sábado, 19 de novembro de 2016

Quer se goste ou nao do Frozy, é preciso ter coragem para defender um produto nacional




Nunca tinha visto o Governo tao empenhado em defesa de um produto nacional. Ja era sem tempo. Quer se goste ou nao do Frozy, é preciso ter coragem para defender um produto nacional em face de ataques como o que este refrigerante sofreu no Malawi. E ontem foi revelado que, ao contrário do diagnóstico do Malawian Bureau Standards (MBS) sobre a concentração de ácido cítrico nas bebidas da marca Frozy (substância que tem a função de regular a acidez e acrescentar sabor às bebidas), essa situa-se entre 1.050 a 2.550 mg/kg, de acordo com o Merieux Nutri Sciences. O MBS alegava que a concentracao desse ácido no Frozy situava-se entre os 2.240 e 5.376 mg/kg, sendo que o padrão máximo permitido para o ácido cítrico no Malawi é de 3.000 mg/kg. 


Por outro lado, quanto ao benzoato de sódio, o máximo permitido no Malawi é de 1.000 mg/ kg. O MBS alegava que os refrigerantes da marca Frozy registam níveis que supostamente variam entre 3.248 e 4.256 mg/kg. Mas resultados apurados pela Merieux NutriSciences apontam para níveis abaixo de 300 mg/kg.

Procurei saber o que é isso de Merieux Nutri Sciences e descobri que é uma multinacional com crédito firmados. 

(Institut Mérieux: O Institut Mérieux dedica a sua experiência em biologia industrial ao serviço da medicina e da saúde pública em todo o mundo. Com o objetivo de combater as doenças infecciosas e o cancro, desenvolve soluções nas áreas do diagnóstico, da imunoterapia, segurança alimentar e nutricão. Através de suas empresas, bioMérieux, Transgene e Mérieux NutriSciences, e trabalhando em conjunto com suas entidades com foco na inovação (Mérieux Développement e ABL Inc.), o Institut Mérieux oferece novas soluções para os desafios de saúde pública em todo o mundo. O Institut Mérieux emprega mais de 13.000 pessoas em todo o mundo e gera vendas superiores a 2 bilhões de euros.

Isto significa que o Governo deve agora dar os devidos trocos ao Malawi, no quadro do livre comercio na região. Ja chega de sermos tratados como uns rotos, como o Malawi sempre fez 
arrogantemente.

Comentários

Mussá Roots Já tomaste alguns tragos de frozy, Marcelo Mosse
Algo não está bem com aquílo...e é mesmo excesso de ácido, perceptível ao paladar...mas o que é a língua diante do laboratório? Nem?


Delio Ernesto Massingue " o que é a língua diante do laboratório? " Gostei da pergunta. Kkk

Marcelo Mosse A lingua selecciona o paladar....o laboratorio verifica se o produto nao é nocivo à saude. Parece-me...

Mussá Roots Sei Marcelo Mosse...mas a língua não mente, já o laboratório contratado pela parte imteressada?

El Patriota Eu vou pela língua, Mussa.

Jasmin Rodrigues E facil eu garantir k a amostra de testagem de qualidade hoje e de perfeitas condicoes... e que tudo aquilo k me compromete e destruído! Alguem viu o relatorio de analise dos 3 ultimos meses? Este e o Pais que vende produtos fora do prazo nas prateleiras dos supermercados alguns vulgo chiques... nao se esquecam!

Elvis Chauncy PODEM DIZER O QUÊ QUISEREM (sobre a qualidade d Frozy), MAS UMA COISA É CERTA "AQUILO TEM UM SABOR NO MÍNIMO ESTRANHO". E outra... há um tempo que decidi não consumir o tal refrigerante, pois há produtos com sabores... que nem é necessário análise laboratorial para concluirmos que não estão em boas condições pra serem ingeridos.

Luís Loforte Inusitado! A questão é: que amostra foi entregue ao laboratório? Quem a entregou? A análise foi aleatória? Não vimos todos, na TV, a imundície que rodeia o ambiente do seu fabrico? Alguém disse, antes de o Malawi despoletar o problema, que o ambiente tinha melhorado? São ministros, agora, que falam de questões especializadas e as atestam? Porque as instituições nacionais relevantes na certificação de alimentos não aparecem?

Julio Lilito Boene Eu e a minha família não tomamos Frozy, pois tem um sabor muito esquisito.
Aqui há gato.

Buene Boaventura Paulo Tiro chapéu ao Mussa Roots pela forma que coloca o seu questionamento e opinião. Estas de parabéns

Gulumba D. Mutemba Mussa Roots, amei, de facto o laboratório contratado pela parte interessada não pode mercer a nossa confiança.

Kleber Alberto Quem nao gosta do sabor nao toma e prontos, os indicadores da composicao dizem que esta dentro do padrao, e ate aqui ninguem morreu nem parou no hospital que eu saiba, cada um bebe de acordo com seu nivel pa.

Jasmin Rodrigues Kleber a questao nao e so de gostos!! Sao os efeitos nocivos a LONGO prazo!!! Como sabe que ate hoje Nao morreu ninguém vitima de alguma doenca relacionada a esta bebida?!? E estamos a espera que morram para depois fazermos alguma coisa??? Vakiti!

Escreve uma resposta...


Jasmin Rodrigues MM: 1. Porque a mesma e efectuada por vices e nao por tecnicos especializados na materia? Os vice deveriam estar a tranalhar wm
Politicas a serem revistas/ melhoradas...visitar empresas privadas..para que? Sou contra essas visitas...estao a tirar o trabalho dos inspectores...
2. Porque agora? Essa accao vem algumas semanas atrasada.. 
No meu ver, esta estória cheira mal...ainda!


Marcelo Mosse Pelo que me consta, os testes foram feitos no estrangeiro e o vices foram apenas visitar, em cortesia, dando o apoio politico ao produtor. Nao vejo problema nisso. Porque ha uma dimensao politica nisto de regulacao do comercio internacional.

Inacio Fernando se nao tivesse ido iriam dizer: Ah o governo nem faz nada para proteger a industria nacional. Qdo o governo vai tambem nao gostam, reclamam. E pah neste pais ja nao sabemos o que e bom

Jasmin Rodrigues Discordo de si nesse pequeno (mas grande) aspecto. E claro nem temos k acordar... acordar em discordar. 
Pois e preciso ter cuidado com este tipo de "apoio" e associações politicas....pois o governo nao pode garantir a qualidade da frozzy a longo prazo e essa imagem k esta a dar... amanha aparece uma barata num dos frozzys e a imagem deles k fica comprometida. Ontem foi a fabrica de acucar (que achavamos todos de grande qualidade) e afinal empacotavam 850g e nao 1kg que era o declarado...O apoio a meu ver deve vir de outras formas..entre os estados... como o bloqueio de todos os produtos malawianos por exemplo como medida de retaliacao..... isso sim!

Jasmin Rodrigues Inacio Fernando ha formas de ir... sem ir! A questao e a visita! Acho k o Governo pode regular melhor e aumentar as restrições dos produtos importados do Malawi! Ai sim estaria a fazer algo!

Marcelo Mosse Nao creio que deve ser retaliacao. O Frozy antes de tudo é consumido em Moçambique. O Governo tem um papel de garantir que o refrigerante nao é um risco a saude pública. E por isso aqueles dois vices. E ao longo do tempo temos a INAE para ir inspeccionando. Quanto ao Malawi, primeiro se faz a tal diplomacia económica...a retaliacao é para casos extremos...

Jasmin Rodrigues Marcelo Mosse e ja agora... foram feitos sobre a mesma amostra usada no Malawi? Pode confirmar isso? Acredito que nao! Ja se efectuaram diligências com o gov Malawiano para perceber de onde proveem essas acusações?? E porque so ao Frozzy??? O que esta por detras desta questao? Sem resposta a estas perguntas acho k o Gov nao deveria vir dar "apoio" a uma Empresa como a Frozzy.
Ja agora... ja se perguntou porque a mesma situação nao se verifica com a Coca cola, Aguas minerais, oleos, produtos Mocambicanos e que sao de consumo no Malawi?? Mmmmmmm....

Jasmin Rodrigues Marcelo Mosse exacto MM! Mas nem uma coisa nem outra foi feita ainda...o estado ainda nao entrou em contacto e nem esclareceu p assunto com o Malawi! Entao porque dar apoio nesta fase..???

Elvis Chauncy E maisJasmin Rodrigues, a questão de qualidade d Frozy não é recente, há muito tempo que se tem questionado (aqui no país) sobre "aquele gostinho estranho" que se sente depois de um gole...

Joaquim António Zandamela Qual é o trabalho dum vice?

Sonia Maciel Concordo plenamente!!!

Silvio BieMavila Sabe mal....diria!

Carlos E. Nazareth Ribeiro Marcelo Mosse, aí acima estão alguns comentários pertinentes mas eu não entendo como é que membros de governo fazem este estardalhaço à volta de um produto que nem sequer é exportado pelas vias oficiais, com certificado de origem e de qualidade, um produto que sai e entra via mukhero...

Carlos E. Nazareth Ribeiro E quanto ao tal "gostinho estranho"a que se refere Elvis Chauncy, eu fui provar e digo que sim, que tem um sabor a metal/químico que fica no palato!

Sonia Maciel Para mostrar que estão fazendo alguma coisa defendendo uma causa nacional😳😳😳😢



Paulo Gote Jasmin Rodrigues o Dr Saide e intendido na material de saude publica procure se informar bem sobre essa figura publica

Escreve uma resposta...




Kim Fausto Naftal " o que é a língua diante do laboratório? "

Salomão Mambo A empresa Moçambicana não exporta para o Malawi. A entrada deste produto é feito por via de negócios trans-fronteiço. E o que está em causa é que aquele produto não tem padrão de qualidade para o consumo requisitado em Malawi. Malawi não é contra o produto.

Manuel Rony Qualidade em Malawi Mambo? mas se avaliacoes quimico laboratorias refutam os argumentos daquele Pais, de que qualidade estamos a falar? Malawi, na minha opiniao pessoal, teve sempre um problema de pequenez face a Mocambique, igual a quando um baixinho se encontra diante de 2 ou 3 pessoas altas...tenta se esticar para ser, contemplada. Isso e antigo, naquele Pais.

Salomão Mambo Cada pais eh livre de definir os padroes de qualidade dos produtos alimentares e bebidas.

Manuel Rony Salomão Mambo Incontestavel meu caro...agora o refutar o irrefutavel e no minimo, ma fe. O Frozy esta com todos os componentes dentro dos padroes, qual e mesmo a real razao...studem bem o Malwi, vao perceber.

Salomão Mambo Entao se frozy estah nos padroes entao tentacao, double punch, dinamite, royal, best, esses tambem produtos nacionais.

Manuel Rony Salomão Mambo Haaaa...Salomao pah...vamos deixar. Nos conhecemos de outros carnavais. abraco.
Escreve uma resposta...


Vassili Vassiliev Este e um pressagio do que sera a famosa auditoria das "dividas". Iremos nos conformar com o PORTFOLIO e nao com a verdade material. Que o FROZY esteja a ser um concorrente de peso para a Coca-Cola e a Pepsi na camada do pe-descalco, isso ja se sabia. Que isso seja bom para encaixar alguns impostos adicionais em Mocambique, parece-nos obvio. Agora, que se faca a apologia de uma bebida daquelas ai ja vamos longe demais. Eu nao bebo aquela porcaria. Prefiro beber agua da torneira ou mesmo um lanho.

Salomão Mambo Vassili lanho é mil vezes melhor que frozy. Não compare.

Sura Rebelo Veneno puro para o povo. Q se lixem esses resultados. Nao confio

Escreve uma resposta...


Jasmin Rodrigues Nunca toquei (e nenhum dos meus) naquela bebida ou outra parecida aquela!

Elvis Chauncy Fazem muito bem. Eu em casa sempre desaconselhei as pessoas a não consumir 'àquilo' mas não tive sucesso, pois os trocados e a vontade de tomar algo doce e engarrafado fala mais alto.

Jasmin Rodrigues Quer dizer: "sempre desaconselhou a consumir..."
Escreve uma resposta...


Sura Rebelo Marcelo Mosse posso morrer de outras causas. Frozzy nao

Imtiaz Vala SEXA.Vice Ministro foi taxativo na dualidade vantajosa para Mocambique e Malawi!Ambos paises devem abrir-se mutuamente a livre circulacao de pessoas e bens!Por outras palavras o nosso produto FROZY deve continuar a ser exportado para Malawi e o mundo sem barreiras e Malawi tambem importar ou exportar de Mocambique e do mundo sem barreiras!Apoiado!

Elvis Chauncy Duvido que o Marcelo Mose tenha provado aquele refrigerante. E o dia que o encontrar por aí farei questão de lhe pagar alguns Frozys, para ele deliciar-se. E veremos se continuará com esse ponto de vista dele.

Manuel Rony Tanta falta de nacionalismo meu Deus.

Elvis Chauncy Não se trata de falta de Nacionalismo, e acredito que Nacionalismo não significa defender coisas erradas. Então para ti as palavras do presidente do CTA Rogério Manuel, de equacionar a retirada de dinheiro nos bancos nacionais para o estrangeiro é falta de Nacionalismo? E se teu filho roubar (ou comportar-se mal) no vizinho não o irás repreender por ser teu filho?

Manuel Rony Elvis Chauncy assuntos diferentes..completamente diferentes. mas na paz, foi minha opinião.

Elvis Chauncy São diferentes sim, mas tem uma correlação, por isso as usei como exemplo. E se te pergunta-se o que tem haver o nacionalismo com a qualidade d Frozy?. Respeito a sua opinião, por isso também estou a expor a minha.

Manuel Rony Elvis Chauncy Meu caro, o post aqui apresentado pelo MM, retrata uma avaliacao tendenciosa, de um Pais do qual conheco bem, e acompanho muitas vezes sobre a forma de tratamento na relacao com Mocambique, em diversas Materias, para citar: Malawi foi mentor de afastamento de Marcos de demarcacao das nossas fronteirica, e o presidente Guebuza, desenvolveu um plano de afirmacao de fronteiras, Malawi afirma ser a unica detentora do Lago Niassa, trocando ate o seu nome e perseguindo ate os nossos pescadores e retaliando-os ate nas nossas aguas, Malawi tem um historial com a guerra dos 16 anos no apoio logistico e de retaguarda de um dos beligerantes (sem interpretacoes partidarias)...Malawi, Malawi...ha muitos mais muitos exemplos de atitudes do Malawi que dai o meu Apelo ao nacionalismo...se o Frozy e mau, nos termos que Malawi esta a colocar e que os laboratorios o contrastam, (sao factos e nao suposicoes e nem por teste de paladares), que nos resta se nao refutar? Apresentem argumentos e nao recentimentos e nem emocoes. Isto e um mundo global, e Trumpenizacao do mundo e um perigo. Valeu meu caro, mais nao digo.
Escreve uma resposta...


Pablo Osvaldo Osvaldo Prefiro minha saude ao nacionalismo barato

Manuel Rony Barato com sabor a Mocambique...Viva Mocambique...qualidade vamos chegar la...Roma nao foi construida num dia...me orgulha estar a exportar alguma coisa para o Malawi, e me tira orgulho importar ate coisas mais horriveis aqui fora das nossas fronteiras, so porque vem de la....nao isso nao.

Mario Joao Gomes Sr. Tas muito radical kkk

Manuel Rony Mario Joao Gomes Sr. kkkk...so um cheirinho...

Escreve uma resposta...


Juvêncio Abilio Comé O Governo está pouco preocupado com os efeitos desse já suspeito refrigerante à saúde dos moçambicanos. A renhida defesa ora travada à níveis políticos, denuncia a intenção de salvaguardar interesses comerciais regionais e a honra que a sentença dos malawianos estuprou sem piedade. É muito provável que se tenha varrido o quintal, antes de receber visitas laboratoriais, por forma a se obter relatórios contrários aos estudos efectuados no Malawi.

Damiao Cumbane Marcelo, confesso que tomei Frozy, uma vez numa cerimónia lá na minha terra. Quem comprou fui eu, para dsr às pessoas presentes naquele evento porque o da Coca Cola exigia vasilhames que eu nso tinha. Só que eu não consegui acabar uma garrafinha e jurei nunca mais meter aquele refrigerante na minha boca.... não sei o que é aquilo....
Ademais, o Frozy testado terá sido recolhido do Malawi ou era outra encomenda a ser feita na fábrica?

Edson Miranda O que defende a câmara de comércio?????

Víctor Mulungo Meu caro Marcelo Mosse! Acho pertinente abordar esta questao relativa ao produto nacional. Mas, após a explanacao feita, nao ficou claro se os resultados apresentados pelo Institut Merieux estao abaixo das exigencias do Malawi. Acho que por ser um caso de saúde pública, nao vejo o motivo pelo qual nao se partilha os resultados laboratoriais e opta-se por visitas de membros do Governo.

Paulo Sergio Tricamegy Muito bem Marcelo mas, e porque sempre há um mas em toda a história ; o facto de sermos desprezados pelo Malawi deixa-me pensar que nos estamos a ser governados por gente sem "carta de condução "

Manuel Rony eis aqui quem conhece Malawi, e a forma como nos trata...esquci-me de indicar no comentario que fiz ao amigo Elvis Chauncy que ate para a Navegabilidade do Zambeze Malawi ja contruiu um porto no rio Chire, querendo impor tal processo, ...nunca vem na posicao de paridade sempre de superioridade...nacionalismo sim ainda que ess Frozy ou sei la o que saiba a Mijo (desculpe a expressao). Quanto ao governo...epah e outra discucao...ha mais desgoverno que governo. Abraco

Elvis Chauncy Eu sei dessas malandragens dos malawianos, e não é algo de hoje. Já ouvi alguém dizer que "por isso Samora, queria bombardear e anexar a Moçambique". É tarefa dos nossos dirigentes resolver essa questão e chamar a razão os nossos vizinhos. Entretanto a questão do Frozy tem haver com a nossa saúde pública, e o caso d Malawi só veio despertar a insatisfação de muitos com o produto.

Escreve uma resposta...


Eduardo Changule frozy, fiz, entre outros em po que sirculam em mocambiquee sao de caracter duvidoso. o paladar revela issso, cansei de avisar oss compatriotas. aquilo pesa na lingua, garganta e insuportavel ao bojejar

Ernesto Machava Em todos os paises meus irmaos há sempre produtos de má qualidade. Eu estou na Africa do sul aqui a gente escolhe o que bebemos porque se fores a beber tudo podes beber até mijo um dia...

Jackson Ajofre esses sabem que seus filhos não tomam isso é por isso que nunca negaram

Zacks Caetano Alem desses numeros que dizem tar alem da medida o frozy e LIXO aquilo nao reuni nem sequer uma condiçao para o consumo humano..se tivessimos num pais onde o estado ou o governo respeita as pessoas aquilo devia se proibir o fabrico e ainda mandar para cadeia a pessoa q permitio o fabrico da quela merda...

Elvis Chauncy De tanto me ater a experiência que tive com o produto não prestei atenção alguns dados do texto, que ao invés de esclarecer deixam-me mais confuso, senão vejamos:

" E ontem foi revelado que,(...) a concentração de ácido cítrico nas bebidas da marca Frozy (substância que tem a função de regular a acidez e acrescentar sabor às bebidas), situa-se entre 2.240 e 5.376 mg/kg, sendo que o padrão máximo permitido para o ácido cítrico no Malawi é de 3.000 mg/kg." 

Que conclusão podemos tirar a partir desses dados? Será que Frozy respeita ou não o limite do país vizinho?

No meu ponto de vista, e com base nos números acima, o produto passou(e muito) os limites permitidos sim, pós dos 3.000mg/kg aceites, foram detectados (2.240) até 5.376mg/kg. ou seja tem 2.376mg/kg concentração de ácido cítrico acima do recomendado. O quê devia ser uma preocupação de todos...

E que fique claro que nunca tive simpatia com o Malawi, apesar dos laços que tenho com aquele país vizinho. Sei das (im)posições dos malawianos em relação alguns dossiers. Mas a questão aqui tem haver com o risco que nós moçambicanos corremos ao consumirmos produtos de qualidade duvidosa, e com apadrinhamento daquele que devia ser o nosso defensor.

Marcelo Mosse Situa-se entre 1.050 a 2.550 mg/kg, de acordo com o Merieux Nutri Sciences. O MBS alegava que a concentracao desse ácido no Frozy situava-se entre os 2.240 e 5.376 mg/kg, sendo que o padrão máximo permitido para o ácido cítrico no Malawi é de 3.000 mg/kg. O texto continha um erro, ja corrigido.

Kleber Alberto Bem esclarecido marcelo, o colega percebeu mal do teor dos malawianos e o que o laboratorio apurou.

Elvis Chauncy Kléber Alberto, bem esclarecido sim, mas quando diz "o colega percebeu mal do teor dos malawianos" a quem se refere a mim ou ao Marcelo Mose? Se for a mim, está enganado, pois no comentário de M. Mose vem "o texto continha um erro, já foi corrigido"
Escreve uma resposta...


Herminio Muiambo A qualidade de um sumo é determinada, simultaneamente, por análise sensorial (basicamente côr, odor, sabor) e por parâmetros físico-químicos (pH, brix, acidez). 
Felizmente esses teste podem ser feitos aqui em Moçambique. A Parmalat, por exemplo, faz esses testes como exames de rotina.

Filipe Nhalungo Nao devemos defender por defender, preciso seriedade nos nossos laboratorios.

Paulo Sérgio Lourenço Sabem porque é que o Malawi, nao quer o refresco frozy nacional... ?
Porque esta muito barato e tem muita saída e a aceitação no Malawi... Portanto não conseguem vender os seus refrescos....👈

Jasmin Rodrigues A questao e... e como isso e possivel?? Produto bom a preco muito barato??? Ainda por cima importado (no malawi!) paga taxas? Alguma coisa nao esta bem nesse processo!!
Escreve uma resposta...


Daniel Costa ESTE assunto está ser politizado. Os laboratórios de refetência o que dizem? Esse resultado é que importa.

Milton Machel Custodio Duma , quid juris? Gosto deste MM nacionalista, patriota...

Milton Machel No mínimo, estes governantes deviam ter tomado um frozzy diferente, cada qual...o resto é golpe de RP mal estrategizado por um executivo atarantado e reactivo, espalhafatoso em última análise

Sura Rebelo Frozyy do taverna. So pode
Escreve uma resposta...


Affonso Guerreiro Eu disse aquando dessa informação que o que se fez foi banir um produto estrangeiro e popular naquele país só para proteger os produtores nacionais de produtos similares. 

Este é um exemplo claro de que as regulamentações governamentais ao mercado só provocam problemas no mesmo. Não deviam existir. 
O Estado não tem nenhuma legitimidade para decidir o que cada pessoa deve ou não consumir. Cada um consome o que quer sob sua conta e risco.
Políticas de protecção do mercado só prejudicam os consumidores que têm que consumir o que tem aval do Estado é muitas vezes a preços e qualidade inaceitáveis. 

Um exemplo disso é o serviço nacional de aviação que é moldado para proteger a LAM.

Menos regulamentações permitiriam que vários produtores ou fornecedores do mesmo produto ou similares pudessem entrar no mercado e competir para fornecer o melhor produto e a baixos preços. Protecionismo é coisa do séc. XVII.

Luís Loforte Desculpa, mas na prática o que está a dizer é que o Estado não deve existir. O Estado não deve dizer o que se deve ou não se deve beber, mas deve alertar sobre o que é prejudicial e, se necessário, bani-lo. Já imaginou quanto dinheiro se gasta por doenças perfeitamente evitáveis?

Affonso Guerreiro É claro que o Estado não precisa existir. E a prova disso é que mesmo ele existindo você precisa de seguranca, saúde, educacão, etc, privadas porque só elas têm qualidade muito superior ao que o Estado oferece em todos os países do mundo. Muito melhor seria pagar directamente isso ao privado do que gastar sua renda para impostos (imposicão) e em troca receber servicos péssimos e alimentar políticos corruptos e inúteis. Banir resolve o quê? Para criar contrabando e tráfico? Quantos produtos não fazem mal e mesmo assim são lícitos? Isso só serve para proteger corporativistas e fomentar a formacão de oligopólios e monopólios, coisas que só prejudicam o consumidor. Está a dizer que se não fosse o estado ninguém evitaria produtos maus à saúde? Kkkkkkkkkk... Please!
Escreve uma resposta...


Bento Naiene a empresa e deles

Luís Loforte Agora, espero que os iluminados de ontem se desloquem às fábricas de tentação e ...pombe!

Sura Rebelo Alguem disse vamos beber acido sulfurico. Estamos numa wella
Escreve uma resposta...


Aderito Arone Isto esta estranho

Ambrosio Olga Micaias Nao producto ta bom e muito saboroso


Daniel Costa Tentação, soldado e outros estão a ser tomados.no Malawi
Gosto · Responder · 1 · 23 h

Germano Pais tem gato nessa moita

Germano Pais uns dolarzinhos no bolso e sairam pela porta trazeira
Gosto · Responder · 1 · 21 h

Brado Africano Brado Bem conforme disse, o problema da integraçäo económica regional na Africa Austral ainda é uma utopia. Nenhum país está disposto a ceder o seu mercado de bandeja, mas Moçambique tem que começar a mostrar a sua musculatura, seja via coméercio transfronteiriço ou näo existe uma tendência de minorizar Moçambique e seu povo por parte dos seus vizinhos de colonizaçäo anglo-saxónica. Por outro lado, o Governo näo deve fazer muitas aventuras integracionistas no estado sócioecomico actual, na medida que para mim näo existe uma SADC mas o fortalecimento do CONSAS (Constellation of Southern Africa States) ou seja Constelação dos Estados da África Austral, criada em 1979 pela África do Sul por iniciativa do PM John Vorster do Apartheid o , cujos membros eram, além dos BLS (Botswana, Lesotho e Suazilândia) , outros pequenos estados (reservas étnicas conhecidas como Bantustões) reconhecidos a nível internacional apenas por Israel e Taiwan, para além da África do Sul. Com a intenção de dominar a região através do seu poderio económico aliada a forte dependência económica dos países limítrofes, pretendo com isso criar uma espécie de organização que unisse os Estados da região sob a liderança sul africana, para a minha tristeza isso está a acontecer a África do Sul é a dona da SADC.

Josue Mucauro Parabens governo moçambicano embora tenha demorado assumir o papel do estado, parabens ao grupo proprietário da FROZY, parabens aos moçambicanos que fazem com que o refrigerante consuma se no Zimbabwe e Malawi... Parabens ao Marcelo Mosse por ter feito um post em que exigias postura de estado, parabens a todos moçambicanos que olham com bons olhos a integração de produtos nacionais além fronteira.... Esse blá blá blá, acerca de há um gato no meio, o culpado é governo que nos ensinou que nesse país só se exporta matéria prima ( madeira, carvão mineral, gás, energia, etc) quando aparece produção termida (FROZY, açúcar, frango de Abílio Antunes, etc) a ser exportada dá nisso

Rodrigues Jacinto Bras Se frozy eh toxico para os malawianos, entao muda-se de nome.Arranja-se nome de alguma coisa tipica mocambicana e e atribui-se ao produto, para depois exportar.K tal, topam?!...

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook