sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Membros do MDM amotinam-se no Comando da PRM em Nampula

 por detenção de seus colegas
Escrito por Júlio Paulino  em 07 Outubro 2016
Share/Save/Bookmark
Um grupo de membros do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) encontra-se amotinado, desde a passada terça-feira (04), defronte das instalações do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Nampula, na tentativa de forçar as autoridades a restituírem à liberdade dois colegas detidos sob a acusação de tentativa frustrada de sabotagem das cerimónias de disposição de coroa de flores na Praça dos Heróis naquela parcela do país, no dia da paz.
O @Verdade apurou que os dois jovens identificados por Zuber Luís Boavida, por sinal filho do secretário-geral do MDM, e Augusto Paulino, chefe de mobilização do posto Administrativo do bairro de Muatala, lideravam um grupo de militantes daquela formação política, que na altura da marcha transportavam um caixão pintado com as cores e símbolos da Frelimo.
O acto foi abortado pelos agentes da Unidade de Intervenção Rápida (UIR) tinham sido escalados para a Praça dos Heróis para manter a ordem e tranquilidade. Os deditos faziam parte de outros elementos do MDM trajados de camisetas e que empunhavam bandeiras do partido do “Galo”. Contudo, só eles os dois foram presos por supostamente serem os cabecilhas.
O delegado político do MDM na cidade de Nampula considera que o Polícia não gostou do facto de centenas de militantes deste partido terem se dirigido à Praça dos Heróis. No seu entender, a atitude da UIR não surpreende a sua formação política e não passa de uma forma de intimidação. "Eles não estão habituados a uma convivência democrática e usam a Polícia para ameaçar populares".
Sobre este caso, @Verdade contactou Zacarias Nacute, porta-voz da PRM em Nampula, mas ele declinou prestar declarações.

Militantes do MDM presos em Nampula por transportarem bandeira partidária

Militantes do MDM presos em Nampula por transportarem bandeira partidária
outubro 07
08:422016
Polícia diz que datas festivas não podem ser partidarizadas.
Dois militantes do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) na cidade de Nampula poderão responder a um processo em tribunal após terem sido presos na terça-feira, 4, por portarem uma bandeira do seu partido na Praça dos Heróis Moçambicanos durante as celebrações do Dia da Paz.


Apesar de não haver qualquer instrumento legal que proíba os partidos políticos de portarem as suas bandeiras durante datas festivas, a polícia considera que essas datas são nacionais e não partidárias, justificando a prisão daqueles dois militantes do MDM.
A polícia acusa os membros do MDM de, além de terem portado a bandeira do seu partido, desobedeceram a ordem e, por isso, terão de responder na justiça.
O delegado político do MDM em Nampula responde e associa este caso às perseguições dos membros do partido que acontecem há muito por parte da polícia.
Luciano Tarieque pediu a libertação dos militantes e que os membros da polícia deixem de perseguir os partidos da oposição no país.


O porta-voz da policia, Zacarias Nacute, disse que a prisão dos militantes não é uma retaliação ao partido, mas que a corporação apenas está preocupada a garantir a ordem e a tranquilidade públicas.
Refira-se que esta não é primeira vez que a policia actua quando membros de partidos da oposição se apresentam em público com as suas bandeiras.
Fonte:VOA

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook