sexta-feira, 7 de outubro de 2016

MPLA suspeito de criar “partidecos”


Luanda - O MPLA está a ser acusado por opositores nas redes sociais de estar a promover ou a ajudar a criar partidos politicos da oposição satélites supostamente para criar confusão na mente dos eleitores menos esclarecidos.
Fonte: Club-k.net
O partido suspeito de ser satélite  ou de estar a  actuar como tal  é o suposto Partido  da Unidade Nacional da Unidade do Povo de Angola (PUNPA) cujo líder é Martinho Ngola, um general reformado do MPLA, que tem se batido pelo reenquadramento dos ex-militares sobreviventes do 27 de Maio nas FAA.

As suspeitas de que seja um partido satélite ao regime acentuaram -se depois de o general reformado apresentar-se com como  líder de uma formação política que estará a usar as  cores e siglas da bandeira do MPLA. Ou seja a bandeira é quase a mesma e acrescenta na parte superior uma barra de cor verde e na parte inferior outra de cor azul. O gabinete do líder  do  PUNPA é enfeitado com cartazes com o rosto  do Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos. 

A  propósito do surgimento do PUPA,  uma dirigente da JURA, Lili Chilingutila  reagiu dizendo que “O MPLA atrapalhado com a derrota das eleições de 2017, começa a criar partidecos sem fundamento. Mais uma vez criou o tal dito PUMPA”

Nas eleições de 2012, quatro extintas formações partidárias, nomeadamente a Nova Democracia, PAPOD, FUMA e CPO teriam se comportado  como apêndices  do partido no poder. O CPO, na altura liderado por um ex- quadro da segurança de Estado junto ao ministerio da Educação, Anastásio Finda chegou a dizer em plena campanha eleitoral que o seu programa de governo era o mesmo que o do MPLA.

Quando  a UNITA denunciavam praticas fraudulentas do processo eleitoral, que se registaram nas eleições de 2012,  eram estes partidos satélites que reagiam contra as posições do maior partido da oposição. os órgãos de comunicação  públicos do regime davam-lhes espaço de antena de forma privilegiada e tratamento especial.  Nos programas ou tempo de antena reservados aos partidos concorrentes as eleições, o PAPOD centrava  a sua campanha exibindo  imagens da guerra insinuando que se a UNITA ganhasse as eleições o país retomaria a  guerra civil.


 


Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook