima ?
josé mariaLuis Gonilho
1 d
Felizmente que, para gente como você, o papa Francisco é um homem genuinamente progressista e de esquerda e que veio retomar na Igreja Católica uma doutrina social avançada que indivíduos reaccionários, como Bento XVI, procuraram sabotar. Por isso, gente, como você, o odeiam tanto. Mas, afinal, é um bom sinal. Jesus certamente estaria do lado do papa Francisco. Você estaria do lado dos fariseus e dos saduceus hipócritas, que o condenaram à morte.
Luis Gonilhojosé maria
1 d
O ódio nunca me moveu. Pelo contrário. O ódio sempre me paralisou e me intuiu a parar. Quanto ao partido de Jesus, não faço ideia. Se amar o próximo, perdoar o pecado, aceitar a diferença, desprover-se de bens materiais, buscar a felicidade possível é ser-se de esquerda, então eu serei de esquerda. Não creio que Fidel, Stalin, Sandinistas, Mao, Ceausescu, Brejnev, Pol Pot, mas também Hitler ou Mussolini fossem Cristãos, mas diziam se de esquerda ou de direita. Quanto a não concordar com a agenda liberal progressista que Soros financia por este mundo fora: não faz de mim menos ou mais Cristão. Faz de mim mais tradicionalista, mais próximo do meu Povo, das minhas raízes judaico cristãs. Não por ser intolerante quanto a outras culturas ou povos. Preferir não é ser intolerante com os outros. É apenas dizer aos outros que sejam como quiseram, mas sem me obrigarem a mudar, especialmente na minha Terra. Somos diferentes? Certamente. Não faz nenhum de nós melhor que o outro. Quanto à acusação de fariseu recordo essa mesma passagem da Bíblia, descrita em no Evangelho S. João. Quando os judeus entregaram Jesus a Pilatos, e após uma conversa estranha, Jesus disse que era o mensageiro da Verdade. Pilatos perguntou: "o que é a Verdade?" Se para si a pergunta tem resposta antes da.propria, pois boa sorte. Eu ainda procuro. 
João Porretejosé maria
1 d
O Papa Francisco é o único líder decente da esquerda mundial. Digamos que a sua mensagem - respeito por todas as pessoas, preocupação pelos pobres e oprimidos, denúncia dos poderosos que tentam escravizar os outros, proteção de todas as pessoas, incluindo as que ainda estão nas barrigas das mães - me toca o coração. Eu poderia ser de esquerda se esta mensagem fosse partilhada por mais líderes da esquerda. Mas não: a esquerda propõe-me BEs, PCPs e PS e porcarias do género. 
Joao MA
1 d
ja somos 2.
Comunismo = fascismo 

Vasco AbreuJoao MA
1 d
O que mais me incomoda é que o comunismo tenha regressado em força às nossas vidas: tornou-se tema de conversas, reflexões, debates, das primeiras páginas dos jornais, das aberturas das tvs... A nossa linguagem já está cheia dele... E todos sabemos que é assim que tudo começa... 

PS.: Mas que o comunismo tenha regressado com tanta força às nossas casas, tenha entrado pela porta principal e tenha tomado assento na sala pela mão do PS e de um presidente saído da direita, isso é que me deixa parvo, verdadeiramente! Perante semelhante avanço, como não desejar um Trump!
Antonia AzevdoVasco Abreu
1 d
Eu também gostaria de um Grupo!Mas...acha 1suficiente para nós?

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook