sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Mahamudo Amurane defende transferência dos serviços de bombeiros para o município


Presidente do Conselho Municipal falava à margem do incendio que fustigou quinhentas barracas
O presidente do Conselho Municipal de Nampula deslocou-se ao local do incêndio, esta quinta-feira. Para Mahamudo Amurane, o incidente de ontem, onde, segundo dados recentes, mais de quinhentas barracas foram consumidas pelas chamas a escassos metros do edifício dos bombeiros, ficou mais que claro que aqueles serviços devem passar para o município. 
Amurane defende que só deste modo, os residentes desta urbe poderão ser melhor servidos. “Não se justifica que a escassos metros dos bombeiros, o Corpo de Salvação Pública não consiga combater o fogo e evitar que o pior acontecesse. Estamos à procurara de uma solução e, neste momento, há mais de mil barracas desocupadas no matadouro”, disse Amurane.
Entretanto, o Comando Provincial da PRM, titular do espaço, já manifestou interesse em recuperá-lo em definitivo. O edil explicou que depois do sucedido, o município equaciona, junto dos operadores, as formas para se reactivar aquela actividade. A transferência de comerciantes para os mercados de aresta e matadouro foi a saída encontrada, neste momento. “Em 2014, a PRM submeteu um documento manifestando a intenção de voltar a obter aquele lugar que, aliás, lhe pertence como vocês já sabem. Mas ainda estamos a trabalhar, e a orientação era que os operadores não fossem prejudicados”, acrescentou.
Vendedores recusam proposta do município por alegada falta de condições nos locais indicados. Os proprietários das barracas devoradas pelo fogo não concordam com a proposta de transferência para os mercados de matadouro e aresta e apelam às autoridades para que os deixem continuar com actividade no mercado dos bombeiros.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook