quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Nepotismo e tráfico de influência na faculdade de Direito da UJES-Huambo


Huambo – Nós os estudantes viemos denunciar energeticamente o funcionamento anormal da faculdade de Direito da UJES-Huambo desde 2014 que o Sr. João Valeriano assumiu a liderança da instituição: instalou-se o amiguismo, nepotismo, o tráfico de influência tanto nos ingressos a instituição como para transição de ano:
1 - Ordenou e instrui que os estudantes que trabalham na instituição como administrativos não podem reprovar e nem deixar cadeiras mesmo não sabendo.
2 - As amantes, namoradas, mulheres, filhos (as), seus e dos seus próximos também não podem reprovar e nem deixar cadeiras mesmo não sabendo.
3 - Instalou a cultura da espionagem em todas as salas do 1º ao 5º ano, através de alguns estudantes que tem como recompensa a aprovação.
4 - Promoção da promiscuidade entre a actividade académica e as relações amorosas em que o decano João Valeriano, os seus vices para área cientifica (Paixão do Amaral) e o para área académica (Gabriel Cassuia) e alguns professores e estudantes fazem uma espécie de competição desleal para envolverem-se sexualmente com as alunas mais concorridas.
5 - A atribuição de bolsas de estudos para o mestrado na Universidade Clássica em Lisboa -Portugal sem meritocracia aos abrangidos das mesmas deixou muitos estudantes revoltados. Enviou o seu filho Adriano Dumbo Valeriano e o seu irmão Graciano Valeriano, no ano passado.
6 - Aumento dos emolumentos mesmo com a ordem do ministro Adão do Nascimento em não se proceder os aumentos na instituição, uma folha de prova custa 400 kzs, as declarações de notas 3500 à 7000 kwanzas. Ele diz que esta revestido de poderes especiais, gabando-se que foi colega da primeira-dama da República e nada lhe acontece. Ele faz parte do comité de especialidade dos juristas do MPLA. Ficamos sem saber se esta conduta de quem gere a coisa pública é devido a “ordens superiores”.
Aqui a Reitoria esta de braços cruzados na pessoa do seu reitor Cristóvão Simões porque o mesmo, atendendo que o curso de Direito esta e virou moda, vê no Sr. João Valeriano a pessoa ideal para colocar seus próximos a estudarem na instituição. Facto que não tinha lugar no passado uma vez que o anterior decano evitava esta promiscuidade. Pedimos aquém de direito para regular a situação é urgente como os procedimentos cautelares para não se perder o seu efeito útil.
7 - Ultimamente está proibido de se transitar para o 4º ano com cadeiras. Mandaram alguns alunos voltarem para o 3º ano, mas os seus próximos mesmo com cadeiras permanecem incólumes no 4º ano e 5º ano respectivamente.
8 - O incentivo do próprio decano para a não observância das cadeiras de procedência, incentivando os seus próximos a realização dos exames sem que se elimine a cadeira que da acesso às restantes.
9 - A violação por parte decano dos estatutos que proíbem a transferência de um aluno proveniente de uma instituição privada para a instituição. Continuação dos motivos das irregularidades. 
Muito obrigado pela atenção, esperamos a ajuda do Club-K como sempre um abraço e bom trabalho...

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook