segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Sondagens e FBI empurram Hillary para a vitória



Últimas sondagens dão vantagem a Hillary Clinton sobre Donald Trump




Apesar da queda de Clinton na última semana, Trump tem sido incapaz de conquistar o voto dos indecisos
As últimas sondagens antes das eleições presidenciais de terça-feira nos Estados Unidos dão à candidata democrata, Hillary Clinton, uma vantagem de entre três e cinco pontos sobre o republicano Donald Trump.
Apesar da queda de Clinton na última semana, Trump tem sido incapaz de superar os 43% e de conquistar o voto dos indecisos, na opinião dos analistas.
Uma sondagem publicada hoje, e realizada entre 1 e 4 de novembro para o jornal Washington Post e para a cadeia de televisão ABC News, dá a Trump 43% nas intenções de voto, cinco pontos percentuais abaixo de Clinton, com 48%.
Já o "site" Politico e a consultora Morning Consult situam o apoio a Trump nos 42% e o de Clinton nos 45%, a nível nacional, segundo uma sondagem feita na sexta-feira e sábado.
Outro estudo publicado hoje e realizada conjuntamente para o diário The Wall Street Journal e a cadeia e televisão NBC mostra um apoio de 44% para Clinton e 40% para Trump.
A média das principais sondagens, feita pela RealClearPolitic, que tem em conta os candidatos minoritários dos Verdes e dos Libertários, estima um apoio a Clinton de 44,9% e 42,7% para Trump.


| Mundo

O diretor do FBI ilibou Hillary Clinton de todas as suspeitas no caso das mensagens trocadas no email pessoal. As sondagens também empurram a candidata democrata para a vitória.


James Comey, responsável do FBI, voltou a enviar uma carta ao congresso a esclarecer que as investigações mais recentes não revelaram indícios criminais contra Hillary Clinton.

Donald trump considerou que as explicações do diretor do FBI não alteram o facto de que Hillary mentiu e foi negligente no caso dos emails.

E o candidato democrata a vice presidente Tim Kaine não se mostrou surpreendido com as conclusões do FBI.

Ainda antes de se saber que o FBI não encontrou nada de comprometedor nos novos emails de Hillary Clinton que foram investigados, a candidata já estava novamente a liderar as sondagens com vantagens mais folgadas como conta o jornalista Ricardo Alexandre, um dos enviados Antena 1 aos Estados Unidos.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook