quarta-feira, 2 de novembro de 2016

COMBOIO VOLTA APITAR EM LICHINGA



SEIS anos após interrupção por avançado estado de degradação, a ligação ferroviária entre as cidades de Cuamba e Lichinga, foi reatada ontem 1 de Novembro. Segundo fontes ligadas ao Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN), ao todo foram investidos cerca de 100 milhões de dólares na iniciativa, que contemplou a reabilitação de cerca de 240 quilómetros de ferrovia, que já não oferecia segurança para circulação de comboios.
Muitos residentes da cidade de Lichinga são unânimes que o regresso do comboio vai trazer benefícios para a urbe. “Já era sem tempo, Lichinga precisa de estar ligado ao país. Não fazia sentido o que estava a acontecer”, disse Paulino Sanudia, residente de chuaula arredores de Lichinga.
Quem também está feliz com o apitar do comboio é Saugineta Yassine, residente do bairro cerâmica, para quem a linha férrea já deveria ter sido reabilitada há muito tempo. “O comboio já vem tarde, mas é bem vindo. Resta apenas a reabilitação da estrada Cuamba-Lichinga, para a vida melhorar na nossa cidade, disse Yassine.
A reabilitação da Linha-Férrea Lichinga-Cuamba foi feita por uma empresa portuguesa e consistiu na colocação de travessas metálicas em alguns troços. Incluiu também trabalhos de construção de novas pontes, desminagem, mitigação dos efeitos da erosão e desmatamento, porquanto nos cerca de seis anos em que a ferrovia esteve fora de uso foi tomada pela vegetação, propiciando o surgimento de vários tipos de obstáculos.

PARABENS FILIPE JACINTO NYUSI,PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE,CHEFE DO ESTADO,COMANDANTE EM CHEFE DAS FADM.
COMBOIO VOLTA APITAR EM CUAMBA E LICHIMGA
É oficialmente reaberta hoje a linha férrea que liga as cidades de Cuamba e Lichinga, na província do Niassa, numa cerimónia orientada pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.
No Niassa o Chefe do Estado vai igualmente proceder à reinauguração do Instituto Industrial e Comercial Ngungunhane e presidir o lançamento da campanha universal de distribuição de redes mosquiteiras.
A linha férrea Cuamba-Lichinga, que esteve paralisada durante seis anos devido ao mau estado, vai contribuir para a promoção do desenvolvimento local e regional pois facilitará a entrada e saída de produtos fundamentais daquele ponto do país.
A reabilitação da linha, com 262 quilómetros de extensão, foi possível com um investimento na ordem dos 100 milhões de dólares americanos, suportado pelo Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN).
As obras iniciaram em Junho de 2014 e consistiram no melhoramento da plataforma, substituição total do balastro, travessas de madeira, por outras, de betão, além de carris que agora conferem uma maior fiabilidade na circulação de comboios.
Sérgio Paunde, porta-voz do CDN, fez saber que o investimento visa promover o desenvolvimento sustentável e equilibrado do país tendo em conta que a província do Niassa tem potencialidades para colocar no mercado.
Dois comboios semanais de mercadorias e igual de passageiros estão previstos no âmbito da exploração da ferrovia Cuamba-Lichinga. Contudo, com o tempo, estes números poderão aumentar em função da demanda.
O impacto mais significativo do reinício da circulação de comboios naquela linha se traduzirá na redução, em cerca de 60 por cento, do custo de algumas matérias e produtos no mercado a exemplo dos materiais de construção, combustíveis, insumos agrícolas e produtos alimentares manufacturados que entram a partir do porto de Nacala, na vizinha província de Nampula, de onde vinham sendo escoados para Niassa por via rodoviária.
Ontem chegou à cidade de Lichinga um comboio que transportava trabalhadores da CDN e parte de bens da logística para a cerimónia de reabertura do sistema ferroviário. O bairro de Chiuaula, onde está localizada a estação ferroviária de Lichinga, parou literalmente porque a população queria testemunhar aquele acto e alguns entrevistados disseram à nossa reportagem que era a primeira vez na vida que viam uma composição ferroviária.
GostoMostrar mais reações
Comentar
Comentários
Chequle Carlos O que ha muito o povo desta Provincia clamava. Nós, a Frelimo, estamos de parabens. Com PR Nyusi e a Frelimo o Pais avanca
GostoResponder56 mins
3 comentários
Comentários
Junyor A. Combe Finalmente, era já sem Tempo. .acredito que alguma coisa irá mudar na minha bela cidade de Lichinga com a volta do Comboio. Avante Niassa, rumo ao Desenvolvimento
Esaú Bondo de facto estara bem vinda a volta do combio para melhorar a vida em nossa provincia de niassa!
GostoResponder5 min
Ana David David Quando ha boas noticias ate choramos.... Tao raro

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook