segunda-feira, 31 de outubro de 2016

“Teria sido bom se o encontro com Dhlakama tivesse acontecido”

++Mario Raffaelli na hora da despedida

Mario Raffaelli, coordenador da equipa dos mediadores internacionais nas negociações entre o Governo e a Renamo, confirmou, na passada sexta-feira, que foi à Gorongosa no dia 22 de Outubro, sábado, para se encontrar com Afonso Dhlakama. Mario Raffaelli declarou que saiu de lá por falta de segurança.

Fez estas declarações no encontro da sua despedida, depois do fracasso das negociações, que foram interrompidas, mais uma vez, para acertos entre as partes.

Mario Raffaelli confirmou tudo o que Afonso Dhlakama disse em entrevista ao “Canal de Moçambique” e pediu desculpas ao “Canal de Moçambique” por ter afirmado que as informações sobre a emboscada eram um boato.

“O que é verdade e o lado que eu reconheço é a entrevista de Dhlakama ao jornal, por isso eu pedia, se está algum jornalista do ‘Canal de Moçambique’, para que não se zanguem comigo.”

Afirmou: “Pela minha parte, não posso dizer nada sobre o que aconteceu a Dhlakama, porque a verdade é que, quando Dhlakama, na entrevista, aparece a esclarecer que me ligou, falando comigo, explicou ‘Amigo Raffaelli, pare e regresse, porque eu tenho informações de que as tropas governamentais estão a movimentar-se’”.

Segundo Mario Raffaelli, a ida à Gorongosa por parte dos mediadores internacionais era uma tentativa de realizar um encontro com o presidente da Renamo.

Mario Raffaelli confirmou que o encontro estava previsto e considerou que “era uma boa coisa, se tivesse acontecido, mas, infelizmente, não aconteceu”. Leia as declarações

completas de Mario Raffaelli na edição do semanário “Canal de Moçambique” da próxima quarta-feira. (Bernardo Álvaro)

CANALMOZ – 31.10.2016

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook