quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Acidentes de viação causam mais de 30 óbitos em Moçambique e Polícia pede sensatez aos condutores

Acidentes de viação causam mais de 30 óbitos em Moçambique e Polícia pede sensatez aos condutores

PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Vida e Lazer - Motores
Escrito por Emildo Sambo  em 09 Novembro 2016
Share/Save/Bookmark
Trinta e três pessoas morreram e outras 122 contraíram ferimentos, das quais 42 com gravidade, em resultado de 38 acidentes de viação ocorridos na semana finda em todo o território moçambicano. As causas continuam as mesmas de sempre, entre elas o excesso de velocidade aliada à provável imprudência dos condutores.
Inácio Dina, porta-voz do Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), manifestou-se indignado com o que classificou de falta de “destreza de dominar a viatura” no sentido de evitar a sinistralidade rodoviária por parte dos condutores.
Para ilustrar que a preocupação das autoridades policiais em relação ao derramamento de sangue e luto nas estradas não é à toa, o agente da Lei e Ordem referiu que o número de acidente aumentou comparativamente igual período do ano passado.
Em 2015, foram registados 35 acidentes de viação, contra os actuais 38. Os óbitos subiram de 29 para 33.
De acordo com Inácio Dina, o excesso de velocidade, a condução sob o efeito de álcool e a má travessia de peão prevalecem como as principais causas de desgraça nas estradas moçambicanas.
“Queremos voltar a chamar atenção ao humano”, pois é sobre ele que “incidimos o nosso apelo. É o condutor que deve ter a destreza de dominar a viatura” e assegurar que não haja acidentes.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook