sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Malawi bane consumo de FROZY

   


Refrigerante não se ajusta aos requisitos daquele país
A informação da proibição da venda de refrigerantes Frozy no Malawi está a circular na imprensa local e baseia-se num comunicado do Gabinete de Padronização do Malawi, que considera que os refrigerantes produzidos em Moçambique não estão em conformidade com as normas locais pelo facto de apresentarem níveis altos de ácido cítrico e benzoatos de sódio.
Em comunicado de imprensa, enviado à nossa redacção, a Yaafico Industrial, Lda – proprietária dos refrigerantes Frozy – diz que as informações do Gabinete de Padronização do Malawi não constituem a verdade e que os refrigerantes da Frozy são certificados em Moçambique e recebem análises frequentes do Laboratório Nacional de Higiene de Águas e Alimentos do Ministério da Saúde.

“Em todas as análises realizadas, tendo a última sido feita em Agosto último, concluiu-se que os níveis de acidez detectados pelo Laboratório Nacional de Higiene de Águas e Alimentos está em conformidade com os padrões exigidos por esta entidade em Moçambique e toda a região da África Austral. Ainda no Ministério da Saúde, os refrigerantes Frozy obtiveram a aprovação do rótulo da Direcção Nacional de Saúde Pública, por reconhecida qualidade e conformidade para o consumo”, lê-se no comunicado da Yaafico Industrial.    

A empresa tranquiliza os consumidores, diz que possui certificação de qualidade do Ministério da Indústria e Comércio e promete recorrer da decisão das autoridades malawianas por entender que é infundada.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook